Estudos de Coorte - Exercícios - Epidemiologia, Notas de estudo de Epidemiologia. Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Kaka88
Kaka886 de Março de 2013

Estudos de Coorte - Exercícios - Epidemiologia, Notas de estudo de Epidemiologia. Universidade Estadual do Ceará (UECE)

PDF (144.7 KB)
5 páginas
15Números de download
1000+Número de visitas
100%de 1 votosNúmero de votos
Descrição
Apostilas e exercicios de Epidemiologia sobre os estudos de Coorte.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 5
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
EXERC 11 coorte

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA

ESTUDOS DE COORTE

1) Com o objetivo de investigar a associação entre o uso de cocaína durante a gestação e o baixo peso ao

nascer (peso <=2.500 g), foram estudados todos os nascimentos ocorridos em 12 hospitais de uma cidade dos

EUA durante o ano de 1988. O trabalho foi realizado por uma equipe especialmente treinada usando como

fonte as bases de dados com informações sobre o parto e o pré-natal. A mãe era classificada como exposta à

cocaína, se a mesma referisse ao longo do pré-natal ser usuária da droga. Em alguns casos, entretanto, a

exposição foi identificada através de testes solicitados pela equipe médica que acompanhou o parto. Estes

exames eram solicitados para as crianças que nasceram com graves problemas de saúde. Ao todo foram

analisados 17.368 nascimentos, sendo obtido o seguinte resultado:

Baixo Peso Peso Normal Total Mãe usuária de cocaína 110 289 399

Mãe não usuária de Cocaína

1.073 15.896 16.969

Total 1.183 16.185 17.368

1.1 Qual o tipo de desenho de estudo utilizado?

1.2 Existe associação entre consumo de cocaína e baixo peso ao nascer?

1.3 Explique que viés de informação poderia ter acontecido neste estudo.

2)Com o objetivo de avaliar a associação entre fatores prognósticos e a recuperação da

capacidade de deambulação após cirurgia para correção de fratura de colo de fêmur, foi

desenvolvido um estudo de coorte concorrente. Quinhentos pacientes com 50 anos ou mais,

que sofreram cirurgia para correção de fratura de quadril, foram acompanhados após a alta

por um ano através de consultas mensais no ambulatório do hospital. Quando o paciente

faltava à consulta marcada, o mesmo era contatado por telefone. Apesar deste

procedimento, 50 pacientes foram perdidos de observação. Os resultados para a variável

intervalo de tempo entre a fratura e a cirurgia são apresentados na tabela abaixo:

docsity.com

Associação entre intervalo de tempo entre a fratura e a cirurgia e a recuperação da

capacidade de deambulação.

Intervalo* (horas) Risco Relativo IC 95% p-valor 48 horas ou mais 1 <48 horas 4 2,6 – 6,1 0,01

* Ajustado para idade, sexo, e outras características clínicas do paciente.

2.1 Interprete todos resultados apresentados na tabela acima supondo que eles teriam sido

obtidos em um estudo igual a este porém onde não ocorreram perdas.

2.2 A perda de pacientes poderia alterar a validade dos resultados apresentados na tabela

acima? Justifique.

2.3 Neste estudo os pacientes foram identificados e depois classificados segundo o status de

exposição. Em algumas situações (coortes de exposição especial) os pacientes são

selecionados segundo o status de exposição. Qual a desvantagem deste último delineamento

em relação à validade do estudo?

docsity.com

ALGUNS CONCEITOS RELEVANTES:

1) Significância clínica

Diz respeito a um resultado cuja magnitude seja de tal forma expressiva que deva ser

levada em consideração pelo pesquisador (a seu juízo).

Por exemplo, num estudo que permite estimar a incidência, pode-se estimar como medidas

de associação:

Risco Relativo – razão de incidências

RA – Risco atribuível - diferença entre as incidências

2) Significância estatística:

Diz respeito à probabilidade do acaso como uma possível explicação para um particular

resultado observado.

2.1) Intervalo de Confiança: Forma de expressar um resultado incorporando sua

margem de erro. Não só contém indiretamente a informação sobre a significância estatística

do estudo, como também apresentam a magnitude do efeito do que se está estudando,

permitindo portanto uma avaliação da significância clínica.

É importantes lembrar que:

DESVIO PADRÃO → Medida de variabilidade de determinada variável.

Ex.: Numa população pequena de 5 pessoas;

Colesterol → 230 ± 14,4

Indivíduo Colesterol 1 210 2 220 3 230 4 240 5 250 Média 230 Desvio padrão 14,4

docsity.com

ERRO PADRÃO → Medida de variabilidade de um estimador amostral,.

Ex: a média de colesterol em amostras de tamanho 2 dessa população de 5 pessoas;

Estimadores amostrais geralmente tem distribuição Normal. Então,

estimativa ± erro padrão → intervalo de 68% para o parâmetro.

estimativa ± 2 x erro padrão → intervalo de 95% para o parâmetro

Amostra indivíduos valores média

1 1 e 2 210 e 220 215

2 1 e 3 210 e 230 220

3 1 e 4 210 e 140 225

4 1 e 5 210 e 250 230

5 2 e 3 220 e 230 225

6 2 e 4 220 e 240 230

7 2 e 5 220 e 250 235

8 3 e 4 230 e 240 235

9 3 e 5 230 e 250 240

10 4 e 5 240 e 250 245

Média 230

Erro padrão 8,65

2.2) Teste de hipóteses:

Hipótese Nula→ H0: hipótese estabelecida a priori como verdadeira, mas que gostaríamos

de rejeitar (inocente).

Hipótese Alternativa →H1: hípótese a ser aceita quando os dados observados indicarem que

H0 deve ser rejeitada.

docsity.com

Exemplo:

H0: em um estudo de intervenção, não existe associação entre a remissão dos sinais e

sintomas da doença X e a nova terapêutica proposta (RR=1).

H 1 : existe associação positiva entre a remissão dos sinais e sintomas da doença X e a nova

terapêutica proposta (RR>1).

Erro tipo I (a) e erro tipo II (b)

Decisão tomada Verdade H0 H1

H0 ok b H1 a ok

α ↑ →β ↓eα↓ →β ↑ Ex. 1: Teste de uma droga nova quando já há boas alternativas → α ↓ Ex. 2: Teste de uma droga nova quando não há boas alternativas → α ↑

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome