Vestibular de Física - Universidade Federal do Rio Grande - 2007 - FURG, Notas de estudo de Física. Universidade Potiguar (UnP)
Gisele
Gisele12 de Março de 2013

Vestibular de Física - Universidade Federal do Rio Grande - 2007 - FURG, Notas de estudo de Física. Universidade Potiguar (UnP)

PDF (212.3 KB)
7 páginas
668Número de visitas
Descrição
Vestibular de Física da Universidade Federal do Rio Grande do ano 2007.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 7
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
(Microsoft Word - F\315SICA.doc)

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 6

FÍSICA 16) Uma pedra é solta de um penhasco e leva ∆ 1t segundos para chegar no solo. Se ∆ 2t é o tempo necessário para a pedra percorrer a primeira metade do percurso, então podemos afirmar que a razão entre ∆ 1t e ∆ 2t vale:

A) 1. B) 1/ 2 . C) 2. D) 1/2. E) 2 . _________________________________________ 17) A segunda lei de Newton é aplicada à Força Peso, que é a força através da qual os objetos são atraídos pela Terra. A lei da gravitação universal é uma força pela qual dois objetos sofrem atração de campo e obedece à lei do inverso do quadrado da distância. Considerando que a Força Peso de um objeto pode ser igualada à força gravitacional, podemos determinar a aceleração da gravidade conhecendo a massa do planeta Terra e a distância do seu centro ao ponto de interesse. De um modo geral, utilizamos o raio médio terrestre para obter g (médio). Entretanto, nosso planeta é achatado nos pólos em relação ao Equador. Assim sendo, podemos afirmar, quanto ao valor de g, que: A) g (médio) > g (pólos) > g (Equador). B) g (pólos) > g (médio) > g (Equador). C) g (Equador) > g (médio) > g (pólos). D) g (pólos) > g (Equador) > g (médio). E) g (Equador) > g (pólos) > g (médio).

18) Um aventureiro planeja saltar do alto de uma ponte amarrado em um cabo elástico (um esporte radical conhecido por bungee jumping). A outra extremidade do cabo fica amarrada na ponte. No início, o movimento do saltador é uma queda livre. A partir do ponto em que o cabo é esticado, o saltador começa a desacelerar até uma determinada posição, onde pára. Deste momento em diante, o cabo começa a puxar o saltador para cima. Esta posição, onde o saltador inverte o sentido de queda, marca o seu maior deslocamento vertical D com relação à ponte. Naturalmente que a altura da ponte deve ser maior do que D. Considere agora a situação hipotética de um saltador de massa 80 kg utilizando um cabo elástico de 20 m de comprimento. A constante elástica do cabo é 160 N/m. Calcule o valor de D. Observação: a massa do cabo pode ser desprezada em relação à massa do saltador. Para aceleração da gravidade, utilize o valor 10 m/s2: A) 20 m. B) 25 m. C) 40 m. D) 36 m. E) 10 m.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 7

19) Duas maçãs caem simultaneamente do galho de uma árvore. Ambas estão à 2 m do solo. Uma tem massa de 80 g, e a outra, massa de 100 g. Quando as maçãs estão no meio do percurso, ou seja, a um metro do solo, podemos afirmar que: A) suas velocidades são iguais, mas suas energias

cinéticas são diferentes. B) suas velocidades são diferentes, mas suas

energias cinéticas são iguais. C) suas velocidades são iguais, e suas energias

cinéticas também são iguais. D) suas velocidades são diferentes, e suas

energias cinéticas também são diferentes. E) suas velocidades são iguais, mas suas energias

cinéticas são nulas. _________________________________________

20) O Princípio de Pascal serve de base para entendermos como funciona uma alavanca hidráulica, cujo esquema é mostrado na figura abaixo. No lado esquerdo é aplicada uma força sobre o pistão de área a. No lado direito, o líquido incompressível produz uma força sobre o pistão de área A.

Líquido incompressível

a A

Podemos afirmar que o trabalho no lado direito é em relação ao trabalho no lado esquerdo, e a força no lado direito é em relação à força no lado esquerdo, respectivamente: A) maior e igual. B) igual e menor. C) maior e menor. D) igual e maior. E) menor e maior.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 8

21) A força de empuxo é: A) a força que o peso do objeto submerso em um

fluido exerce em relação ao centro da Terra. B) uma força fictícia. C) a pressão atmosférica que atua sobre o objeto. D) o peso do fluido que o objeto desloca. E) a força que o peso do objeto submerso em um

fluido exerce em relação à superfície da Terra. _________________________________________ 22) Um bloco de gelo inicialmente com 40 kg desliza a 5 m/s horizontalmente em uma superfície, até que chega ao repouso devido ao atrito. Assuma que todo o calor gerado no atrito é utilizado para derreter o gelo. Quanto de gelo é derretido? O calor latente de fusão do gelo vale 330 kJ/kg, e o calor específico do gelo vale

⋅2220J/(kg K) . A) 1,5 kg.

B) 30 g.

C) 1,5 g.

D) 5 kg.

E) 40 kg.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 9

23) Considere as seguintes afirmativas: I. Um processo isotérmico ocorre à temperatura

constante. II. Um processo adiabático é aquele onde não

ocorre transferência de calor para dentro ou para fora do sistema.

III. Um processo isobárico sempre ocorre à pressão constante.

São verdadeiras as afirmativas: A) I e II. B) I, II e III. C) I e III. D) I. E) nenhuma das afirmativas. ___________________________________ 24) Uma usina geradora de eletricidade produz 60 MW. O vapor entra na turbina a 527°C e sai a 127°C. A eficiência da usina corresponde a 60% de uma máquina de Carnot ideal. Quanto vale a taxa de consumo de calor? A) 400 MW. B) 120 MW. C) 100 MW. D) 14.400 MW. E) 200 MW.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 10

25) Na figura, as cargas estão fixas nos vértices de um triângulo eqüilátero de lado a.

+

+

-+q

+q

−q P

Em relação ao infinito, o potencial elétrico dessa distribuição no ponto P vale:

A) 0

2 3 1 q 3 4 a

       πε  

.

B) 0

3 1 q 3 4 a

       πε  

.

C) 0

4 3 1 q 3 4 a

       πε  

.

D) 0

3 3 1 q 3 4 a

       πε  

.

E) 0

5 3 1 q 3 4 a

       πε  

.

26) Na figura abaixo, são mostrados dois circuitos. Em ambos, 100 Vε = e 10k= ΩR . As potências elétricas fornecidas pela fonte de f.e.m. nestes dois circuitos valem, respectivamente:

R

R R R ε ε

A) 1 W e 2 W. B) 1 W e 1 W. C) 0,5 W e 2 W. D) 2 W e 0,5 W. E) 2 W e 1 W.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 11

27) A capacitância de placas planas e paralelas é

0 /= εC A d , onde 0ε é a permissividade elétrica do vácuo, A é a área das placas planas e paralelas, e d é a distância entre as placas. Uma chapa plana condutora, isolada e de espessura desprezível, foi introduzida bem no meio, entre as placas do capacitor, como mostra a figura.

A nova capacitância vale:

A) 3 C

.

B) C.

C) 2C.

D) 2 C

.

E) 3C.

28) Raios são descargas elétricas naturais produzidas quando ocorre uma diferença de potencial suficientemente elevada entre duas nuvens ou entre uma nuvem e o solo. Num raio entre uma nuvem e o solo, valores típicos de tensão são da ordem de 20.000.000 de volts. A descarga é extremamente rápida, com uma duração da ordem de 1 ms. Neste período, a corrente é avaliada em 180.000 ampéres. Calcule durante quantos meses a energia elétrica liberada na produção deste raio poderia suprir uma residência cujo consumo mensal é de 250 kWh. A) 4. B) 2. C) 1. D) 80. E) 40.

docsity.com

FURG – COPERVE – PROCESSO SELETIVO 2007

CADERNO 2 – FÍSICA 12

29) Dois fios condutores, retilíneos, de comprimento infinito e paralelos entre si, estão no plano desta página. Os fios transportam correntes de mesmo valor i para a direita.

i

i

O campo magnético resultante dos dois fios é nulo na seguinte região: A) na linha reta perpendicular ao plano da página

e localizada abaixo dos dois fios. B) na linha reta paralela aos dois fios e localizada

acima dos dois fios. C) na linha reta paralela aos dois fios e localizada

abaixo dos dois fios. D) na linha reta perpendicular ao plano da página

e localizada acima dos dois fios. E) na linha reta paralela aos dois fios e localizada

no meio, entre os fios.

30) Uma lente convergente com distância focal de 8 cm é colocada a 20 cm de um objeto. Podemos afirmar que a imagem formada é: A) reduzida e não invertida. B) ampliada e não invertida. C) ampliada e invertida. D) reduzida e invertida. E) nem ampliada, nem reduzida.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome