Trabalho final case gestão da cadeia de abastecimento rev. 1.0, Projetos de Engenharia de Transportes. Universidade de São Paulo (USP)
Francisco.Melara
Francisco.Melara17 de Maio de 2016

Trabalho final case gestão da cadeia de abastecimento rev. 1.0, Projetos de Engenharia de Transportes. Universidade de São Paulo (USP)

DOCX (64.5 KB)
3 páginas
166Número de visitas
Descrição
Gestão de Cadeia de Abastecimento
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento

Gestão da Cadeia de Abastecimento Outubro de 2013

Master em Varejo – Turma T6 1

1

FGV – Fund ação

Cas

Gestão da

Cadeia de

1. OBJETIVO O objetivo deste trabalho é identificarmos um case real de uma empresa que tenha

necessidades de gestão em sua cadeia de abastecimento, analisarmos os processos atuais e

sugerirmos melhorias de forma que a empresa ganhe eficiência em sua operação.

Com o objetivo de preservar a empresa, foi solicitado que seu nome não seja citado no

trabalho.

2. ANÁLISE DO CASE A empresa selecionada foi fundada em 1.982 e iniciou suas atividades como indústria

de estojos de manicure e distribuição de artigos de cutelaria em geral. Com a abertura das

importações em 1.995, trouxe ao Brasil uma linha de ferramentas que passou a ser confiável

no mercado nacional face às marcas de baixa qualidade na época. Em 2.003 estabeleceu a parceria com uma indústria assumindo a sua logística e que gradativamente foi diversificando

sua gama de produtos nas categorias de artigos para cuidados pessoais (ex: alicates, tesouras)

e utensílios domésticos (ex: facas, talheres).

Na sequência, apresentamos os principais processos da sua cadeia de abastecimento,

uma análise sobre os problemas bem como sugestões de melhorias apresentadas pelo grupo

que podem ser implementados para dar mais agilidade e eficiência em sua operação.

Processo Expedição Fluxo

Descrição do processo

1. Expedição recebe o pedido após ter sido separado, conferido e embalado; 2. O endereçamento é feito pelo coletor e geralmente num único endereço, exceto

quando se tem muitos volumes. Um endereço pode conter mais de um pedido; 3. A premissa para faturar o pedido é que esteja endereçado. O Faturamento envia as

NFs dos pedidos que precisam ser despachados no dia 4. Na etiqueta de embarque são impressas as seguintes informações:

4.a.Endereço do cliente; 4.b.Número do volume/quantidade de volumes totais; 4.c.Número + código de barras do pedido; 4.d.Número + código de barras da NF; 4.e.Nome da transportadora.

Gestão da Cadeia de Abastecimento Outubro de 2013

Master em Varejo – Turma T6 2

2

5. As notas são separadas por praça de entrega e distribuídas aos separadores da Expedição com a indicação de qual doca devem ser colocados os volumes dos pedidos. O separador bipa na etiqueta de embarque, no código de barras do pedido e o sistema indica os endereços dos volumes do pedido;

6. Após colocarem os pedidos na doca, iniciam o processo de conferencia de embarque. São coladas as etiquetas de romaneio nos volumes dos pedidos. Estas etiquetas já estão impressas e somente possuem um código de barras que determinam o número do romaneio. O operador com o coletor bipa na etiqueta de romaneio e depois bipa na etiqueta de volume. Ao finalizar as leituras o sistema indicara se a quantidade de volumes do pedido está correta ou com divergência;

7. As entregas são realizadas por veículos próprios e por transportadoras contratadas. Para as entregaspor transportadoras contratadas, quando o veículo chega para carregar é acessada a rotina de romaneio e informada a placa do veiculo, o nome do motorista e ajudantes. Esta rotina é executada através do coletor. Ao confirmar o processo do romaneio o sistema gera automaticamente um EDI (Electronic Data Interchange) e envia por e-mail o arquivo para a transportadora;

8. Ao finalizar o carregamento do veículo, são entregues as notas fiscais ao motorista e o veiculo é liberado.

Não há um veiculo fixo por praça de atendimento e para definir qual veículo será utilizado para uma determinada praça de entrega é levada em consideração a quantidade de volumes, o peso e o local da entrega.

Problemas/Necessidades de melhorias

1. Falta de controle sobre os pedidos endereçados mas não faturados e que possam estar consumindo espaço na Expedição de forma desnecessária. Solução: Monitor de Status de Pedidos - Tela para monitorar os pedidos já endereçados e ainda não faturados. Esta rotina iria identificar os pedidos que estão há muito tempo na Expedição para possibilitar o faturamento do mesmo e o seu respectivo despacho ao cliente ou então se o pedido deverá ser cancelado para que os endereços da Expedição sejam desocupados.

2. Maior agilidade e automatização após o endereçamento do pedido na Expedição. Solução: Faturar o pedido e já enviar ao SEFAZ de forma automática após endereçar o pedido na Expedição gerando a NF de transferência para a Matriz.

3. CONCLUSÃO ...

Gestão da Cadeia de Abastecimento Outubro de 2013

Master em Varejo – Turma T6 3

3

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome