Leucemias - Apostilas - Hematologia, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Pipoqueiro
Pipoqueiro11 de Março de 2013

Leucemias - Apostilas - Hematologia, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (67.3 KB)
3 páginas
1Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Hematologia sobre o estudo das leucemias, leucemias agudas, classificação, manifestações clínicas, leucemias crônicas.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento

Leucemias: – proliferação células neoplásicas na medula óssea, com invasão do sangue periférico e outros

tecidos; – agudas têm alta capacidade proliferativa, perda da capacidade de diferenciação e curso

clínico agressivo; – crônicas têm capacidade replicativa menor e curso clínico indolente; – etiologia: radiação ionizante, vírus oncogênicos (HTLV I), fatores genéticos (Down, anemia

Fanconi), substâncias químicas e fármacos [benzeno, quimioterápicos (melfalan, etoposídeo)];

– LMA: 45% casos; – LLC: 30% casos; – LMC: 15% casos; – LLA: 10% casos (+ frequente na faixa etária infantil, sendo a neoplasia infantil + comum); – leucemias agudas:

– LMA: – 45% dos casos; – classificação FAB: M0 – M7; – múltiplos nucléolos; – grânulos azurófilos citoplasma; – bastonetes de Auer;

– LLA: – classificação FAB: L1 – L3; – menores ; – destituídos de grânulos ;

– marcadores de superfície: imunofenotipagem; – anticorpos monoclonais que reagem com antígenos de superfície da superfície celular; – anormalidades citogenéticas:

– cromossomial: número ou estrutura; – alterações adquiridas; – presentes em todas as células neoplásicas; – desaparecem após tto; – retornam na recaída;

– manifestações clínicas: – decorrem da diminuição da função da medula óssea normal e invasão de órgãos

normais; – anemia: palidez, fadiga, cefaleia; – trombocitopenia: gengivorragia, epistaxe, petéquias, equimoses; – granulocitopenia: infecções; – linfonodomegalias; – hepatoesplenomegalia; – dor óssea: invasão periósteo, expansão medular; – leukemia cutis; – meningite leucêmica; – infiltração testicular; – cloromas; – LMA M3: coagulopatias;

– manifestações laboratoriais: – anemia; – trombocitopenia;

– leucócitos : – 25% acima 50.000; – 50% entre 5.000 e 50.000; – 25% menores 5.000;

– LDH elevado; – acido úrico elevado; – síndrome de lise tumoral: hiperuricemia + elevação LDH + hiperpotassemia +

hiperfosfatemia + hipocalcemia + IRA; – dx:

– sangue periférico com blastos > ou = 20%; – mielograma com blastos > ou = 20%;

– dx diferencial: – anemia aplástica; – reações leucemoides;

– tto quimioterápico: indução, consolidação, manutenção; – tto por TMO;

– leucemias crônicas: – acúmulo lento e gradativo de células neoplásicas em fase de maturação tardia, na medula

óssea; – LLC: 30% casos; – LMC: 15% casos; – tricoleucemia : 1% casos; – LMC:

– 14 – 20% leucemias; prevalente homens;

– maior com idade (45 – 50 anos); – patogênese: cromossomo Philadelphia: translocação entre braços longos dos

cromossomos 9 e 22; – clone neoplásico: diferenciação preferencial para série granulocítica; – desvio escalonado para esquerda; – clínica:

– assintomáticos; – fadiga; – perda ponderal; – sudorese noturna; – febre vespertina; – dor em hipocôndrio esquerdo: esplenomegalia; – plenitude pós prandial; – infecções infrequentes;

– manifestações laboratoriais: – leucocitose com desvio escalonado para esquerda; – eosinofilia; – basofilia; – anemia normo/normo; – trombocitose; – LDH elevada; – hiperuricemia; – FAL baixa;

– dx: – mielograma: hiperplasia mieloide; – citogenética: cromossoma Philadelphia; – biologia molecular: gene bcr/abl;

– evolução: – fase crônica; – fase acelerada:

– alta contagem de granulócitos; – esplenomegalia refratária; – aumento blastos;

– crise blástica: leucose aguda; – tto medicamentoso: imatinibe; – tto por TMO;

– LLC: – leucemia crônica mais comum; – > 60 anos; – prevalente homens; – etiologia desconhecida; – doença cumulativa; – manifestações clínicas:

– assintomática; – astenia; – fadiga; – perda ponderal; – sudorese noturna; – linfonodomegalia; – hepatoesplenomegalia;

– manifestações laboratoriais: – leucocitose com linfocitose; – anemia normo/normo; – anemia hemolítica auto imune; – púrpura trombocitopênica idiopática; – hipogamaglobulinemia: infecções bactérias encapsuladas (pneumo, H.influenza);

– dx: – linfocitose persistente; – mielograma com > 30% linfócitos; – imunofenotipagem; – síndrome Richter (transformação da LLC em linfoma não-Hodgkin de alto grau);

– tto: – depende do estadiamento; – quimioterapia.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo