Quimica da Vida - Apostilas - Bioquímica_Parte1, Notas de estudo de Bioquímica. Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Lula_85
Lula_8514 de Março de 2013

Quimica da Vida - Apostilas - Bioquímica_Parte1, Notas de estudo de Bioquímica. Universidade Estadual de Maringá (UEM)

PDF (1.2 MB)
20 páginas
875Número de visitas
Descrição
Apostilas de Bioquímica sobre o estudo da quimica da vida, Elementos químicos, Biomoléculas,
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 20
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo

BioQuímica Química da Vida

A Bioquímica é o estudo dos constituintes da matéria viva (BIOMOLÉCULAS), das suas

reacções e relação com o meio envolvente (biosfera).

Luis Ribeiro - 2008

Biomoléculas

 “Tijolos” para a construção de organismos vivos.

 Organismos vivos são constituídos por CÉLULAS.

CÉLULAS são formadas por ELEMENTOS QUÍMICOS.

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos Tabela Periódica

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos Tabela Periódica (cont.)  Dmitri Ivanovich Mendeleev (1834-1907) foi

um químico russo ao qual é atribuída a criação da primeira versão da tabela periódica.  Durante a escrita da sua obra “Princípios da

Química” e ao tentar agrupar os elementos de acordo com as suas propriedades químicas encontrou características comuns. Agrupou os elementos no que chamou de Tabela Periódica (com 66 elementos).

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos Tabela Periódica (cont.)  Actualmente a Tabela Periódica inclui

117 elementos (94 naturais e 23 de síntese em laboratórios). Este número está ainda em aberto.

 A tabela está organizada por grupos (na vertical) e períodos (na horizontal).

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos

 Os elementos químicos que constituem as células, unidades base de todos os organismos vivos, são 24 e estão presentes em maior ou menor percentagem.

 Os elementos mais abundantes nas células são o carbono (C), hidrogénio (H), azoto (N), oxigénio (O), fósforo (P) e enxofre (S) – CHNOPS.

 Hidrogénio, oxigénio carbono e azoto constituem mais de 99% dos átomos no corpo humano.

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos (cont.)

Composição comparativa da crosta terrestre, da água do mar e do corpo

humano

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos (cont.)

 O que faz com que H, O, C e N sejam tão abundantes nos organismos vivos é a sua capacidade para formar LIGAÇÕES COVALENTES, isto é, ligações em que os átomos partilham electrões.  Estes elementos são os mais leves

capazes de formar tais ligações – ligação mais forte.

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos/Átomos Revisão de conceitos

Número atómico – nº de protões (partículas de carga +) presentes no núcleo.  Número de massa – soma do nº de protões e

do nº de neutrões (partículas de carga neutra, contribuem para massa do átomo).

 Neutrões e protões são partículas nucleares. Os electrões (carga -) distribuem-se por níveis de energia em torno do núcleo. Num átomo o seu nº é igual aos nº de protões. Num ião este nº é diferente (resulta numa carga global + ou -).

Luis Ribeiro - 2008

Elementos químicos/Átomos Revisão de conceitos (cont.)

Electrões de valência – são os electrões do camada mais externa do átomo (mais energéticos). Destes, são os electrões “não emparelhados” as partículas responsáveis pelas propriedades evidenciadas pelos elementos (ligações químicas, reacções).

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas

Todas as biomoléculas contêm carbono. Isto deve-se à grande versatilidade deste elemento para formar ligações covalentes muito estáveis com diversos tipos de geometria.  C pode formar até 4 ligações graças aos

seus 4 electrões de valência não emparelhados. As associações mais comuns são com o H, O e N.

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

Tetraédrica

Trigonal

Linear

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

 Alguns vídeos que ilustram a versatilidade do átomo de carbono para formar diferentes moléculas e a sua importância para a vida:

1. Carbono 2. Alcalóides 3. Esteróides 4. Esteróides sintéticos 5. Cortisona

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

 O hidrogénio, com apenas um electrão de valência, apenas pode formar ligações simples.  C, N e P podem formar ligações triplas.  O oxigénio pode participar na formação

de ligações duplas.

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

Luis Ribeiro - 2008

As moléculas da vida Biomoléculas (cont.)

Luis Ribeiro - 2008

Isómeros

Isómeros são compostos químicos com os mesmos átomos em iguais quantidades (têm, por isso, a mesma fórmula), mas cuja disposição espacial difere.

Luis Ribeiro - 2008

Isómeros (cont.)

Luis Ribeiro - 2008

Isómeros (cont.)

 Vamos considerar 3 tipos de isómeros: 1. Estruturais 2. Enantiómeros ou isómeros ópticos (estereoisómeros) 3. Geométricos (é também um tipo de esteroisomerismo)

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome