Visão do Trabalho segundo Karl Marx - Apostilas - Pedagogia, Notas de estudo de Psicologia
Gaucho_82
Gaucho_8217 de Julho de 2013

Visão do Trabalho segundo Karl Marx - Apostilas - Pedagogia, Notas de estudo de Psicologia

PDF (104 KB)
4 páginas
1000+Número de visitas
Descrição
Apostilas de Pedagogia sobre o estudo da Visão do Trabalho segundo Karl Marx, Elime Durkheim, Max Weber.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 4
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 4 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 4 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 4 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 4 pages
baixar o documento

"Visão do Trabalho”

Karl Marx - Mais-valia

A mais-valia é o nome dado por Karl Marx à diferença entre o valor produzido pelo trabalho e o salário pago ao trabalhador, que seria a base da exploração no sistema capitalista Para Marx o trabalho gera a riqueza, portanto, a mais-valia seria o valor extra da mercadoria, a diferença entre o que o empregado produz e o que ele recebe. Os operários em determinada produção produzem bens (ex: 100 carros num mês), se dividirmos o valor dos carros pelo trabalho realizado dos operários teremos o valor do trabalho de cada operário. Entretanto os carros são vendidos por um preço maior, esta diferença é o lucro do proprietário da fábrica, a esta diferença Marx chama de valor excedente ou maior, ou mais-valia. Karl Marx, sem dúvida foi o maior teórico do valor-trabalho. Com o valor sendo gerado pelo trabalho, única e exclusivamente, logo se levou à idéia de que, se todo o valor é gerado no trabalho, logo os trabalhadores eram quem gerava toda a riqueza existente, sendo que os não-trabalhadores - os patrões - que acabavam por ficar com grande parte da riqueza gerada pelo trabalho incorporado, estavam na verdade usurpando a classe trabalhadora deste valor gerado pelo trabalho.

Elime Durkheim

Segundo Émile Dürkeheim em sua obra "Da divisão do trabalho social" a sociedade deveria ser vista como um sistema organizado, ordenado e interdependente de várias instâncias que juntas transformar-se-iam em uma unidade, para Dürkeheim a sociedade é considerada como um corpo humano que depende do perfeito funcionamento dos seus órgãos (instâncias sociais) para sobreviver. Com o inchaço da sociedade segundo este sociólogo multiplicam-se estes "órgãos" em quantidade fruto da especialização da mão de obra e da diversificação da produção, para Émile Dürkeheim quando um setor produtivo da sociedade ou um "órgão" não consegue desenvolver seu papel em plenitude com as outras instancias sociais o denominado "corpo" (sociedade) adoece criando assim um estado de anomia social. Porque, como nada contem as forças em presença e não lhes atribui limites que sejam obrigados a respeitar elas tendem a se desenvolverem sem termos e acabem se entrechocando, para se reprimirem e se reduzirem mutuamente. (DÜRKEHEIM, VII:2004).

docsity.com

Max Weber

Segundo Marx, a divisão social do trabalho segue todo um arranjo de tal forma que sempre hajam classes dominantes e classes dominadas, e que necessariamente essas classes estão em conflito entre si. Marx entende que as instituições das sociedades são criadas e estabelecidas pelas classes dominantes, que se legitimam dessa forma. O indivíduo é transparente na sociedade, importando somente a que classe esse indivíduo pertence e como essa classe se comporta na sociedade – pelo menos, foi isso que a Revolução Russa procurou demonstrar, ao subjugar os interesses dos indivíduos diante dos interesses da coletividade. Diante das péssimas condições de vida dos trabalhadores de sua época, Marx, cuja sociologia não se limitava apenas à análise científica mas se estendia à ação de modificação social, propõe que a classe subjugada (o proletariado) tomada a posição de destaque da sociedade. Isso seria feito quando a divisão social do trabalho fosse modificada, não havendo a propriedade privada dos meios de produção. Esse arranjo burguês de divisão de trabalho – o da propriedade privada – seria o motivo da subserviência da classe trabalhadora de então.

docsity.com

Conclusão

Emile Durkheim

Emile Dürkheim a divisão do trabalho e algo favorável porque ela propicia o advento da solidariedade entre as pessoas conforme os conceitos de solidariedade mecânica e orgânica contidos em sua teoria Karl Marx

Divisão do trabalho é totalmente negativa dado que desta advém a exploração da mão de obra, ou seja, a alienação do trabalhador assim incitando a destruição das relações cordiais entre os homens e dividindo a sociedade em dois grandes grupos, os Burgueses (exploradores) e os Proletários (explorados).

Max Weber

Para Weber, a sociedade era composta de partes cuja constituição depende fundamentalmente do indivíduo.

Bibliografia

docsity.com

www.Wikipédia.com.br

http://www.scn.org/mpfc/modules/cla-webp.htm

docsity.com

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 4 pages
baixar o documento