Vestibular de Literatura - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - 2010 - UFRGS, Notas de estudo de Literatura. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
VictorCosta
VictorCosta13 de Março de 2013

Vestibular de Literatura - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - 2010 - UFRGS, Notas de estudo de Literatura. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

PDF (358.1 KB)
13 páginas
719Número de visitas
Descrição
Vestibular de Literatura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul do ano de 2010.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 13
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Microsoft Word - PROVA DE LITERATURA UFRGS 2010.doc

PROVA DE LITERATURA UFRGS 2010

26. Assinale com V (Verdadeiro) ou F (Falso) as seguintes afirmações sobre o teatro do português Gil Vicente e do brasileiro Ariano Suassuna. ( ) Nos autos vicentinos, são comuns figuras da Igreja que não cumprem seus votos, a exemplo de padre envolvidos com amantes ou com a venda de indulgências. ( ) No Auto da Compadecida, a santa é apresentada de acordo com a perspectiva popular, já que protege os oprimidos. ( ) A postura moralista de Gil Vicente contraria a visão de mundo estratificada da Idade Média, pois condena os personagens a partir de seus defeitos individuais. ( ) Adriano Suassuna, inspirado nas tradições populares ibéricas, criou heróis que sobrevivem graças ao uso da astúcia que burla a ordem social, como é o caso de João Grilo. A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) F – F – V – F. (B) F – F – F – V. (C) V – F – V – V. (D) V – V – F – V. (E) V – V – V – F. 27. Leia os fragmentos abaixo, de Pedro de Magalhães Gandavo e de Jean de Léry, respectivamente, escritos no século XVI. 1 – Estes índios são de cor baça e cabelo corredio; tem o rosto amassado e algumas feições dele à maneira de chins. Pela maior parte são bem dispostos, rijos e de boa estatura; gente mui esforçada e que estima muito morrer, temerária na guerra e de muito pouca consideração. São desagradecidos em grande maneira e muito desumanos e cruéis, inclinados a elejar, e vingativos por extremo. [...] São muito desonestos e dados à sensualidade, e assim se entregam aos vícios como se neles não houvera razão de homens. 2 – De tal modo que, tendo eu vivido com eles, confiaria mais neles e de fato estava mais seguro em meio aquele povo que chamamos selvagem do que me sinto hoje em alguns lugares de nossa França, com franceses desleais e degenerados. Considere as seguintes afirmações sobre esses fragmentos. I – Grandavo enfatiza os aspectos físicos agradáveis dos indígenas, por ele comparado a elementos da beleza amerciana. II – Tanto Gandavo quando João de Léry, contestam a humanidade dos indígenas, ao desatacarem sua selvageria e degeneração moral. III – Ao atribuir aos indígenas brasileiros valores que não reconhecia em conterrâneos seus, o francês Jean de Léry desmente a perspectiva etnocêntrica que fundamentou a maior parte dos textos de viajantes. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III.

docsity.com

28. Leia o trecho abaixo, retirado do Canto III de O Uruguai, de Basílio de Gama. No perturbado interrompido sono (Talvez fosse ilusão) se lhe apresenta A triste imagem de Sepé despido, Pintado o rosto do temor da morte, Banhado em negro sangue, que corria De peito aberto, e nos pisados braços Inda os sinais da miséria caída. Quanto diverso do Sepé valente, Que no meio dos nossos espalhava, De pó, de sangue e de suor coberto, O espanto, a morte! E diz-lhe em tristes vozes: Foge, foge, Cacambo! E tu descansas, Tendo tão perto os inimigos? Torna, Torna aos teus bosques,e nas pátrias grutas Tua fraqueza e desventura encobre. Ou, se acaso inda vivem no teu peito Os desejos de glória, ao duro passo Resiste valeroso; ah tu, que podes! E tu, que podes, põe a mão nos peitos À fortuna de Europa: agora é tempo, Que, descuidados, da outra parte dormem. Envolve em fogo e fumo o campo, e paguem O teu sangue e o meu sangue. Considere as seguintes afirmações sobre esse trecho e o conjunto do poema. I – As palavras de Sepé a Cacambo são ditas depois da batalha principal narrada no canto II e antecedem os episódios que envolvem os planos matrimoniais do Padre Balda e a morte de Lindóia. II – O apelo de Sepé pretendo interromper o descanso de Cacambo e provocar sua fuga em direção às Missões, advertindo que é preciso evitar o caminho destruído pelo fogo e pela fumaça. III – A imagem de Sepé que aparece a Cacambo está abatida e marcada por ferimetnos, mas o espírito do índio demonstra em seus conselhos que finalmente aprendeu a necessidade de negociar a paz com os portugueses. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas III. (C) Apenas I e II. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 29. Considere as seguintes afirmações sobre O Uruguai, de Basílio da Gama. I – Cacambo recusa as ofertas de Gomes Freire e acusa os padre jesuítas de não cumprirem seus deveres de guardiões d fé e de terem celebrado um acordo secreto com as autoridades lusitanas. II – Gomes Freire comanda as tropas lusocastelhanas que atacam as missões defendidas pelas tropas guaranis e, antes do combate, mantém um diálogo tenso com Cacambo e Sepé. III – Sepé acusa Gomes Freire de haver traído os acordos estabelecidos entre índios e exército, embora reconheça que as autoridade portuguesas tenham procurado preservar a paz.

docsity.com

Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 30. Em Lucíola, de José de Alencar, Paulo, protagonista do romance, (A) narra seu conturbado relacionamento sentimental com Lucíola a uma interlocutora que também já exercera a prostituição. (B) recorda que fora apresentado a Lucíola pelo devasso Sá, responsável também por orientar os investimentos financeiros de Lucíola. (C) conta que a jovem Lucíola/Maria da Glória foi assediada e desvirginada pelo vizinho Couto, do qual recebeu algumas moedas de ouro. (D) recorda uma festa em que Lucíola se despiu diante de várias festas para conquistar o papel principal em uma peça de teatro. (E) conta que Lucíola viajou para a Europa a fim de obter recursos e aliados para vingar-se de Couto, seu antigo amante. 31. Considere as seguintes afirmações sobre obras de três escritores do século XIX. I – Nas comédias Martins Pena, os procedimentos típicos do gênero, isto é, intrigas amorosas, desentendimentos entre casais, revelações surpreendentes, etc., vêm acompanhados da representação de costumes e tipos humanos da sociedade brasileira da época. II – Nos poemas de Casimiro de Abreu, registra-se forte tendência indianista, na qual os feitos heróicos e guerreiros associados à pujança da natureza brasileira exaltam o patriotismo e a identidade nacional. III – Em Senhora, de José de Alencar, a herdeira de uma fortuna tenta conquistar seu noivo entre os jovens abastados da sociedade, mas acaba casando com um viúvo empobrecido. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 32. Assinale a alternativa correta em relação a aspectos dos contos de Machado de Assis indicados como leitura obrigatória. (A) O narrador de Pai contra Mãe começa o relato adotando uma perspectiva abolicionista, ao condenar práticas comuns na época da escravidão, como a caça a escravos fugidos e o uso de máscaras de ferro e correntes para inibir vícios dos escravos. (B) Candinho entrega o filho da escrava, são e salvo, a seu proprietário da roda dos expostos, aliviando sua consciência com a frase “Nem todas as crianças vingam”. (C) Damião, ao entregar a vara a Sinhá Rita, opta por viver como agregado da família, exemplo de um mecanismo tipicamente brasileiro, o parasitismo social. (D) Em Capítulos dos Chapéus, através da personagem Mariana, Machado analisa as personalidades medianas, sujeitas à monotonia dos hábitos e das convenções sociais.

docsity.com

(E) Os narradores de Pai contra Mãe e O Caso da Vara possuem em comum a adesão ao sofrimento das protagonistas, respectivamente, a escrava fugida e a menina Lucrecia. 33. Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações sobre o romance Memórias Póstumas de Brás Cubas. ( ) Como no típico romance realista, os capítulos são curtos e o relato é fragmentário. ( ) O protagonista manifesta desde a infância um caráter cruel e um comportamento hedonista, estimulados, respectivamente, pela concordância do pai e pelo exemplo do picaresco tio João. ( ) Pode-se identificar um discreto elogio do autor ao comportamento das classes abastadas nas confissões de Brás, que se mostra, ao final do relato, arrependido de suas vilanias e satisfeito por não ter a quem legar tal herança. ( ) No capítulo “O Delírio” , é explicitada com detalhes a teoria do Humanitismo de Quinca Borba, que propõe a guerra como fator de controle da população. A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) F – V – V – V. (B) F – V – F – F. (C) V – F – F – F. (D) V – V – V – F. (E) V – F – F – V. 34. Considere as afirmações abaixo, sobre O Primo Basílio, de Eça de Queirós. I – Quando, na primeira descrição de Juliana, o narrador a apresenta com ar doentio (“as feições, miúdas, espremidas, tinham a amarelidão de tons baços das doenças de coração”), ela está como que antecipando o desfecho da trama. II – Quando, no início do romance, ao ser debatida a peça que Ernestinho escreve sobre o adultério, Jorge reage, sustentando que o marido traído deveria vingar a honra matando a esposa infiel, ele emite uma opinião teórica que contrasta com a ação efetiva que ele pratica ao final da obra. III – No trecho “Assim um iate que aparelhou nobremente para uma viagem romanesca vai encalhar, ao partir, nos lodaçais do rio baixo; e o mestre aventureiro, que sonhava com os incensos e os almíscares das florestas aromáticas, imóvel sobre o seu tombadilho, tapa o nariz aos cheiros dos esgotos”, o narrador constrói uma metáfora que avalia a natureza e o futuro do relacionamento dos amantes. Quais estão corretas? (A) Apenas II. (B) Apenas I e II. (C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 35. Considere as seguintes afirmações sobre Os Sertões, de Euclides da Cunha. I – O autor, além de registrar a brutalidade da guerra envolvendo exército e sertanejos, discute, entre outros tópicos, as condições objetivas de vida na região e a formação racial do sertanejo. II – Ao revelar as dificuldades das tropas do exército para atacar os sertanejos, Euclides denuncia os oficiais por envolvimento em corrupção e favorecimento na compra de armas e munição. III – O comandante da terceira expedição contra Canudos, coronel Moreira César, tomou a precaução de reforçar a retaguarda de suas tropas, mas foi surpreendido pelo ataque da cavalaria dos jagunços.

docsity.com

Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas III. (C) Apenas I e II. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 36. A coluna da esquerda, abaixo, nomeia quatro poemas de Álvaro de Campos; a da direita apresenta, em outra ordem, comentários referentes a esses poemas. Associe adequadamente a coluna da direita à da esquerda.

1 - Tabacaria ( ) O poema tece um elogio aos que, à semelhança do

eu-lírico, assumem a fragilidade, a impureza e até mesmo o ridículo como parte da sua humana condição.

2 – Ode Triunfal

( ) A partir da sua janela, o sujeito do poema observa a rua e divaga sobre sua sensação de fracasso, que

contrasta com a dolorosa lucidez que revela ter sobre tudo e todos.

3 – Poema em Linha Reta

( ) O sujeito inquieta-se com a irrealidade das coisas, chegando ao ponto de duvidar da realidade de sua própria existência, sem saber de onde vem ou para

onde vai.

4 – Ao Volante do Chevrolet pela Estrada de Sintra

( ) É um poema de inspiração futurista, em que o eu- lírico se mostra entusiasta da modernidade, pelo

dinamismo das cidades e de suas multidões e pela velocidade das máquinas.

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) 3 – 2 – 4 – 1. (B) 4 – 1 – 3 – 2; (C) 3 – 1 – 4 – 2. (D) 2 – 4 – 3 – 1. (E) 2 – 1 – 4 – 3. 37. Assinale a alternativa correta sobre o romance Fogo Morto, de José Lins do Rego. (A) O capitão Vitorino enfrenta as autoridades constituídas e estabelece uma aliança com cangaceiros para resistir ao arbítrio e à violência. (B) O coronel Lula ganhou fama ao maltratar seus escravos, apesar de ter defendido ideais libertários em seus discursos de candidato. (C) O coronel José Paulino tentou demover o coronel Lula de vingara morte do próprio filho, mas nada conseguiu. (D) Mestre José Amaro vive e trabalha nas terras do coronel Lula, mas se recusa a abandoná-las depois de desentender-se com o proprietário. (E) Marta, filha de mestre José Amaro, demonstra sinais de insanidade, mas não perde a esperança de casar-se com um senhor de engenho.

docsity.com

38. Considere as seguintes afirmações sobre o romance Porteira Fechada, de Cyro Martins. I - Maria José solicita a sua prima Querubina que a auxilie de alguma forma a libertar seu marido da prisão, onde este se encontra por roubo de gado. II - O coronel Ramiro ordena a Fagundes que mate Alcides Viana, um jornalista oposicionista; depois do crime, no entanto, delata o assassino. III – João Guedes , depois de perder o sítio com o qual sustentava sua família, torna-se dono de um bolicho, onde vem a conhecer o coronel Ramiro. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 39. Leia o seguinte fragmento, de um, poema de Augusto de Campos. Considere as seguintes afirmações sobre o trecho. I - Ele faz um apelo aos aspectos não-verbais da comunicação, como se percebe no uso peculiar do espaço da página. II - Ele revela a abolição, pelos concretistas, da dimensão sonora da palavra, pois o que são os elementos visuais. III – Ele evidencia uma ligação entre aspectos semânticos e aspectos estruturais, como sugerem a idéia de aconchego e a forma como o poeta dispõe as palavras. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III. (D) Apenas I e II. (E) Apenas I e III.

o v o n o v e l o

n o v o n o v e l h o o f i l h o e m f o l h a s

n a j a u l a d o s j o e l h o s i n f n a t e e m f o n t e

f e t o f e i t o d e n t r o d o

c e n t r o

docsity.com

40. Leia os seguintes fragmentos. 1 – Este funesto parasitada terra é o CABOCLO, espécie de homem baldio, seminômade. inadaptável à civilização, mas que vive a beira dela na penumbra das zonas fronteiriças. À medida que o pregresso vem chegando com a via férrea, o italiano, o arado, a valorização da propriedade, vai ele refugindo em silêncio, com o seu cachorro, seu pilão, a pica-pau e o isqueiro, de modo a sempre conservar-se fronteiriço, mudo e sorna. Encoscorado numa rotina de pedra, recua para não adaptar-se.

Extraído de Monteiro Lobato, Velha Praga, do livro Urupês, de 1918.

2 – DESCOBRIMENTO Abancado à escrivaninha em São Paulo Na minha casa da rua Lopes Chaves De sopetão senti um friúme por dentro. Fiquei trêmulo, muito comovido Com o livro palerma olhando pra mim. Não se vê quem me lembrei lá no norte, meu Deus! muito longe de mim, Na escuridão ativa da noite que caiu, Um homem pálido, magro de cabelo escorrendo nos olhos Depois de fazer uma pele com a borracha do dia, Faz pouco se deitou, está dormindo. Esse homem é brasileiro que nem eu...

Extraído de Mário de Andrade, Dois Poemas Acreanos, da obra Clã do Jabuti, de 1927.

Considere as afirmações que seguem, sobre esses fragmentos. I - Tanto Monteiro Lobato quanto Mário de Andrade ilustram o princípio modernista de redescobrir o Brasil, elogiando os diferentes tipo regionais. II - O eu-lírico do poema de Mário de Andrade manifesta um espírito nacionalista que, a partir de sua condição de paulista urbano e letrado, se emociona ao perceber-se tão brasileiro quanto o seringueiro do Norte. III - O texto de Lobato revela uma visão de progresso identificada com a industrialização, a modernização das lavouras e a vinda de imigrantes europeus, estigmatizando o caboclo como resistente à civilização. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III. (D) Apenas I e II. (E) Apenas II e III.

docsity.com

41. Leia os seguintes fragmentos, o primeiro extraído do poema Os Doentes, de Augusto dos Anjos, e o segundo, da letra da canção O Pulso, dos Titãs. 1. [...] Mas, para além, entre oscilantes chamas, Acordavam os bairros da luxúria... As prostitutas, doentes de hematúria, Se extenuavam nas camas. Uma, ignóbil, derreada de cansaço, Quase que escangalhada pelo vício, Cheirava com prazer no sacrifício A lepra má que lhe roia o braço! [...] Então, virgem fostes, e, quando éreis, Não tínheis, ainda essa erupção cutânea, Nem tínheis, vítima última da insânia, Duas mamárias glândulas estéreis! [...] Talvez tivésseis fome, e as mãos, embalde, Entendestes ao mundo, até que, à-toa, Fostes vender a virginal coroa Ao primeiro bandido do arrabalde. 2. [...] Reumatismo raquitismo cistite disritmia Hérnia pediculose tétano hipocrisia Brucelose febre tifóide arteriosclerose miopia Catapora culpa cárie câimbra lepra afasia O corpo ainda é pouco Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações, sobre esses fragmentos. ( ) Ambos aproximam doenças do corpo, como a lepra, a problemas de ordem moral e social, como a prostituição e a hipocrisia. ( ) A linguagem explosiva e expressiva dos versos de Augusto dos Anjos contrasta com a sintaxe enumerativa e fragmentária da letra da canção dos Titãs. ( ) O uso de nomes de doenças e de termos científicos mostra que, para autores, não há mais espaço para a afirmação da vida nem para a poesia no mundo moderno. ( )No poema de Augusto dos Anjos, a prostituta sofre não só pelas doenças físicas, mas também pela indiferença da sociedade. (A) F – F - V – F. (B) V – V – F – V. (C) V – V – V – F. (D) F – F – F – V. (E) V – F – V – V.

docsity.com

42. A coluna da esquerda, abaixo, apresenta quatro fragmentos de poemas da obra Estrela da Vida Inteira, de Manuel Bandeira; a da direita, comentários sobre três desses fragmentos. Associe corretamente a coluna da direita à da esquerda. 1 – Vi ontem um bicho / Na imundice ( ) A busca por uma poética da simplicidade é do pátio / Catando comida entre os evidenciada na presença de formas e composi- detritos. / [...] O bicho, meu Deus, ções populares. era um homem. 2 – Em ronco que aterra / berra o sapo ( ) O poeta aproxima a subjetividade e experi- boi: / - “Meu pai foi à guerra!” / - ência social. “Não foi!” – “Foi!” – “Não foi!” 3 – Que importa a paisagem, a Glória, ( ) O eu-lírico debocha do excesso de formalis- a baía, a linha do horizonte? – O mo dos poetas parnasianos. que eu vejo é o beco. 4 – Bão balalão, / Senhor Capitão, / Tirai este peso / Do meu coração. A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) 3 – 1 – 4 (B) 4 – 3 – 1 (C) 3 – 4 – 2 (D) 2 – 3 – 1 (E) 4 – 1 – 2

43. Associe adequadamente cada um dos episódios referidos na coluna da esquerda, abaixo, ao respectivo romance, citado na colina da direita. ( ) Luis da Silva narra sua obsessão por 1 – O Resto é Silêncio, de Erico Veríssimo Marina e o conseqüente assassinato de seu rival, Julião Tavares. ( ) O personagem-narrador evoca sua 2 – Angústia, de Graciliano Ramos trajetória, que vai da infância miserável até a condição de proprietário de uma fazenda modernizada. ( ) O jovem e promissor herdeiro de 3 – O Retrato, de Erico Veríssimo tradicional família encontra-se cheio de planos ao retornar da capital do estado para sua pequena cidade natal. 4 – São Bernardo, de Graciliano Ramos. A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) 1 – 3 – 4 (B) 4 – 3 – 1 (C) 2 – 4 – 3 (D) 4 – 1 – 3 (E) 2 – 4 – 1

docsity.com

44. Leia os fragmentos abaixo, da obra de Clarice Lispector, o primeiro extraído da crônica Mineirinho, do livro Para Não Esquecer, e o segundo, do conto Amor, do livro Laços de Família. 1 – É, suponho que é em mim, como um dos representantes de nós, que devo procurar por que está doendo a morte de um facínora. E por que é que mais me adianta contar os treze tiros que mataram Mineirinho do que os seus crimes. [...] Até que viesse uma justiça um pouco mais doida. Uma que levasse em conta que todos temos que falar por um homem que se desesperou porque neste a fala humana já falhou, ele já é tão mudo que só o bruto grito inarticulado serve de sinalização. Uma justiça prévia que se lembrasse que nossa grande luta é a do medo, e que um homem que mata muito é porque teve muito medo. 2 – Ela apaziguara tão vem a vida, cuidara tanto para que esta não explodisse. Mantinha tudo em serena compreensão, separava uma pessoa das outras, as roupas eram claramente feitas para serem usadas e podia-se escolher pelo jornal o filme da noite – tudo feito de modo a que um dia se seguisse o outro. E um cego mascando goma despedaçava tudo isso. E através da piedade aparecia a Ana uma vida cheia de náusea doce, até a boca. Sobre esses fragmentos, são feitas as seguintes afirmações. I – O primeiro fragmento mostra a preocupação da escritora com os problemas sociais, ao compartilhar com os leitores a responsabilidade por não silenciar a respeito do fuzilamento do bandido Mineirinho. II – O segundo fragmento faz um elogio discreto da autora ao cotidiano da típica dona de casa de classe média, que deve também cultivar sentimentos e ações de solidariedade para com os desvalidos. III – O episódio contido no segundo fragmento manifesta a ocorrência da epifania, fenômeno comum nos textos da autora, que consiste na revelação súbita de algo até então desconhecido para a personagem. Quais são corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III. (D) Apenas I e II. (E) Apenas I e III.

docsity.com

45. Leia o seguinte poema de João Cabral de Melo Neto. O QUE SE DIZ AO EDITOR A PROPÓSITO DE POEMAS Eis mais um livro (fio que o último) de um incurável pernambucano; se programam ainda publicá-lo, digam-me, que com pouco o embalsamo. E preciso logo embalsama-lo: enquanto ele me conviva, vivo, está sujeito a cortes, enxertos: terminará amputado do fígado, terminará ganhando outro pâncreas; e se o pulmão não pode outro estilo (esta dicção de tosse e gagueira), me esgota, vivo em mim, livro-umbigo. Poema nenhum se autonomiza no primeiro ditar-se, esboçado, nem no construí-lo, nem no passar-se a limpo do datilografá-lo. Um poema é o que há de mais instável: ele se multiplica e divide, se pratica as quatro operações enquanto em nós e de nós existe. Um poema é sempre, como um câncer: que química, cobalto, indivíduo parou os pés desse potro solto? Só o mumifica-lo, pô-lo em livro. Considere as afirmações que seguem sobre o poema. I – O poeta solicita ao editor que o poema venha a ser publicado para que seja interrompida a convivência entre autor e obra, ao que o editor se recusa por considerar que o poema deve ser mais bem trabalhado. II – O poema não encontra sua forma nem no processo de construção nem na reprodução datilográfica; na sua instabilidade, o poema multiplica-se ou divide-se enquanto estiver ligado a quem produz poesia. III – O poema sofre os efeitos da química e do cobalto, que aumentam a instabilidade da obra, enquanto a mumificação do livro dispersa os versos entre os leitores. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas I e II. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III.

docsity.com

46. Considere as seguintes afirmações sobre autores gaúchos. I – Caio Fernando Abreu, em seus contos, enuncia a experiência da juventude urbana, com largo uso de referências contraculturais e de citações de música popular brasileira e estrangeira, sendo a narração em vários momentos fragmentada e experimental. II – Lya Luft, em seus romances, constrói personagens femininas muitas vezes às voltas com um evento crítico que revela o desarranjo entre a consciência e a prática; daí a prosa explorar a intimidade feminina e revelar a repressão e os limites familiares e sociais. III – Sergio Faraco, em seus contos de temática rural, expõe os dilemas de homens da região de colonização italiana, às voltas com as árduas lides da pequena propriedade e as dificuldades de endividamento, muitas vezes em um contexto familiar conflagrado por adultério e disputa entre irmãos. Quais são corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas III. (C) Apenas I e II. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III. 47. Em Concerto Campestre, de Luiz Antonio de Assis Brasil, o major Antônio Eleutério (A) prepara o casamento de sua filha com o filho do Barão de Três Arroios, plano fracassado devido os protestos do apaixonado Maestro. (B) prepara uma expedição para matar Silvestre Pimentel, noivo de Clara Vitória, que a engravidou depois de longo assédio. (C) ordena que os músicos sob a batuta do Maestro toquem peças musicais fúnebres em honra da morte de sua filha. (D) ordena que sua filha seja levada grávida para a tapera do boqueirão, onde Clara Vitória dá à luz uma menina. (E) ordena que sua esposa investigue a natureza da relação entre Clara Vitória e Rossini. 48. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do texto abaixo, na ordem em que aparecem. Nos contos Antes do Baile Verde, de Lígia Fagundes Teles, predomina o tratamento ........ dos fatos, pois as personagens, normalmente moradores de ........, têm seu cotidiano muitas vezes modificado por eventos ........ . (A) trágico – subúrbios – misteriosos (B) intimista – cidades – misteriosos (C) naturalista – cidades – fantásticos (D) intimista – subúrbios – misteriosos (E) trágico – fazendas – fantásticos

docsity.com

49. Assinale a alternativa correta, em relação às peças Álbum de Família e Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues. (A) Examinam as condições sociais e econômicas em que famílias rurais são condenadas a abandonar suas terras para migrar rumo às periferias das grandes cidades. (B) Examinam os dilemas de consciência de intelectuais católicos diante do avanço da modernização laica dos anos 40 e 50 no Rio de Janeiro e em São Paulo. (C) Exploram os temas da disputa econômica e do conflito político no Brasil urbano contemporâneo, marcado pelo consumismo e pela industrialização. (D) Exploram temas tais como assassinato, desejos incestuosos e perversão sexual no interior de núcleos familiares dominados por patriarcas possessivos. (E) Exploram a temática do conflito geracional nos anos 60, provocado pela juventude contestadora dos padrões sexuais e comportamentais de pais e professores. 50. Considere as seguintes afirmações sobre Dois Irmãos, de Milton Hatoum. I – Domingas, agregada da família, mora em uma pequena casa nos fundos da residência dos patrões e revela ao filho ter sido agredida sexualmente por Omar, o gêmeo turbulento e boêmio. II – Yaqub foi enviado ao Líbano, de onde manda copiosas cartas lamentando o exílio; de volta ao Brasil, parte para São Paulo a fim de expandir os negócios da família. III – Omar, depois da partida do irmão para São Paulo, permanece em Manaus, de onde não sai, ao longo da narrativa, a não ser para percorrer os rios amazônicos em pescarias e festas. Quais estão corretas? (A) Apenas I. (B) Apenas III. (C) Apenas I e II. (D) Apenas II e III. (E) I, II e III.

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome