Programação Visual  - Apostilas - Arquitetura, Notas de estudo de Arquitetura. Universidade Anhembi Morumbi (UAM)
Agua_de_coco
Agua_de_coco6 de Março de 2013

Programação Visual - Apostilas - Arquitetura, Notas de estudo de Arquitetura. Universidade Anhembi Morumbi (UAM)

PDF (193.5 KB)
5 páginas
2Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas e exercicios de Arquitetura sobre o estudo da programação visual, identidade visual, manual de identidade visual.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 5
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Programação Visual

Programação Visual aplicada a Arquitetura

A programação visual é um conjunto de técnicas que nos permite ordenar a forma pela qual se faz a comunicação visual. O emprego da

programação visual vem sendo feito há muito tempo, mas seu ensino

acadêmico, com base científica, começou em 1919 na Bauhaus, um marco nas

origens do design.

A formação acadêmica em programação visual é promovida por

faculdades e escolas de design. No Brasil, a escola pioneira a oferecer

habilitação superior foi a ESDI (1962).

Comunicação Visual é todo meio de comunicação expresso com a utilização de componentes visuais, como: signos, imagens, desenhos, gráficos,

ou seja, tudo que pode ser visto. O termo comunicação visual é bastante

abrangente e não precisa ser limitado a uma única área de estudo ou atuação,

embora o termo possa ter o mesmo sentido de design visual.

Design visual é o design atuando em qualquer mídia ou suporte da comunicação visual. Trata-se de uma terminologia que abrange todas as

extensas especializações existentes no design aplicado na comunicação que

se utiliza de canal visual para transmissão de mensagens, justamente por este

termo relacionar-se ao conceito de linguagem visual de alguns meios de

comunicação e não limitar-se ao suporte de determinada mídia envolvida,

assim como fazem os termos design gráfico (mídia gráfica - impressos ou

design digital (mídia eletrônica - interface). Um profissional da área possui

formação em programação visual e é chamado de designer visual.

Dentre as especializações do design visual mais comuns na atualidade

se encontram:

• Design visual independente do suporte aplicado

o Identidade Visual

• Design visual na mídia gráfica (impressão) - Design Gráfico

o Design tipográfico

docsity.com

o Design editorial

o Design de embalagem

o Design de cartaz

• Design visual na mídia eletrônica (interface) - Design Digital

o Design de hipermídia

o Web design

o Design de jogos eletrônicos

Identidade visual é o conjunto de elementos formais que representa visualmente, e de forma sistematizada, um nome, idéia, produto, empresa,

instituição ou serviço. Esse conjunto de elementos costuma ter como base o

logotipo, um símbolo visual e conjunto de cores.

A confecção de um logotipo ou de um símbolo visual capaz de

representar a assinatura institucional da empresa deve ser estabelecido

através de um documento técnico ao qual os designers nomearam de manual

da identidade visual. Esse documento serve para estabelecer normas e

critérios técnicos de reprodução da marca nos mais variados suportes

existentes no atual estado da técnica como, por exemplo: suportes gráficos

(impressão) e suportes eletrônicos (interfaces).

Manual de identidade visual

O manual de identidade visual deve conter:

1. os aspectos formais da marca - ou seja, os elementos que

compõe o símbolo gráfico e as variações formais da marca: por exemplo, para

uma marca representada por uma imagem fotográfica deve ser apresentado tal

imagem nos padrões monocromático, preto e branco, tons de cinza, fotográfico

uma versão digitalizada, ou seja, uma versão vetorial da marca nas mesmas

variações formais: monocromática, preto e branco, tons de cinza, chapado.

2. apresentar as variações da assinatura da marca: padrão de

assinatura horizontal, padrão de assinatura vertical e variações formais da

assinatura com slogan e sem slogan. Algumas marca contém slogan, outras

não. Assim como algumas marcas são compostas simplesmente pelo nome da

docsity.com

empresa (coca-cola, IBM, Microsoft). É imprescindível apresentar tais

características da marca e sustentar uma utilização padronizada.

3. apresentas aspectos técnicos da marca: cor (pantone, rgb, cmyk,

hexadecimal), fonte, dimensões, direção, etc.

4. apresentar o padrão de utilização da marca em todo o material

institucional previsto pela empresa: papel timbrado, envelope, etiqueta,

adesivo, embalagem, objetos, uniforme, rótulo, frota etc.

5. determinar dimensões mínimas e máximas para a impressão

6. regularizar a utilização da marca em fundo colorido, preto, branco

e monocromáticos.

7. apresentar situações a serem evitadas.

Área

O design de comunicação, com o acesso pleno à tecnologia avançada,

tanto da informática como da impressão gráfica, abrange produtos e serviços

extremamente variados, tais como: cartaz, embalagem, livro, programa de

identidade visual, sistema de sinalização, computação gráfica, animação, home

Page, comunicação interativa que envolve o som e imagem, e muitos outros.

Nessa área, no mercado atual ocorrem dois fenômenos não só a nível regional,

mas nacional. o primeiro: principalmente na comunicação visual, uma boa parte

de trabalhos são desenvolvidos por arquitetos "polivalentes" ou os chamados

"arquitetos-programadores visuais", e a outra parte por publicitários que, muitas

vezes apresentam deficiências por não ter formação completa de designer.

Raros trabalhos são realizados por designers gráficos (de formação profissional

universitária) propriamente ditos. O segundo fenômeno é a poluição visual

generalizada de imagens de baixa qualidade nas cidades, seja dentro das

edificações seja nas fachadas e nas ruas. Logomarcas e cartazes de baixo

padrão estético, feitos por pessoas sem preparo, estão por toda a parte.

Portanto, o nosso curso tem objetivo de formar designers de comunicação

docsity.com

verdadeiramente eficientes para atender demanda das empresas, e

contribuindo para a elevação do senso popular pela qualidade estética mais

elevada e diminuir o índice de poluição visual.

Programação visual aplicada à arquitetura

Sob a égide da arquitetura moderna, as competências da programação

visual e do desenho industrial fundiram-se pelas mãos dos arquitetos João

Carlos Cauduro e Ludovico Antonio Martino na criação, desenvolvimento e

implantação de projetos sistêmicos de identidade corporativa e ambiental. Em

São Paulo, circunscrito no ápice do paradigma moderno entre os anos 1960 e

1970, este design total não só realizou vultosas e perenes identidades visuais

para os setores produtivos e operacionais brasileiros, como também

materializou icônicos espaços públicos para a metrópole paulistana

corroborando, em última instância, a consolidação dessas matrizes

paradigmáticas de projeto as quais, àquele momento, socializaram um

conhecimento tipológico e metodológico, reiterando um antigo ideário e

aproximando o arquiteto de suas funções civis dentro das novas necessidades

de comunicação e informação da cidade.

O desenvolvimento dos recursos eletrônicos nos trouxe a uma realidade

onde somos obrigados a lidar com a informática onde quer que estejamos. Isso

impactou na arquitetura e nos trás cada dia mais e mais recursos para nossos

projetos, a programação visual está diretamente ligada à arquitetura de forma a

nos manter totalmente dentro das perspectivas desejada e nos trazendo a

exatidão do projeto e ser feito. Dentro dos recursos que a programação visual

trás para o campo da arquitetura temos: serviços de desenho técnico e

artístico, como a maquete eletrônica e as perspectivas artísticas convencionais,

tendo também como opção de prestação de serviços os trabalhos técnicos de

Engenharia, Arquitetura e Design de interiores.

Os principais trabalhos desenvolvidos são:

docsity.com

• Maquete eletrônica fotorealística

• Perspectivas artísticas convencionais (usando várias técnicas)

• Desenho para Design de Interiores (detalhamento de projetos,

luminotécnica, hidráulica, detahamento executivo de mobiliário, etc)

• Desenho técnico arquitetônico (plantas baixas, cortes, fachadas,

detalhamentos, etc)

• Desenho técnico para engenharia (forma, armação e

detalhamento de projetos executivos)

Referências

http://www2.ucg.br/design/curso.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Comunica%C3%A7%C3%A3o_visual

http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa%C3%A7%C3%A3o_visual

http://publicacoesemdesign.wordpress.com/2010/08/12/historia-do-

design-teses-e-dissertacoes-d/

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome