Anatomia dos Ossos - Apostilas - Veterinária, Notas de estudo de Medicina. Centro Universitário do Pará (CESUPA)
Neymar
Neymar28 de Fevereiro de 2013

Anatomia dos Ossos - Apostilas - Veterinária, Notas de estudo de Medicina. Centro Universitário do Pará (CESUPA)

PDF (275.9 KB)
9 páginas
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas sobre a anatomia dos ossos, tipos de esqueleto, classes de ossos, espécies, funções.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 9
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

Introdução: O termo esqueleto é aplicado para a armação de estruturas duras que suporta e protege os tecidos moles dos animais.Temos dois esqueletos, o axial (cabeça, vértebras, externo, costelas), apendicular (ossos queformam os membros torácio e pélvico) e (o esqueleto esplâncnico ou visceral consiste de certos ossos desenvolvidos na substância de alguma das vísceras ou orgãos moles). Os ossos são divididos em 4 classes de acordo com sua forma e função: Ossos longos, planos, curtos e irregulares. Com relação a variação do número de ossos, cada espécie tem variação no número de ossos, a idade também tem variações quanto ao número de ossos, quanto mais novos, tem mais ossos e vai desaparecendo com a maior idade. A função é sustentação, locomoção, proteção e produção de sangue dentro do osso (a medula óssea)armazenament do cálcio.

• Desenvolvimento: Esqueleto do cão - Há aproximadamente 320 ossos no corpo do cão, incluindo três ossículos (pequenos ossos) em cada osso temporal do crânio. A minúscula clavícula está localizada no tendão clavicular do músculo braquicefálico

• No esqueleto axial do cão, temos: crânio, mandíbula, aparelho hióide, coluna vertebral costelas, cartilagem costal, esterno, osso peniano.

• Esqueleto apendicular do cão clavícula, escápula, úmero, rádio, ulna

• Membro torácico do cao: ossos do carpo 7 / ossos do metacorpo 5 / ossos sesamóides palmares 9 / falanges médias 4 / ossos sesamóides dorsais 4 / falanges distais 5.

• Membro pélvico: ( ilíaco, púbis, ísquio -> fundidos formam o osso do quadril (osso coxal) ), fêmur, patela, fabela(3), fíbula, ossos do tarso(7), ossos do metatarso(5).

• Coluna vertebral do cão: 7 cervicais, 13 torácicas, 7 lombares, 3 sacrais fundidas por volta de 1,5 ano p formar o sacro, e 20 mais ou menos vértebras caudais (coccígeas

As vértebras são ossos irregulares de formas variadas. Temos: nas 7 cervicais estão a c1 atlas e c2 áxis. Nome das partes das vértebras das diferentes regiões: processo transverso (asas no alas e no sacro), processo odontóide do áxis (fixado pelo ligamento transverso do atlas), forame transversário (em todas as vértebras cervicais exceto a sétima), forame vertebral lateral, forame vertebral (os forames vertebrais combinados formam o canal vertebral q alberga e protege a

docsity.com

medula espinal e suas meninges), corpo, arco, processo(s) espinoso(s), processos articulares, superfície articular esquerda do sacro (articula se c o ílio), discos intervertebrais

• Costela e esterno: o cão possui 13 pares (raramente 12 ou 14 pares) de costelas.

• Cada costela é formada por uma parte d osso ligada a uma cartilagem costal na junção costocondral.

• As cartilalagens costais dos primeiros nove pares de costelas articulam - se c o esterno na junção condroesternal; os últimos 4 pares d costelas são costelas asternais (falsas).

• Como as cartilagens do 13 par d costelas n se ligam as cartilagens costais adjacentes, elas são chamadas de costelas flutuantes.

• A fusão das cartilagens costais forma o arco costal. A maioria dos ossos da costela, o arco costal e o esterno podem ser palpados do exterior.

• Numa vista lateral das costelas, do esterno e das vértebras. A CABEÇA DE CADA COSTELA, 1 A 10 OU 11, articula se c os corpos das vértebras adjacentes e c o disco intervertebral localizado entre elas.

• A cabeça da primeira costela articula se c os corpos da 7 vertebra cervical (c7) e da 1 vertebra torácica (t1).

• As costelas 11 ou 12 até 13 articula se c a vertebra torácica d mesmo número. O tuberculo nas costelas d 1 a 10 ou 11 se articulam c o processo transverso da vertebra toracica de mesmo numero.

• Nas costelas caudais da série,o colo da costela se torna mais curto na medida em q o tuberculo se aproxima da cabeça e se funde c ela.

• Numa vista ventral das costelas e do esterno - o esterno é formado por 8 estérnebras ósseas alongadas e unidaspor cartilagens intercalares. A primeira estérnebra é chamada d manúbrio; a oitava estérnebra, processo xifóide.

• Uma lâmina lisa e fina, a cartilagem xifóide, estende - se caudalmente a partir do processo xifóide.

• - Ossos do ombro, do braço e do antebraço:

• Escápula, úmero, rádio e ulna

• A escápula de um canino.É um osso plano, aproximadamente angular, possui 3 bordas e 3 ângulos. Forma o Cíngulo Torácico juntamente com a

docsity.com

• clavícula.

Na suaface lateral observamos a Cranial.

A borda Caudal, Proximal, Distal, Espinha da escápula, Margem da cavidade glenóide,Tubérculo supraglenóide

a fossa supra-espinhosa que está coberta pelo m. supra-espinhoso no animal vivo. Corresponde a toda a superfície cranial à espinha da escápula. Fossa infra-espinhosa, é caudal a espinha, Tubérculo para inserção do tendão do m. redondo menor, Acrômio, de onde se origina parte do m. deltóide, Incisura da escápula, Cavidade glenóide, Processo coracóide

, Fossa subescapular, Face serrata

Úmero - O úmero é o osso do braço e contribui para a formação do ombro e do cotovelo. O ombro é constituído pela articulação da escápula com o úmero, e o cotovelo pela articulação do rádio e da ulna com o úmero.

Esta é a face caudal de um úmero direito canino.Sua extremidade proximal apresenta uma cabeça, um colo e dois tubérculos.

Cabeça - A cabeça do úmero é a parte que se articula com a escápula e apresenta uma área duas vezes maior que a cavidade glenóide. O ombro, embora seja uma articulação esferoidal típica, normalmente é submetido apenas aos movimentos de flexão e extensão.

Tubérculo maior

Tubérculo menor

Côndilo. Situa-se na extremidade distal e é formado pela tróclea, pelo capítulo, pela fossa radial, e pela fossa do olécrano.

Fossa do olécrano

Forame supratroclear

Epicôndilo lateral

Epicôndilo medial. Os epicôndilos lateral e medial estão situados sobre os lados dos côndilos.

docsity.com

Crista supracondilar lateral. - Face cranial do úmero direito de um cão: a- Sulco intertubular - Esse sulco inicia-se na extremidade cranial da área articular e aloja o tendão de origem do m. bíceps braquial.

Tubérculo maior - É convexo na sua porção mais elevada e mais alto do que a cabeça do úmero na maioria das raças.

Tubérculo menor - Situa-se na face lateral na extremidade proximal do úmero, caudal ao sulco intertubercular.

Côndilo.

Fossa radial. Forame supratroclear.

Epicôndilo lateral

Epicôndilo medial

Tróclea.

Capítulo.

Sulco para o músculo braquial - É liso e esta localizado na face lateral do úmero.

Tuberosidade para o músculo redondo maior.

Crista do tubérculo maior - É a borda cranial do úmero.

Proporciona parte da área de inserção dos músculos peitorais. Tuberosidade deltóide - Local de inserção para o m. deltóide. Linha para o músculo tríceps - Vai da tuberosidade deltóide até a parte caudal da tubérculo maior.

• Rádio e ulna

• Temos: a circunferencia articular, colo do rádio,

• tuberosidade do rádio

• tubércullo do olécrano, processo coronóide lateral, p. c. medial, face articular p o carpo, processo estilóide ulna, processobestiloide radio.

• Carpo, metacarpo e ossos dos dedos do cão

• O osso do carpo é o punho, metacarpo é a quartela e da pata dianteira

docsity.com

• Ossos do carpo - osso radial do carpo, o. ulnar do c. , o. acesorio do c. , o. carpico 1, o. carpico 2, o.c.3, o. c.4

• (OBSERVAÇÃO O 1 234 ISSO TUDO É EM ALGARISMO ROMANO TAH) Ossos metacárpicos - osso metacárpico 1,2,3,4,5

• Ossos sesamóides no tendão do musculo abdutor longo do polegar

• Ossos sesamoides dorsais

• Ossos sesamóides proximais

• Os sesamoides estao fixados ou inseridos nos tendões dos músculos. Um osso sesamóide protege um tendao ao passo q o ultimo se move contra a superfície articular, agindo como uma roldana p mudar a direcao de tracao do tendao

• Ossos dos dedos falanges:

• falanges proximais 1 2 3 4 5

• falanges medias 2 3 4 5

• falanges distais 1 2 3 4 5

• Em cada falange distal observe a crista ungueal e o processo ungueal, o qual é cercado pela unha.

• - Ossos da pelve do cao:

• Cada o. do quadril (o.coxal) consiste na fusão do ílio, do ísquio, do púbis e do o. acetabular. OS DOIS ossos do quadril estão unidos pela sínfise pélvica.O sacro articula se c cada ílio na articulação sacroilíaca.

• Partes dos ossos: crista ilíaca, espinha ilíaca dorsocranial, e. i. dorsocaudal,

eminencia iliopubica, espinha isquiatica, forame obturador, tuberosidade isquiatica, sinfise pelvica, pecten do pubis, articulacoes sacroiliacas, espinha ilíaca ventrocranial, e. i. v.caudal, acetabulo( consiste em uma superficie articular semicircular, a face semilunar, q envolve uma fossa acetabular profunda. Osso coxal o osso em filhote.O pequeno osso acetabular se funde c o ílio, ísquio e o púbis p formar o acetabulo(cavidade da articulação do quadril).A fusao está completana 12 semana apos o nascimento. - Ossos da coxa e da perna do cão: fêmur, tíbia e fíbula. No femur do cao, temos: a cabeça do femur, colo

docsity.com

• trocante menor, trocante maior, tróclea, epicondilo medial, epicondilo lateral, fóvea, fossa trocantérica, crista intertrocantérica, tuberosidade supracondilares, condilo lateral, condilo medial

• Numa vista cranial do femur esquerdo. A patela é um grande osso sesamoide fixado no musculo quadriceps femoral e em seu tendao. Ela desliza proximal e distalmente p cima e p baixo sobre a troclea. as fibrocartilagens parapatelares em cada lado aumentam a area da superficie articular

Numa vista caudal do femur esquerdo.O ligamento da cabeça do femur se na fovea .Dois pequenos ossos sesamoides fabelas nas cabeças medial e lateral do musculo gastrocnemio articulam se c os condilos medial e lateral do femur.Um osso sesamoide menor ainda encontra se no tendao de origem do musculo popliteo e articula se c o condilo lateral.

• Ossos Tíbia e Fíbula do cao: condilo medial, eminencia intercondilar, condilo lateral, tuberosidade da tíbia, sulco extensor, cabeça da fíbula, maléolo medial, maléolo lateral, cóclea da tíbia - sulcos laterais ablíquos

• - Ossos do tarso:

• Há sete ossos no tarso: calcâneo q é o osso fibular do tarso, talo osso tibial do tarso, osso central do tarso e ossos tarsicos 1 2 3 4.

• Com exceção da forma do pimeiro osso metatársico e da usual ausencia da primeiro dedo, os ossos metatarsicos e as falanges sao similares aos metacarpicos e as falanges da pata dianteira.

• Nomes dos ossos do tarso do cão:

• Numa vista medial, temos: calcaneo, talo, osso central do tarso, quarto osso tarsico, primeiro osso tarsico, 2 o. tarsico, 3 o. tarsico, primeiro osso metatársico, 2 o. m, 3 o. m.

• Numa vista dorsal, teemos: no talo(troclea, cabeça), calcaneo, osso central do tarso, primeiro 2 3 4 osso társico, primeiro 2 3 4 5 osso metataarsico

• Numa vista plantar: tuberosidade do calcaneo, calcaneo, talo, sustentaculo do talo, o. central do tarso, primeiro 2 4 osso tarsico, primeiro 2 3 4 5 osso metatársico.

- Crânio e ossos associados: : Cabeça; Mandíbula: face lateral , face medial.

docsity.com

- Na face lateral, a mandíbula, ou maxila inferior, articula-se com o osso temporal. As duas se unem em uma sínfise. Cada uma pode ser dividida em um corpo, ou parte horizontal, e um ramo, ou parte perpendicular. Sua borda alveolar é aquela que contém os alvéolos. Fossa massetérica - Que se localiza na superfície lateral do ramo da mandíbula. Local de inserção do m. masseter.

Processo coronóide - Que é a metade dorsal do ramo da mandíbula. O m. temporal insere-se na sua superfície medial.

Canal da mandíbula - Se localiza no ramo e no corpo da mandíbula, conduz a artéria e a veia alveolares inferiores e o nervo alveolar inferior. Abre-se rostralmente nos três forames mentonianos e caudalmente no forame da mandíbula.

Forame mentoniano rostral. Forame mentoniano médio.Forame mentoniano caudal.

Os forames mentonianos nos corpos mandibulares dão passagem aos nervos mentonianos desde o nervo alveolar inferior, que, por sua vez, origina-se do ramo mandibular do nervo trigêmeo. Os nervos inervam os dentes pré-molar rostral e incisivos e a região mentoniana interior.

Processo condilar - Entra na formação da articulação temporomandibular.

Incisura da mandíbula - É uma depressão em forma de U entre o processo coronóide e o processo condilar.

Processo angular - Serve para a fixação dos pterigóideos medialmente e do masseter lateralmente

Mandíbula face medial: mandíbula, ou maxila inferior, articula-se com o osso temporal. As duas se unem em uma sínfise. Cada uma pode ser dividida em um corpo, ou parte horizontal, e um ramo, ou parte perpendicular. Sua borda alveolar é aquela que contém os alvéolos.

Esta é a face medial de uma mandíbula esquerda de cão. Forame mandibular. O forame da mandíbula é a abertura caudal do canal da mandíbula, que se localiza no ramo e no corpo da mandíbula, ele conduz a artéria e a veia alveolares e o nervo alveolar. E abre-se rostralmente nos três forames mentonianos. Sínfise Cabeça Incisivos. Suas raízes sao encravadas no osso incisivo. Canino Pré-molares Primeiro molar. - Cabeça - Ossos do crânio, face dorsal: Os ossos pares parietal e frontal formam o dorso da caixa craniana, também chamada de calvária.

Osso parietal.

docsity.com

Osso frontal.

O osso parietal une-se ao osso frontal rostralmente e ao seu par medialmente. Caudalmente ele une-se ao osso occipital, que forma a superfície caudal do crânio.

Osso occipital.

A borda ventral do osso parietal une-se aos ossos temporal escamoso e basisfenóide.

Osso temporal.

Crista sagital. É uma linha mediana, formada pelos ossos parietais e interparietal.

Osso nasal. Une-se ao seu par na linha média, ao osso frontal caudalmente e à maxila e ao osso incisivo lateralmente.

Osso incisivo.

A abertura nasal é limitada pelos ossos incisivo e nasal.

Fissura palatina.

Forame infraorbitário.

Osso zigomático.

Crista nucal.

• - CONCLUSÃO: Na conclusão citaremos algumas diferenças do esqueleto das espécies cao, cavalo, porco e boi:

• - osso úmero: somente o umero de equinos possui tres tuberculos.o maior é lareal , acima da tuberosidade deltoide e o menor medial acima da tuberosidade redonda maior e o intermédio.

• ja no bovino a única diferença é o tuberculo intermedio

• - radio e ulna:

• entre o radio e ulna há um espaço, chamado de interosseo, no equino esse espaço é pequeno.No bovino é maior, mas mesmo assim não vai ate o fim do rádio.. no suíno esse espaço vai até o fim do rádio, dando o movimento de supinação, de tornar a parte q é caudal em dorsal.

docsity.com

• O equino é a única especie onde a ulna n chega ao final do radio.no bovino a ula chega ao fim do rádio.

• No bovino como a ulna vai ate o fim do rádio, chamamos a ponta da ulna de processo estilóide

• - ossos do carpo no equino temos 8, suino 8 , cao 7 e boi seis ossos no carpo

• - osso metacarpo: no cao 5 metacarpianos, suino 4 metacarpianos, equino 3 metacarpianosq são um grande metacarpiano e dois pequenos metacarpianos, boi dois metacarpianos é o terceiro e o quarto q se fusionou.

• - falanges: o conjunto de falanges formam o dedo. no cao 5 dedos, suino 4 dedos, cavalo um dedo q é o terceiro, boi 2 dedos q sao o terceiro e o quarto.

• Referencia: portal de veterinaria (www.portaldeveterinaria.com); conteúdo programático da universidade do grande rio -professor renato silveira; livro anatomia do cao ed. roca

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome