Lesões em Artes Marciais - Apostilas - Fisioterapia, Notas de estudo de . Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Gustavo_G
Gustavo_G27 de Fevereiro de 2013

Lesões em Artes Marciais - Apostilas - Fisioterapia, Notas de estudo de . Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

PDF (115.7 KB)
3 páginas
1Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas sobre o estudo das lesões no esporte de combate, comparando as modalidades de judô e taekwondo.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento

Lesões em Artes Marciais (Judô e Taekwondo)

INTRODUÇÃO

O homem praticava lutas desde os tempos antigos, apenas para a sobrevivência e para as disputas por conquistas territoriais, as lutas passaram a ser utilizadas em confrontos dos exércitos das nações.

Como em toda pratica desportiva a pratica de artes marciais também ocasionam lesões. Nos esportes de combate á um elevado número de praticantes e atletas lesionados. Fato ocorrido com atletas em treinamentos e principalmente após eventos relevantes como campeonatos mundiais e olímpicos culminando com cirurgias para agravos pré-existentes, e muitas vezes treinam e competem já lesionados, mesmo com limitações na amplitude de movimento e força, prejudicando o desempenho competitivo.

As lesões desportivas (LD) influenciam o treinamento, os exercícios e a dinâmica na intensidade dos estímulos, quando adquiridas na situação prática, limitam fisicamente e psicologicamente em curto, médio e longo prazo, sendo os desportos de contato os que apresentam maior risco de lesão (ALMEIDA 1991).

Segundo Franchini (2008) um elevado percentual de gordura corporal, perda de força de membros superiores reduzidas e baixa flexibilidade, aumentam os riscos dos atletas se lesionarem e, de acordo com Almeida (1991), os fatores de risco podem ser intrínsecos, aqueles relacionados a: idade, sexo, condição física, desenvolvimento motor, alimentação e fatores psicológicos, e os extrínsecos estão relacionados a: especificidade técnica de cada modalidade, tipo de equipamento usado, organização do treino e da competição, cargas do treino e da competição e condições climáticas.

Dessa forma serão elencadas as principais lesões em duas modalidades de artes marciais distintas, sendo uma de percussão e outra de domínio.

OBJETIVO GERAL

Mostrar as principais lesões no esporte de combate, comparando as modalidades de judô e taekwondo.

AS LESÕES DESPORTIVAS

docsity.com

Efeito de lesar, causar dano, prejuízo, ofensa. Medicina: perturbação causada ao tecido de um órgão, como ferida, contusão, inflamação, tumor etc.: estado agravado por lesões internas.

As lesões decorrentes da prática de modalidades esportivas são frequentes e geram preocupações constantes na vida tanto do atleta, do técnico, como dos dirigentes esportivos, pois além do prejuízo físico e psíquico para o atleta, também e prejuízo financeiro para o clube e geram dificuldades para o técnico em seu plano geral de treinamento (Amorim et al., 1989).

Quando a lesão é aguda (entorse, luxação, fraturas), os fatores de risco externos (causado por traumas repetitivos) apresentam maior relação, com a combinação dos dois fatores de risco, que são a causa mais comum das lesões no esporte. Segundo Meneses (1983) as lesões classificam- se em: típicas e atípicas. As lesões típicas representam aquelas mais frequentes na prática esportiva. Ocorrendo tanto no treinamento quanto na competição. Já as lesões atípicas, são acidentais, ou seja, as que não são comuns ocorrendo de forma rara no esporte.

Meneses (1993) cita que, as lesões articulares são comuns nos esportes de contato, a exemplo das entorses e luxações, da mesma forma que as lesões musculares. Howe (citado por Ouriques, 1999) comenta sobre a alta incidência de lesões nos esportes de contato.

Segundo Franchini (2008) as lesões classificam nos planos dérmico, ósseo, muscular e articular. No plano dérmico lesiona por meio de: contusão, hematoma, abrasão, perfuração, lacerações, incisão e avulsão.

No plano ósseo as lesões decorrem de fraturas. Nas articulações, as lesões mais constantes são entorse, luxações, sub-luxações. Nos músculos, a distensão é a LD mais comum, dividindo se em niveis que vão de estiramento leve à ruptura muscular completa.

Segundo Barsottini et. Al. ( 2006 ), por meio de relato de questionário fechado nas competições regionais em 2004 em São Paulo, verificou-se que as lesões de joelho, ombro e tornozelo foram as mais freqüentes, com os golpes: Ippon, seoi Nague, o Tai otoshi e o Uchi mata.

De acordo com a pesquisa as lesões no Judô foram classificadas de grau leve, onde não resultaram em afastamento de treino ou competição; moderado teve o afastamento dos treinos ou da competição e grave quando o afastamento foi maior que um dia de treino ou competição. Portanto 23% das lesões foram na articulação do joelho, 16% para ombro, 22% em dedos da mão e pés e as demais 39% sendo elas, no torax, punho , clavícula, coluna lombar, cotovelo e viliria.

Com isso, encontraram-se 10% de lesões leves, 9 % moderados e 64% de graves, com relaçao ao treino e competição. Assim, em treino, 8% foram classificados leves, 9 % moderados e

docsity.com

54% graves, já em competição houve 5% de lesões leves, 2% moderados e 22% grave. Sendo o Ippon Seoi Nague e o Tai Otoshi os golpes maior prevalência nas lesões.

Por causa da especificidade do taekwondo a grande possibilidade de erros na execução da técnica pode-se aumentar a prevalência de lesões. (BASTOS et al., 2009;GUIMARÃES; SACCO; JOÃO, 2007; NETO JÚNIOR; PASTRE; MONTEIRO,2004). De acordo com Lystad, Pollard e Graham (2009) a maioria das lesões nessa modalidade ocorre devido ao contato e grande parte delas é classificada em grau leve a moderado.

Estudos indicam que o mecanismo mais comum de lesão relatado no taekwondo é o receber um chute (defesa) e pelo movimento de dar um chute (ataque) (KAZEMI; PIETER, 2004; KAZEMI; SHEARER; CHOUNG, 2005; KAZEMI et al., 2009; LYSTAD; POLLARD; GRAHAM, 2009). Para Kazemi et al (2009) o nível de experiência do competidor influenciou diretamente na ocorrência de lesão, entretanto, para Lystad, Pollard e Graham (2009) a idade, o sexo e o nível de pratica do atleta não interferem no risco de lesão.

Estudos de Kazemi et al. (2009) indicam que as três regiões corporais mais comuns de lesão em lutadores de taekwondo foram cabeça, pé e coxa, com a lesão mais comum sendo a entorse, conclui-se que as lesões agudas foram mais frequentes que as crônicas, sendo a região do pé a mais acometida por entorse e fratura. Os mecanismos causadores das lesões foram o ataque e defesa.

Segundo Tamborindeguy et al. (2011) as lesões mais frequentes em atletas da modalidade de taekwondo acontecem no membro inferior, principalmente no pé por fratura e entorse, seguido por coxa, joelho e tornozelo.

Na pesquisa de Tamborindeguy et al. (2011) seis dos 10 atletas sentiam algum tipo de desconforto corporal após a competição ou sessão de treino intenso no quadril (2), na coxa (2), no joelho (1),na perna (2) e/ou no tornozelo (1). Constatou-se que oito entre dez atletas já teve algum tipo de lesão aguda advinda da prática do taekwondo, incidindo principalmente nos membros inferiores, sendo a região do pé a mais acometida (7/10) por entorse e fratura.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome