Introdução a Contabilidade - Apostilas - Ciências Contábeis, Notas de estudo de Contabilidade. Universidade São Marco (UNIMARCO)
Maracana85
Maracana856 de Março de 2013

Introdução a Contabilidade - Apostilas - Ciências Contábeis, Notas de estudo de Contabilidade. Universidade São Marco (UNIMARCO)

PDF (340.6 KB)
10 páginas
2Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Contabilidade sobre o estudo á introdução a Contabilidade, conceito, objetivo da contabilidade.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 10
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

ASPECTO INTRODUTÓRIO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

“CONCEITO, OBJETO E OBJETIVO DA CONTABILIDADE”.

Conceito

Acontecidos dentro de um patrimônio pertencente a uma entidade; mediante a aplicação do seu conjunto de princípios, normas É a ciência que tem como objetivo observar, registrar e informar os fatos econômico-financeiros, técnicas e procedimentos próprios.

Objeto

O objeto da Contabilidade é o patrimônio das entidades. Patrimônio administrável e em constante alteração.

Objeto e objetivo da contabilidade

É o de permitir, a cada grupo principal de usuários, a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, num sentido estático, bem como fazer inferências sobre suas tendências futuras. Em ambas as avaliações, todavia, as demonstrações contábeis constituirão elemento necessário, mas não suficiente. Sob o ponto de vista do usuário externo, quanto mais a utilização das demonstrações contábeis se referir à exploração de tendências futuras, mais tenderá a diminuir o grau de segurança das estimativas. Quanto mais a análise se detiver na constatação do passado e do presente, mais acrescerá e avolumará a importância da demonstração contábil.

Escrituração contábil

A escrituração deverá abranger todas as operações do contribuinte, os resultados apurados em suas atividades no território nacional, bem como os lucros, rendimentos e ganhos de capital auferido no exterior (Lei 2.354/54, art. 2, e Lei 9.249/95, art. 25).

A CONTÁBILIDADE NA GESTÃO EMPRESARIAL – A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE PARA AS EMPRESAS E PARA O GESTOR. (DISCORRER SOBRE A CONTABILIDADE COMO FERRAMENTA DA GESTÃO EMPRESARIAL)

A contabilidade na gestão empresarial

É uma ferramenta indispensável para a gestão de negócios. De longa data, contadores, administradores e responsáveis pela gestão de empresas se convenceram que amplitude das informações contábeis vai além do simples cálculo de impostos e atendimento de legislações comerciais, previdenciárias e legais.

A importância da contabilidade para as empresas e para o gestor

Durante muito tempo, a contabilidade foi vista apenas como um sistema de informações tributárias, mas hoje em dia, com um

docsity.com

mercado altamente competitivo, ela é vista também como um instrumento gerencial que auxilia os empresários na tomada de

decisão, e no processo de gestão, planejamento, execução e controle. A partir da constatação dessa importância, se pensou

em realizar esta pesquisa, para verificar se, na realidade, existe mesmo essa valorização da Contabilidade. O presente

trabalho tem como objetivo identificar e analisar quais os controles, as ferramentas, os acessos às informações que os

pequenos e médios empresários utilizam em suas empresas. Para isso, foram consultados 18 (dezoito) empresários no

município de Coronel Vivida/ PR, que responderam a um questionário relacionado ao tema. A pesquisa foi exploratória com

características de pesquisa descritiva, pois envolveu entrevistas com pessoas, em forma de questionários, visando conhecer

um pouco das empresas. A Contabilidade Gerencial pode contribuir positivamente para o sucesso da pequena e micro

empresa, desde que o empresário esteja disposto a passar as informações reais para que o seu contador possa auxiliá-lo na

melhor tomada de decisão.

Discorrer sobre a contabilidade como ferramenta na gestão empresarial

É, deveras, conspícua a importância da contabilidade hodiernamente em todos os segmentos da sociedade. Além da mensuração patrimonial e das escritas fiscais, a ciência contábil tornou-se a principal ferramenta de transformação dos fatos cotidianos de uma entidade, em valorosas informações que auxiliam os gestores na tomada de decisão para desenvolvê-las.

Segundo Franco (1983, p. 20) “a Contabilidade desempenha, em qualquer organismo econômico, o mesmo papel que a história na vida da humanidade. Sem ela não seria possível conhecer nem o passado, nem o presente da vida econômica da entidade, não sendo também possível fazer previsões para o futuro nem elaborar planos para a orientação administrativa”.

DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL – BALANÇO PATRIMONIAL E DEMOSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO;

Demonstração contábil

docsity.com

Para fins de atendimento dos usuários da informação contábil, a entidade deverá apresentar suas demonstrações contábeis (também usualmente denominada "demonstrações financeiras") de acordo com as normas regulamentares dos órgãos normativos.

Segundo o IBRACON (NPC 27), "as demonstrações contábeis são uma representação monetária estruturada da posição patrimonial e financeira em determinada data e das transações realizadas por uma entidade no período findo nessa data. O objetivo das demonstrações contábeis de uso geral é fornecer informações sobre a posição patrimonial e financeira, o resultado e o fluxo financeiro de uma entidade, que são úteis para uma ampla variedade de usuários na tomada de decisões. As demonstrações contábeis também mostram os resultados do gerenciamento, pela Administração, dos recursos que lhe são confiados.”.

Tais informações, juntamente com outras constantes das notas explicativas às demonstrações contábeis, auxiliam os usuários a estimar os resultados futuros e os fluxos financeiros futuros da entidade.

Componentes

Um conjunto completo de demonstrações contábeis inclui os seguintes componentes:

1. Balanço patrimonial;

2. Demonstração do resultado;

3. Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados, podendo ser substituído pela demonstração das mutações do patrimônio líquido;

4. Demonstração dos fluxos de caixa;

5. Demonstração do valor adicionado, se divulgada pela entidade; e

6. Notas explicativas, incluindo a descrição das práticas contábeis.

Balanço patrimonial

Conforme Lei 6.404/76 (artigos 176 a 182 e artigo 187) e NBC T.3, o Balanço Patrimonial é constituído pelo Ativo, pelo Passivo e pelo Patrimônio Líquido.

O Ativo compreende os bens, os direitos e as demais aplicações de recursos controlados pela entidade, capazes de gerar benefícios econômicos futuros, originados de eventos ocorridos.

docsity.com

O Passivo compreende as origens de recursos representados pelas obrigações para com terceiros, resultantes de eventos ocorridos que exigirão ativos para a sua liquidação.

O Patrimônio Líquido compreende os recursos próprios da Entidade, e seu valor é a diferença positiva entre o valor do Ativo e o valor do Passivo. Quando o valor do Passivo for maior que o valor do Ativo, o resultado é denominado Passivo a Descoberto. Portanto, a expressão Patrimônio Líquido deve ser substituída por Passivo a Descoberto.

Demonstração de resultado do exercício

O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações) instituiu a Demonstração do Resultado do Exercício.

A Demonstração do Resultado do Exercício tem como objetivo principal apresentar de forma vertical resumida o resultado apurado em relação ao conjunto de operações realizadas num determinado período, normalmente, de doze meses.

De acordo com a legislação mencionada, as empresas deverão na Demonstração do Resultado do Exercício discriminar:

- a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

- a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

- as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

- o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;

- o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

- as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa;

- o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

A MISSÃO DA EMPRESA;

A missão reflete uma relação direta entre o mercado de atuação e a empresa. Estamos

Conscientes de que os mercados estão em constante mudança. Portanto, a missão.

Deve ser dotada de flexibilidade no sentido de se verificar a real validade no contexto

Atual do mercado. Se for preciso mudar parte ou toda a missão, é melhor fazê-lo do.

Que enfrentar as rejeições naturais a uma empresa que não consegue justificar sua

Existência.

docsity.com

Com o objetivo de auxiliar o empresário a definir a missão, sugerimos um roteiro.

Básico*, que sintetiza os principais pontos que devem ser abordados, extraídos do.

Livro: “Sucesso Empresarial Planejado, Dernizo Pagnocelli & Paulo”.

“Vasconsellos Filho”.

1) O que a empresa deve fazer?

2) Para quem deve fazer?

3) Para que deve fazer?

4) Como deve fazer?

5) Onde deve fazer?

6) Qual responsabilidade social deve ter?

7) Que visão de futuro deve ter?

Este roteiro não deve ser encarado como uma camisa de força! É apenas orientativo,

Não havendo nenhuma obrigatoriedade de segui-lo!

A VISÃO EMPRESARIAL;

A declaração de visão é a declaração da direção em que a empresa pretende seguir, ou ainda, um quadro do que a empresa deseja ser. Trata-se ainda da personalidade e caráter da empresa. Assim, a declaração de visão de uma empresa deveria refletir as aspirações da e suas crenças.

A declaração de visão não estabelece ou expressa fins quantitativos, mas provê motivação, uma direção geral, uma imagem e uma filosofia que guia a empresa. Além de apontar um caminho para o futuro, faz com que você queira chegar lá. Deve representar as maiores esperanças e sonhos da sua empresa.

Podem-se seguir os passos abaixo com o intuito de criar a declaração de visão de uma empresa:

Ü Selecione um pequeno grupo de funcionários dedicados de vários níveis de sua empresa;

Ü Peça ao grupo que identifique os valores da empresa, ou seja, o conjunto de crenças e princípios que orienta as atividades e operações da empresa, independente de seu porte;

Ü Abra um espaço para que as pessoas manifestem livremente suas ideias;

docsity.com

Ü Quando a equipe estiver satisfeita com seu trabalho, acrescente detalhes finais e envie a alta administração.

Para que a declaração de visão cumpra seu papel é fundamental que seja adotada e promovida pela alta administração da empresa. Dessa forma, o processo de declaração de visão é feito de maneira que todos os níveis da empresa possam colaborar, o que garante uma maior credibilidade à sua declaração.

Certifique-se ainda de que a declaração de visão de sua empresa corresponde à realidade da empresa. Nada é pior do que criar uma visão que tem mais a ver com a fantasia do que com o futuro.

Visões fantasiosas geram apenas confusão e alienação entre todos os envolvidos.

PROCESSOS ADMINISTRATIVOS (PLANEJAR, ORGANIZAR, DIRIGIR E CONTROLAR): ELEMENTOS, FUNCIONAMENTO E IMPORTÂNCIA;

Processos administrativos (planejar, organizar, dirigir e controlar)

Derivando do conceito de administração, podemos então definir os quatro processos administrativos básicos:

• Planejamento: “planejar é o processo de definir objetivos, atividades e recursos”. (MAXIMIANO, 1995, p. 61)

Podemos definir então planejamento como o processo de estudar e avaliar a situação atual, prever acontecimentos, definir objetivos e metas, definir como atingir objetivos, definir programas: quem vai fazer, o quê, como, quando e onde.

• Organização: “organizar é o processo de definir o trabalho a ser realizado e as responsabilidades pela realização; é também o processo de distribuir os recursos disponíveis seguindo algum critério”. (MAXIMIANO, 1995, p. 61)

Ou seja, organização é o mesmo que definir órgãos e funções, distribuir tarefas, definir autoridade e responsabilidade, colocar as pessoas certas nos lugares corretos, definir normas e regras, estabelecer fluxos de trabalho e definir linhas de comunicação.

• Direção: “dirigir é o processo de mobilizar e acionar os recursos, especialmente as pessoas, para realizar as atividades que conduzirão aos objetivos”. (MAXIMIANO, 1995, p. 61)

Pode-se afirmar que o processo de direção tende a envolver o pessoal com os objetivos adequados na hora certa, difundir entusiasmo, dar apoio e orientação, criar um clima produtivo e desenvolver o pessoal envolvido.

docsity.com

• Controle: “controlar é o processo de assegurar a realização dos objetivos e de identificar a necessidade de modificá-los”. (MAXIMIANO, 1995, p. 61)

Para se obtiver o controle de uma determinada situação, é necessário que exista algum comprometimento em acompanhar o andamento das atividades, avaliar resultados, e tomar medidas corretivas.

Elementos

A pratica da ADM esta presente em nossa rotina

Os elementos surgiram a parti da Teoria clássica

Surgiram pra torna a ADM mais pratica

Diferentes empresas - processo administrativo semelhante

Ex: Time de futebol/ Editorial de Revista / Agência De Propaganda.

Funcionamento

O processo administrativo, que pode ser instaurado mediante provocação do interessado ou por iniciativa da própria administração, estabelece uma relação bilateral, inter partes, ou seja, de um lado, o administrado, que deduz uma pretensão e, de outro, a Administração que, quando decide, não age como terceiro estranho à controvérsia, mas como parte que atua no próprio interesse e nos limites que lhe são impostos por lei. Provocada ou não pelo particular, a Administração atua no interesse da própria Administração e para atender a fins que lhe são específicos. Justamente por isso alguns autores preferem falar em interessados e não em partes como aquele que propõe ou contra quem se propõe uma pretensão, é possível falar em parte nos processos administrativos em que se estabelecem controvérsias entre Administração e administrado. (DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 12. ed. São Paulo: Atlas, 2000, p. 481)

Importância

As quatro funções básicas da administração consagradas por Henry Fayol no início do século XX, hoje denominadas: planejamento, organização, liderança e controle, permitem que a empresa alcance com sucesso todos os seus objetivos. Em resumo, a aplicação dessas funções é:

 O Planejamento permite ao administrador saber onde sua empresa estará em determinado tempo e como chegar lá. O principal objetivo do planejamento é, identificar o impacto futuro causado pelas decisões tomadas.

docsity.com

 A Organização aborda três principais conceitos, criar tarefas, agrupar tarefas e delegar responsabilidades para a realização das tarefas.

 Liderança. Determinante para a eficácia organizacional, humana e técnica. O líder usa a influencia para motivar os colaboradores.

 Controle, as principais atribuições são monitorar, corrigir e analisar as ações para que sigam conforme planejado.

Juntos, os quatro processos da administração, se realizados de maneira eficaz, efetiva e eficiente, ajudam diretamente no processo de consecução dos objetivos da empresa, dando assim sentido e concordância ao significado da Administração.

AMBIENTE DAS ORGANIZAÇÕES: AMBIENTE – TAREFA E MACRO AMBIENTE (ELEMENTOS E COMO AGEM SOBRE O FUNCIONAMENTO DAS ORGANIZAÇÕES).

Ambiente de tarefa ou micro ambiente

O ambiente de tarefa é o ambiente mais próximo e imediato da organização. É o ambiente específico de cada organização. Cada organização tem seu próprio ambiente de tarefa, do qual obtém suas entradas e no qual coloca suas saídas ou resultados. Assim, no ambiente de tarefa estão as entradas e saídas do sistema, ou seja, fornecedores, de recursos (materiais, financeiros, humanos, atividades terceirizadas, etc.) de um lado, e os clientes ou consumidores de outro lado.

Em seu ambiente de tarefa estão os concorrentes (que disputam com ela tanto suas entradas como saídas) e as entidades regulamentadoras (como sindicatos, órgãos fiscalizadores, entidades reguladoras, etc.) que impõem condições, restrições e limitações à atividade organizacional.

É no ambiente de tarefa que a organização cria seu nicho de operações e estabelece seu domínio. O domínio define as relações de poder e dependência com relação aos elementos ambientais.

O ambiente de tarefa oferece recursos, meios e oportunidades. Impõem também demandas, condições, coações, restrições, desafios, contingências e ameaças à organização.

A organização bem sucedida é capaz de coordenar o trabalho dos indivíduos e grupos que executam as tarefas, de maneira que permita ao sistema total operar dentro das restrições, responder às demandas e tirar vantagem das oportunidades que surgem no ambiente.

A primeira característica do ambiente é o crescimento da complexidade. A segunda é a permanente mudança. Daí decorre a terceira, que é a incerteza que a organização tem a respeita daquilo que ocorre no ambiente. Com o advento da tecnologia da informação, da globalização dos mercados, o mundo virou uma enorme aldeia global. A competição passou de nacional a regional e depois a internacional. Os fenômenos que ocorrem em qualquer parte do mundo passam a influenciar todas as demais partes com rapidez. Se antes o concorrente ficava na outra esquina, agora ele fica em vários outros países do mundo que nem sequer conhecemos. Se antes o mercado era local ou municipal, agora é global e mundial.

docsity.com

As organizações não estão preparadas para processar as informações para mapear, perceber e interpretar seus ambientes para guiar suas decisões e ações.

Forças que afetam o ambiente de tarefa ou microambiente: fornecedores de recursos, concorrentes quanto a fornecedores e clientes, clientes (usuários e consumidores), agências regulamentadoras.

Uma organização é basicamente composta por Pessoas, Estrutura e

Tecnologia. As pessoas representam o sistema social interno da organização e

Consistem de indivíduos e grupos de todos os tamanhos. Inerente aos indivíduos

Estão suas necessidades, valores, competências, conhecimento, energia mental.

E física tornando o ambiente de trabalho dinâmico e único. As organizações

Existem em função das pessoas e para servi-las, e não o contrário.

As formas como as pessoas se relacionam dentro de uma organização

São, em grande parte, (pelo menos no sentido formal) definidas pela estrutura.

Organizacional adotada, ou seja, os níveis hierárquicos e as interações entre os.

Mesmos. A estrutura formal é necessária para que o trabalho individual e em

Grupo seja eficazmente coordenado. A estrutura é a “coluna dorsal” da

Organização, estabelecendo funções, cargos e hierarquias, afetando o grau de.

Cooperação interna, liberdade para contatos externos, fluxo entre as fronteiras.

Departamentais, intensidade e direção de comunicação entre liderança e subordinados,

Formas e estratégias de negociação e o processo decisório, entre outros.

A tecnologia providencia determinados recursos com os quais as pessoas

Trabalham e afeta diretamente as tarefas que estas executam. A tecnologia causa

Um forte impacto nos relacionamentos e na produtividade das pessoas, por que.

Nenhum trabalhador faz nada sem utilizar algum ferramental, seja ele engenheiro,

Médico, advogado ou bibliotecário. Duas organizações podem estar vinculadas

Ao mesmo negócio – a tecnologia empregada em seu processo produtivo pode

Determinar seu sucesso ou seu fracasso.

Isoladamente, estes elementos – pessoas, tecnologia, e estrutura – não.

docsity.com

São suficientes para formar uma organização. Uma organização, portanto, é.

Dependente destes três elementos. Os três são interdependentes e necessários

Para sua existência.

ASPECTOS JURÍDICOS RELEVANTES PARA O PROFISSIOMAL DA CONTABILIDADE: APRESENTANDO QUAIS SÃO OS ITENS JURÍDICOS QUE HOJE MAIS INCIDEM NO DIA-A-DIA DO CONTADOR, TANTO PARA SUA ATIVIDADE TÉCNICA QUANTO NA ORIENTAÇÃO DE SEUS CLIENTES QUANTO A TRIBUTOS, FISCALIZAÇÃO (E MULTAS) AMBIENTAL, SANITÁRIA, TRABALHISTA ETC.

A Contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira, física e de produtividade, com relação à entidade objeto de contabilização.

As informações de natureza econômica e financeira, ainda assim, constituem o núcleo central da Contabilidade. O sistema de informação, todavia, deveria ser capaz de, com mínimo custo, suprir as dimensões físicas e de produtividade. Na evidenciação principal (demonstrações contábeis publicadas), todavia, as dimensões físicas e de produtividade consideram-se acessórias.

O objetivo principal da Contabilidade, portanto, é o de permitir, a cada grupo principal de usuários, a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, num sentido estático, bem como fazer inferências sobre suas tendências futuras. Em ambas as avaliações, todavia, as demonstrações contábeis constituirão elemento necessário, mas não suficiente. Sob o ponto de vista do usuário externo, quanto mais a utilização das demonstrações contábeis se referir à exploração de tendências futuras, mais tenderá a diminuir o grau de segurança das estimativas. Quanto mais a análise se detiver na constatação do passado e do presente, mais acrescerá e avolumará a importância da demonstração contábil.

Isto não quer dizer que as demonstrações contábeis não se adaptam às finalidades provisionais, mas apenas que avaliar tendências pode implicar divisar ou admitir configurações econômicas, sociais e institucionais novas, para o futuro, em que não se permite estimar com razoável acurácia os resultados das operações, pois a previsão das próprias operações é insegura. A Contabilidade pode, sim, ajudar a avaliação de tendências se:

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome