Miopatias inflamatórias - Apostilas - Reumatologia, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Tucupi
Tucupi11 de Março de 2013

Miopatias inflamatórias - Apostilas - Reumatologia, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (108.3 KB)
2 páginas
680Número de visitas
Descrição
Apostilas de Reumatologia sobre o estudo das miopatias inflamatórias, classificação, polimiosite, dermatomiosite.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento

Miopatias Inflamatórias: – características: fraqueza muscular e inflamação não supurativa do tecido músculo-

esquelético (mesmo naquelas causadas por infecção, não há o patógeno na musculatura); – classificação:

– miopatias inflamatórias idiopáticas [polimiosite (PM), dermatomiosite (DM), DM juvenil associada à vasculite, miosite por corpúsculo de inclusão, miosite associada às colagenoses (comum no LES), miosite associada às malignidades];

– miopatias causadas por infecção; – miopatias causadas por drogas e toxinas;

polimiosite (PM): – rara, mais incidente em negros e mulheres; – acometimento bimodal: 10 a 15 anos em crianças e 45 a 60 nos adultos; – início insidioso; – sintomas sistêmicos: rigidez matinal, fadiga, febre, emagrecimento e anorexia; – fraqueza muscular: proximal (cinturas escapular e pélvica, mm. do pescoço. 1/3

proximal do esôfago é m. esquelético, então pode ser acometido, causando disfagia alta com engasgos frequentes e dificuldade de ingerir líquidos);

– disfagia secundária a disfunção de musculatura esofagiana proximal; – disfonia e dificuldade de ingestão de líquidos com possível aspiração; – disfonia e disfagia são maiores causas de morbimortalidade, elevar cabeceira para não

broncoaspirar; – artralgia; – artrite de padrão reumatoide (punhos, MCF, IFP) não erosiva (diferente da AR), sem

acometimento ligamentar (diferente do LES); – manifestações pulmonares:

– fraqueza dos mm. respiratórios (diafragma e torácicos) → diminui expansibilidade → dispneia → insuficiência respiratória;

– d. intersticial pulmonar difusa: dispneia, tosse seca, hipoxemia, estertores em velcro (principalmente nas bases). Alveolite (foco inflamatório) com TC: em vidro fosco → evolui para fibrose. Padrão à PFE: restritivo. Diferente da d. intersticial pulmonar do LES e AR por ser bem mais comum na polimiosite. É mandatório fazer TC, mesmo sem sintomas;

– manifestações cardíacas: – distúrbios de ritmo e condução (bloqueios cardíacos); – miocardite;

dermatomiosite (DM): – todo o quadro de polimiosite + afecções cutâneas; – heliótropo eritematovioláveo uni ou bilateral que pode acompanhar edema; – rash malar que não poupa sulco nasolabial; – rash eritematoso: pode anteceder sintomas musculares de meses a anos, acompanhado de

prurido e fotossensibilidade; – pápulas de Gottron: eritematosas, na face extensora das mãos, sobre articulações. Pode

se manifestar como máculas, somente. Pode acompanhar lesão em roído de traça (alteração cuticular + eritema). Pode causar vasculite em polpa digital;

– fotossensibilidade: – sinal do xale: eritema macular no dorso dos ombros e pescoço; – sinal do decote em “V”; – mãos do mecânico: descamação + eritema;

docsity.com

DM juvenil: – calcinose cutânea: depósito de cálcio em locais sobre trauma (cotovelo e joelho).

Pode ulcerar e infectar, além de ter baixa resposta ao tto; – miopatias e malignidade:

– frequência de malignidade com as miosites: 20%; – investigar em todo pcte de DM e PM; – locais e tipos de tumores são os esperados para o sexo e faixa etária (exceto CA de

ovário): + comuns são ovário, pulmão, mama, cólon e LNH; – laboratório:

– FAN: positivo em 40-80%; – anti-Mi-2 → associa-se à DM; – Anti-Jo-1 → associa-se à pneumopatia intersticial; – elevação de enzimas musculares (CK, TGO, TGP, LDH e aldolase), mas se a doença é

muito prolongada, CK pode não estar aumentado; – EMG: potenciais polifásicos de baixa amplitude e curta duração (contração não efetiva),

com fibrilação e ondas positivas no repouso = padrão miopático; – bx muscular: infiltrado mononuclear (na DM é perivascular), regeneração, degeneração e

necrose das fibras musculares; – tto:

– glicocorticoide (1mg/kg/dia); – imunossupressores: primeiro afastar neoplasias (exames de mama, próstata - PSA,

abdome e RX tórax).

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome