Cardiologia - Apostilas -RX, Notas de estudo de Cardiologia. Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Pipoqueiro
Pipoqueiro8 de Março de 2013

Cardiologia - Apostilas -RX, Notas de estudo de Cardiologia. Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (99.9 KB)
2 páginas
1Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Cardiologia sobre o estudo do RX, alterações de AE, crescimento de VE, crescimento de AD.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento

RX: – vê-se à direita: VCS, VD; – vê-se à esquerda: arco aórtico, artéria pulmonar, aurícula do átrio esquerdo, VE; – penetração: espaços vertebrais através da traqueia; – posição na PA: coluna na linha média do tórax; clavículas equidistantes; escápulas fora dos

campos pleuro–pulmonares; – inspiração: 6º arco costal anterior / 9º-11º arcos costais posteriores; – ICT: divisão entre o maior diâmetro transverso da silhueta cardíaca e o maior diâmetro

transverso torácico. Deve ser <0,5; – falsos aumentos do ICT: expiração, AP, escoliose; – coração deve ser <16cm em adultos; – hilos pulmonares: o direito é mais baixo que o esquerdo, o direito é mais facilmente

visualizado e ambos têm a mesma densidade; – em AP, pode-se ver: traqueia, clavículas, arco aórtico, espinha da escápula, primeira costela,

costelas posteriores e anteriores, aa. pulmonares; – em perfil, pode-se ver: corpo vertebral, esterno, aa. pulmonares, aorta descendente e

ascendente, coração, VCI, traqueia, VD, VE, AE; – em perfil, encostar lado esquerdo no filme; – crescimento de AE:

– em PA: – alarga ângulo da carina; – eleva broncofonte esquerdo; – aparece auriculeta do átrio esquerdo; – duplo contorno à esquerda;

– em perfil: – compressão do aparelho esofágico;

– alterações de AE: é a mais posterior das câmaras cardíacas, em íntima relação com estruturas mediastínicas (esôfago, aa. pulmonares e brônquios). Seu aumento de volume comprime e desloca destas estruturas. O corpo do átrio dilata-se para trás, para cima, para baixo e para direita. A auriculeta cresce para frente e para a esquerda, protuindo na borda cardíaca esquerda imediatamente abaixo do tronco da artéria pulmonar; – 1) duplo contorno atrial; – 2) protrusão da auriculeta abaixo do tronco da artéria pulmonar; – 3) abertura do angulo de bifurcação da traquéia (carina); – 4) deslocamento cranial do broncofonte esquerdo e do brônquio do lobo superior

esquerdo; – 5) deslocamento lateral do esôfago; – 6) deslocamento da aorta descendente para a esquerda; – 7) alteração do ângulo costo-bronco-frênico;

– crescimento de VE: – em PA:

– ponta desviada para baixo; – aumento do ICT; – diafragma com desvio caudal

– em perfil: – passa por trás do esôfago; – diminui espaço retrocardíaco além da inserção da VCI;

– alterações de VE: forma o maior segmento da borda cardíaca em PA. É uma cavidade que frente a grandes sobrecargas, principalmente as de barreira, pode não apresentar

docsity.com

modificações nas suas dimensões. O coração permanece de volume normal e surgem apenas alterações do arco ventricular esquerdo na radiografia em PA; – principais sinais radiológicos em PA:

– alongamento e arredondamento da borda ventricular esquerda; – deslocamento caudal da ponta; – aumento do diâmetro transverso do coração;

– alterações de VD: – elevação da ponta do coração com modificação do contorno inferior esquerdo; – protrusão do tronco da artéria pulmonar ao nível do arco médio; – aumento do diâmetro transversal (grande dilatação); – a elevação da ponta do coração é o sinal mais importante que ocorre pelo deslocamento

do VE para trás e para cima. Modifica-se a silhueta cardíaca com uma angulação para direita ou medial da borda cardíaca ao nível da ponta.;

– em PA: – elevação d aponta/arrendodada; – aumento de ICT; – tronco da a. pulmonar proeminente;

– em perfil: – aumento do contorno anterior do coração >1/3 do esterno;

– crescimento de AD: – em PA:

– aumenta distância da borda direita da coluna; – aumenta tronco da a. pulmonar;

– em perfil: – aumenta extensão da silhueta cardiomediastinal;

– ocorre por hipertensão na a. pulmonar ou insuficiência tricúspide; – se isolado: atresia tricúspide congênita ou anomalia de Ebstein;

– vascularização normal: gradiente de perfusão gravidade dependente – ápices p/ bases. Ortostática;

– aumento de pressão arterial média no AE: – 12-18mmHg: cefalização da vasculatura pulmonar; – >22 mmHg: espessamento dos septos interlobulares - linhas de Kerley (A, B, C); – 25-30 mmHg: edema alveolar (opacidade irregular/contornos imprecisos);

– aumento hilar bilateral: ICC; – dilatação de aa. pulmonares: hipertensão pulmonar; – pericardite aguda: coração em moringa com pulmões de transparência normal; – ICC: coração em moringa com comprometimento da vasculatura pulmonar; – aorta: envelhecimento = alongamento do arco aórtico e sinais de calcificação; – insuficiência aórtica: aumento para esquerda e em direção inferior; – estenose aórtica: valva aórtica é frequentemente ampliada (dilatada); – sinal de Roesler: corrosão das margens inferiores das costelas, aonde passam as intercostais,

que no caso da coarctação, estão dilatadas e pulsáteis (atenção ao sinal: somente são visíveis a partir da 3ª ou 4ª costela pois as intercostais das primeiras duas costelas não são ramos da aorta, e sim de um tronco inominado.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome