Biologia geral 2, Exercícios de Zoologia. Universidade não é definido
d_nia_arcanjo
d_nia_arcanjo9 de Outubro de 2015

Biologia geral 2, Exercícios de Zoologia. Universidade não é definido

DOCX (3.2 MB)
7 páginas
428Número de visitas
Descrição
Exercício de Biologia
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 7
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

Descrição da atividade

Faça uma pesquisa na bibliografia indicada referente ao grupo. Elabore um texto que contenha aspecto da biologia, da classificação e características dos principais

grupos. Esse texto deve ter as informações necessárias para que um leigo, após a sua

leitura, consiga entender como é um protozoário. É muito importante que você

realize sua pesquisa em fontes seguras e fique atento para não cometer plágio, isto é,

a cópia integral de textos de outros autores. Faça devidamente as citações e não se

esqueça das referências bibliográficas!

PROTOZOÁRIO

Os protozoários pertencem ao reino Protista, do qual também fazem parte as

algas. As algas são protistas autótrofos (fabricam seu próprio alimento porfotossíntese

ou quimiossíntese), enquanto os protozoários são heterótrofos (não sintetizam seu

alimento). Este grupo é formado por cerca de 45 mil espécies, agrupadas em quatro

filos: Sarcodina, Flagellata, Ciliophora e Sporozoa. Esta classificação baseia-se nas

estruturas de locomoção. São seres microscópicos, unicelulares e eucariontes (com

núcleo definido).

A maioria das espécies habita ambientes aquáticos de água doce ou salgada, mas

algumas são encontradas também em ambientes terrestres úmidos. Possuem papel importante nas cadeias alimentares, em relações de simbiose e também de parasitismo.

A complexidade da célula eucariótica de um protozoário é tão grande, que ela - sozinha - executa todas as funções que tecidos, órgãos e sistemas realizam em um ser pluricelular complexo. Locomoção, respiração, excreção, controle hídrico, reprodução e relacionamento com o ambiente, tudo é executado por uma única célula, que conta com algumas estruturas capazes de realizar alguns desses papéis específicos, como em um organismo pluricelular.

Segundo a classificação dos seres vivos em cinco reinos (Whittaker – 1969), um deles, o dos Protistas, agrupa organismos eucariontes, unicelulares, autótrofos e heterótrofos. Neste reino se colocam as algas inferiores: euglenófitas, pirrófitas (dinoflagelados) e crisófitas (diatomáceas), que são protistas autótrofos (fotossintetizantes).

Os protozoários são protistas heterótrofos (são protozoários encontrados em ambientes aquáticos e solos úmidos. Estruturalmente, os protozoários apresentam membrana plasmática simples ou então películas resistentes. Nutrem-se através da ingestão de alimentos e restos orgânicos, de diversas origens, existentes no ambiente.

A célula

A célula de um protista é semelhante às células de animais e plantas, mas há particularidades. Os plastos das algas são diferentes dos das plantas quanto à sua organização interna de membranas fotossintéticas. Ocorrem cílios e flagelos para a locomoção. A célula do protozoário tem uma membrana simples ou reforçada por capas externas protéicas ou, ainda, por carapaças minerais, como certas amebas (tecamebas). Os radiolários e heliozoários possuem um esqueleto intracelular composto de sílica.

Os foraminíferos são dotados de carapaças externas feitas de carbonato de cálcio. As algas diatomáceas possuem carapaças silicosas.

Os protistas podem ainda ter adaptações de forma e estrutura de acordo com o seu modo de vida:parasita, ou de vida livre.

O citoplasma está diferenciado em duas zonas, uma externa, hialina, o ectoplasma, e outra interna, granular, o endoplasma. Nesta, existem vacúolos digestivos e inclusões.

Origem

Os protozoários constituem um grupo de eucariontes com

cerca de 20 mil espécies. É um grupo diversificado,

heterogêneo, que evoluiu a partir de algas unicelulares. Em

alguns casos essa origem torna-se bem clara, como por

exemplo no grupo de flagelados. Há registro fóssil de

protozoários com carapaças (foraminíferos), que viveram há

mais de 1,5 bilhão de anos, na

Era Proterozóica. Grandes extensões do fundo dos mares

apresentam espessas camadas de depósitos de carapaças de

certas espécies de radiolários e foraminíferos. São as

chamadas vasas. Ao lado: Microscopia eletrônica da carapaça presente

externamente à célula de uma espécie de radiolário.

Habitat

Os protozoários são, na grande maioria, aquáticos, vivendo nos mares, rios,

tanques, aquários, poças, lodo e terra úmida. Há espécies mutualísticas e muitas

são parasitas de invertebrados e vertebrados. Eles são organismos microscópicos, mas

há espécies de 2 a 3 mm. Alguns formam colônias livres ou sésseis.

Fazem parte do plâncton (conjunto de seres que vivem em suspensão na água

dos rios, lagos e oceanos, carregados passivamente pelas ondas e correntes). No

plâncton distinguem-se dois grupos de organismos:

fitoplâncton: organismos produtores (fotossintetizadores), representados

principalmente por dinoflagelados e diatomáceas, constituem a base de sustentação da

cadeia alimentar nos mares e lagos . São responsáveis por mais de 90% da fotossíntese

no planeta.

zooplâncton: organismos consumidores, isto é, heterótrofos, representados

principalmente por protozoários, pequenos crustáceos e larvas de muitos invertebrados

e de peixes. Características gerais dos protozoários

•Unicelulares livres, parasitas ou até sésseis; •Célula eucarionte pouco especializada; •Locomoção por cílios, flagelos ou pseudópodes;

FISIOLOGIA: Digestão: intracelular; por fagocitose; com citóstoma e citoprocto (alguns). Respiração: aeróbios (livres) e anaeróbios obrigatórios ou facultativos (parasitas). Excreção: amônia. A osmorregulação é realizada em protozoários de água doce por um vacúolos

contráteis, que eliminam água que entra do meio hipotônico externo por osmose.

A membrana plasmática da célula de um protozoário pode ser simples ou

recoberta por uma carapaça calcária rígida. Através dela são realizadas as trocas gasosas

e a absorção e excreção de substâncias.

A digestão é realizada através de vacúolos digestivos, estruturas que se formam

no interior da célula após a ingestão de partículas externas. Os resíduos são excretados,

juntamente com o vacúolo, podendo ser eliminados por toda a superfície celular.

Existem três tipos de estruturas locomotoras: os pseudópodes, os cílios e os

flagelos. Os pseudópodes são expansões transitórias do citoplasma, os cílios são

filamentos curtos e numerosos, enquanto os flagelos são estruturas mais longas e que,

geralmente, ocorrem em menor número.

Os protozoários podem se reproduzir tanto assexuada quanto sexuadamente. Na

reprodução assexuada, a célula cresce até se dividir em dois novos organismos. Este

processo é chamado de divisão binária. A reprodução sexuada ocorre por conjugação,

quando dois indivíduos se unem, trocam material genético e originam novos

protozoários. Em algumas espécies, ocorre a alternância de gerações (sexuada e

assexuada) e a formação de esporos.

A classificação mais didática atualmente divide protozoários quanto a forma de

locomoção e a estrutura celular. São aceitos, nessa classificação, SEIS FILOS.

Alguns autores apontam até vinte filos.

Filo Sarcodina ou RHIZOPODA

(Estrutura de uma Ameba)

Os sarcodíneos são protozoários que se locomovem através de pseudópodes,

são de vida livre e se reproduzem por divisão binária. Existem cerca de 12 mil espécies

dentro deste grupo, que é dividido em: amebas, foraminíferos, radiolários e

heliozoários.

Muitas espécies de amebas Filhoestabelecem relações de comensalismo com o

homem e outros animais. Um exemplo é a Entamoeba coli, que habita o intestino de

diversos animais sem causar-lhes nenhum prejuízo. Outras espécies são parasitas, como

a Entamoeba histolytica, que causa a disenteria amebiana ou amebíase, doença

caracterizada por lesões no intestino e fortes diarreias.

Filo Foraminífera

Os foraminíferos são protozoários que apresentam uma carapaça de carbonato de cálcio ou quitina externa, formada por diversas câmaras e com inúmeras perfurações. Por cada um desses orifícios são emitidos os pseudópodes. Muitas espécies fósseis são utilizadas como indicadores na busca por poços petrolíferos.

Foto de um foraminífero

Curiosidade: As pirâmides do Egito foram construídas com vasa, uma rocha calcária formada por carapaças de foraminíferos.

Filo Actinopoda

Os radiolários e os heliozoários apresentam pseudópodes extremamente finos e

projetados, como raios, ao redor da célula. Eles possuem uma estrutura de sustentação

interna, composta por inúmeras placas e espículas de sílica. Os radiolários são

exclusivamente marinhos; já os heliozoários podem ser encontrados tanto na água doce como na salgada.

Filo Flagellata

Os flagelados apresentam um ou dois flagelos, através dos quais se locomovem

e capturam alimentos. São de vida livre ou sésseis e reproduzem-se por divisão binária

ou sexuadamente. Existem cerca de 2 mil espécies de flagelados, muitas das quais são

parasitas do homem.

A leishmaniose, também conhecida como úlcera de Bauru, é uma doença

causada por um flagelado, o Leishmania brasiliensis. É transmitida pela picada de

mosquitos contaminados e causa feridas na pele e nas mucosas.

O Tripanosoma cruzi, outro flagelado, provoca a doença de Chagas. A forma

mais comum de contaminação ocorre quando percevejos (barbeiros) contaminados

liberam os protozoários em suas fezes e, através da ferida provocada pela picada,

estes penetram na corrente sanguínea humana. A doença provoca lesões em diversos

órgãos, inclusive no coração, podendo levar à morte por insuficiência cardíaca.

Outras doenças causadas por flagelados são a giardíase e a tricomoníase. A

primeira causa fortes diarréias e lesões intestinais, enquanto a segunda provoca

infecções na uretra e na vagina.

Filo Ciliophora

Os ciliados possuem cílios para a locomoção e captura de alimentos. A

reprodução ocorre por divisão binária ou conjugação. As cerca de 6 mil espécies de

ciliados são, em sua maioria, de vida livre, existindo poucos exemplares parasitas.

Os ciliados caracterizam-se por melhor desenvolvimento das funções celulares,

cílios para a locomoção e a presença de um macronúcleo (que contém o DNA usado

nos processo vitais) e um micronúcleo (que participa dos processos sexuais)

Entre os ciliados parasitas, encontram-se espécies consideradas gigantes, para os

padrões dos protozoários, como é o caso do Paramecium caudatum, ou simplesmente

paramécio, que pode chegar a cinco milímetros de comprimento.

Filo Sporozoa

São protozoários que não possuem estruturas locomotoras. O grupo abrange

cerca de 5 mil espécies, todas parasitas de vertebrados e invertebrados. Reproduzem-se

através da alternância de gerações sexuada e assexuada e da produção de esporos.

Plasmodium em processo de infecção às hemácias. Vê-se o complexo apical

Duas doenças causadas pelos esporozoários são a malária e a toxoplasmose. A

malária é transmitida pela picada de mosquitos do gênero Anopheles contaminados por

protozoários de três espécies: Plasmodium vivax, P. malariae e P. falciparum. Esta

doença provoca acessos de febre em intervalos cíclicos. Segundo a Organização

Mundial de Saúde (OMS), cerca de 40% da população mundial, principalmente nos

trópicos, convive com o risco de contrair malária.

Toxoplasma em uma célula hospedeira

A toxoplasmose é uma infecção causada pelo esporozoário Toxoplasma gondii,

que possui como hospedeiros animais domésticos como gatos, cachorros, roedores,

entre outros.

A contaminação pode ocorrer de três maneiras: ingestão de esporos presentes em

carnes cruas ou mal-passadas, ingestão de bebidas ou comidas contaminadas com os

cistos ou, de forma congênita, quando a mulher grávida transmite a doença ao feto.

Alguns dos sintomas dessa doença incluem febre, manchas vermelhas pelo corpo e mal-

estar.

Referências Bibliográficas

BRUSCA & BRUSCA. Invertebrados.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. 968p.

HICKMAN, C. P.; ROBERTS, L. S. & LARSON, A. Princípios integrados de

Zoologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

<http://www.portalbrasil.net/educacao_seresvivos_protistas.htm >Acesso em 22 de Setembro de 2015.

<http://www.coladaweb.com/biologia/reinos/protozoarios> Acesso em 22 de Setembro de 2015.

<http://www.infoescola.com/biologia/reino-protista-protozoarios-protozoa> Acesso em 22 de Setembro de 2015.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome