Injeção intramuscular - Apostilas - Educação Fisica, Notas de estudo de Física. Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
Brigadeiro
Brigadeiro6 de Março de 2013

Injeção intramuscular - Apostilas - Educação Fisica, Notas de estudo de Física. Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

PDF (293.3 KB)
10 páginas
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Física sobre o estudo da injeção intramuscular.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 10
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

Injeção intramuscular em região dorso glúteo

1° LIVRO:

Os três músculos da região glútea são: glúteo máximo ,médio ,mínimo.Um dos locais da região glútea que se pode ser utilizado para injeção IM é o quadrante superior externo(região dorso glútea), na qual a solução é introduzida no músculo máximo.

A área de aplicação pode ser delimitada traçando uma linha imaginária horizontal que parta do final da prega glútea à espinha ilíaca, e uma linha vertical no meio dessa linha horizontal, de modo que o glúteo se divida em quatro quadrantes.

É contra-indicada em crianças de 0 a 2 anos adultos excessivamente magros e adultos com mais de 60 anos.

Podem ocorrer acidentes com lesão no nervo ciático causando paralisia do músculo dorso-flexor do pé, necrose da área glútea, formação de nódulos e infiltrados subcutâneos.

Livro: NORMAS,ROTINAS E TÉCNICAS DE ENFERMAGEM 5° edição página- 106

Autor: Ana Letícia Carnevalli Motta

Editora: Iatria

2° LIVRO:

A região dorso-glúteo é aceitável para adultos mais não o é para crianças que ainda não andem, pois sua massa muscular não é espessa o bastante. O músculo grande grande glúteo torna-se este um bom local,embora seja próximo do nervo ciático, de grande vasos sanguíneos e do osso.O local é identificado, palpando-se a espinha ilíaca superior posterior com uma das mãos e o grande trocanter com a outra.Uma linha imaginária é traçada entre estes dois marcos.A linha imaginária fica acima,mas paralela,do nervo ciático (um nervo grande que deve ser evitado ao aplicar-se injeções)A injeção pode ser aplicada com segurança lateralmente a esta linha, e cerca de 5 cm abaixo da crista ilíaca.Os pacientes que recebem injeções IM neste local devem ser colocados em decúbito ventral,com os dedos dos pés virados para dentro,ou em decúbito lateral.

Livro: FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM - Introdução ao processo de enfermagem página - 272

Autor: Atkinson/Murray

Editora: Guanabara

docsity.com

3° LIVRO:

Dorso-glúteo: O músculo glúteo máximo tem sido um sítio tradicional de injeções intramusculares; contudo existe um risco de atingir o nervo isquiático subjacente ou importantes vasos sanguíneos. A inserção da agulha dentro do nervo isquiático pode provocar paralisia permanente ou parcial da perna envolvida. Nos clientes com tecidos pendentes e flácidos,o sítio é de difícil localização,não sendo este local recomendado para uso neste livro.

Técnicas especiais em injeções IM

Técnicas de bloqueio de ar.As injeções intramusculares utilizadas a técnicas de bloqueio de ar ,são menos irritantes para o tecidos subcutâneos durnte a retirada da agulha.Quando um pequeno volume de ar é injetado atraz de um bolo de medicamento,o ar limpa a agulha do medicamento eitando que se faça um rastro de medicamentos através do tecido subcutâneo.Esta técnica é recomendada nas bulas apenas de algunsmedicamentos .São exemplos os interferon,as vacinas de Wyeth preparadas com um componente de alumínio ,toxóides tetânicos e diftérico,bem como a vacina para coqueluche.

Depois de preparar a dose apropriada, a enfermeira deve aspirar 0,2 ml de ar.Em seguida a agulha deve ser introduzida em ângulo de 90°,de modo que o ar suba para o ápce do medicamentono sentido do êmbolo.À medida que a enfermeira injeta o medicamento dentro do músculo ,o ar segue o medicamento,criando um bloqueio de ar .Quando ela administra o medicamentocom a agulha em um ângulo inferior a 90°,o ar coleta-se ao longo do tambor da seringa e entra no músculo muito procedente ,podendo o medicamento extravasarfacilmente para tráz,para dentro dos tecidos subcutâneos.

Método de técnica em Z. Recomenda-se que, quando se administram injeções IM, o método de tecnica em Z seja utilizado, para minimizar a irritação vedando o medicamento no tecido muscular.A enfermeira deve selecionar um sítio IM, preferivelmente nos músculos maiores e mais profundos,como o sítio ventroglúteo. Nova agulha deve ser aplicada a seringa, depois de prearar o medicamento, de modo que nenhuma solução permaneça na parte externa da haste da agulha. Depois de preprar o local com a solução anti-séptica, a enfermeira deve tracionar a pele subjacente dos tecidos subcutâneos aproximadamente em 2,5 a 3,5 cm do sentido lateral, para o outro lado. Mantendo a pele retensada com a mão não-dominante, a enfermeira deve introduzir a agulha profundamente no músculo. Com a prática, a enfermeira aprende a segurar a seringa e aspirar com uma das mãos. Ela deve injetar o medicamento lentamente, caso não haja retorno do sangue na aspiração.

Agulha deve permanecer inserida por 10 segundos, para permitir que o medicamento se disperse de maneira uniforme. Em seguida, a enfermeira deve liberar a pele depois de retirar a agulha o que deixa um trajeto em ziguezague, o qual veda o trajeto da agulha onde os planos tissulares deslizam entre si.O medicamento não consegue escapar do tecido muscular.

Livro : FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM página-803

docsity.com

Autor : POTTER . PERRY

Editora: Ganabara Koogan Quinta edição

4° LIVRO

Injeção póstero - glúteo – quadrante superior externo

a.Os músculos glúteo só se desenvolvem,quando a criança começa a caminhar;devem ser usados apenas quando a criança já caminha por um ano ou mais .as complicações são no nervo isquiático ou lesão subcutânea decorrênte ao medicamento que esta sendo injetado,e a má absorção.

b.Quadrante superior externo da nádega da criança pequena é menor no diâmetro do que o do adulto;assim é essencial a exatidão na determinação da área que compreende o quadrante superior externo.

c. Administração

(l) Não usar agulha maior que 2,5 cm

(ll) Posicionar a criança em decúbito ventral.

(lll) Colocar o polegar sobre o trocanter.

(lV) Colocar o dedo médio sobre a crista ilíaca.

(V) Deixar o dedo indicador em um ponto no meio do trajeto entre o polegar e o dedo médioaté o quadrante superior externo da nádega. Este é o sítio da injeção.

(Vl) Inserir a agulha perpendicularmente a superfície sobre a qual a criança esta deitada, não a pele.

Livro: BRUNNER PRÁTICA DE ENFERMAGEM Sétima edição

Autor: Sandra M. Nettina

Editora: Guanabara Koogan

docsity.com

5° LIVRO:

Sítio dorso-glúteo – O sítio dorso-glúteo das nádegas tem sido comumente utilizado para injeções IM. Por causa da sua proximidade com o nervo isquiático e com a artéria glútea superior e da possibilidade de se administrar a injeção por via subcutânea na espessa camada do tecido adiposo sobre o corpúsculo glúteodorsal,o uso rotineiro desse sítio para as injeções IM não é recomendado.

Identificar adequadamente o local, por meio da palpação dos marcos anatômicos ósseos, ajuda a garantir o uso seguro desse sítio. Para localizar o sítio dorsoglúteo,use os dedos indicadores para encontrar o trocanter maior e a espinha ilíaca postero-superior.Desenhe uma linha reta imaginária entre estes marcos anatômicos e administre a injeção com a agulha em um ângulo de 90 graus laeral e superior ao ponto médio desta linha.A dor e o sangramento que podem acontecer quando as injeções são administrada no sítio dorso glúteo são menos prováveis quando os clientes estão em posição de decúbito ventral com os artelhos apontando para dentro.

Muitos medicamentos que são apropriados para injeção IM podem ser administrados usando-se a técnica descrita no procedimento. Os medicamentos que irritam o tecido SC (p.ex. hidroxizina )ou que descoram o tecido SC(p.ex.,ferro)devem ser administrado pelo método do trajeto em Z .Embora a técnica do trajeto em Z geralmente seja usado em medicamentos que são irritativos para os tecidos,ela pode ser rotineiramente usada para todas as injeções IM.A técnica do trajeto em Z permite que o medicamento seja administrado dentro do tecido muscular ,sem o rastreamento do medicamento nos tecidos subcutâneos à medida que a agulha é removida .Para garantir que o medicamento não extravase de volta para dentro dos tecidos subcutâneos,uma trava de ar de 0,2 é adicionado a seringa .Se a técnicas não são seguidas ou quando a seleção do sítio não é exata ,podem ocorrer complicações .

Livro: FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM Saúde e Funções Humanas quarta edição

página-544

Autor: Ruth F.Craven Constance J. Hirnle

Editora: Guanabara Koogan

Injeção intramuscular em região dorso glúteo

docsity.com

Conceito

É a introdução de no máximo de 3 a 5 ml de medicamento dentro do músculo glúteo máximo.

Finalidade

Administrar o medicamento profundamente dentro do tecido muscular, sem lesão para o cliente.

Administrar um medicamento que precisa de absorção e início de ação mais rápido que a via oral e que pode ser irritativos para os tecidos subcutâneos.

Principais complicações

-Abcessos;

-Infeções inespecificas;

-Gangrena por lesão de vasos sanguíneos;

-Ulceração ou necrose tecidual por administração de medicamentos contra indicados para esta via;

-Reações orgânicas por intolerância a solução injetada;

-Tétano e/ou hepatite, em decorrência da contaminação do material durante o manuseio;

-Inflamações provocadas por medicamentos irritantes aplicados em grande volume;

-Nódulos e fibroses por aplicações repetidas no mesmo local.http://enfermeiro.br.tripod.com/enfermagem/id4.html

Complicações advindas da aplicação incorreta das injeções intramusculares podem acarretar sérios prejuízos

Orgânicas, favorecer o aparecimento de infecções e aumentar a permanência do paciente na instituição ou prejudicar as funções no trabalho... Estudo de CASSIANI; RANGEL (1997) identificou vários casos de complicações pós injeções intramusculares em pacientes que receberam Diclofenaco de sódio®, nas regiões

deltóidea e dorso-glúteo.http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v34n2/v34n2a03.pdf

docsity.com

Na literatura, foram encontrados relatos de lesões de necrose tecidual, contratura de grupos musculares, fibrose e até perda de amplitude de movimentos articulares em crianças e adultos que fizeram uso de medicação intramuscular(1- 6).http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v38n2/03.pdf

“Houve um caso de óbito e outro de te-traplegia. Assim, as complicações ocorridas no mús-culo glúteo foram: dor intensa imediata, no local, in-fecção por Clostridium perfrigens, fibrose de glúteomáximo, contratura de abdução do joelho, paralisia domembro, formação de abscesso, infecção local por Staphilococus, lesão do nervo ciático e diminuição dasensibilidade.”http://pt.scribd.com/doc/50493969/complicacoes-locais-pos-injecoes

Materias necessários

Agua destilada se for necessário diluição

Seringa de 5cc

Agulha deacordo com o cliente.

Agulha 40/12 para diluição

Algodão seco

Algodão embebido no alcool a70 %

Luva de procedimento

Passo a Passo

1. Verifique a prescrição do medicamento. Encaixe a agulha e a seringa.

2. Prepare a agulha, seringa e medicamento. Se o medicamento for reconhecido como irritativo para os tecidos subcutâneos, substitua a agulha depois de aspirar o medicamento.Justificativa: Evita que o medicamento que adere no exterior da agulha irrite os tecidos subcutâneos à medida que a agulha passa para dentro do músculo.

3. Identifique o cliente pelo nome ou pelo bracelete de identificação. Explique o procedimento ao cliente. Torne a verificar os cincos certos. Justificativa: A identificação

docsity.com

adequada e a segunda verificação evitam erros antes da administração do medicamento ao cliente.

4. Calce as luvas. Ajude o cliente até uma posição confortável e exponha apenas a área a ser desejada. Justificativa: Mantém as precauções padronizadas caso o sangue extravase do sítio de injeção. Expor a menor área possível promove o conforto e a privacidade.

5. Selecione o sítio de injeção apropriado inspecionando o tamanho do músculo e a integridade. Considere o volume do medicamento a ser injetado. Justificativa: Os músculos maiores podem absorver volumes maiores de medicamentos.

6. Use os marcos anatômicos para localizar o sítio de injeção exato. Justificativa: A injeção no sítio adequado evita o trauma dos ossos, nervos dos vasos sanguíneos.

7. Limpe o sítio com algodão e álcool, fazendo movimento a partir do centro do sítio e rodando para fora.Justificativa: Limpar o sítio da área mais limpa para a mais contaminada,puxando qualquer contaminação para longe do sítio da injeção pretendida.

8. Remova a capa da agulha. Segure a seringa entre o polegar e o indicador da mão dominante (como um dardo). Estique a pele no sítio com a mão não dominante. Justificativa: Facilita a inserção da agulha ao firmar a superfície da pele e achata o tecido, de modo que agulha penetre no músculo. (Nota-se o cliente apresenta massa múscular muito pequena, pince o músculo antes da inserção.)

9. Introduza rápidamente a agulha em um ângulo de 90 graus com a superfície cutânea do cliente. Justificativa: a inserção em um ângulo de 90 graus possibilita que a agulha alcance as camadas musculares profundas. A inserção rápida da agulha minimiza o desconforto do cliente.

10. Estabilize o tambor da seringa segurando a mão-dominante.

a. Aspire lentamente puxando para trás o êmbolo com a mão doinante.

b. Se nenhum sangue aparecer, injete lentamente o medicamento.

c. Se aparecer sangue na seringa, remova a agulha, descarte a seringa e prepare novo medicamento. Justificativa: A aspiração de sangue indica que a agulha esta posicionada dentro de um vaso e o medicamento não deve ser administrado.

11. Retire a agulha enquanto pressionada o algodão sobre o local. Justificativa: Minimiza o desconforto ao apoiar os tecidos durante a retirada da agulha.

12. Massageie gentilmente o local. Justificativa: A massagem estimula a circulação local e estimula a absorção do medicamento.

docsity.com

13. Não recapeie a agulha. Descarte o equipamento em um recipiente para objetos cortantes. Justificativa: O descarte adequado protege os enfermeiros e os profissionais de saúde contra a lesão acidental com agulhas.

14. Lave as mãos. Justificativa: Mantém a assepsia e minimiza o risco de transmissão de infecção.

15. Registre o medicamento e a resposta do cliente de acorod com o protocolo da instituição. Justificativa: A documentação correta fornece a informação sobre o estado do cliente, mantém os registros exatos do cliente e reduz o risco de erros de medicação.

Confrontando a opinião de diversos autores

Quanto a localização:

Todas literaturas pesquisadas indicam o músculo máximo como uma boa região para ser administrada medicações IM, mesmo frisando a proximidade ao nervo isquiático,grandes vasos e osso.

Quanto a posição:

No livro (FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM- Introdução ao processo de enfermagem Autor: Atkinson/Murray) “Os pacientes que recebem injeções IM neste local devem ser colocados em decúbito ventral, com os dedos dos pés virados para dentro, ou em decúbito lateral.” Também encontrado na literatura: (FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM Saúde e Funções Humanas Autor: Ruth F.Craven Constance J. Hirnle)“A dor e o sangramento que podem acontecer quando as injeções são administrada no sítio dorso glúteo são menos prováveis quando os clientes estão em posição de decúbito ventral com os artelhos apontando para dentro.”Nas demais literaturas não relatam esta posição.

Quanto a técnica:

No livro (BRUNNER PRÁTICA DE ENFERMAGEM Sétima edição Autor: Sandra M. Nettina ) ensina detalhadamente como realizar a técnica com segurança. “(l) Não usar agulha maior que 2,5 cm(ll) Posicionar a criança em decúbito ventral. (lll) Colocar o polegar sobre o trocanter.(lV) Colocar o dedo médio sobre a crista iíaca.(V) Deixar o dedo indicador em um ponto no meio do trajeto entre o polegar e o dedo médioaté o quadrante superior externo da nádega. Este é o sítio da injeção.” Porém a ser administrada em crianças. Ja na literatura (NORMAS, ROTINAS E TÉCNICAS DE ENFERMAGEM Autor: Ana Letícia Carnevalli Motta) demonstra de forma mais simples: “traçando uma linha imaginária horizontal que parta do final da prega glútea à espinha

docsity.com

ilíaca, e uma linha vertical no meio dessa linha horizontal, de modo que o glúteo se divida em quatro quadrantes. O livro (FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM- Introdução ao processo de enfermagem Autor: Atkinson/Murray) diz que: “O local é identificado, palpando-se a espinha ilíaca superior posterior com uma das mãos e o grande trocanter com a outra.Uma linha imaginária é traçada entre estes dois marcos.A linha imaginária fica acima,mas paralela,do nervo ciático (um nervo grande que deve ser evitado ao aplicar-se injeções)A injeção pode ser aplicada com segurança lateralmente a esta linha, e cerca de 5 cm abaixo da crista ilíaca.” No livro (FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM Autor : POTTER . PERRY) relata uma técnica especifica: “Recomenda-se que, quando se administram injeções IM, o método de técnica em Z seja utilizado,para minimizar a irritação vedando o medicamento no tecido muscular.mais diz qual a complicação” e também relata a complicação se for introduzido no nervo isquiático: “A inserção da agulha dentro do nervo isquiático pode provocar paralisia permanente ou parcial da perna envolvida.” E em:(FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM Saúde e Funções Humanas quarta edição Autor: Ruth F.Craven Constance J. Hirnle) encontramos a técnica em Z indicada rotineiramente em administração de medicações IM “Embora a técnica do trajeto em Z geralmente seja usado em medicamentos que são irritativos para os tecidos,ela pode ser rotineiramente usada para todas as injeções IM.”

Quanto a recomendação:

Na literatura (NORMAS, ROTINAS E TÉCNICAS DE ENFERMAGEM Autor: Ana Letícia Carnevalli Motta) diz que “não é recomendado em crianças de 0 a 2 anos adultos excessivamente magros e adultos com mais de 60 anos”, na literatura (FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM Autor : POTTER . PERRY) diz : “nos clientes com tecidos pendentes e flácidos,o sítio é de difícil localização,não sendo este local recomendado para uso neste livro”e na literatura(FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM- Introdução ao processo de enfermagem Autor: Atkinson/Murray) “região dorso- glúteo é aceitável para adultos mais não o é para crianças que ainda não andem,pois sua massa muscular não é espessa o bastante.”

Conclusão:

A administração de um medicamento por via intramuscular envolve mais do que a injeção de uma solução no interior da massa muscular, mas também uma avaliação sobre a melhor região e músculo a ser selecionado. Tal procedimento deve ser realizado por pessoas que possuam conhecimentos sobre os aspectos fundamentais de sua execução, ou seja, a equipe de enfermagem.

Embora ser considerado um procedimento simples,à prática profissional nas literaturas consultadas,devemos devemos ter bom senso e analisar a situação antes de tomar qualquer conduta.

docsity.com

Devemos estar atento e ter conhecimento sobre os efeitos e complicações que um medicamento deve causar, passando assim para o cliente confiança e segurança.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome