Sondagens - Apostilas - Técnica cirúrgica_Parte3, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)
Tucupi
Tucupi11 de Março de 2013

Sondagens - Apostilas - Técnica cirúrgica_Parte3, Notas de estudo de . Faculdade Medicina Estadual (ISEP)

PDF (256.4 KB)
8 páginas
1Números de download
590Número de visitas
Descrição
Apostilas de Técnica cirúrgica sobre o estudo das Sondagens, aparelho digestórico, tipos de sonda, sonda do Dobhoff, sondagem retal.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 8
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
SONDAGENS

19

TROCADA, PARTICULARMENTE SE OCORRER SANGRAMENTO DURANTE O

PROCEDIMENTO. ESTA RECOMENDAÇÃO É QUESTIONADA EM OUTROS ESTUDOS

BASEADOS NA BAIXA FREQÜÊNCIA E GRAVIDADE DESTA COMPLICAÇÃO, MANTENDO-

A APENAS NOS CASOS DE SANGRAMENTO.

MATERIAIS EMPREGADOS NA COMPOSIÇÃO DA SONDA, COMO LÁTEX, SILICONE OU

TEFLON, PARECEM NÃO PREVENIR INFECÇÃO EM PACIENTES COM SONDAGEM

PROLONGADA. AS SONDAS DE SILICONE PARECEM SER MENOS SUJEITOS À

INCRUSTAÇÃO, PODENDO SER EMPREGADAS EM PACIENTES COM REPETIDOS

EPISÓDIOS DE OBSTRUÇÃO DO CATETER. SONDAS DE SILICONE E LÁTEX

APRESENTAM COLONIZAÇÃO DIMINUÍDA POR E. COLI, PORÉM FAVORECEM A

COLONIZAÇÃO POR PSEUDOMONAS AERUGIONOSA E O DESENVOLVIMENTO DE

RESISTÊNCIA MICROBIANA POR ALTERAÇÕES NA CAMADA PROTÉICA EXTERNA,

OBSERVAÇÕES INTRIGANTES MAS SEM DETERMINAÇÃO DE SUA RELEVÂNCIA

CLÍNICA. OS RESULTADOS FAVORÁVEIS OBTIDOS COM SONDAS IMPREGNADAS COM

ANTIMICROBIANOS NAS SONDAGENS DE CURTA DURAÇÃO NÃO PARECEM REPETIR

NA CATETERIZAÇÃO PROLONGADA.

COMO VIMOS DETALHADAMENTE, A ASSISTÊNCIA A UM PACIENTE COM SONDAGEM

PROLONGADA PERSISTE COMO UM PROBLEMA ASSISTENCIAL QUE NECESSITA DE

EVOLUÇÃO NA TÉCNICA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E DE NOVAS OPÇÕES

TECNOLÓGICAS. PARA PACIENTES DO SEXO MASCULINO, COM OBSTRUÇÕES E

RETENÇÃO URINÁRIA RECORRENTES DEVIDOS A HIPERTROFIA DE PRÓSTATA,

CATETERES INTRA URETRAIS ESTÃO SENDO DESENVOLVIDOS. NOVOS

BIOMATERIAIS ESTÃO SENDO INVESTIGADOS PROCURANDO INIBIR A FORMAÇÃO DO

BIOFILME.

O AUTOR FINALIZA A REVISÃO AFIRMANDO: "À PARTE DO DESENVOLVIMENTO

TECNOLÓGICO, O PRINCÍPIO FUNDAMENTAL É MINIMIZAR O USO PROLONGADO DE

SONDAS VESICAIS, OTIMIZAR OS CUIDADOS PARA PACIENTES CATETERIZADOS,

docsity.com

20

REFORÇAR AS PRÁTICAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO, RIGOROSA AVALIAÇÃO E

TRATAMENTO DOS EPISÓDIOS SINTOMÁTICOS DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO".

FONTE: THE CHRONIC INDWELLING CATHETER AND URINARY INFECTION IN LONG-

TERM-CARE FACILITY RESIDENTS. INFECT CONTROL HOSP EPIDEMIOL, 2.001. 22(5):

316-321.

SONDAGEM DO APARELHO DIGESTÓRIO

A PASSAGEM DE SONDA GÁSTRICA É A INSERÇÃO DE UMA SONDA DE PLÁSTICO OU

DE BORRACHA, FLEXÍVEL, PELA BOCA OU PELO NARIZ, CUJOS OBJETIVOS SÃO:

1. DESCOMPRIMIR O ESTÔMAGO

2. REMOVER GÁS E LÍQUIDOS

3. DIAGNOSTICAR

4. ADMINISTRAR MEDICAMENTOS E ALIMENTOS

5. TRATAR UMA OBSTRUÇÃO OU UM LOCAL COM SANGRAMENTO

6. OBTER CONTEÚDO GÁSTRICO PARA ANÁLISE

TIPOS DE SONDAS - AS MAIS UTILIZADAS

SONDA NASOGÁSTRICA E SONDA LEVINE: EM REGRA GERAL CURTA PARA CRIANÇAS

E LONGA PARA ADULTOS. UTILIZADA COM FINALIDADE DE ALIMENTAÇÃO, QUANDO

POR ALGUMA RAZÃO O PACIENTE NÃO PODE UTILIZAR A BOCA NO PROCESSO DE

DIGESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS. EX: CÂNCER DE LÍNGUA,

ANOREXIA, REPOUSO PÓS-CIRÚRGICO. A SONDA NASOGÁSTRICA PARA

ADMINISTRAÇÃO DE FLUIDO TEM 2 ORIFÍCIOS LATERAIS E NENHUM ORIFÍCIO

FRONTAL (EXTREMIDADE FECHADA) PARA SER USADA NA NUTRIÇÃO ENTÉRICA

(ESTOMACAL). ESTE NÚMERO DE ORIFÍCIOS TEM FUNÇÃO DE DOSAR A ENTRADA DO

LÍQUIDO ADMINISTRADO; COMO ESTE ENTRA POR PRESSÃO DA GRAVIDADE E SE O

PROCESSO AINDA FOR VELOZ, PODE CAUSAR DESCONFORTO (EX.: NÁUSEAS) AO

docsity.com

21

PACIENTE, DEVIDO AO VOLUME DE LÍQUIDO ESPESSO E DE MODO RÁPIDO DENTRO

DO ÓRGÃO. QUANDO O OBJETIVO É DRENAR LÍQUIDOS INTRA-GÁSTRICO (DENTRO

DO ESTOMAGO), A SABER: - ESVERDEADO: BILE / COR DE BORRA DE CAFÉ: BILE E

SANGUE / SANGUINOLENTO VIVO OU SANGUINOLENTO ESCURO AMARELADO.

PODEMOS EXEMPLIFICAR A NECESSIDADE COM CIRURGIAS ONDE NO PÓS-

OPERATÓRIO SE DESEJA O REPOUSO DO SISTEMA DIGESTIVO E, TAMBÉM EM CASOS

DE INTOXICAÇÃO EXÓGENA (ORIGINADA OU PRODUZIDA EXTERIORMENTE), ONDE O

CONTEÚDO INGERIDO PRECISA SER REMOVIDO RAPIDAMENTE. A SONDA LEVINE

TEM 4 ORIFÍCIOS LATERAIS E 1 ORIFÍCIO FRONTAL (EXTREMIDADE ABERTA) POIS

IGUALMENTE A SONDA TRAQUEAL ESTA SONDA TEM COMO PRINCIPAL FUNÇÃO

ASPIRAR CONTEÚDO DE UMA REGIÃO. ENTRETANTO NESTE CASO A REGIÃO É O

TRATO GASTRINTESTINAL E OS OBJETOS DE ASPIRAÇÃO SÃO LÍQUIDOS

ESTOMACAIS. NOVAMENTE OS ORIFÍCIOS LATERAIS UNIDOS AO FRONTAL,

TRATARAM DE DAR O DEVIDO PARÂMETRO DE LIMPEZA À REGIÃO.

NÃO TEMOS SOMENTE 2 ORIFÍCIOS LATERAIS PORQUE A SUCÇÃO REALIZADA

É EM ÓRGÃO COM CAPACIDADE DE GRANDES VOLUMES O QUE ACARRETARIA

DEMORA E INCOMODO AO PACIENTE. A SONDA NASOGÁSTRICA É UM TUBO DE

CLORETO DE POLIVINILA (PVC) QUE QUANDO PRESCRITO, DEVE SER TECNICAMENTE

INTRODUZIDO DESDE AS NARINAS ATÉ O ESTÔMAGO. SUA FINALIDADE ESTÁ

ASSOCIADA À MANEIRA COMO FICARÁ INSTALADA NO PACIENTE. ELA PODE SER

ABERTA OU FECHADA.

SONDA NASOGÁSTRICA ABERTA COM 4 FUROS, TAMBÉM CHAMADA DE SONDA

LEVIN (LEVINE, APORTUGUESADO) É USADA QUANDO O OBJETIVO É DRENAR

LÍQUIDOS INTRA-GÁSTRICOS. NO PÓS-OPERATÓRIO QUE SE DESEJE O REPOUSO DO

SISTEMA DIGESTIVO E NOS CASOS DE INTOXICAÇÃO EXÓGENA, ONDE O CONTEÚDO

INGERIDO PRECISA SER REMOVIDO RAPIDAMENTE A SONDA NASOGÁSTRICA É

USADA. JÁ A SONDA NASOGÁSTRICA FECHADA COM 2 FUROS É UTILIZADA COM

FINALIDADE DE ALIMENTAÇÃO, QUANDO POR ALGUMA RAZÃO O PACIENTE NÃO

docsity.com

22

PODE UTILIZAR A BOCA NO PROCESSO DE DIGESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE

MEDICAMENTOS.

DEVE-SE SUSPEITAR , EM SITUAÇÃO DE TRAUMA DE FACE OU DE CRANIO,

EM PACIENTES COM SAÍDA DE SANGUE OU LIQUIDO CEFALORAQUIDIANO PELO

NARIZ OU OUVIDO, COM HEMATOMAS BIPALPEBRAIS ( SINAL DE BATTLE). NESTES

CASOS A SONDA , SE NECESSARIO, DEVE SER INTRODUZIDA POR VIA OROGÁSTRICA

OU SOB VISÃO DIRETA( ENDOSCOPIA OU FLUOROSCOPIA) , PARA EVITAR FALSO

TRAJETO P/ O FÁSCIA CRIBIFORME.

SONDA DE DOBHOFF – SONDA UTILIZADA COM FREQÜÊNCIA PARA ALIMENTAÇÃO

ENTERAL, SENDO QUE COMO CARACTERÍSTICA POSSUI UMA PONTA PESADA, COM

MERCÚRIO, E FLEXÍVEL. NA DÉCADA DE SETENTA, DOBBIE & HOFFMEISTER

CONSTRUÍRAM SONDAS DE JEJUNOSTOMIA E SONDAS NASAIS DE FINO CALIBRE,

COM UMA OGIVA DISTAL QUE POSSIBILITAVA O POSICIONAMENTO DELAS ALÉM DO

ESFÍNCTER PILORO E PERMITIA A ADMINISTRAÇÃO DE DIETAS DE MANEIRA MAIS

CONFORTÁVEL E SEGURA PRINCIPALMENTE NOS PACIENTES IDOSOS, ACAMADOS E

COM REFLEXOS DIMINUÍDOS. ESSE TIPO DE SONDA PASSOU A SER CONHECIDO

COMO SONDA DE DOBBHOFF, QUE, HOJE, SÃO FABRICADAS EM POLIURETANO E

SILICONE, MATERIAIS QUE NÃO SOFREM ALTERAÇÃO FÍSICA NA PRESENÇA DE PH

ÁCIDO, CONSERVAM FLEXIBILIDADE, MALEABILIDADE E DURABILIDADE, NÃO

IRRITAM A MUCOSA DIGESTIVA, E, POR SEREM DE PEQUENO CALIBRE, PERMITEM O

FECHAMENTO DOS ESFÍNCTERES CÁRDIA E PILORO . COM ISSO, OS EFEITOS

COLATERAIS, QUE OCORRIAM FREQÜENTEMENTE, COM O USO DAS ANTIGAS

SONDAS CALIBROSAS DE POLIVINIL, COMO, POR EXEMPLO, ASPIRAÇÃO PULMONAR,

IRRITAÇÃO NASOFARÍNGEA E REFLUXO GASTROESOFÁGICO, DIMINUÍRAM.

PROCEDIMENTOS CORRETOS E CUIDADOS NA INSTALAÇÃO DA SONDA E NA

ADMINISTRAÇÃO DA DIETA, PORÉM, SÃO DE VITAL IMPORTÂNCIA PARA EVITAR AS

COMPLICAÇÕES E FAZER COM QUE O PACIENTE RECEBA OS BENEFÍCIOS DA

TERAPIA

docsity.com

23

PROCEDIMENTO DE COLOCAÇÃO DA SONDA NASOGÁSTRICA

1. EXPLICAR E ORIENTAR O PACIENTE SOBRE A IMPORTÂNCIA E A NECESSIDADE DO

USO DA SONDA E DEIXAR QUE ELE A MANUSEIE. ESTA ETAPA É FUNDAMENTAL PARA

QUE O PROCEDIMENTO SEJA MAIS FÁCIL.

2. COLOCAR O PACIENTE SENTADO OU DEITADO COM A CABECEIRA DO LEITO

ELEVADA A 45 GRAUS.

3. MEDIR A EXTENSÃO DA SONDA, QUE DEVE SER INTRODUZIDA, COLOCANDO-SE

SEU ORIFÍCIO DISTAL NA PONTA DO NARIZ, ESTENDENDO-A ATÉ O LÓBULO DA

ORELHA E DAÍ ATÉ O APÊNDICE XIFÓIDE. (QUANDO HOUVER INDICAÇÃO DO PO-

SICIONAMENTO NO ESTÔMAGO, INTRODUZI-LA ATÉ ESTE PONTO. PARA O

POSICIONAMENTO NA SEGUNDA/TERCEIRA PORÇÃO DO DUODENO OU JEJUNO,

DEVERÁ MIGRAR ESPONTANEAMENTE COM O ESTÍMULO PERISTÁLTICO 25CM OU

MAIS).

4. DEPOIS DE SER DETERMINADA A PORÇÃO DA SONDA QUE SERÁ INTRODUZIDA,

UMEDECÊ-LA COM ÁGUA. APÓS VERIFICAR SE O PACIENTE TEM ALGUMA OBSTRUÇÃO

NASAL,SELECIONAR A NARINA; OBSERVAR, TAMBÉM, SE EXISTE DESVIO DE SEPTO, O

QUE PODERÁ DIFICULTAR A PASSAGEM DA SONDA. PEQUENA QUANTIDADE DE

ANESTÉSICO LOCAL EM GEL PODE SER COLOCADA NA NARINA PARA DIMINUIR O

DESCONFORTO.ALGUMAS VEZES, O USO DO PRÓPRIO ANESTÉSICO LOCAL PODE SER

CAUSA DE DESCONFORTO PASSAGEIRO.

5. INTRODUZIR DELICADAMENTE A SONDA NA NARINA, ACOMPANHANDO O SEPTO

NASAL E SUPERFÍCIE SUPERIOR DO PALATO DURO.

6. ORIENTAR O PACIENTE PARA RELAXAR OS MÚSCULOS DA FACE E, QUANDO

SENTIR QUE A SONDA CHEGOU À GARGANTA, ORIENTÁ-LO PARA INSPIRAR E —

ENGOLIR FORTEMENTE“, PARA EVITAR A SENSAÇÃO DE NÁUSEA, CAUSADA PELA

PRESENÇA DA SONDA NA FARINGE.

7. SE O PACIENTE ESTÁ CONSCIENTE, OFERECER ÁGUA E PEDIR-LHE PARA DAR —

PEQUENOS GOLES“. OU GAZE ÚMIDA, EM CADA DEGLUTIÇÃO DA ÁGUA, INTRODUZIR

LENTA E DELICADAMENTE A SONDA ATRAVÉS DA NARINA, AVANÇANDO ATÉ O

docsity.com

24

ESÔFAGO E ESTÔMAGO, GUIANDO-SE PELA MEDIDA FEITA ANTERIORMENTE. NOS

PACIENTES COM REFLEXOS DIMINUÍDOS,FLETIR A CABEÇA PARA QUE A GLOTE SE

FECHE E PROTEJA AS VIAS AÉREAS. QUANDO, APÓS CADA DEGLUTIÇÃO, A

SONDA —CAMINHA ESPONTANEAMENTE“ NA MÃO DO PROFISSIONAL, NÃO HÁ

DÚVIDA DE QUE A SONDA ESTÁ SE POSICIONANDO CORRETAMENTE NO ESÔFAGO. A

MOVIMENTAÇÃO PERISTÁLTICA DO ESÔFAGO É VOLUNTÁRIA NO SEU TERÇO

SUPERIOR E INVOLUNTÁRIA NOS 2/3 DISTAIS (MESMOE M PACIENTES

INCONSCIENTES), E AS VIAS AÉREAS NÃO TÊM TAL CAPACIDADE.

8. OBSERVAR SE O PACIENTE APRESENTA TOSSE, DIFICULDADE RESPIRATÓRIA,

CIANOSE, AGITAÇÃO, QUE PODEM SER MANIFESTAÇÕES DE UM DESVIO DA SONDA

PARA AS VIAS AÉREAS. NESSE CASO, DEVERÁ ELA SER RETIRADA E REIN-

TRODUZIDA. A FLEXÃO DA CABEÇA OBSTRUI AS VIAS AÉRE-AS SUPERIORES,

PORTANTO, NUNCA TENTAR PASSAR A SONDA COM A CABEÇA EM EXTENSÃO.

9. QUANDO SENTIR RESISTÊNCIA NA INTRODUÇÃO DA SONDA,VERIFICAR SE ELA JÁ

ATINGIU O ESTÔMAGO. ISTO PODE SER VERIFICADO POR MEIO DE UMA DAS

FORMAS: ASPIRAR SUCO GÁSTRICO COM SERINGA DE 20 ML ; INTRODUZIR DE 10 A

20 ML DE AR ATRAVÉS DA SONDA E AUSCULTAR COM ESTETOSCÓPIO, LOGO ABAIXO

DO APÊNDICE XIFÓIDE (DEVE-SE AUSCULTAR UM RUÍDO HIDROAÉREO, INDICANDO

QUE A EXTREMIDADE DA SONDA ESTÁ NO ESTÔMAGO E ESTÁ PÉRVIA); . ALÉM DAS

MANOBRAS INDICADAS, OBSERVAR SE O PACIENTE APRESENTA DISP-NÉIA, CIANOSE,

PROSTRAÇÃO OU AINDA DIFICULDADE PARA FALAR.

docsity.com

10. DEPOIS DE CONFIRMADO O

POSICIONAMENTO GÁSTRICO,PARA A SONDA —MIGRAR“ ATÉ O INTESTINO

DELGADO, ELA DEVE SER FIXADA NA FACE DO PACIENTE, TESTES DE PH DO

LÍQUIDO ASPIRADO ATRAVÉS DA SONDA COM VALORES MENORES QUE 6 SUGEREM

QUE A SONDA SE ENCONTRA NO ESTÔMAGO, PORÉM A PRESENÇA DE ALIMENTOS E

MEDICAMENTOS NO TUBO DIGESTIVO PODE MASCARAR O TESTE .

SONDAGEM RETAL

A MAIS FREQUENTE UTILIZAÇÃO DA SONDA RETAL É PARA A LAVAGEM INTESTINAL,

QUE POSSUI COMO POR FINALIDADE: ELIMINAR OU EVITAR A DISTENSÃO

ABDOMINAL E FLATULÊNCIA, FACILITAR A ELIMINAÇÃO DE FEZES, REMOVER SANGUE

NOS CASOS DE MELENA E PREPARAR O PACIENTE PARA CIRURGIA,E EM EXAMES

DIAGNÓSTICOS COMO O CLISTER OPACO.

PROCEDIMENTOS

1. ORIENTAR O PACIENTE

25

docsity.com

26

2. PREPARO DO MATERIAL: FORRO, VASELINA OU XYLOCAÍNA GELÉIA, PAPEL

HIGIÊNICO, CUBA METÁLICA, BIOMBOS, SONDA RETAL, GAZE, EQUIPO DE

SORO E LUVAS.

3. LAVAR AS MÃOS E UTILIZAR LUVAS

4. ADAPTAR A SONDA RETAL À SOLUÇÃO PRESCRITA E AO EQUIPO DE SORO

5. COLOCAR O PACIENTE NA POSIÇÃO DE SIMS

6. LUBRIFICAR CERCA DE 10 CM DA SONDA COM VASELINA

7. AFASTAR OS GLÚTEOS E INTRODUZIR A SONDA

8. NO CASO DE LAVAGEM INTESTINAL, ABRIR O EQUIPO, DEIXAR ESCOAR O

LÍQUIDO, FECHAR O EQUIPO APÓS E TÉRMINO, RETIRAR A SONDA E

ENCAMINHAR O PACIENTE AO BANHEIRO CUBA PARA COLETA.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome