Vestibular de Química - Universidade Federal da Bahia - 2010 - UFBA, Notas de estudo de Química. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)
Corcovado
Corcovado13 de Março de 2013

Vestibular de Química - Universidade Federal da Bahia - 2010 - UFBA, Notas de estudo de Química. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

PDF (551.6 KB)
10 páginas
577Número de visitas
Descrição
Vestibular de Química da Universidade Federal da Bahia do ano de 2010.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 10
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Pré-visualização finalizada
Consulte e baixe o documento completo
prv_fisicaquimica.pdf

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 8

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 9

Química – QUESTÕES de 01 a 06 LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETAMENTE CADA UMA NA FOLHA DE RESPOSTAS.

INSTRUÇÕES: Responda às questões, com caneta de tinta AZUL ou PRETA, de forma clara e legível. Caso utilize letra de imprensa, destaque as iniciais maiúsculas. O rascunho deve ser feito no espaço reservado junto das questões. Na Folha de Respostas, identifique o número das questões e utilize APENAS o espaço

destinado a cada uma, indicando, DE MODO COMPLETO, AS ETAPAS E OS CÁLCULOS envolvidos na resolução da questão.

Será atribuída pontuação ZERO à questão cuja resposta não se atenha à situação apresentada ou ao tema proposto; esteja escrita a lápis, ainda que parcialmente; apresente texto incompreensível ou letra ilegível.

Será ANULADA a prova que NÃO SEJA RESPONDIDA NA RESPECTIVA FOLHA DE RESPOSTAS; ESTEJA ASSINADA FORA DO LOCAL APROPRIADO; POSSIBILITE A IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO.

Questão 01 (Valor: 10 pontos)

A tabela mostra propriedades físicas de alguns sólidos cristalinos e a natureza das partículas que os constituem.

As propriedades físicas dos sólidos estão relacionadas com suas estruturas e ligações químicas. Sólidos cristalinos, classificados como metálicos, iônicos, moleculares e covalentes, apresentam átomos, íons ou moléculas ordenados em arranjos tridimensionais totalmente regulares, denominados de retículos cristalinos. Esses sólidos geralmente têm superfícies planas ou faces que formam ângulos definidos entre si, como consequência de distribuições uniformes dessas partículas. As propriedades físicas, a exemplo do ponto de fusão e da dureza, dependem tanto dos arranjos de partículas quanto das forças de interação.

Sólido cristalino

P.F. (ºC) a 1,0 atm

P.E. (ºC) a 1,0 atm

Condução térmica ou

elétrica

Dureza (Mohs)

Forma da partícula unitária

Força entre partículas

SiC 2 800 — mau condutor de eletricidade

9,5 átomos unidos por ligações covalentes

ligações covalentes

MgO 2 825 3 600 mau condutor 6,5 cátions e ânions atração eletrostática

I2 113,7 184,4 mau condutor menor

que 2,5 moléculas dipolo instantâneo-

dipolo induzido

Bi 271 1 564 bom condutor 2,25 cátions e átomos envolvidos por elétrons

ligações metálicas

Be2C >2 100 * — mau condutor 2,69 cátions e ânions atração eletrostática

* decompõe

docsity.com

RASCUNHO

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 10

Considerando as informações contidas no texto e na tabela,

• classifique os sólidos cristalinos apresentados nessa tabela de acordo com suas propriedades físicas e com seus retículos cristalinos;

• justifique, com base na intensidade das interações interpartículas, a diferença entre as temperaturas de fusão dos sólidos cristalinos MgO e I2.

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 11

Questão 02 (Valor: 15 pontos)

Uma fita adesiva é colocada sobre a escrita a lápis e, em seguida, removida cuidadosamente. Aderido a ela está um material muito valioso que contém grafeno e que poderá revolucionar toda a eletrônica. O grafeno é o mais novo membro de uma família que inclui o grafite, os nanotubos de carbono, os fulerenos e o diamante.

O silício transformou o mundo digital, mas os pesquisadores continuam ansiosos para descobrir novos materiais que tornarão os circuitos integrados ainda menores, bem mais rápidos e muito mais econômicos. Na ilustração, está o grafeno — isolado há quatro anos — constituído por lâminas planas formadas por anéis aromáticos condensados com apenas um átomo de carbono de espessura,154pm, e comprimento de ligação carbono-carbono de 141pm. A estrutura laminar do grafeno, no sentido longitudinal da lâmina, é uma boa condutora da corrente elétrica, o que o torna promissor para monitores flexíveis e para dispositivos eletrônicos mais rápidos. Quando as lâminas de grafeno se unem, por meio de interações intermoleculares e apresentam distância entre elas de 340pm, formam o grafite que, além de ser utilizado na escrita, é também empregado como lubrificante de equipamentos. As ligações π da estrutura do grafite não estão representadas na ilustração.

Com base nas informações do texto e na ilustração,

• justifique as diferenças entre os valores de massa específica e entre os valores de dureza do diamante e do grafite e fundamente a utilização do grafite como lubrificante;

• apresente um argumento que justifique a condutividade elétrica no grafeno.

RASCUNHO

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 12

Questão 03 (Valor: 20 pontos)

RASCUNHO

As combustões de carvão mineral e de petróleo são responsáveis por cerca de 80% do total de SO2(g) lançado na atmosfera, nos Estados Unidos. São liberadas mais de 30 milhões de toneladas de SO2(g) a cada ano, só nesse país. O carvão mineral utilizado nas usinas termoelétricas, para a geração de energia, pode conter cerca de 5% de enxofre, em massa, uma quantidade significativa quando comparada ao consumo mundial desse combustível. O dióxido de enxofre é um dos gases mais poluentes e prejudiciais à saúde e, por essa razão, vários processos têm sido desenvolvidos para a remoção de SO2(g) de gases residuais emitidos para a atmosfera, quando carvão e combustíveis derivados de petróleo são queimados. Um desses processos, ilustrado na figura, utiliza óxido de cálcio, CaO(s) — proveniente da decomposição de carbonato de cálcio, CaCO3(s), injetado no forno de usinas termoelétricas — que, ao reagir com SO2(g), produz sulfito de cálcio, CaSO3(s). Assim, o dióxido de enxofre é removido parcialmente dos gases residuais provenientes da queima desses combustíveis. O sulfito de cálcio pode ser aproveitado na dissolução de lignina pela indústria da celulose e de papel, após ter sido transformado em hidrogenossulfito de cálcio, Ca(HSO3)2(aq).

Considerando essas informações e a ilustração do processo de remoção de SO2(g) de gases da combustão de carvão mineral, que contém 5% de enxofre em massa, e admitindo-se que todo SO2(g) reagiu com óxido de cálcio,

• determine quantas toneladas de carvão mineral, ao serem queimadas, produzem 56,25 milhões de toneladas de sulfito de cálcio anidro e puro;

• escreva a equação química que representa o equilíbrio químico na dissociação iônica do hidrogenossulfito de cálcio.

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 13

RASCUNHO

Questão 04 (Valor: 20 pontos) O Brasil participa do ranking de 180 países como signatário do Tratado de Montreal,

para eliminação de brometo de metil, tendo se comprometido a substituir, até 2015, as aplicações de 225 toneladas desse inseticida usado no cultivo de flores e de morango, dentre outras culturas, por tecnologias que não envolvam riscos à saúde e ao ambiente.

O brometo de metil, CH3Br, P.E. 4,5ºC, usado na desinfestação do solo e no controle de pragas, possui ligação carbono-bromo, que, após clivagem pela ação de ondas curtas, produz átomo de bromo capaz de reagir com o ozônio, O3, na estratosfera. A contribuição significativa de moléculas de CH3Br, nesse processo, depende, em parte, da concentração dessa substância próxima à superfície da Terra e de sua meia vida na atmosfera, ou seja, do tempo em que moléculas de CH3Br permanecem sem reagir. O brometo de metil é removido da atmosfera próxima à superfície por um dos mecanismos que inclui a reação lenta com a água do oceano, que é representada pela equação química CH3Br(g) + H2O(l) → CH3OH(aq) + HBr(aq).

Para determinar a importância potencial do brometo de metil na destruição de ozônio, é preciso estabelecer com que rapidez essa reação e os demais mecanismos removem CH3Br da atmosfera, antes que se difunda na estratosfera. A partir da análise de amostras de ar contendo essa substância, foi estimado o tempo de meia vida de 1,0 ano na atmosfera mais baixa.

Considerando essas informações e a equação química e admitindo que a reação é de primeira ordem em relação ao brometo de metil, excluindo os demais mecanismos de remoção de CH3Br da atmosfera e os fatores que possam influir sobre esse processo,

• determine em quanto tempo 75% de um conjunto de moléculas de CH3Br, cujo tempo de meia vida é 1,0 ano na atmosfera, reage com a água e a velocidade aproximada de difusão de CH3Br em relação ao ar;

• apresente um argumento que justifique por que a diminuição da concentração de O3, na estratosfera, aumenta quando o tempo de meia vida de brometo de metil, na atmosfera próxima à superfície, for o dobro do determinado experimentalmente.

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 14

Questão 05 (Valor: 20 pontos)

Os processos de eletrólise são amplamente utilizados, tanto em laboratórios quanto em indústrias metalúrgicas. As aplicações industriais dos processos eletroquímicos, embora representem alto consumo de energia, são de grande importância na produção de metais, a exemplo do alumínio, do sódio e do magnésio, que não podem ser obtidos por reações químicas que utilizam agentes redutores menos enérgicos do que o cátodo de células eletrolíticas.

O Al2O3 bruto, extraído da bauxita após sucessivas etapas de purificação, é submetido à eletrólise ígnea na obtenção de alumínio que, embora seja um dos elementos mais abundantes na crosta terrestre, só começou a ser produzido, comercialmente, há pouco mais de um século. Atualmente, é usado na produção de embalagens, esquadrias, fuselagem de aviões. Esse metal resulta do processo eletrolítico de Al2O3, fundido a 1000ºC, aproximadamente, com o auxílio de criolita, Na3AlF6, — processo desenvolvido por Héroult e Hall — e pode ser representado pela equação química global

2Al2O3(l) 4Al(l) + 3O2(g)

Com base na análise das informações do texto, na ilustração e nos dados da tabela e considerando a equação química global que representa o processo de produção de alumínio,

• represente as reações que ocorrem no ânodo e no cátodo da célula eletrolítica, por meio de semiequações, e justifique a produção do CO2(g) em um dos polos da célula eletrolítica;

• mencione a propriedade que torna possível a transformação do alumínio em chapas, lâminas e filmes para embalagens e duas vantagens da reciclagem desse metal, fundamentando suas respostas.

RASCUNHO

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 15

RASCUNHO

Questão 06 (Valor: 15 pontos) À medida que a população humana se aproxima dos 7 bilhões de habitantes, crescem

os impactos ambientais motivados pela busca por novos materiais, alimentos e energia capazes de suprir os processos de produção necessários ao desenvolvimento da sociedade moderna. Para que esses processos estejam em equilíbrio com o ambiente, é preciso que essas necessidades sejam satisfeitas a partir de fontes de energia e de recursos sustentáveis. A “Química Verde” tem como objetivo promover o desenvolvimento e a aplicação de produtos e de processos compatíveis com a saúde e com a preservação ambiental. Assim, os processos de produção de materiais e de substâncias devem gerar o mínimo possível de rejeitos, com pouca ou nenhuma toxidade ou de impacto ambiental. De acordo com a “Química Verde”, o carbonato de metil, CO(CH3O)2(l), P.E. 90ºC, pode substituir o fosgênio, COCl2(g) — substância tóxica usada como gás asfixiante na I Guerra Mundial —, no processo de produção de policarbonato “Lexan”, empregado na fabricação de CDs, garrafões de água, janelas de aviões, de “vidro à prova de balas”, representado, resumidamente, pela equação química de polimerização

Considerando-se essas informações e a partir da equação química que representa a reação de polimerização que utiliza fosgênio e bisfenol “A” na produção de policarbonato “Lexan”,

• escreva a fórmula molecular e o nome do produto secundário obtido a partir da substituição do fosgênio pelo carbonato de metil nessa equação química;

• escreva, com base na teoria de repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência, a fórmula estrutural do carbonato de metil, substituindo o grupo —CH3, nessa estrutura, por R, e determine o número de pares eletrônicos não ligantes do átomo central.

docsity.com

UFBA – 2010 – 2a Fase – Química – 16

Fontes das ilustrações BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; JÚNIOR BUSTEN, B. E. Química: a ciência central. Tradução Robson Matos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005. p. 661. Tradução de: Chemistry – The Central Science. (Questão 03).

FELTRE, R. Química. 6. ed. São Paulo: Moderna, 2004. v. 2, p. 351. (Questão 05).

PERUZZO, F. M. (Tito); CANTO, E. L. do. Química na abordagem do cotidiano. 4. ed. São Paulo: Moderna, 2006. v. 3, p. 187. (Questão 02).

______. ______. v. 2, p. 307. (Questão 05).

* * *

docsity.com

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
Consulte e baixe o documento completo
Docsity is not optimized for the browser you're using. In order to have a better experience we suggest you to use Internet Explorer 9+, Chrome, Firefox or Safari! Download Google Chrome