Efeito da radiação nos humanos - Apostilas - Biologia, Notas de estudo de Biologia. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)
Paulo89
Paulo891 de Março de 2013

Efeito da radiação nos humanos - Apostilas - Biologia, Notas de estudo de Biologia. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)

PDF (132.5 KB)
4 páginas
1Números de download
766Número de visitas
Descrição
Apostilas sobre os efeitos da radiação no corpo humano.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 4
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

Efeitos da Radiação no Corpo Humano

(1) cabelo A perda de cabelos rapidamente e em grupos ocorre com a exposição à radiação de 200 rem ou superior. (2) Cérebro Como as células cerebrais não se reproduzem, eles não serão prejudicados diretamente, a menos que a exposição é rems 5000 ou superior. Como o coração, a radiação mata as células nervosas e vasos sanguíneos pequenos, e pode causar convulsões e morte imediata. (3) da tireóide A certas partes do corpo são mais especificamente afetados pela exposição a diferentes tipos de fontes de radiação. A glândula tireóide é suscetível de iodo radioativo. Em quantidades suficientes, iodo radioativo pode destruir a totalidade ou parte da tireóide. Ao tomar iodeto de potássio, pode-se reduzir os efeitos da exposição. (4) Sistema de Sangue Quando uma pessoa está exposta a cerca de 100 rem, a contagem do sangue linfócitos será reduzido, deixando a vítima mais suscetível à infecção. Esta é muitas vezes referida como doença da radiação suave. Os primeiros sintomas da doença da radiação imitam os da gripe e pode passar despercebida a menos que um hemograma é done.According aos dados de Hiroshima e Nagaski, mostram que os sintomas podem persistir por até 10 anos e também pode ter um risco maior a longo prazo para a leucemia e linfoma.

docsity.com

(5) Coração intensa exposição ao material radioativo em 1.000 a 5.000 rems faria dano imediato a pequenos vasos sanguíneos e, provavelmente, causar a parada cardíaca e a morte diretamente. (6) Trato Gastrintestinal Radiação danos ao revestimento do trato intestinal que causa náusea, vômito e diarréia sanguinolenta. Isto é, quando ocorre a exposição da vítima é de 200 rems ou mais. A radiação vai começar a destruir as células do corpo que se dividem rapidamente. Estes sangue, incluindo, trato gastrointestinal, as células reprodutivas e cabelo, e prejudica o seu DNA e RNA de células sobreviventes. (7) do Trato Reprodutivo Como as células do aparelho reprodutor se dividem rapidamente, estas áreas do corpo podem ser danificadas em níveis reais tão baixas quanto 200. Longo prazo, algumas vítimas de doença de radiação se tornam estéreis.

Efeitos a curto prazo A curto prazo, os efeitos observáveis em horas, dias ou semanas após exposição do indivíduo á radiação. Esses efeitos estão geralmente associados a altas doses de radiação, acima de 1Sv, recebidas por grandes áreas do corpo, em um curto período de tempo. Dependendo da dose, pode ser provocada a chamada síndrome aguda da radiação, em que podem ocorrer náuseas, vômitos, prostração, perda de apetite e de peso, febre, hemorragias dispersas, queda de cabelo e forte diarréia. Dependendo da dose da radiação recebida e da condição de resistência do indivíduo exposto, o resultado final pode ser letal. Os três sistemas de órgãos que parecem ser os mais importantes na síndrome aguda de radiação são o sistema hematopoyético para doses equivalentes abaixo de 5Sv, o sistema gastrointestinal para doses entre 5Sv e 20Sv, e o sistema nervoso central para doses equivalentes acima de 50Sv. Os seres vivos não são igualmente sensíveis a radiações. Com base em experiências realizadas em laboratório, as doses equivalentes letais para os diferentes seres vivos foram estimadas: para os mamíferos entre 2 e 10Sv, para os insetos entre 10 e 1000Sv, para as plantas que florescem entre 10 e 1000Sv, para os microorganismos entre 1000Sv e 10000Sv.

Efeitos a longo prazo Esses efeitos podem surgir de altas doses num curto intervalo de tempo são os casos de animais adultos que receberam dose de radiação que não foi letal, portanto com recuperação aparente, podendo ainda vir a sentir os efeitos muitos anos mais tarde, e de

docsity.com

pequenas doses, mas crônicas em um longo intervalo de tempo, são os casos de pessoas ocupacionalmente expostas como radiologistas e pesquisadores com radiação. Um dos principais efeitos é o efeito genético que consistem de mutações nas células reprodutoras que afetam gerações futuras. Esses efeitos podem surgir quando os órgãos reprodutores são expostos a radiação, e aparentemente o indivíduo que sofre a exposição, mas apenas seus descendentes. Quando a radiação atinge as células reprodutoras ou seus precursores , pode ocorrer uma alteração na informação genética codificada, provocando uma mutação genética. Se o espermatozóide ou o óvulo que sofreu a mutação for, posteriormente, utilizado na concepção, a alteração será incorporada ao óvulo fertilizado, e durante a gravidez , quando o zigoto se reproduzir milhares de vezes, essa alteração será fatalmente reproduzida. Todas as células do recém nascido conterão informações genéticas modificadas, incluindo aquelas que anos mais tarde irão se transformar em espermatozóides ou óvulos. Isto significa que, quando esse indivíduo atingir a fase fértil e se reproduzir terá grande probabilidade de transferir a informação genética alterada. Algumas dessas mutações chegam a ser letais, antes do nascimento do feto. Outras podem produzir defeitos físicos ou mentais ou simplesmente a facilidade de desenvolver doenças crônicas. Luiza Manso

docsity.com

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome