Filo Chaetognatha - Apostilas - Biologia, Notas de estudo de Biologia. Centro Universitário Franciscano (Unifra)
Real10
Real1011 de Março de 2013

Filo Chaetognatha - Apostilas - Biologia, Notas de estudo de Biologia. Centro Universitário Franciscano (Unifra)

PDF (166.3 KB)
4 páginas
8Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Biologia sobre o estudo do Filo Chaetognatha, morfologia externa, parede do corpo, alimentação.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 4
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Filo Chaetognatha

Filo Chaetognatha gr. chaeton = cerda

gr. gnathos = mandíbula

- representam pequeno grupo de animais marinhos planctônicos

- correspondem a vermes em seta (torpedo)

- compreendem 9 gêneros e 70 espécies. O gênero Sagitta (lat. seta) é o mais

conhecido

- sua relação com os equinodermos é obscura

- são transparentes

- planctônicos (exceção Spadella, que vive em água rasa, agarrando-se a rochas e

algas pelas papilas adesivas próximas à cauda)

- servem de alimento aos demais componentes da comunidade planctônica

- datam do Cambriano

- medem cerca de 3 cm (5 a140 mm)

- apresentam nadadeiras pares

- simetria bilateral

- flutuam e nadam por meio de rápidos movimentos de arremesso

- apresentam uma mistura de caracteres: a estrutura do adulto é de pseudocelomado,

mas o desenvolvimento embrionário se assemelha ao dos cordados

pseudocelomados:

- cutícula

- ausência de peritônio

- músculatura longitudinal

celomados (cordatos):

- celoma enterocélico

- não são segmentados

- sem ciliação

- cauda pós-anal

- não há larvas, o que dificulta comparações com demais grupos da seqüência

filogenética

1. Morfologia externa

1

docsity.com

- corpo cilíndrico revestido por cutícula

- divisões:

- região cefálica

- boca

- cerdas

- capuz

- tronco

- 1 ou 2 pares de nadadeiras laterais

- cauda

- 1 nadadeira caudal

2. Parede do corpo

- epiderme com várias camadas

- uma camada delgada de musculatura estriada

- quatro faixas longitudinais de músculos

- 2 dorso-laterais

- 2 ventro-laterais

- celoma:

- espaçoso

- 3 pares de cavidades separadas por mesentérios medianos acima e abaixo do

intestino

3. Alimentação

- alimentam-se de outros animais planctônicos (portanto são carnívoros). Suas

presas são capturadas com seus espinhos quitinosos anteriores (crustáceos,

peixes e suas respectivas larvas)

Boca ⇒ faringe ⇒ intestino ⇒ ânus

dentes+espinhos muscular reto e delgado

• os espinhos são falciformes, preensores, de quitina, movidos por músculos e

funcionam como mandíbulas na tomada de alimento, o qual é deglutido inteiro

2

docsity.com

4. Sistemas circulatório, respiratório e excretor

- ausentes

5. Sistema Nervoso

- um par de gânglios cerebrais dorsais à faringe

- um par de nervos ao redor da faringe

- um gânglio ventral no tronco com nervos para as várias partes do corpo

6. Órgãos Sensoriais

- dois olhos dorsais, na cabeça

- papilas tácteis com cerdas rígidas no corpo

- “alça” ciliada???: estende-se para trás a partir da cabeça

7. Reprodução

- Monóicos

- Células sexuais derivadas do epitélio celomático

- em cada celoma do tronco existem:

- um ovário longo e sólido

- um oviduto, abre-se lateralmente na extremidade do tronco

- em cada celoma caudal

- um testículo estreito e maciço. Células imaturas são liberadas no celoma,

onde amadurecem e são coletadas pelo funil ciliado do ducto

espermático, que se abre lateralmente na cauda

- vesícula seminal: espermatóforo

- ocorre durante todo o ano ou quase

- fecundação interna: células nutritivas que circundam o óvulo, perfuram a parede

do oviduto cego, permitindo a entrada dos espermatozóides

- saída dos ovos: rompimento da parede do corpo.

Referências Bibliográficas:

3

docsity.com

Storer, T. I., Usinger, R. L., Stebbins, R. C., Nybakken, J. W. Zoologia Geral. 6ª ed.

Companhia Editora Nacional. 816p. 1983.

Barnes, R. D. Zoologia dos Invertebrados. 4ª ed. Editora Roca. 1179p. 1984.

Ruppert, E. E., Barnes, R. D. Zoologia dos Invertebrados. 6ª ed. Roca. 1029p. 1996.

4

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome