Intoxicação Por Metais Pesados - Apostilas - Medicina, Notas de estudo de Medicina. Centro Universitário do Pará (CESUPA)
Neymar
Neymar28 de Fevereiro de 2013

Intoxicação Por Metais Pesados - Apostilas - Medicina, Notas de estudo de Medicina. Centro Universitário do Pará (CESUPA)

PDF (214.5 KB)
7 páginas
780Número de visitas
Descrição
Apostilas sobre o tema da verifica na pratica da qualidade e da biossegurança, tipos de componentes, laboratórios.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 7
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

Atividade Estruturada de Bioquímica Clínica

Trabalho apresentado à disciplina de Bioquímica Clínica

SUMÁRIO

1 – INTRODUÇÃO 03

2 – DESENVOLVIMENTO 05

3 – CONCLUSÃO 09

4 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 10

5 – ANEXOS 11

1 – INTRODUÇÃO

O tema qualidade tornou-se obrigatório em todos os segmentos da economia e principalmente na área social, onde instituições de saúde esforçam-se na busca de qualidade, visando atender plenamente a satisfação e o bem-estar dos seus clientes.

Entendemos um laboratório como um sistema onde as situações de risco e as possibilidades de acidentes dependem da inter-relação de alguns componentes que podem ser considerados “funções vitais” de uma instituição:

Componente ocupacional: determinado pelas condições de segurança do espaço laboratorial, como iluminação, ventilação, instalações elétricas, hidráulicas e ruído; manuseio, armazenagem e descarte adequados de substancias químicas e materiais biológicos e os fatores ergonômicos presentes no ambiente.

Componente educacional: determinado pela politica de valorização dos recursos humanos, e, consequentemente, a agregação de valores éticos, filosóficos e técnicos aos

docsity.com

trabalhadores, o que gera um perfil de qualificação compatível com as novas exigências do mundo do trabalho.

Componente social: determinado pelas ações voltadas para a otimização e humanização dos processos de trabalho, e, nesse sentido, a implantação de programas de qualidade de vida têm-se revelado um excelente mecanismo.

Componente informacional: determinado pelo processo de comunicação em pratica na instituição, tanto em nível interno, como trabalhador-trabalhador, chefia-trabalhador e trabalhador-chefia, como em nível externo, ou seja, relações com sindicatos, entidades de classe, poder publico e mídia.

Componente normativo: determinado pelo conjunto de ações reguladoras internas e externas, necessárias para o desenvolvimento das atividades laboratoriais.

Componente organizacional: determinado pela cultura e pelo clima organizacional da instituição.

Componente tecnológico: determinado pelas tecnologias em pratica na instituição.

O equilíbrio entre esses componentes gera o que podemos chamar de um “estado de biossegurança”, que nada mais é do a harmonia entre o homem, os processos de trabalho, a instituição e a sociedade.

Grande parte dos acidentes que envolvem profissionais da área da saúde se deve a não observância e obediência às normas de segurança. Em virtude da exposição direta a agentes infecciosos (vírus, bactérias, fungos e leveduras) e substancias químicas, esses profissionais são alvo de infecções ocupacionais e intoxicações graves. Contudo, o emprego de praticas seguras e o uso de equipamentos de proteção adequados reduzem significativamente o risco de acidente ocupacional.

As doenças ocupacionais na área da saúde resultam da exposição de agentes químicos, físicos e biológicos presentes no ambiente de trabalho. Principais doenças ocupacionais são: exposição a poeiras e pós, produtos químicos e agentes microbiológicos. Riscos biológicos exposição a doenças infecciosas como hepatite B nos ambientes hospitalares e laboratoriais. Agentes físicos: calor, radiações ionizantes e não-ionizantes.

O risco de acidentes com fluidos corpóreos pode ser reduzido pelo emprego de praticas seguras tais como:

a, barreira de proteção – luvas, aventais, mascaras e óculos;

b, procedimentos seguros de manuseio e descarte de objetos perfurocortantes (agulha, seringa, escalpe...);

c, uso de pipetadores mecânicos;

docsity.com

d, redução da formação de aerossóis;

e, cuidado no manuseio e descarte dos resíduos biológicos;

f, higienização das mãos ou outro local que houver contaminação;

Uso de EPIs e EPCs, os EPIs destinam-se proteger o analista de laboratório nas operações com riscos de exposição ou quando houver emanações de produtos químicos, risco de quebra ou explosão de aparelhos de vidro, riscos de corte com vidrarias, lâminas, ferramentas perfurantes ou cortantes. Os EPIs podem ainda ser considerados um dispositivo de uso individual destinado a proteger a integridade física e a saúde do trabalhador, eles devem proporcionar o mínimo desconforto sem tirar a liberdade de movimento do analista.

São EPCs extintores, capelas de fluxo laminar, lava olhos os EPCs (lava olhos e extintores) devem ficar em locais de fácil acesso.

2 – DESENVOLVIMENTO

2.1 Laboratórios visitados

- Laboratório Jarbas Doles

Data: 27/05/2011 horário: 09:00

Endereço: Rua 3-A, 210 – Setor Aeroporto

A responsável pelo controle de qualidade e pela aplicação das boas normas de controle de qualidade do Laboratório Jarbas Doles é a farmacêutica recém formada Iris Heloisa Pereira Guerra, ela recebeu todo o treinamento no laboratório voltou para o Paraná para colar grau e no inicio deste ano retornou ao laboratório para atuar na área de biossegurança e controle de qualidade.

Ela nos relatou que possui liberdade total para atuar como profissional da saúde, que não assume responsabilidade técnica, gerencial ou administrativa do laboratório, seu relacionamento com os demais funcionários se caracteriza por aceitação mas que há competição entre os demais funcionários.

O controle de qualidade e a biossegurança são realizados em todos os atendimentos segundo informações passadas por ela.

docsity.com

Ela nos disse ainda que a aplicação das normas de biossegurança e controle de qualidade por vicio de alguns funcionários muitas vezes são desrespeitadas e foi possível observarmos isso porque uma das técnicas responsáveis pela coleta de material não estava utilizando luvas.

Foi possível observar que há planejamento das atividades propostas pelo profissional, os ambientes estavam organizados, mesmo com os vícios de alguns funcionários.

Para ela todos os procedimentos do laboratório devem ter controle de qualidade e biossegurança para garantir a qualidade dos resultados e a saúde dos funcionários. O laboratório participa do programa de qualidade do Control Lab (fiscaliza mensalmente o laboratório) e da SBPC/ML (Sociedade Brasileira de Patologia Clínica Medicina Laboratorial), acha os controles adequados porque há suspensão para a realização dos exames que não consegue atender as exigências dos controles, nota 10 para os controles porque tem conseguido os certificados que comprovam a qualidade.

- Laboratório CAIS Deputado João Natal – Vila Nova

Data: 30/05/2011 horário: 14:00

Endereço: Av. Industrial qd. D-3 lotes 16 e 17 – Vila Nova

O laboratório do CAIS Dep. João Natal é terceirizado sendo o Laboratório Santa Rita o responsável pelo seu funcionamento, possui dois técnicos responsáveis pelas coletas um técnico funcionário da prefeitura trabalha pela manhã e o outro é funcionário do estado além do biomédico que é contratado pelo Laboratorio Santa Rita.

O responsável pelo laboratório do CAIS da Vila Nova é o biomédico André Vieira Bittencourt e ele possui 1 ano e meio de formado.

Ele nos disse que possui liberdade para atuar como profissional da área da saúde e que além da responsabilidade técnica função gerencial e administrativa por ser o responsável pelos pedidos de reagentes, papel, álcool e é ele o responsável pela escala dos técnicos.

O seu relacionamento com os demais funcionários e com os proprietários é de aceitação, são realizados controle de qualidade e aplicadas as normas de biossegurança em todos os atendimentos, para ele o que atrapalha a aplicação das normas de biossegurança é o vicio dos funcionários mais antigos.

Pelo que foi observado há planejamento das atividades propostas mesmo com o pequeno espaço físico já que o laboratório onde são realizados os exames é uma sala.

docsity.com

Na opinião do biomédico controle de qualidade e aplicação das normas de biossegurança é saber se o equipamento está liberando os resultados de maneira correta para ter certeza da qualidade dos resultados. O laboratório realiza controle interno de qualidade, e ele acha adequado, nota 9 porque às vezes não fazem as trocas necessárias dos componentes dos equipamentos.

- Laboratório Atalaia

Data da visita: 03/06/2011 horário: 15:00

Endereço: Av. das Bandeiras, 300 – Vila Brasília

Fundado em 1968, o Atalaia é referência em Medicina Diagnóstica na região metropolitana de Goiânia.

O compromisso com resultados de alta confiabilidade e precisão, aliado a um atendimento personalizado, tem garantido, durante todos esses anos, a confiança dos clientes e da classe médica.

Visando oferecer excelência em serviços, o Atalaia coloca à disposição de seus clientes mais de 3 mil tipos de exames de análises clínicas e diversos serviços diferenciados, como a coleta em domicílio e o atendimento pediátrico.

O Atalaia integra a DASA, maior empresa de Medicina Diagnóstica e Saúde Preventiva da América Latina e a quarta maior do mundo

Dos itens observados no laboratório foi possível verificar que as preocupações com a biossegurança e o controle de qualidade estão presentes em todos os atendimentos.

O responsável técnico pelo controle de qualidade e biossegurança é o biomédico Dr. Luiz Gustavo Martins e Souza formado há 13 anos.

Ele desempenha ainda funções gerenciais como pessoas, custos e aquisição de produtos (equipamentos e reagentes), praticamente todos os setores do laboratório são automatizados.

Ele nos relatou que possui um bom relacionamento com os demais funcionários e proprietários da empresa, e que o controle de qualidade e as normas de biossegurança são aplicadas em todos os atendimentos e que não impedimento para a aplicação das mesmas já que o laboratório realiza auditorias internas.

O laboratório possui uma excelente área física os setores ficam bem separados e foi possível observar que há planejamento das atividades e também a preocupação com a

docsity.com

biossegurança já que em todos os andares do prédio havia um quadro explicativo com as medidas de segurança a serem seguidas com o uso de luvas, jaleco entre outros.

Para ele a aplicação das normas de biossegurança e o controle de qualidade são primordiais, e que nenhum equipamento é liberado para a realização dos exames antes que seja comprovada a sua qualidade, o laboratório participa dos seguintes programas de qualidade: PALC (Programa de Acreditação de Analises Clinicas) , PELM (Programa de Excelência de Laboratórios Médicos), ISO 9001 (excelência em qualidade de atendimento) e a DASA (empresa que o Atalaia integra) possui o CAP (Colégio Americano de Patologia), ele acha que os programas são bastante adequados e na sua opinião merecem nota 10 por serem sempre aprovados nas provas que são realizadas e nos testes de qualidade que são enviados pelo correio amostras positivas e negativas de determinados exames os exames dessas amostras devem ter resultados próximos aos que foram realizados por eles e as provas comprovam que o analisador está atualizado.

3 – CONCLUSÃO

Com esse trabalho foi possível verificar e conhecer na pratica a importância do controle de qualidade e de biossegurança.

Nos laboratórios visitados foi possível observar que mesmo com um grande espaço físico (Laboratório Atalaia e Laboratório Jarbas Doles) e em pequeno espaço físico (Laboratório CAIS) os responsáveis por biossegurança tem uma grande preocupação com a pratica da mesma em todos os atendimentos e tentam conscientizar os demais funcionários para o uso dos EPIs para a manutenção da própria saúde.

4 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1 – COSTA, M.A.F. Qualidade em Biossegurança. Editora Qualitymark.

2 – HIRATA,M.H.; MANCINI,J.F. Manual da Biossegurança. Editora Manole.

3 – GRISARD,E.C. Biossegurança em Laboratórios de Pesquisa. Disponível em: <http://www.proac.uff.br/biosseguranca/sites/default/files/Biosseguranca_em_Laboratorios_de _Pesquisa_EPI_EPC.pdf> Acesso em: 04 jun 2011.

docsity.com

5 – ANEXOS

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome