Apostilas sobre Recursos Minerais de Goiás , Notas de estudo de Geologia

Geologia

Descrição: Apostilas de Geografia sobre os Recursos Minerais de Goiás, cinco recursos minerais mais importantes, Amianto, Cobre.
Showing pages  1  -  3  de  3
RECURSOS MINERAIS DE GOIÁS
Toda a substância sólida, de origem inorgânica, homogênea e encontrada
naturalmente na Terra é denominada mineral. Algumas substâncias líquidas,
como petróleo, água mineral, entre outras, embora não classificadas
exatamente como minerais, são comumente relacionadas a eles por
apresentarem formas de ocorrência ligadas às formações rochosas.
Os minerais raramente aparecem isolados na natureza. Um mineral
normalmente ocorre associado a outros minerais formando um agregado
denominado de rocha.
Quando um mineral ou uma rocha assume importância econômica ou social, a
porção utilizável passa a se chamada minério.
O beneficiamento ou tratamento primário do minério dá origem ao bem
mineral, que conforme o caso poderá ser aproveitado imediatamente ou
passará ainda por processos da indústria de transformação.
Os bens minerais pertencem à União que concede direitos
de pesquisa e lavra as empresas de mineração legalmente constituídas.
Esta concessão é feita pelo Departamento Nacional da Produção Mineral-
DNPM, órgão federal do Ministério das Minas e Energia - MME.
Recursos Minerais de Goiás - Recursos Minerais compreendendo: pedras
preciosas, minerais metálicos, não-metálicos, matérias-primas para a
construção civil, recursos energéticos, água mineral, rochas calcárias,
minerais industriais tipo de ocorrência (mina, depósito, ocorrência,
garimpo) reunidos por municípios, microrregiões (IBGE) e regiões
administrativas (SEPLAN-GO). Geológico e de Recursos Minerais de Goiás e
Distrito Federal – CPRM – Serviço Geológico do Brasil / METAGO – Metais
de Goiás SA / UnB – Universidade de Brasília / SMET – Secretaria de
Minas, Energia e Telecomunicações do Estado de Goiás – 1999 – SIG-Goiás –
Geologia e Recursos Minerais de Goiás e Distrito Federal.
Empresas de Mineração de Goiás - Empresas que atuam na área de mineração
no Estado de Goiás agrupadas pelo Código Nacional de Atividades
Econômicas – CNAE Fiscal. Fonte: Banco de Dados da Secretaria da Fazenda
do Estado de Goiás – Banco de Dados da Secretaria de Indústria e
Comércio.
Os cinco recursos minerais mais importantes são: calcário, água mineral,
cobre, amianto, níquel.
Calcário; O calcário é utilizado para elevar o ph do solo (corrigir a
acidez do solo), neutralizar o alumínio, adubar as
plantas com cálcio e magnésio. Em solos corrigidos temos melhor
aproveitamento de adubos aplicados e também um aumento de
microorganismos, que atuam beneficamente em várias funções no solo, O
calcário também se forma a partir de depósitos de sais de cálcio na água.
O calcário é utilizado na fabricação de cimento e de cal. A cal serve
para pintura de paredes ou para a fabricação de tintas
Água mineral; Águas minerais são aquelas que por sua composição química
ou características físico-químicas são consideradas benéficas à saúde. A
rigor, toda água natural, por mais pura que seja, tem um certo conteúdo
de sais. As águas subterrâneas são especialmente enriquecidas em sais
retirados das rochas e sedimentos por onde percolaram muito
vagarosamente, sua utilização é mais usada para o consumo humano.
Cobre; Os fios de cobre transportam energia e transmitem informação, Sua
presença pode passar despercebida, mas está ali, utilizado como um
material resistente, durável, reciclável e com alta condutividade térmica
e elétrica. São propriedades que garantem sua vigência como uma matéria
prima essencial para a construção da civilização iniciada há milhares de
anos.
docsity.com
O cobre refinado comercializado é transformado posteriormente em matéria
prima elaborada destinada a abastecer a indústria manufatureira de
produtos para o consumo da sociedade.
A indústria da construção é um dos principais
consumidores de cobre, utilizado para o instalado de edificações,
tubagens de água e de gás, sistemas térmicos, coberturas, terminações, ou
como componente estrutural. Uma casa moderna requer cerca de 200 quilos
de cobre, praticamente o dobro do que se usava há 40 anos, pois tem mais
banheiros, mais aparelhos elétricos, maior conforto, mais telefones e
mais computadores.
O cobre é fundamental para a geração e distribuição elétrica já que é um
excelente condutor dessa energia. No caso das telecomunicações é a
matéria prima mais comum na fabricação de cabos telefônicos, e o
desenvolvimento de novas tecnologias para aumentar a eficiência na
transmissão de dados também posiciona este material como uma opção
importante para o desenvolvimento de conectividade com banda larga.
Entre os artigos de consumo o uso do cobre destaca naqueles que estão
relacionados com a eletricidade. Um computador pode levar mais de 2
quilos de cobre, começando pelos minúsculos microprocessadores que as
fazem funcionar, cujos modelos mais avançados incorporam este metal em
sua estrutura.
Muitos fabricantes de equipamentos eletrônicos preferem usar o cobre
porque é mais eficiente na condução da eletricidade e dura mais do que
outros materiais.
O cobre pode estar mais perto nosso do que se pensa, seja em forma pura
ou como parte de ligas de metais. Aparece nas moedas, utensílios de
cozinha, joalheria,
objetos de arte, enfeites, móveis, maquiagens e pinturas, instrumentos
musicais, roupa…
No campo do transporte a presença do cobre é muito importante. Este
material está presente em automóveis, trens, aviões, barcos e inclusive
em veículos espaciais. É utilizado nos motores, nos sistemas eletrônicos
e nos sistemas elétricos.
Um automóvel novo utiliza cerca de 20 quilos de cobre, o dobro dos 10
quilos que utilizava na década de 1970. Os cabos de cobre inclusos num
modelo de luxo medem mais de 1,5 quilômetros. E se se trata de um avião o
comprimento dos cabos utilizados pode superar os 100 quilômetros.
Amianto: O amianto ou asbesto é uma fibra mineral natural sedosa que, por
suas propriedades físico-químicas(alta resistência mecânica e às altas
temperaturas, incombustibilidade, boa qualidade isolante, durabilidade,
flexibilidade, indestrutibilidade, resistente ao ataque de ácidos,
álcalis e bactérias, facilidade de ser tecida etc.), abundância na
natureza e, principalmente, baixo custo tem sido largamente utilizado na
indústria. É extraído fundamentalmente de rochas compostas de silicatos
hidratados de magnésio, onde apenas de 5 a 10% se encontram em sua forma
fibrosa de interesse comercial.
No Brasil, o amianto tem sido empregado em milhares de produtos,
principalmente na indústria da construção civil(telhas, caixas d'água de
cimento-amianto etc.) e em outros setores e
produtos como guarnições de freio(lonas e pastilhas), juntas, gaxetas,
revestimentos de discos de embreagem, tecidos, vestimentas especiais,
pisos, tintas etc.
Níquel; Puro ou em ligas metálicas, o níquel tem muitas e variadas
aplicações. Salientamos aqui algumas.
Visto ser um metal muito resistente à corrosão, não é surpreendente que
mais de metade da produção mundial de níquel seja destinada para a
produção de aço inoxidável. O aço inoxidável é uma liga constituída
docsity.com
principalmente por ferro, com 18% de crómio e 8% de níquel. Este aço é
usado nas mais diversas aplicações desde o simples material de cozinha
até material de construção para os caminhos-de-ferro ou a construção de
plataformas petrolíferas offshore.
Algumas outras ligas que contêm níquel têm aplicações interessantes.
Exemplos a salientar:
• O Monel é uma liga de níquel e cobre que é extremamente resistente à
corrosão em especial na água salgada sendo por isso utilizada na
indústria naval. Por ser resistente a meios ácidos é também utilizada na
indústria alimentar.
• A liga Invar é 64% ferro e 36% níquel, e deve o seu nome ao facto de
ter um coeficiente de expansão térmica muito baixo e portanto
praticamente não expandir sobre a acção do calor. Assim sendo é muito
usada em diversos instrumentos de medida e precisão.
• Ligas níquel e crómio, contendo entre 11 % e 22 % de crómio e pequenas
quantidades de
outros elementos, são constituintes comuns nas resistências de
torradeiras e fornos.
• A liga Nitinol (acrónimo de Nickel Titanium Naval Ordenance Laboratory)
é constituída por níquel e titânio, foi desenvolvida nos Estados Unidos
nos anos sessenta. Esta liga tem a interessante propriedade de, após
deformação, retornar à sua forma original.
• O alumineto de níquel (Ni3Al) é um composto particularmente
interessante para aplicações especiais uma vez que a resistência deste
material aumenta com a temperatura e, sendo utilizável a temperaturas
acima dos 1000 ºC, pode vir a ser utilizado na construção de motores que
funcionam a muito alta temperatura.
• Outra utilização das ligas de níquel é a da cunhagem de moedas. O
exemplo mais mediático será talvez a moeda de 5 cêntimos de dólar
americano, que é designada por nickel (níquel), mas que, de facto, só
contêm 25% de níquel na sua composição. Esta moeda começou a ser
produzida em 1865. Por outro lado, na Europa, as moedas com níquel foram
introduzidas na Bélgica em 1860. Ainda hoje continuam a ser cunhadas em
Portugal moedas em liga de cuproníquel, uma liga de cobre e níquel.
O níquel é um componente comum das baterias. De facto, no início do
século XX Thomas Edison inventou a bateria de níquel e ferro. Mais tarde
veio a bateria de níquel e cádmio, e finalmente mais recentemente níquel
e um hidreto metálico, sendo ambos os
tipos ainda muito comuns como baterias recarregáveis. Mais um exemplo da
utilização do níquel como um elemento pouco susceptível à corrosão é o
processo designado por niquelagem. Este processo consiste na aplicação de
uma camada fina de níquel sobre uma superfície que se quer proteger dos
efeitos da corrosão. Hoje em dia o níquel é aplicado directamente em cima
da superfície e é aplicada depois uma camada (de 0.3 µm) de crómio para
dar brilho. A niquelagem pode ser efectuada sobre diversos materiais mas
entre os mais comuns estão as ligas de aço e ligas de cobre.
O níquel é utilizado também como catalisador de hidrogenação, encontrando
muitas aplicações desde a produção de uma grande variedade de compostos
para a indústria química como na área da indústria alimentar. Um exemplo
interessante data de 1890 quando Sabatier e Senderens (dois químicos
franceses) demonstraram que era possível hidrogenar óleos alimentares
transformando-os em gorduras saturadas sólidas. Esta descoberta levou à
produção de margarina, um substituto da manteiga, com propriedades
nutricionais idênticas, embora menos saboroso. Os catalisadores de níquel
são frequentemente constituídos por níquel metálico finamente dividido,
por exemplo os catalisadores designados por Níquel Raney, que apesar da
grande inércia química do níquel, são, devido ao estado finamente
dividido em que o metal se encontra, altamente pirofóricos.
docsity.com
The preview of this document ends here! Please or to read the full document or to download it.
Informação do Documento
Uploaded by: Ipanema27
Visitas: 722
Downloads : 0
Endereço:
Universidade: Unknown
Subject: Geologia
Upload date: 08/10/2013
Embed this document:
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome