Eletrostatica - apostilas - Fisica, Notas de estudo de Física. Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
Brigadeiro
Brigadeiro6 de Março de 2013

Eletrostatica - apostilas - Fisica, Notas de estudo de Física. Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

PDF (136.9 KB)
4 páginas
2Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Física sobre o estudo da Eletrostatica, eletrização por atrito, atração e a repulsão entre cargas elétricas, condutibilidade elétrica.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 4
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

DEPARTAMENTO DE FÍSICA

FÍSICA EXPERIMENTAL I

ELETROSTÁTICA

OBJETIVOS

* Verificar a eletrização por atrito;

* Verificar a atração e a repulsão entre cargas elétricas;

* Identificar cargas;

* Verificar a condutibilidade elétrica;

* Verificar a rigidez dielétrica;

* Conhecer o principio de funcionamento do gerador Van de Graaff.

MATERIAL

* Dois bastões de polipropileno;

* Dois bastões de acrílico;

* Papel;

* Eletroscópio;

* Isopor;

* Suporte para bastão com fio de seda;

docsity.com

* Tubo de neon;

* Bolinha de isopor;

* Bolinha aluminizada;

* Gerador Van de Graaff.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

PROCEDIMENTOS

Na primeira aula pratica de Física experimental I, foi estudado sobre eletrostática. Primeiramente tomou-se conhecimento de todos os materiais que seriam uteis na prática e então se deu inicio aos experimentos.

I-ATRAÇÃO OU REPULSÃO ENTRE CARGAS ELÉTRICAS

Suspendeu-se um bastão de polipropileno através do suporte para bastão com fio de seda. Esfregou-se com um papel uma das pontas do bastão suspenso e da mesma forma esfregou-se outra extremidade do segundo bastão de polipropileno e aproximaram-se as extremidades carregadas uma da outra. Neste momento foi observado que houve repulsão entre os bastões de polipropileno. O procedimento descrito acima foi repetido substituindo-se apenas os dois bastões de polipropileno por dois bastões de acrílico que também foram friccionados e aproximados suas extremidades. Porém, ocorreu o contrário do que tinha sido verificado com bastões de polipropileno, os bastões de acrílico sofreram atração entre si. Feito isso, apenas um dos bastões foi trocado dessa vez, ou seja, um bastão de acrílico foi suspenso e friccionado enquanto um bastão de polipropileno também foi friccionado com um papel e aproximado do bastão de acrílico. Observou-se que os bastões distintos sofreram atração.

A seguir, montou-se o eletroscópio com o ponteiro na vertical. Um bastão de polipropileno foi friccionado com um papel e posto em contato com o corpo do eletroscópio, repetindo-se esse procedimento muitas vezes até carregar o eletroscópio. A partir de um determinado momento, todas as vezes que o eletroscópio era carregado, verificava-se que o ponteiro que estava na vertical inicialmente, inclinou-se um pouco de modo a se afastar do eletroscópio. Depois, usou- se um bastão de acrílico e repetiu-se o mesmo procedimento e de novo o ponteiro se repeliu do eletroscópio.

II- IDENTIFICAÇÃO DAS CARGAS

Segurou-se o tubo de neon por um dos extremos metálico e colocou-se o outro extremo em contato com o eletroscópio carregado por um bastão de acrílico. Verificou-se que houve uma

docsity.com

descarga e o filamento que estava em contato com a mão acendeu. Depois repetiu-se o carregamento do eletroscópio com o bastão de polipropileno e dessa vez o filamento que estava em contato com o corpo carregado foi que acendeu.

III- CONDUTIVIDADE ELÉTRICA

Primeiro, aproximou-se um bastão de polipropileno carregado do ponteiro de eletroscópio descarregado e o ponteiro foi atraído pelo bastão. O mesmo ocorreu quando o procedimento foi repetido com o bastão de acrílico.

IV- GERADOR VAN DE GRAAFF

Ligou-se o gerador Van de Graaff por alguns instantes e aproximou-se o tubo de neon até acender o filamento próximo a mão. Após, aproximou-se uma bola de isopor suspensa por um fio até que a bola fosse atraída e tocasse o gerador. Este procedimento foi repetido com uma bola de alumínio suspensa por um fio, porem a mesma foi repelido pelo gerador.

V- RIGIDEZ DIELÉTRICA

Aproximou-se lentamente uma esfera metálica ao gerador Van de Graaff e mediu-se com uma régua a distância aproximada que há ruptura do poder isolante do ar. Depois se calculou o potencial criado pelo gerador sabendo que a rigidez dielétrica do ar seco é 800V/mm.

CONCLUSÕES E RESULTADOS

I-ATRAÇÃO OU REPULSÃO ENTRE CARGAS ELÉTRICAS

Nos experimentos feitos nesse tópico, pode-se observar que houve repulsão entre os bastões carregados de material semelhantes (acrílico-acrilico e polipropileno-polipropileno) e atração entre bastões diferentes(acrílico-poliproíleno). Isso se deu pelo fato de que cargas iguais se repelem e cargas diferentes se atraem. Com esse experimento não foi possível identificar que carga foi gerada nos bastões de acrílico e polipropileno, apenas dizer se eram cargas iguais ou diferentes.

Ao se carregar o eletroscópio o ponteiro se repelia pelo fato de o metal ser um ótimo condutor e na medida em que o eletroscópio ia sendo carregado, o ponteiro também se carregava com a mesma carga e por isso se repeliu, pois objetos carregados com a mesma carga tendem a se afastar um dos outros. Neste experimento foi usado dois bastões d material diferente mas o resultado foi o mesmo para ambos, porque o material do bastão não influenciaria já que a carga do bastão e do metal seriam sempre a mesma. Mesmo verificando que ali existiam cargas iguais, não foi possível identificar qual o tipo de carga existente.

docsity.com

TABELA

II- IDENTIFICAÇÃO DAS CARGAS

Ao tocar o tubo de neon no eletroscópio carregado por bastão de polipropileno, o filamento do tubo acendeu na extremidade próxima ao eletroscópio, significando que a carga era negativa, já quando o eletroscópio foi carregado com bastão de acrílico, o filamento acendeu na extremidade próxima a mão, significando que a carga era positiva.

III- CONDUTIVIDADE ELÉTRICA

Quando aproximamos um objeto carregado de um objeto neutro, a tendência é que as cargas diferentes se aproximem e as iguais se afastem. Se nesse momento o objeto neutro for ligado a terra ele pode descarregar as cargas que estavam se repelindo transformando-se assim em um objeto eletrizado. Foi o que aconteceu quando aproximou-se o bastão de polipropileno carregado negativamente do ponteiro neutro, ele se eletrizou por influencia e foi atraído pelo bastão. O mesmo ocorreu com o bastão de acrílico, porem este estava carregado positivamente e atraiu as cagas negativas do ponteiro.

IV- GERADOR VAN DE GRAAFF

Ao aproximar o tubo de neon do gerador, o filamento próxima a mão se acendeu, o que significa que a carga emitida pelo gerador era positiva. Quando aproximou-se uma bola de isopor do gerador ela foi atraída, logo a bola era carregado negativamente. E quando abola de alumínio foi aproximada se repeliu, ou seja, a bola de alumínio estava carregada positivamente.

V- RIGIDEZ DIELÉTRICA

Ao medir com uma régua a distancia que havia ruptura do poder isolante do ar, verificou-se 7cm. E sabendo-se que a rigidez dielétrica do ar seco é 800V/mm constatou-se que o potencial aproximado do gerador é de 56.000 V.

7 cm= 70 mm

800×70=56000 V

BIBLIOGRAFIA

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome