Anamnese - Apostilas - Semiologia_Parte2, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Tucupi
Tucupi11 de Março de 2013

Anamnese - Apostilas - Semiologia_Parte2, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (1.4 MB)
18 páginas
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Semiologia sobre o estudo da Anamnese, Obtenção adequada da HDA, sinais e sintomas, Análise de um sintoma, caracterização dos sintomas.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 18
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
ANAMNESE

Obtenção adequada da HDA:

I. Mantenha o fluxo de informações utilizando os facilitadores da comunicação.

II. Determine o sintoma-guia (sintoma principal).

III. Registre a época de seu início na linha do tempo (técnica ensinada em aula).

IV. Utilize o sintoma-guia como fio condutor da história e estabeleça as relações das outras queixas com ele.

V. Garanta que a  história obtida tenha começo, meio e fim.

docsity.com

HDA

• Sempre utilizando terminologia médica

• Início dos sintomas,sua seqüência temporal, qualidade, intensidade, fatores agravantes e de alívio, os sintomas associados e localização corporal

• Descrever os sintomas em ordem cronológica e de importância

• Fazer a semiologia do(s) sintoma(s)

• Inquirir sobre os sintomas associados e correlatos

• Não induzir respostas

• Apurar evolução, exames e tratamentos feitos

• Não se esqueça: a história deve ter início, meio e fim

docsity.com

SINAIS E SINTOMAS

• Pacientes expressam suas doenças em termos de sinais e sintomas

• Sintomas são as sensações subjetivas anormais sentidas pelo paciente mas não visualizada pelo médico (dor, náusea, tontura).

• Sinais são as manifestações objetivas reconhecidas por meio da inspeção, palpação, percussão, ausculta e outros meios subsidiários(edema, palidez, hematúria etc.).

• Às vezes sintomas e sinais se confundem (dispnéia, febre, vômito, tosse).

docsity.com

Análise de um SINTOMA DETERMINAR SINTOMA GUIA

a) época do aparecimento; b) modo de aparecimento: gradual ou súbito; c) evolução: contínuo ou recorrente (duração e intervalo entre os períodos); d) duração: agudo ou crônico; e) intensidade; f) caráter ou tipo; g) fatores desencadeantes, agravantes ou atenuantes: emoções, esforços físicos, alimentação, posição, gestações, drogas, e outros; h) sintomas associados; i) análise ou estado atual: melhora, piora, estacionário; j) terapêutica e seus efeitos;

docsity.com

CARACTERIZAÇÃO DOS SINTOMAS

1) Início – caracterizar detalhadamente a época em que o sintoma surgiu, a forma como surgiu (insidiosa ou aguda), os fatores ou situações que desencadearam o seu aparecimento, a sua duração e o seu desaparecimento.

2) Características semiológicas dos sintomas - localização, irradiação, qualidade, intensidade, relacionamento com a função do orgão ou sistema relacionado com o sintoma.

3) Evolução - comportamento do sintoma em relação ao tempo, modificações ocorridas e influência dos tratamentos realizados.

4) Relação com outros sintomas

5) Características do sintoma no momento presente

docsity.com

DOR

• A dor (e outras formas de desconforto) são uma das principais razões que motivam uma consulta médica. Deve ser caracterizada pela sua:

localização,

qualidade, (pontada, queimação, cólica, ou aperto),

duração,

intensidade,

forma de início,

evolução,

Seqüência temporal em relação à hora do dia

sintomas associados,

fatores agravantes e dealívio (postural, aos esforços, com alimentos, com tensão ou sono).

docsity.com

Características Semiológicas da Dor

• INTENSIDADE: Dor leve, moderada, intensa, muito intensa • DURAÇÃO: Contínua: tempo entre o inicio e o momento do exame

Cíclica ou periódica: duração de cada crise e intervalos

•EVOLUÇÃO: Maneira como vem evoluindo no tempo: contínua ou cíclica, ritmicidade, periodicidade.

•RELAÇÃO COM FUNÇÕES ORGÂNICAS: Relação entre a localização da dor e os órgãos relacionados.

•FATORES DESENCADEANTES OU AGRAVANTES: Relação com as funções orgânicas, esforço, clima, etc

•FATORES QUE ALIVIAM: funções orgânicas (vômito...), atitudes antálgicas, etc

•MANIFESTAÇÕES CONCOMITANTES: A dor muito intensa acompanha-se de outros sintomas (vômitos, palidez, sudorese, etc.

docsity.com

docsity.com

SINTOMAS SINT AS

- ANGINA

Fonte: Robins Pathologia Basic of Diseasi: obbins Pathologia Basic of Di ease

INFARTO

docsity.com

docsity.com

DOR NO PEITO

DOR NA “BOCA DO ESTÔMAGO”

A DOR “ANDA” PARA O BRAÇO ESQUERDO

SUOR FRIO E INTENSO MAL ESTAR GERAL

DORES CORAÇÃO

INFARTO DO MIOCÁRDIO

EM APERTO RELACIONADA COM ESFORÇO COM TENSÃO CURTA DURAÇÃO MELHORA COM REPOUSO MELHORA COM NITRATOS

docsity.com

Vômito, diarréia e expectoração

• Quando começou?

• Como começou?

• Sentiu algo antes de vomitar/defecar/expectorar? (náuseas, tonturas, dor)

• Qual era a consistência? (pastoso, líquido, sólido)

• Qual a coloração?

• Qual a quantidade? (tentar quantificar em copos, xícaras etc.)

• Quanto tempo após a última refeição? (para vômito e diarréia)

• O que o senhor comeu na última refeição? (para vômito e diarréia)

docsity.com

Febre

• Quando começou?

• Como percebeu que estava com febre?

• Qual a intensidade? (mediu ou não)

• Quanto tempo durou? (continua até agora ou não)

• Como evoluiu? (como estava antes e como está agora)

• Fez algo para melhorar a febre? (compressa, medicamentos)

• Teve algum sintoma associado? (calafrio, sudorese, falta de ar)

início – súbito ou gradual, intensidade – leve, moderada, alta, duração, modo de evolução – contínua, irregular ou séptica, remitente, intermitente, recurrente ou ondulante, término – em crise

docsity.com

CARACTERÍSTICAS SEMIOLÓGICAS DA FEBRE

•Inicio: Súbito ou gradual •Intensidade:

Leve ou febrícula: até 37,5 °C Moderada: 37,5 a 38,5 °C Alta ou elevada: acima de 38,5 °C

•Duração: poucos dias prolongada (tuberculose, malária, septicemia, endocardite infecciosa, colagenoses, linfomas, pielonefrite)

•Término EM CRISE: a febre desaparece subitamente EM LISE: a febre diminui lentamente

docsity.com

CARACTERÍSTICAS SEMIOLÓGICAS

DA FEBRE •MODO DE EVOLUÇÃO:

•Gráfico ou quadro térmico •Febre Contínua: Variações até 1°C, sempre acima do normal. Ex: febre tifóide, EI, pneumonia •Febre Irregular ou Séptica: Picos muito altos intercalados com por temp. baixas ou apirexia. •Febre Remitente: Hipertermia diária com variações > 1°C sem apirexia. Ex: sepse, pneumonia, tuberculose •Febre Intermitente: Hipertermia com períodos cíclicos de apirexia (terçã, quartã) •Febre Recorrente ou Ondulante:Períodos de febre, seguidos por períodos sem febre (linfomas, tumores, DH)

docsity.com

GRÁFICO TERMICO NORMAL

37°C

36°C

38°C

39°C

NORMAL

docsity.com

GRÁFICO TERMICO FEBRE CONTÍNUA

38°C

37°C

39°C

40°C

Temperatura sempre acima do normal com variações até 1 °C EX: PNEUMONIA PNEUMOCÓCICA

docsity.com

CONTÍNUA

Sempre permanece acima do normal

variações de até 1 oC

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome