Exame Físico Céfalo-Caudal - Anotações - Enfermagem, Notas de estudo de . Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Pamela87
Pamela8727 de Fevereiro de 2013

Exame Físico Céfalo-Caudal - Anotações - Enfermagem, Notas de estudo de . Universidade Federal da Bahia (UFBA)

PDF (382.4 KB)
14 páginas
25Números de download
1000+Número de visitas
100%de 2 votosNúmero de votos
3Número de comentários
Descrição
Anotações sobre o exame físico céfalo-caudal nos pacientes, posições, instrumentos necessários para o exame físico, fases do exame físico.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 14
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

EXAME FÍSICO

Obs: O exame físico céfalo-caudal ele é muito importante na rotina do enfermeiro, porém ele precisa ser totalmente completo na admissão do paciente, os outros dias em que o paciente estiver internado, será feito uma evolução objetiva no prontuário, descrevendo assim, o que realmente for necessário, desta forma o enfermeiro terá uma disponibilidade de tempo maior para outras funções.

Ex: paciente apresenta membro superior esquerdo íntegro, se apresenta íntegro, para que relatar novamente uma vez já relatado na admissão.

O exame físico é conceituado como processo de exame do corpo de um paciente, com o objetivo de determinar presença ou ausência de problemas físicos. O exame físico e compreendido em 4 fases seguidas que devem ser: Inspeção, palpação, percussão e ausculta.

A maioria dos pacientes com ansiedade e apreensão encara o exame físico com medo, pois tem receio do que o médico vai encontrar. Estudantes ficam apreensivos e inseguros no início, com medo de provocar desconforto ao paciente. Portanto, o estudante DEVE se preparar técnica e psicologicamente, cujo objetivo é ajudar o paciente. Sendo assim seja gentil, educado, calmo, competente e organizado, pode-se ainda continuar fazendo perguntas durante o exame físico, mantendo também o paciente informado sobre o que está fazendo ou o que irá fazer.

Posições:

Decúbito dorsal, decúbito ventral, decúbito latertal (direito e esquerdo), posição sentada e posição ortostática.

Importante:

-Ambiente Deve ser tranqüilo ;

-Assegurar a privacidade do cliente;

docsity.com

-Lavar as mãos antes e depois;

-Preparo psicológico; ajudar o cliente e subir a descer da mesa de exame;

-Aquecer estetoscópio.

-Aquecer as suas mãos

-Explicar a finalidade do exame;

Ao examinar cada sistema orgânico, explicar com maior detalhe;

-Deixar o cliente relaxado;

-Nunca forçar o cliente continuar; adaptar uma velocidade do exame de acordo com uma tolerância física e emocional do cliente;

-Acompanhar as expressões faciais do cliente;

-Ao examinar as partes íntimas (caso o cliente Permita), manter uma terceira pessoa de preferência do mesmo sexo do cliente.

Instrumentos necessários para o exame físico :

-Esfigmomanômetro

-Estetoscópio

-Termômetro

-Fita métrica

-Lanterna

-Ostoscópio

-Oftalmoscópio

-Algodão

-Agulha

-Abaixador de língua

docsity.com

-Cálice graduado

-Pupilômetro

Inspeção: Diz respeito a uma uma observação onde é realizada uma comparação entre os lados do corpo. É realizada uma Inspeção de cada área quanto ao seu tamanho, formato, coloração, simetria, posição e deformidades.

Palpação: O examinador utiliza as mãos para tentar enxergar aquilo que não é possível aos seus olhos. Ao aplicar uma pressão sobre uma determinada área corporal o examinador tenta identificar nódulos ou massas. Verificando sinais físicos específicos como resistência, elasticidade, rugosidade, textura e mobilidade.

Percussão: Consiste na produção de vibração e conseqüentes ondas sonoras através do batimento da superfície corporal diretamente ou indiretamente com um dos seus dedos. Devido às densidades dos diferentes órgãos do corpo humano cada um deles filhos produz característicos identificados à percussão. São estes: timpânico, maciço e sub-maciço.

Estômago: Timpanismo

Fígado: Submacicez

Ausculta: Consiste na ausculta com a utilização de um estetoscópio.

Tipos de som:

- Som timpânico: Área de ar que contenha recoberta por uma membrana flexível - Caixa Vazia intestino, espaço de Traube (fundo do estômago). (elasticidade) Tambor-caixa vazia,.

-Som Maciço: Regiões desprovidas de ar - coxa, coração, fígado e baço. (acompanha-se de dureza e resistência) - Parede, bloco de madeira.

-Som submaciço: Variação do som maciço -presença de ar lhe dá uma característica peculiar - livro grosso, tórax pouco ar.

docsity.com

-Som claro pulmonar: som que se obtém quando se golpeia um tórax normal.

Os sons obtidos podem ser classificados quanto à intensidade, tonalidade e timbre - qualidades fundamentais do som. -livro grosso.

Fases do Exame Físico (Exame céfalo-caudal)

Observação da aparência geral do cliente Sinais vitais (Temperatura, Pulso, Respiração e Pressão Arterial). É importante verificar os pulsos: carotídeo, braquial, radial, femoral, tibial posterior, poplíteo, pedioso.

1-Pele:

Cianose Central -- Decorrente da inadequada oxigenação do sangue arterial nos pulmões. Correlacionam-se diretamente comum hipoxemia e hipoxia celular provocando uma coloração azulada que é melhor observada nos lábios, língua e mucosa oral.

Cianose periférica -- coloração azulada nas extremidades periféricas (Ponta dos Dedos).

Palidez -- Diminuição da cor devido a uma quantidade reduzida de oxi-hemoglobina, ou visibilidade reduzida da mesma resultante da diminuição do fluxo sanguíneo, geralmente provocada por anemia e choque respectivamente. Melhor observada na face, conjuntivas, leitos ungueais e palma das mãos.

Icterícia -- Aumento de depósito de bilirrubina nos tecidos - coloração amarelo-alaranjada.

Eritema -- Aumento da visibilidade da oxi-hemoglobina devido a dilatação ou fluxo sanguíneo aumentado. Provocado por febre, trauma direto, rubor e ingestão de álcool, observado rosto e em locais onde há maior pressão de estrutura óssea contra uma superfície rígida.

docsity.com

Petéquia -- Manchas hemorrágicas puntiformes. Equimose - manchas hemorrágicas. Hematoma - manchas hemorrágicas em grande volume no local.

Edema -- Extravasamento de líquidos para o espaço intersticial. Trauma direto e comprometimento do retorno venoso são causas comuns de edema. È importante Avaliar o grau de fim de um edema estabelecer parâmetros de comparação, para isso é utilizado o sinal de cacifo. É realizada uma pressão com o polegar sobre a área avaliada por aproximadamente 5 segundos. A profundidade do cacifo é registrada da seguinte forma, utilizando uma escala de 1 a + 4.

Turgor -- Consiste na avaliação da elasticidade da pele. Para examinar o turgor cutâneo, uma prega da pele sob uma parte posterior do ante-braço ou área do externo é presa com uma ponta dos dedos e liberada. O enfermeiro uma observa facilidade com que a pele e movimenta e a velocidade com que retorna à sua posição normal. O fracasso da Pele em reassumir o seu contorno ou formato desidratação indica normal. Descamação - aparência de flocos tipo caspa. Escamação - aparência tipo escama de peixe.

2-Cabeça:

Crânio Macrocefalia -- crânio anormalmente grande

Microcefalia -- crânio anormalmente pequeno

Couro cabeludo

-Inflamações (foliculites, abscessos)

-Pediculose: lêndeas e piolhos

-Sujidade, seborréia.

3 - Sobrancelha

docsity.com

Verificar a sua simetria

4 - Olhos

Pálpebras xantelasma -- lesões cutâneas da região palpebral provocadas pelo depósito de lipídeos na pele.

Blefarite ulcerativa -- Queda dos cílios blefarite não ulcerativa.

Crostas hordéolos - Infecção estafilocócica das glândulas palpebrais.

Exoftalmia -- Protrusão anormal de um ou de ambos os olhos fechamento das pálpebras (Pálpebra caída).

-Conjuntiva palidez (anemias)

-Conjuntivite. esclerótica icterícia (Amarelão)

-Pterígio (tecido carnoso que cresce sobre a córnea)

-Pupila midríase - Diâmetro aumentado

-Miose - Diminuído diâmetro

5 - Orelhas

Inspeciona-se as orelhas, o formato, analisando o tamanho, simetria e implantação. No canal auditivo observa-se uma presença de drenagem, cerume e corpos estranhos.

6 - Nariz

Serosas secreções -- fluidas, brancas muco purulentas - viscosas, amareladas

docsity.com

Observar o formato tamanho, coloração da pele e da mucosa, presença de deformidades, inflamação e desvio de septo

7 - Boca-Lábios

-Cianose queilose - Das rachaduras comissuras labiais

-Queilite -- Rachadura na presença de pus

-Língua saburrosa - Camada esbranquiçada que surge na ausência de-mastigação por 24 horas

-Glossite - Vermelho vivo com uma sensibilidade alimentos quentes

-Macroglossia -- Aumento da língua global

-Dentes

Inspeciona-se com o intuito de verificar a ausência de elementos e a qualidade dos dentes presentes.

-Faringe

Utilizando o abaixador de língua, é inspecionada a úvula e o palato mole Devem estar centralmente que à medida que o cliente fala AH, deve-se avaliar a presença de edema, ulceração ou inflamação.

8 - Pescoço

Observar-se a presença de nódulos massas, turgência de Jugulares e desvio de traquéia. Enfisematoso, Do barril, em tonel, globoso etc.

-Gânglio occipital: Abaixo da proeminência occipital.

-Gânglio retro-auricular: Abaixo do processo mastóide.

docsity.com

-Gânglio pré-auricular: Frente ao ouvido.

-Gânglio retro--faringianos: Abaixo do ângulo da mandíbula.

-Gânglio submandibular: Abaixo da linha da mandíbula o média, entre mento E o Gângulo da mandíbula.

-Gânglio sub--mentoniano: Abaixo do processo mentual da mandíbula.

-Palpação da tireóide

O examinador posiciona-se atrás ou a frente do cliente, que flexiona o pescoço para frente e lateralmente na Direção do lado que está sendo examinado, ao pedir que o cliente degluta o examinador sente com os dedos posicionados de cada lado da traquéia.

9 - Membros Superiores (D e E)

-Verificar se a pele está íntegra, alguma Anormalidade, alguma fratura,

-Verificar as unhas se sujidade,

-Se estão quebradiças, perfusão Tisular está eficaz ou não, etc...

10 - Tórax

-Verificar as mamas; simetria.

-Forma cifótico dsapateiro, infundibuliforme ou peito escavado em quilha, cariniforme ou peito de pombo, cifoescoliótico ou escoliótico

Começando da sua esquerda para a direita do PC.

FOTO 1 Normal

FOTO 2 globoso

FOTO 3 Cifótico

FOTO 4 Infundibuliforme

FOTO 5 Cariniforme

docsity.com

Mitral em Foco: na Sede do Ictus Cordis (5 º espaço intercostal, Esquerdo Linha hemiclavicular).

Foco tricúspide: Na base do apêndice xifóide.

Pulmonar em Foco: 2 º Espaço intercostal Direito, linha paresternal.

Aórtico em Foco: 2 º Espaço intercostal esquerdo, linha paresternal.

Foco aórtico acessório (ponto de ERB): 3 º espaço intercostal esquerdo, linha paresternal.

Bulhas cardíacas:

1 º bulha cardíaca (B1): corresponde Simultâneo ao fechamento das valvas tricúspide e mitral. É melhor ouvida sem foco e sem foco mitral tricúspide, Ela mostra-se na sístole.

2 º bulha cardíaca (B2): corresponde Simultâneo ao fechamento das valvas pulmonar e aórtica. É melhor ouvida sem foco pulmonar e foco aórtico.

Obs.: A abertura das valvas Só pode ser ouvida se estas estiverem lesadas.

-Posição do paciente e examinador: Descoberto decúbito dorsal, cabeça apoiada em um travesseiro pequeno tórax. Enfermeiro a uma direita em pé ou sentado.

-Posição outra: paciente sentado e o enfermeiro do lado direito do paciente em pé (para melhor ouvir a base do coração).

-Posição outra: paciente em decúbito lateral esquerdo ea mão esquerda na cabeça. O médico em pé do lado direito

Fazer o exame da mama

docsity.com

11 - Pulmão

-Respiração torácica respiração - Comum nas mulheres

-Respiração abdominal e respiração tóraco-abdominal - Comum nos homens

-Murmúrios vesiculares: São sons respiratórios normais, produzidos turbulência da entrada do ar e pelos alvéolos bronquíolos. São audíveis em todos os campos pulmonares.

-Ruídos adventícios: São sons respiratórios anormais que se superpõem aos sons respiratórios normais. Podem ser:

-Crepitantes: Audíveis quando há abertura súbita das vias aéreas pequenas cheias de líquido. São mais audíveis durante uma inspiração e não desaparecem com uma tosse. Podem ser encontradas em pacientes com edema pulmonar, fibrose, bronquite, bronquiectasia e som pneumonia. O de uma crepitação pode ser produzido esfregando-se uma mecha de cabelo contra os dedos.

-Subcrepitantes: Assemelha-se ao rompimento de pequenas bolhas, podendo ser auscultados nenhuma final da expiração e início da inspiração, não se modificam com uma tosse. Indicativos de pneumonia bronquite, broncopneumonia.

-Roncos: Ocorrem em conseqüência da passagem de ar pelas vias aéreas estreitadas, repletas de secreções ou líquidos. São mais audíveis durante uma expiração e se modificam com uma tosse.

-Sibilos: São ruídos sussurrantes, decorrentes da passagem do ar por vias aéreas estreitadas. Quando muito intensos podem ser audíveis sem estetoscópio. São Associados broncoconstricção uma asma, bronquite.

-Atrito pleural: Decorrente de uma inflamação pleural filhos são do tipo Fricção causados por duas superfícies pleurais ressecadas que deslizam uma sobre a outra.

docsity.com

-Cornagem: É uma respiração ruidosa causada por uma obstrução ao nível da laringe e / ou traquéia. Os Filhos timpânicos podem ser, maciços, e submaciços

12 - Abdômen

Nesse exame, como também em toda a parte do corpo, é necessário usar as técnicas de: Inspeção, palpação, percussão e ausculta.

Inspeção:

Observar a forma, abaulamento, retração, circulação colateral e localização da cicatriz umbilical.

Ausculta:

Através do estetoscópio detecta-se os ruídos peristálticos em toda extensão do abdome e possibilita a avaliação de toda sua freqüência e características. Deve proceder a palpação e a percussão, pois testes podem alterar os sons intestinais;

Palpação superficial:

Utiliza-se as mãos espalmadas com as polpas digitais em movimentos rotativos e rápidos nas regiões do abdôme. Permite reconhecer a sensibilidade, a integridade anatômica e a tensão da parede abdominal.

Baço

Palpação profunda e percussão:

Posicione o paciente em decúbito lateral direito, mantenha-se à direita com o dorso voltado para a cabeceira da cama. Com as mãos paralelas fletidas em garra, deslize-as desde a linha

docsity.com

axilar média E, hipocôndrio E até o epigastro. Esse órgão somente é palpável nas esplenomegalias resultantes de alterações patológicas. No entanto, na percussão dígito-digital pode ser percebida a borda superior do baço, inclusive, nos pequenos aumentos de volumes (06 cm2 ).

Intestinos

Palpação profunda:

Somente o ceco e o sigmóide são palpáveis devido à sua localização sobre o músculo psoas. Posicione-se à direita do paciente com as mãos paralelas fletidas em garra. Na expiração penetrar com as mãos ao nível da cicatriz umbilical até o músculo psoas. Deslizar as mãos obliquamente em direção à região inguinal direita. Se o paciente referir dor após essa manobra, poderá apresentar sinal de Blumberg positivo. Repita no lado esquerdo para palpação do sigmóide, indicando presença de fecaloma.Esofageana -- Tem a sensação de parada do bolo alimentar não esôfago.

Fígado

Palpação profunda:

Deve-se permanecer à direita do tórax do paciente com o dorso voltado para sua cabeceira. Colocar as mãos paralelas com os dedos fletidos em garras, desde a linha axilar anterior deslizando cuidadosamente do hipocôndrio direito até o hipocôndrio esquerdo. Solicita-se ao paciente para inspirar profundamente, pois, nesta fase, devido ao impulso diafragmático, o fígado desce facilitando a palpação da borda hepática.

Odinofagia -- Dor que surge com uma ingestão de alimentos. Localiza-se atrás do esterno.

Pirose -- Azia, queimação esofagiana. Dor - Não depende do ato de ingerir. Ocorre sensação de opressão retroesternal irradiando para o pescoço, ombros e MMSS.

docsity.com

Regurgitação -- Volta do alimento ou secreções não contidas esôfago ou estômago à cavidade bucal.

Eructação -- Arroto Singulto - Soluço - contrações espasmódicas do diafragma.

Sialose, sialorréia ou ptialismo -- Produção excessiva de secreção salivar.

Hematêmese -- Vômito com sangue. Hemorragia digestiva alta - sangue vermelho vivo

Hemorragia digestiva baixa - Aspecto borra de café Aspecto fecalóide odor e - também indicar obstrução intestinal.

Dor epigástrica -- Percebida na linha mediana, poucos centímetros abaixo do apêndice xifóide; contínua e intensa dor na parte alta do abdômen.

Abdômen flácido distendido,

13 - Genitália

Verificar alguma Anormalidade, presença de diurese e eliminações intestinais em pouca quantidade ou em grande. Ao examinar uma Genitália (caso o cliente Permita), manter uma terceira pessoa de preferência do mesmo sexo do cliente. Caso um cliente não Permita ou por algum outro motivo que interfira o seu exame pode, assim você escrever: (SIC) que significa Informações colhidas Segundo.

14 - Membros inferiores (E e D)

Verificar pele íntegra, edema, unhas quebradiças, sujidade, perfusão tissular eficaz ou não, planta do pé, Verificar se está ressecada, etc...

docsity.com

Registrar Tudo.

docsity.com

comentários (3)
Alexandra.Santos
Universidade não é definido
há 24 dias
ótimo!
Alexandra.Santos
Universidade não é definido
há 24 dias
ótimo!
elliz_silva
Universidade não é definido
há 2 meses
ótimo conteúdo.
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome