Cardiologia - Apostilas - pericardite, Notas de estudo de Cardiologia. Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Pipoqueiro
Pipoqueiro8 de Março de 2013

Cardiologia - Apostilas - pericardite, Notas de estudo de Cardiologia. Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (68.9 KB)
1 página
790Número de visitas
Descrição
Apostilas e exercicios de Cardiologia sobre o estudo da pericardite, causa, complicação.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização1 página / 1

PERICARDITE 1. Paredes do pericárdio: fibroso e seroso (camadas visceral – ou epicárdio – e parietal); 2. Volume normal do líquido pericárdico: 15-50mL; 3. Funções do pericárdio: suporte do coração dentro do tórax / barreira para infecção / secreta prostaglandina (modula reflexos cardíacos e tônus coronariano); 4. Principais doenças do pericárdio: pericardite aguda / tamponamento pericárdico / pericardite constritiva; 5. Pericardite é síndrome causada pela inflamação do pericárdio 6. 5 Causas mais comuns de pericardite: idiopática, bacteriana, viral, reumática e LES; 7. Etiologia da pericardite: infecciosa / inflamatória / metabólica / traumática / pós-pericardiotomia / induzida por medicamentos / pós infarto / pós radioterapia / neoplásica / idiopática; 8. Na pericardite aguda (seca/com derrame) há dor torácica, febre e atrito 9. Na pericardite aguda (seca/com derrame) há dor torácica e bulhas hipofonéticas 10. Na pericardite a dor torácica (melhora/piora) com posição sentada com tórax para frente 11. Atrito pericárdico é melhor audível em borda esternal esquerda e na (s) fase (s) sistole atrial, sistole ventricular e enchimento rápido do ciclo cardíaco 12. Na radiografia de tórax há aumento da área cardíaca quando existe mais de 200ml de líquido no pericárdico 13. No ECG há (supra/infra) desnível do ST nas seguintes derivações: dI 14. Cite 5 critérios de alto risco da pericardite: febre >38ºC, grande derrame (>20mm no ecocardiograma ou tamponamento), trauma agudo, imunossupressão, uso de anticoagulante oral; 15. Tríade de Beck é caracterizada por hipofonese de bulhas / pressão venosa jugular aumentada / hipotensão arterial e é critério diagnóstico de pericardite aguda com derrame (com tamponamento); 16. Na pericardite constrictiva crônica há pulso paradoxal, pressão venosa (alta/baixa) com sinal de Kussmaul, B3 (ausente/presente), sinais de congestão (pulmonar/sistêmica), ECG com voltagem (normal/baixa), no pulso venoso há seio y (reduzido/dominante) 17. Principal etiologia da pericardite crônica constrictiva tuberculose; 18. 4 estágios da pericardite aguda seca supradesnivelamento ST com T positiva, segmento ST com onda T achatada, onda T negativa, ECG normal; 19. Alternância elétrica característica eletrocardiográfica do tamponamento pericárdico; 20. Tratamento medicamentoso pericardite aguda: AAS, AINE (ibuprofeno), corticoide (prednisona), ATB nas formas purulentas, tratamento específico para a etiologia; 21. Se faz ressecção pericárdica na pericardite crônica constrictiva; 22. Pulso paradoxal há (queda/aumento) > 10 mmHg na PA durante a (inspiração/expiração) 23. Tratamento de tamponamento cardíaco: drenagem pericárdica e, em alguns casos, janela pleuropericárdica.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome