29 apostilacad2004, Manual de Aplicação de Computadores. Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB)
natalia_gandara
natalia_gandara19 de Junho de 2015

29 apostilacad2004, Manual de Aplicação de Computadores. Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB)

PDF (5 MB)
51 páginas
745Número de visitas
Descrição
Autocad apostila
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 51
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 51 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 51 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 51 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 51 pages
baixar o documento
Microsoft Word - ApostilaCAD2004.doc

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 1

Apostila AutoCAD 2D &3D

Atualizada em 15/09/2007

Autor: Nacir Izidoro email: nacir@polo.eel.usp.br EEL – Escola de Engenharia de Lorena - USP -Lorena Cotel – Colégio Técnico de Lorena Centro Paula Souza – “Ete. Prof. Alfredo de Barros Santos” – Guaratinguetá

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 2

CURSO PRÁTICO - AutoCAD 2004 Índice:1.0 - Capa Pag.1 32 - Área Pag.36 1.1 - Índice Pag.2 34 - Cal Pag.37 1.2 - Apresentação Pag.3 35 - Stretch Pag.37 1.3 - Introdução Pag.3 36 - Break Pag.37 1.4 - Conceito de CAD Pag.3 37 - Divide Pag.37 1.5 - Referências Pag.3 38 - Measure Pag.38 Introdução 39 - Polyline Pag.38 2.1 - Tela gráfica Pag.440 - Grips Pag.402.2 – Personalização Pag.4 41 - Mline Pag.38 2.3- Teclas F1 a F11 e Barra de Status Pag.542 - Spline Pag.392.3.1 - Settings Pag.5 43 – Text Pag.39 2.4 - Comando Regen Pag.5 44 - Align Pag.39 2.5 - Comando Limits Pag.5 45 - Scale Pag.40 3 - Teclas importantes Pag.5 46 - Layer Pag.40 4 - Botões do Mouse Pag.5 47 - ByLayer/Linetype Pag.405 - Unidades de Trabalho Pag.5 48 – Properties Pag.40 6 - Símbolos Especiais - Pag.6 49 – Tolls Palletes Pag.407. – Stantard- New, Open, Save,Save As, 50 – Designer Center Pag.40 Undo, Redo, Plot Preview, Publish, cut/copy/paste 51 - Dimension Pag.42 8 - LinePag.6 52 - Array Polar/ Retangular Pag.439 - Erase Pag.7Exercícios 44-45 10 - Critérios de Seleção Pag.7 53 - Blocks Pag.46 11 – Coordenadas Pag.8 54 - Insert Pag.46 11.1 – Coordenadas Absolutas Pag.8 55 - Atributos Pag.47 11.2 - Coordenadas Cartes. Relativas Pag.8 56 – Paper space Pag.47-48Exercícios Coord. Cartes. Relativas Pag.9 57 – MView Pag.48 11.3 - Coordenadas Polares Pag.10 58 – Zoom/XP Pag.48-49 Exercícios Coord. Polares Pag.10-11 60 - Plot Pag..50 11.4 – Coorden. Automáticas Ortog. Pag.11 11.5 – Coorden. Automáticas Polares Pag.1111.6 – Projeções Ortogonais – Pág.12 Tutorial Coord. Polar e perspectivas Pag.12-13 12- Rectangle Pag.15 Apostila 3d 13 – Circle Pag.15 61 - View Pag.0114 – Fillet Pag.16 62 - Boundary Pag.0215 – Chamfer Pag.17 63 - Extrude Pag.03 16 – Trim Pag.17 64 - Hide Pag.03 17 – Extend Pag.17 65 - Shade Pag.03 18 – Polygon Pag.16 66 - Subtract Pag.03 19 –Zoom-Pan, Realtime, Window, Previous, 67 - Revolve Pag.04 Dynamic, Center, In, Out, All, Extend, Pag.16-17 68 - Rotate3D Pag.06 20 – Hatch Pag.1869 - Cylinder Pag.07 21 - Ellipse Pag.14 70 - Render Pag.08 Tutorial Polar e Tracking –Exercícios Pag.20-24 71 - Rmat Pag.09Exercícios Pag.25-26 – Tutorial – 27-28 72 - Intersect Pag.12 22 – Osnap Pag.19 73 - 3D Orbit Pag.1223 – Move Pag.29 74 - Union Pag.1224 – Copy Pag.29 75 - Extrude Faces Pag.13 25 – Mirror Pag.29 76 - Move Faces Pag.14 26 – Rotate Pag.29 77 - Rotate Faces Pag.14 Tutorial Pag. 31-34 78 - Offset Faces Pag.15 27 – Arc Pag.35-36 79 - Taper Faces Pag.15 28 – Offset Pag.30 - PLANTAS BAIXAS 30 80 - Delete Faces Pag.1529 - Match Properties Pag.36 81 - Imprint Pag.16 30 - List Pag.36 82 - Shell Pag.16 31 - Dist Pag.36 83 - Slice Pag.17

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 3

1.1 Apresentação

A complexidade de certos programas, como é o AutoCAD, torna a tarefa de escrever manuais, roteiros ou apostilas que é nosso caso, um empreitada temerária, em todos os sentidos. Em primeiro lugar como decidir o nível de profundidade abordar, tanto na análise de estruturas e filosofias quanto nos comandos? Depois, como garantir abrangência necessária a um texto que se destina, simultaneamente, aos profissionais das diversas engenharias, e tudo possa se relacionar com o desenho, se são distintas as "línguas" a que os profissionais de cada área falam? A resposta está numa constante preocupação com a objetividade, com a eliminação do supérfluo. Isso torna esta apostila (assim espero) uma utilidade inegável para os que dão os primeiros passos.

1.2 Introdução

O objetivo desta apostila é ensinar de forma simples, objetiva e didática, os recursos do AutoCAD 2004, para projetar em duas dimensões e uma introdução ao ambiente 3D.

Os ensinamentos incluídos, abrangem a maioria das necessidades dos profissionais e das empresas, enfocando de forma especial as partes críticas do programa, mesmo com as recentes atualizações do programa, pouca coisa do básico desde o lançamento AutoCad R14 teve mudanças significativas, podemos destacar a introdução da projeção com Polar, Otrack e as ferramentas do 3D. Sendo o AutoCAD um programa com grande número de comandos e opções, e , considerando sua interface pouco amigável, sugiro que prestem bastante atenção na explicações que com certeza muitos "macetes" e dicas farão diferença na produtividade e na qualidade de seus serviços.

1.3 - Conceitos

CAD - A sigla CAD vem do inglês "Computer Aidded Design" que significa Desenho Assistido por Computador. Na verdade são programas (softwares) para computador específico para geração de desenhos e projetos . CAE – “Computer Aidded Enginner” – Esse por seguinte é uma etapa que realiza em “protótipos”, exercer em desenhos virtuais as cargas e esforços cuja tal peça vai sofrer em seu o trabalho ou sua utilização.

CAM - A sigla CAM também vem do inglês "Computer Aidded Manufacturing" que significa Fabricação Assistida por Computador. Esse um passo posterior ao CAD, (na Mecânica) se caracteriza pela geração de códigos específicos interpretáveis por máquinas operatrizes utilizadas na fabricação de peças.

Gis – (Geografic Information Sistem” Sistema de geoprocessamento – Sistema para processar e gerar imagens cartográficas, mapeamento e elaboração de bases cartográficas e bancos de dados. AutoCAD - O AutoCAD é um programa (software), que se enquadra no conceito de tecnologia CAD é utilizado mundialmente para a criação de projetos em computador. Na verdade, AutoCAD é o nome de um produto, assim como Windows, Office (Word, Excel,...), etc. existem outros softwares de CAD como MicroStation, VectorWorks, IntelligentCad; para modelamento tridimensional e paramétricos como Catia, Pro Engineer, Solid Works, Solid Edges, etc. Aplicabilidade - Muitos dos programas CAD que existem no mercado aplicam-se a uma necessidade especifica, como arquitetura, mecânica, elétrica, geoprocessamento entre outras. Outros sistemas de CADD também se firmaram como padrão, como o Micro-Station e o VectorWorks. Sistemas de CAD (projeto e desenho), CAM (Manufatura), CAE (Engenharia), GIS (Geoprocessamento) específicos tem sido criados, destinados à mecânica, agrimensura, engenharia, arquitetura, topografia, estradas, modelagem, tais como o AutoCAD, AutoSurf, AutoArchitect, AutoBuilding, Cad Overlay, Catia, GisPlus, EMS e Hiteck. Autodesk - Autodesk é o nome da empresa que desenvolve e comercializa o AutoCAD.

1.4 - Referências

- AutoCAD 2004 - User's guide- Autodesk.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 4

Introdução 2.1 – A Tela GráficaBarra de Propriedades Menu Suspenso(Pull Down) Barra Standard

Barras de ferramentas (Toolbar) Linha de comando(Prompt)

Barra de Status 2.2 - Personalização do AutoCAD

Ativação de barras de ferramentas (Tollbars)- Clicar qualquer icone com o botão direito. Ativação do menus de controle ou (ViewToolbars)

Ativação de personalização pessoal ( Tools Options) ou direcione o mouse na tela gráfica e clique com botão direito. Toolbar – Barra de Ferramentas que você pode personalizar a qualquer momento que queira ao clicar o botão direito do mouse em qualquer ícone da sua tela.

2.3 - Teclas de F1 a F11 no teclado com a BARRA DE STATUS Coordenadas(F6) F9 F7 F8 F10 F3 F11

Tela Gráfica Área de trabalho

PROMPT ( linha de comando) – Permanece normalmente na parte inferior do programa permite a visualização da digitação dos comandos, como coordenadas e descrição dos comandos e as respostas aos comandos feitos pelo AutoCAD. Lembrando que para uma nova entrada de comando precisa estar “limpo” na frente da palavra command na maioria dos comandos. É importante prestar muita atenção nas mensagens exibidas na linha de command , pois é assim que o AutoCAD se comunica com você. Listando tudo que você realiza dentro do programa.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 5

F1 Help

F2 Carrega a tela de texto.

F3/OSNAP Aciona o quadroDrafting Settings OSNAP (comandos de Ancoragem) e ON/OFF OSNAP F4 Aciona a mesa digitalizadora (se houver)(COMANDO TABLET)

F5 Controla o ISOPLAN planos isométricos

F6 Controlador das Coordenadas

F7/GRID Ativa/Desativa o GRID - Cria uma malha de pontos imaginários e não imprimíveis na tela gráfica.

F8/ORTHO Ativa/Desativa o ORTHO - Trava o cursor no eixo ortogonal, permitindo realizar linhas perfeitamente

retas ou execução de comandos de edição mantendo-se no alinhamento.

F9/SNAP Ativa/Desativa o SNAP - Permite um deslocamento ajustável do cursor, dependendo ou não da

marcação do Grid ligado ou desligado.

F10/Polar Ativa/Desativa Polar Tracking (exibe as posição corrente em coord. Polares)

F11/OTRAC K

Ativa/Desativa 0snap tracking (exibe projeções em relação aos osnaps vigentes)

LWT Ativa/Desativa o Line weight trace (exibe a espessura corrente pré determinada).

MODE Controla o uso do modo model space e paper space

2.3.1 - SETTINGS- (Tools Drafting Settings) / clicar Botão direito em cima de GRID, SNAP ou outro da barra de Status, acessando as caixas para configurações.Estes comandos na barra de status será de grande uso e todo o processo de construção de nossos projetos e desenhos. 2.4 - COMANDO REGEN - Provoca uma regeneração do do desenho, isto é, regenerar significa recalcular todas as entidades matemáticas contidas no desenho.( acionado pelo teclado) 2.5 - COMANDO LIMITS - Define os limites da área de trabalho. Seu uso é necessário, pois auxilia na regeneração da imagem. Quando acionamos o grid , o AutoCAD usa a área delimitada pelo comando limits para posicionar o grid. 3 - Teclas Importantes

ESC Cancela o Comando Ativo - CANCEL ENTER Confirma a maioria dos Comandos e Ativa o último comando realizado.

4 - Botões do Mouse O botão à esquerda é o botão de seleção do mouse ou um ponto de introdução. O botão do meio (se houver e se estiver configurado) do mouse +CTRL ativa os comandos de OSNAP – Se tiver o “Roller” serve rotacionando para ampliar ou diminuir o Zoom e pressionando o roller move a tela com o conado Pan. O botão direito em cima dos botões da barra de Status aciona a caixa de diálogo Dsettings O botão direito do mouse +CTRL ativa os comandos de OSNAP O botão à direita aciona o menu flutuante - para corresponde ao < ENTER >, Undo, entre outras opções. 5 - Unidades de Trabalho Sempre existe dúvidas, para começa a trabalhar com o Auto Cad, sobre, qual a unidade que se trabalha? Temos que considerar que, por exemplo, tivermos a distância entre dois pontos de 10 unidades, o AutoCAD interpreta esta unidade como adimensional ou seja, o que você Trabalha considerando a leitura real que você irá desenvolver seu projeto; se fizer uma linha de 10 unidades podem ser 10 mm, 10cm, 10m, 10Km, etc. Se começar um desenho trabalhando por exemplo que o passo de 1 seja 1m todo desenho você deve considerar como trabalhando em metros; 0,5m, 1 m, 10 m e assim vai. Lembrando quem trabalha na mecânica trabalha com milímetros assim 50 mm equivalem a andar 50 unidades na tela do AutoCAD. Neste momento podem achar um pouco estranho, falar sobre tamanho real, mas guarde, que sempre será melhor criar seus desenhos adotando medidas reais que você mediu ou adotou mediante uma unidade . Numa questão geral, é o trabalho maior será tivermos que imprimir ou plotar o desenho, mais isto veremos no final. 6 - Símbolos Especiais

Alguns símbolos/caracteres especiais podem ser introduzidos nas edições dos textos executados no AutoCAD através de combinações de teclas. As principais são descritas abaixo:

%%C obtém o símbolo de DIÂMETRO (φ); %%D obtém o símbolo de GRAU ( º ); %%P obtém o símbolo de MAIS/MENOS (±);

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 6

7 - Barra Standard

7.1 – NEW (File > New) Cria um novo desenho. No 2004, após aberto o primeiro – se a opção se Start Up (Configurações de Options System – startup), não estiver acionado “Show StartUp dialog box” , ele pedira para abrir um arquivo template acad.dwt – também funciona, mas é melhor a caixa de dialogo tradicional.

7.2 – OPEN (File > Open) Abre um desenho já existente. 7.3 - SAVE (File > Save) Salva o “rascunho” (template) corrente. Se não foi dado um nome ao desenho, o AutoCAD lhe pedirá um nome. Lembrando que o AutoCad salva normalmente com a extensão .DWG e um arquivo .BAK que é arquivo de segurança, caso perda o seu desenho original ou aconteça algo que danifique seu arquivo, voce poce renomear o seu .BAK para .DWG e assim recuperar parte do seu desenho. 7.4 - SAVE AS(File > Save As) Tem a mesma função do comando Save, salvar um desenho. Com a diferença de lhe perguntar o nome do desenho antes de salva-lo. OBS. Esse comando é principalmente utilizado para preservar o desenho já existente e renomeiando com outro nome ou outro local.

7.5 – UNDO Desfaz o último comando, para alguns comandos serve para desfazer a seleção, para o comando line especificamente dentro de seu comando ativo desfaz o último segmento de reta sucessivamente.

7.6 - REDO - Refaz apenas o último comando desfeito pelo comando “UNDO”.

7.7 - PLOT (File > Plot ) Plot (ou print ) Envia o desenho para que seja impresso em uma impressora gráfica ou plotter (impressora de grande porte), A opção de impressão será detalhada mais adiante.

7.8 - PLOT PREVIEW (File > Plot Preview) Mostra como o desenho será visto quando impresso ou plotado.

7.9 - PUBLISH (File > Publish ) Permite gerar arquivos em formato próprio para utilização em páginas de Internet.

7.10- (CUTCLIP – COPYCLIP – PASTECLIP) Permite como no formato tradicional do Windows RecortarCopiar - Colar enviando para a área de transferência ou Recuperando.

7.11- EXIT (File<Exit AutoCAD) DISCARD CHANGES – Abandona a tela gráfica e não grava as últimas alterações feitas no desenho. SAVE CHANGES – Grava o desenho no disco e abandona a tela gráfica.

8 - LINE Acesso – Draw > Line Modo Simplificado: L (via Teclado)

Formato:Command: LINE <ENTER> LINE Specify first point: P1 (Clique com botão esquerdoum ponto na tela) Specify next point or [Undo]:P2 Specify next point or [Undo]: Para Confirmar a linha Tecle <ENTER> Funções Botão direito (Caixa Flutuante): ENTER: Confirma o desenho. CANCEL: Cancela o Comando CLOSE: -Fecha um polígono unindo o último ao primeiro segmento. ( C, via Teclado ou acionando a caixa flutuante com o botão direito do mouse e selecionando a opção) UNDO:- Desfaz o último segmento desenhado ( U, via Teclado ou acionando a caixa flutuante com o botão direito do mouse e selecionando a opção) PAN e ZOOM: Chama o comando PAN e ZOOM, para manipulação do desenho. CONTINUE: Para começar uma nova linha no último ponto dado, responda com um <ENTER> a pergunta “from point..

9 - ERASE Acesso – Draw > ERASE Modo Simplificado: E (via Teclado)

Command: Erase Select objects: Use um método de seleção de objeto <ENTER> OBS: Após a realização da seleção, é necessário teclar <ENTER> para que possa alterar para o próximo estágio do comando.

Nota: A remoção de entidades no desenho são também realizadas através da tecla DEL, clicando em cima das entidades sem comando ficando acesso os “GRIPS” (normalmente quadradinhos azuis) e confirmando com o <ENTER>. Pode-se tirar os “grips" clicando ESC duas vezes. Os Grips são ferramentas muito utéis, mas tarde veremos que podemos usar como forma de atalhos para muitos comandos do AutoCAD.

P1 P2

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 7

10 - Critérios de Seleção Quando se executa um determinado comando, e precisamos selecionar um objeto podemos:

Por Default o cursor troca para forma de um quadradinho (Pick Box), e a expressão ‘Select Objects..’ é exibida na Barra de Comando. Neste momento podemos selecionar entidades uma a uma os objetos a serem trabalhados.

Windows - Captura entidades que estão contidas inteiramente dentro de uma janela de seleção, que você clique fora do objeto e enquadrando- ( da esquerda para direita)

Windows Crossing – Captura entidades que estão contidas dentro da janela ou que cruzarem a linha tracejada de uma janela. (da direita para a esquerda).

Fence (f)- Captura entidades por uma linha imaginária. Após o Select Object - digite um “F” First fence point:P1 Specify endpoint of line or [Undo]: P2 Specify endpoint of line or [Undo]: P3 Specify endpoint of line or [Undo]: P4 Specify endpoint of line or [Undo]: <ENTER> Para confirmar seleção

Cpolygon (cp) - Captura através de um polígono imaginário o que contiver dentro dele ou que cruzarem. Após o Select Object - digite um “CP” First fence point:P1 Specify endpoint of line or [Undo]: P2 Specify endpoint of line or [Undo]: P3 Specify endpoint of line or [Undo]: P4 Specify endpoint of line or [Undo]: <ENTER> Para confirmar seleção

Wpolygon (wp) - Captura através de um polígono imaginário o que contiver dentro dele. Após o Select Object - digite um “WP” First fence point:P1 Specify endpoint of line or [Undo]: P2 Specify endpoint of line or [Undo]: P3 Specify endpoint of line or [Undo]: P4 Specify endpoint of line or [Undo]: <ENTER> Para confirmar seleção

Outros: All - Seleciona todas as entidades em tela gráfica. Last (L): Seleciona a última entidade desenhada, atualmente visível. Previous (P): Seleciona o último grupo de entidades selecionadas por um comando de edição. Remove: Permite remover entidades selecionadas do comando em ação ou Clique novamente a entidade selecionada por engano com a tecla Shift pressionada. ADD: Retorna ao modo de seleção normal após a utilização do Remove. 11 - COORDENADAS Quando precisamos construir um desenho com dimensões exatas no AutoCAD, necessitamos orientar esta construção fornecendo dados de sentido e valores pelo mouse ou digitado através do teclado. É o que chamamos de entradas de coordenadas. Mesmo hoje com varias atualizações do AutoCAD, com algumas outras funções de facilitação de entradas de dados, o entendimento das coordenadas é crucial para o posicionamento e um bom desempenho na execução dos desenhos. Estas coordenadas podem ser absolutas ou relativas.

IMPORTANTE:

- A virgula separa os pontos coordenados( X , Y) – em qualquer situação dentro do AutoCAD e o ponto separa números “quebrados”

(mantissa), (por uma condição americana) EX. 54.87 – 12.14 – 34.69 etc. - A orientação X sempre será na horizontal –para direita valores positivos (+) - para esquerda valores negativos(-). - A orientação Y sempre será na vertical - para cima – valores positivos (+) - para baixo valores negativos( -). Os pares ordenados sempreX e o primeiro termo e Y sempre é o segundo. (X,Y)NOTA: A configuração sempre será pela orientação ao lado seguindo os quadradantes do plano cartesiano.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 8

11.1 -AS COORDENADAS ABSOLUTAS cartesianas trabalham como se fosse a introdução de coordenadas de pontos num gráfico, adicionando-se um ponto na tela ou teclando em pares coordenados X e Y, separados por vírgula. Essas coordenadas tem como base o zero absoluto (Canto inferior esquerdo da tela gráfica) do AutoCAD (interseção do eixo X com o eixo Y). Command : LINE (Acionamos o comando line)

From point: 0,0 <ENTER> To point: 40,0 <ENTER> To point:40,10 <ENTER> To point: 30,10 <ENTER> To point: 30,30 <ENTER> To point:20,50 <ENTER> To point:10,30 <ENTER> To point:10,10 <ENTER>

To point:0,10 <ENTER> To point:0,0 <ENTER> ou close

To point: <ENTER>finalizando

11.2 - Coordenadas Relativas Cartesianas

AS COORDENADAS RELATIVAS especificam uma distância em relação ao último ponto, podendo ser cartesianas ou polares. Para informações o AutoCAD entenda a coordena a relativa, utiliza- se o símbolo “@”antes do par coordenado. A coordenada relativa resolve nosso problema, quando desejamos criar uma linha com uma certa distância a partir de um ponto qualquer, temos que “dizer” para o AutoCAD que aquele é o ponto 0,0; para isso e só indicar antes da coordenadas o símbolo de @. 1ºExemplo

Command : LINE LINE Specify first point: P1 Specify next point or [Undo]: P2 To point: @50,0 <ENTER> Specify next point or [Undo]: P3 To point: @0,20 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P4 To point: @-60,0 < ENTER > P5 To point: @80,30 < ENTER > P6 To point: @80,-30 < ENTER > P7 To point: @-60,0 < ENTER > P8 To point: @0,-20 < ENTER > P9 To point: @50,0 < ENTER > P10 To point: @0,-15 < ENTER > P11 To point: @-140,0 < ENTER > CLOSE (clique o botão direito do mouse e selecione a opção Close para fechar nosso objeto e finaliza-lo.

LEMBRETE: Caso erre algum ponto, clique o botão direito do mouse e acione a opção UNDO para desfazer a última linha.

2ºExemplo Command : LINE LINE Specify first point: P1 Specify next point or [Undo]: P2 To point: @50,0 <ENTER> P3 To point: @15,20 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: P4 To point: @0,30 < ENTER > P5 To point: @-5,0 < ENTER > P6 To point: @-25,-30 < ENTER > P7 To point: @-20,0 < ENTER > P8 To point: @-25,30 < ENTER > P9 To point: @-5,0 < ENTER > P10 To point: @0,-30 < ENTER > P11 To point: @15,-20 < ENTER >< ENTER > Nota: parafinalizar um desenho teclamos < ENTER > se teclamos < ENTER > novamente acionamos o último comando e no caso específico de LINE se teclamos um < ENTER > pela 3º vez e volta ao último ponto feito.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 9

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 10

11.3 - Coordenadas Polares A coordenada relativa polar necessita do comprimento L (distância) e a abertura angulo medido entre o eixo 0(zero) e a linha na qual pretende realizar.

Command: LLINE Specify first point: P1 P2 -Specify next point or [Undo]: @20<315 P3 -Specify next point or [Undo]: @25<0 P4 -Specify next point or [Close/Undo]: @10<300 P5 -Specify next point or [Close/Undo]: @10<240 P6 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<180 P7 -Specify next point or [Close/Undo]: @20<225 P8 -Specify next point or [Close/Undo]: @20<90 P9 - Specify next point or [Close/Undo]: @4<0 P10 -Specify next point or [Close/Undo]: @5.6<90 P11 -Specify next point or [Close/Undo]: @4<180 P12 -Specify next point or [Close/Undo]: closeCommand: L LINE Specify first point:P1 P2 -Specify next point or [Undo]: @20<0P3 -Specify next point or [Undo]: @5<30 P4 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<90 P5 -Specify next point or [Close/Undo]: @15<120 P6 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<90 P7 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<0 P8 -Specify next point or [Close/Undo]: @2.5<90 P9 - Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<180 P10 -Specify next point or [Close/Undo]: @8.8<60 P11 -Specify next point or [Close/Undo]: @22.46<180 P12 -Specify next point or [Close/Undo]: @8.8<300 P13 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<180 P14 -Specify next point or [Close/Undo]: @2.5<270 P15 -Specify next point or [Close/Undo]: @6.5<0 P16 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<270 P17 -Specify next point or [Close/Undo]: @15<240 P18 -Specify next point or [Close/Undo]: @25<270 P19 -Specify next point or [Close/Undo]: @5<330 Specify next point or [Close/Undo]:<ENTER>

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 11

11.4 - Coordenadas Automáticas ortogonais

Este comando é usando empurrando o mouse para o lado que se quer construir a linha vertical ou horizontal, sendo que o ORTHO deve estar acionado.( teclando em F8 ou clicando duas vezes no botão ORTHO na barra de status. Quanto às diagonais devem ser dadas coordenadas relativas ou polares. Lembrando também que a execução das diagonais devem ser digitadas normalmente ou atraves das coordenadas relativas ou polares dependendo dos dados que tenha. Command : LINE From point: P1 (Ponto Qualquer)< ENTER> To point: 30 <ENTER > To point:10 < ENTER > To point: 10 < ENTER > To point: 20 < ENTER > To point:@-10,20 <ENTER > To point:@-10,-20 <ENTER > To point: 20 < ENTER > To point: 10 < ENTER > To point: 10 < ENTER > To point: <ENTER>finalizando

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 12

11.5 - Coordenadas Automáticas Polares Quando você move seu cursor, caminhos de alinhamento e Tooltips são exibidos quando você move o cursor perto ângulos polares. O Default busca medição está 90 graus, pode adicionar outros ângulos usando a caixa de diálogo Use o caminho de alinhamento (linha pontilhada) e Tooltip (indicação do ângulo referente) para desenhar a sua linha inserindo uma medida no teclado. Podemos também pode usar Osnap Polar com Interseção o encontro traçado pelo caminho de alinhamento polar entre projeção de outra linha. Podemos ver mais claramente esse comando, na construção dos blocos isométricos que se segue abaixo na qual descreve como isso funciona. 11.6 - TUTORIAL COORDENADAS AUTOMÁTICAS POLARES e uso Projeções Isométricas : Com a introdução das coordenadas automaticas polares, se torna muito fácil criar peças isométricas, para isso temos que configurar a caixa settings conforme ao lado:

1) Clique o botão direito do mouse em cima da palavra POLAR na barra de Status.

2) EmIncrement angle – Clique na “setinha” caixa selecione o ângulo de 30º.

3) Mantenha como esta ao lado a seleção Track all polar angle para que todos ângulos complementares de 30º sejam mostrados em sua projeção.

4) Mantenha também a opção Abolute para a partir de cada ponto mostre o ângulo absoluto.

OBS: Note que a execução se tornou muito fácil, mas no caso da nossa estrela os todos ângulos são complementares de 30º - Se houvesse outros ângulos ou ângulos quebrados era mais fácil adicionar por coordenadas polares do que ir na caixa drafting settings e confirar o ângulo presumindo os seus complementares. O Conhecimento das coordenadas polares é imprensidivel, como também a interpretação do desenho, um pouco de trigometria são necessários para uma rapidez de execução do nosso projeto.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 13

- Projeções Isométricas A partir dessa mesma configuração anterior podemos traçar uma peça isométrica, lembrando que uma peça isométrica – você trabalhará com ângulo de 30º e seus ângulos complementares sempre com linhas paralelas. Nota: Confira os botões da Barra de Status devem estar ligados POLAR, OSNAP( com as opção de ENdpoint

ligada)OTRACK.

38

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 14

21 - ELLIPSE Acesso – DRAW> Ellipse

Modo Simplificado: EL (via Teclado)Acionado o comando ELLIPSE - O AutoCad como default necessita da indicação da distancia do raio do eixo horizontal e na seqüência a altura para a sua definição. Nota: Lembramos que para a criação de um circulo no plano isométrico, temos que criar uma elipse. Para traçar uma elipse isométrica, a opção “ligada” somente após o plano da tela gráfica fique configurado para isométrica. Botão Direito sobre SNAP ou Grid – Settings –Caixa Selecione a opção “Isometric Snap”. Já configurado dessa forma o cursor se transforma em um formato isometrico, a partir daí podendo trocar os planos ISOPLANE TOP, ISOPLANE LEFT, ISOPLANE RIGHT clicando o F5 do teclado. Agora acionando o comando Ellipse podemos perceber que existe uma nova opção que é o ISOCICLE.

1- Por pontos externos Command:Ellipse (EL) Specify axis enpoint of endpoint of ellipse or (Arc/Center):P1 Specify other endpoint of axis:P2 Specify distance other endpoint of axis:P3

2- Pelo Centro Command:Ellipse (EL) Specify axis enpoint of endpoint of ellipse or (Arc/Center):C Specify center of ellipse:P1 Specify distance other of axis or (Rotation):P33- Pela Projeção Command:Ellipse (EL) Specify axis endpoint of ellipse or (Arc/Center):C Specify center of ellipse:P1 Specify endpoint of axis:25(ortho on) Specify distance other of axis or (Rotation):R Specify rotation around major axis: 60 4- Criando um arco eliptico Command:Ellipse (EL) Specify axis of endpoint of ellipse or (Arc/Center):A Specify axis endpoint of elliptical or( Center):C Specify center of elliptical arc :P1 Specify endpoint of axis:P2 Specify distance other of axis or (Rotation):P3 Specify angle or (parameter):30 Specify angle or (parameter/included):240

Nota: Parameter- Determina a extensão do arco da elipse, com projeção em x. Included- O usuário determina um angulo de varredura (angulo incluído no arco)

Trabalhando com peças Isométricas cilíndricas

1 – Para Configurar – Clique o botão direito do mouse sobre Snap ou Grid – Settings – Caixa Flutuante Draffting Settings – Acione a opção Isometric Snap. Obs: Note agora que o cursor esta isométrico. Acioando o comando Ellipse note que agora temos a opção ISOCIRCLE. Crie um cubo 30 x 30.

2– Acionamos o comando Ellipse. Command:ELLIPSE Specify axis endpoint of ellipse or [Arc/Center/Isocircle]:(clique o botão direito do mouse e selecione a opção Isocircle) Specify center of isocircle: (Passe o mouse em P1 e P2 ate cruzar as ortogonais a 30º e 270º clique para definir o centro da ellipse ) Specify radius of isocircle or [Diameter]: 15<enter> (como nosso cubo e 30 x 30 o raio será 15) 3- Acionamos o comando Ellipse novamente – com centro em P3 – crie um Isocircle de raio 8. 4 - Acionamos o comando Ellipse novamente – (Passe o mouse em P4 – empurre o no ângulo de 330º digite 25 e crie outro Isocircle de raio 8). 5 – Acione o comando LINE crie uma linha de P5 a P6 e depois P7 a P8 – use os pontos quadrantes da nossa ellipse. 6- Acionamos o comando TRIM – Selecionamos as linhas clicando P9 e P10 - <enter>(definimos os limites para cortar) agora clique de P11 a P14 para eliminar as linhas internas.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 15

12 - RECTANGLE

Acesso – DRAW > Rectangle Modo Simplificado: REC (via Teclado)

Define um retângulo. É definido por dois cantos, formado pela sua diagonal. Acionando o Comando RECTANGLE: 1 – Inicialmente o comando pede um ponto, que pode ser aleatório ou um ponto determinado. 2 – A partir desse ponto podemos gerar um retângulo por uma diagonal imaginária, onde podemos clicar um ponto para gerar um retângulo aleatório ou inserir uma coordenada relativa (@X,Y) respectivamente a sua largura em X e a sua altura em Y.Formato:Command: Rectangle (REC) Specify first corner point or (Chamfer,Elevetion, Fillet,Thikeness,Width: P1 (Ponto qualquer) Specify other corner point or [Dimensions*]: Especifique o outro “canto” EX. @40,20 Funções Botão direito (Caixa Flutuante): CHAMFER –Opção de chanfrar todos os canto do retângulo com medidas definidas ELEVATION- Opção p/ 3D de criação de retângulo elevado a uma medida ao plano 0(zero) . FILLET- opção de arredondar todos os cantos definido por um raio. THIKENESS- Opção p/ 3D Específica uma “extrusão” das paredes do retângulo. WIDTH- opção de definir espessuras de linhas de seu retângulo. PAN e ZOOM: Chama o comando PAN e ZOOM, para manipulação do desenho. Opção* [Dimension] : Está opção você pode criar um retângulo sem a necessidade de coordenadas, inserindo as dimensões laterais e indicando com o mouse o lado que se quer fixa-lo.

13 - CIRCLE Acesso – DRAW > Circle Modo Simplificado: C (via Teclado)

Acionando o Comando CIRCLE: 1 – Inicialmente acionado o comando pede-se um ponto que é o centro do circulo, que pode ser aleatório ou um centro determinado. (Se caso querer criar um circulo por uma outra opção abaixo, acione a caixa flutuante e selecione a opção). 2 – Agora é somente digitar o valor do nosso raio do nosso circulo. Funções Botão direito (Caixa Flutuante):3P – Desenha círculo através de 3 pontos 2P – Desenha círculo através de 2 pontos TTR – Desenha círculo tangente a dois objetos selecionados e a especificação do raio. R- Desenha um círculo através de seu raio. D – Desenha um círculo, através de seu diâmetro. PAN e ZOOM: Chama o comando PAN e ZOOM, para manipulação do desenho.

Formato pelo Raio : Command:Circle (R) CIRCLE Specify center point for circle or(3P/2P/Ttr): P1 Specify RADIUS for circle or (diameter)>: 20 NOTA:Acionado o comando CIRCLE - a partir de um ponto clicado (P1) ele sempre pedirá inicialmente o valor do RAIO.

Formato pelo Diametro: Command:Circle ( D) Specify center point for circle or [3P/2P/Ttr (tan tan radius)]: P1 Specify radius of circle or [Diameter]: D Specify diameter of circle: 40 NOTA:Acionado o comando CIRCLE – Clicamos o botão direito do mouse e acionamos o Comando DIAMETER.

Formato por 2P e 3P: Command:Circle ( 2P) CIRCLE Specify center point for circle or [3P/2P/Ttr (tan tan radius)]: 2P Specify first end point of circle's diameter:: P1 Specify second end point of circle's diameter: P2 NOTA:Acionadoo comando CIRCLE – Clicamos o botão direito do mouse e acionamos a opção 2P, para criar um circulo por 2 pontos. OBS:O mesmo temos com a opção 3P, criamos um circulo por 3 pontos clicados.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 16

Formato por TTR: Command:Circle ( TTR ) Specify point on object for first tangent of circle: P1 Specify point on object for second tangent of circle: P2 Specify radius of circle : 30 NOTA:Acionadoo comando CIRCLE- Acionamos o botão direito, selecionamos a opção TTr – Tangente, Tangente e inserção do valor para um raio de concordância.

18 - POLYGON Acesso – DRAW> Polygon Modo Simplificado: pol (via Teclado)

A partir do acionamento do Comando POLYGON: 1 –Inicialmente entrar com o número de lados do nosso polígono, como “default” ele oferece o número [4] quatro lados, defina quantos lados deseja e clique <ENTER> 2 – Escolhido o nº de lados, ele pedirá um ponto que será por default o centro do poligono, difina o ponto e clique <ENTER> para continuar o comando. 3 – Na sequencia ele pedirá para executar o poligono através da opção Inscribed <I> confirme com <ENTER>, ou acione a caixa flutuante e selecione a opção Circumscribed <C>. 4 – Para finalizar ele pedirá um valor que se refere há raio imaginário com referencia a sua opção anterior.

CIRCUMSCRIBED – Desenha o polígono definindo seu centro e raio, o polígono é desenhado

tangenciando externamente a circunferência imaginária.

INSCRIBED – Desenha o polígono definindo seu centro e um raio, o polígono é desenhado tangenciando internamente a circunferência imaginária EDGE – Desenha polígono a partir de uma lado.

Command: POLYGON Enter number of sides <4>: (número de lados)3 Specify center of polygon or [Edge]: Enter an option [Inscribed in circle/Circumscribed about circle] <I>: I Specify radius of circle: (raio imaginário)20

Command: POLYGON Enter number of sides <4>: (número de lados)3 Specify center of polygon or [Edge]: Enter an option [Inscribed in circle/Circumscribed about circle] <I>: C Specify radius of circle: (número de lados)20

Command: POLYGON Enter number of sides <6>:6 Specify center of polygon or [Edge]: E Specify first endpoint of edge: Specify second endpoint of edge: 20

14 - FILLET Acesso – MODIFY > Fillet Modo Simplificado: F (via Teclado)

A partir do acinamento do Comand o FILLET: 1 – Inicalmente é necessário entrar com o valor do RAIO que desejamos arredondar o vértice, para isso acionamos a caixa flutuante (botão direito do mouse) e selecionamos a opção RADIUS e assim definir o valor do Raio e Clicar <ENTER> para a sua seqüência. 2- Agora é somente clicar um lado do vértice e seqüencialmente clicar no outro lado do vértice. Opções do Comando: TRIM – Mantém ou não os cantos vivos originais, conforme o usuário opte por “TRIM” (opção Default) ou “No Trim”. POLYLINE – A partir de seu objeto ser uma polyline – especificando a opção todos os cantos são arredondados. Command: Current settings: Mode = TRIM, Radius = 0.0000 Select first object or [Polyline/Radius/Trim]: <Opção Radius> <ENTER> Enter fillet radius <0.000>: Definimos o valor do raio 5 <ENTER> Polyline/Radius/Trim/<select first object>:P1 Select second object:P2<ENTER>

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 17

15 - CHAMFER Acesso – MODIFY > Chamfer

Modo Simplificado: cha (via Teclado)A partir do acionamento do Comand o CHAMFER: 1 – Bem parecido com a seqüência do Fillet - Inicialmente é necessário entrar com o valor das distancias que desejamos chanfrar vértice, para isso acionamos a caixa flutuante e selecionamos a opção DISTANCE e assim definir o valor das Distancia e Clicar <ENTER> , se caso voce tenha uma distancia e um ângulo, acione a Opção ANGLE – defina primeiro o comprimento e o ângulo referente, para a sua seqüência. 2- Agora é somente clicar um lado do vértice respectivamente o 1º clique pela definição da 1º distancia e 2º clique para a 2º distancia, isto serve para lados diferentes, para casos de lados iguais, que é o mais comum não importa o 1º clique.

Command: CHAMFER (TRIM mode) Current chamfer Dist1 = 0.0000, Dist2 = 0.0000 Select first line or [Polyline/Distance/Angle/Trim/Method]: D <ENTER> : Enter first chamfer distance:Definimos 5 <ENTER> Enter second chamfer distance: Definimos o outro lado igual 5 <ENTER> Polyline/Distance/Angle/Trim/Method/<select first line:P1 Select second line:P2 Opções do Comando: METHOD – Especifica se o comando exibirá duas distancias de Chanfro ou uma distancia e um angulo. ANGLE – Permite ao usuário configurar o chanfro especificando angulo e o comprimento da linha de chanfro. DISTANCE – O usuário especifica as distancias correspondentes à projeção da linha de chanfro em X e Y. TRIM – Mantém ou não os cantos vivos originais, conforme o usuário opte por “Trim” ou “No Trim”. Observação: Nas polylines o Arredondamento e o Chanfro são feitos automaticamente em todos os cantos, exceto canto que eventualmente não estiver fechado.

16 - TRIM Acesso – MODIFY > Trim

Modo Simplificado: TR (via Teclado)O TRIM uma das ferramentas muito utilizada no AutoCAD e onde recortamos e aparamos os objetos. A partir do acionamento do Comando TRIM: 1 –Inicialmente é Pedido para Selecionarmos o objeto a ser usado como linha de corte ou limite, que deverá obrigatoriamente ter uma intersecção ou estar cruzando o que irá ser cortado, clicamos <ENTER> a continuar. 2 – A partir da escolha de nossa linha de corte, selecionamos o que queremos recortar. <ENTER> para finalizar.Command: TRIM Current settings: Projection=UCS, Edge=Extend Select cutting edges ... Select objects: P1 e P2<ENTER> Select objects: 2 found Select object to trim or shift-select to extend or [Project/ Edge/ Undo]: : (Selecione objetos a serem cortados). P1 e P2<ENTER> Select object to trim or shift-select to extend or [Project/Edge/ Undo]: para finalizar <ENTER> Opções do Comando: PROJECT – O usuário escolhe o plano de projeção para o corte da entidade, no caso de trabalho em 3D. EDGE – Determina se a entidade será cortada ou não , no casode corte com base em um prolongamento imaginário de outra entidade. UNDO – Desfaz os cortes feitos, individualmente e remissavam/

NOTA: A opção (shift-select to extend or) podemos alterar a situação de TRIM para o Comando EXTEND presionando a tecla Shift ao selecionar o objeto.

EXTEND Acesso – MODIFY > Extend Teclado: EX (atalho)

A partir do acionamento do Comando EXTEND: Inicialmente é Pedido para Selecionarmos o objeto a ser usado como linha limite ou de referência (linha ou objeto até onde queremos estender), clicamos <ENTER> a continuar. Escolhendo nossa referencia, selecionamos clicamos nos objetos que queremos estender até está referencia, <ENTER> para finalizar. Opções do Comando: FENCE – Oferece a opção de um corte por linha imaginária. CROSSING – Oferece a opção de seleção por uma janela crossing. PROJECT – O usuário escolhe o plano de projeção para o corte da entidade, no caso de trabalho em 3D. EDGE – Determina se a entidade será cortada ou não , no caso de corte com base em um prolongamento imaginário de outra entidade. UNDO – Desfaz os cortes feitos, individualmente e remissavamente. NOTA: Tabém temos a opção (shift-select to extend or) podemos alterar a situação de EXTEND para o Comando TRIM pressionando a tecla Shift ao selecionar o objeto. Dica: A casos para execução rápida acionado o comando e cliclamos um <ENTER> que selecionará todo o desenho, agora só clicamos o que vamos estender.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 18

Command: EXTEND Current settings: Projection=UCS, Edge=Extend Select boundary edges ... Select objects or <select all>:(Selecione os objetos limite) P1 <ENTER> Select objects: 1 found<ENTER> Select object to extend or shift-select to trim or [Fence/Crossing/Project/Edge/Undo]: Select object to extend or shift-select to trim or [Fence/Crossing/Project/Edge/Undo]: P2, P3, P4, P5, P6, P7 <ENTER> (Selecionamos objetos a estender). Nesse caso poderíamos acionar a opção Fence e com uma linha imaginária com dois pontos - selecionar todas as linhas em vez de selecionar uma a uma como a operação acima.

20 - HATCH Acesso – DRAW > Hatch

Modo Simplificado: H (via Teclado)O Comando Hatch é dos comandos mais utilizados na Mecânica, pois a hachura determina uma área de corte do material. Existem vários tipos de hachuras dependo do material utilizado na nossa peça que está sendo desenhada. O AutoCad apresenta uma infinidade de opções de hachuras, mas na mecânica a mais utilizada é o que esta contida na pasta ANSI. A partir do acionamento do Comando HATCH: 1 –Inicialmente Clique dentro da janela “Swatch e selecione a pasta ANSI e clicamos em uma das opções ANSI 31 (hachura de ferro) ANSI32 (hachura de aço) ANSI 33 (hachura para latão, bronze ou metal leve) ANSI 36 (Alumínio) , há outras mas dentro da mecânica e os mais usados, podemos relacionar devidamente conforme as nossas normas da ABNT. 2- Clicamos o botão “Pick Point”, para definirmos nossa área irá ser hachurada (normalmente a área fica tracejada), obrigatoriamente nossa área deverá estar totalmente fechada, se tiver um milésimo aberto ou mesmo a sua tela gráfica não enquadrar a sua area afim, o AutoCad emitirá uma mensagem de erro ao lado.

3– Selecionada area que irá ser hachura clicamos <ENTER> para voltar; podemos visualizar como fica nossa area hachurada, clicamos o Botão “Preview”, para retornar na tela anterior , teclamos ESC para voltar, se clicarmos <ENTER> confirmará a hachura concluindo o comando.

4- O valor “Scale” refere a distancia entre as linhas de hachura, podemos aumentar o valor para maior distanciamento ou diminuir para ficar mais compacta. 5- O valor do “Angle” refere ao ângulo de inclinação da hachura, por Default é 0 (zero) inclinado para direita e com ângulo à 45º , se caso queria inverter o lado da inclinação troque o “0” por 90. OBS:No AutoCad 2004 foi inserido tipos de hachuras com gradientes (Tela 3 Abaixo), muito usado para arquitetura, como por exemplo para um efeito de reflexão de uma vidraça.

12 Opções do Comando: Pattern - determina o padrão de hachura a ser utilizado. Pattern Properties – define parâmetros de aplicação da hachura escolhida Iso Pen Width – especifica uma escala padrão ISO com base na caneta selecionada, somente para hachuras deste padrão. Scale – permite a correção da escala do padrão de hachura. Angle – controla o ângulo de aplicação da hachura em relação ao eixo X da UCS atual. Spacing – controla o espaçamento das linhas paralelas que compõem a hachura, disponível se USER DEFINED estiver selecionada no quadro PATTERN TYPE. Double –quando assinalado o hachuramento é duplo e cruzado, disponível se USER DEFINED estiver selecionada no quadro PATTERN TYPE. Boundary – delimitação da superfície a ser hachurada. Pick Points – delimita a área a ser hachurada. Select Objects – a área a ser hachurada é determinada por seleção convencional de entidades. Remove Islands – permite a remoção de um conjunto de limites determinados como ilhas, quando utilizada a opção Pick Point. Preview Hatch – permite a visualização da hachura antes da sua execução Inherit Properties – recupera as características de uma hachura existente no desenho. É muito útil quando revisamos um desenho e não sabemos as características da hachura feita.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 19

Associative e Noassociative – Definida uma area de uma peça feita com polylines podemos associar ou não associar a deformação dessa area com a hachura, isto é distorcer a peça com os “Grips” a hachura associativa acompanhará a deformação e a associativa se manterá inalterada.

22 - OSNAP

Utilizado para encontrar pontos determinados das entidades. As funções de OSNAP são ativadas para encontrar um ponto desejado. Sua principal aplicação é proporcionar precisão ao traçado de entidades.

Podemos manter ativos aqueles Osnaps’ que mais necessita através da caixa de dialogo clicando com o botão direito em cima da palavra OSNAP,na barra de Status, opção Settings.Quando se clica na barra de Status Osnap ou o F3, caso não haja nenhuma seleção já pré-setada, o AutoCAD automaticamente abre a caixa de diálogo Osnap Settings, vista anteriormente. Para um melhor desempenho das funções evite deixar todos ligados, pois muitas vezes podem capturar pontos não desejáveis, se caso desejar precisar capturar um ponto e ele acende outro, podemos “forçar” a entrada clicando o seu ícone ou mesmo digitando as letras inicais em negrito abaixo.

Modos:

1. - TTemporaryTracy pointLocaliza um ponto a partir de um ou uma série de pontos

temporários. 2. - FROM - Estabelece um ponto temporário para que a partir dele e usando uma referencia

ou coordenadas, pode-se determinar o ponto desejado. 3. - ENDpoint Ponto final de linhas, arcos e polylines 4. - MIDpoint- Ponto médio de linhas, arcos e polylines 5. - INTersetion –Intersecção de dois objetos como segmentos de reta, círculos, arcos e

splines. 6. - APParentIntersection- Atrai um ponto que faz intersecção aparente entre dois objetos. 7. - EXTension - Extente um ponto sobre a extensão de objetos 8. - CENterCentro de círculos e Arcos 9. - QUAdrant– Define os pontos dos polos de círculos e arcos( os pontos 0º,90º,180º e

270º graus) mais próximos. 10. - TANgent Tangente a círculos e arcos a partir do último ponto definido 11. - PERpendicular– Atrai para o ponto de um objeto que um alinhamento normal ou

perpendicular com o outro objeto 12. - PARallel- Desenha linhas paralelas a outras linhas existentes, só funciona com a

projeções das linhas pontilhadas Polar ligada. 13. -INSert - Atrai para um ponto de inserção de um bloco, texto, atributo (que contém

informações de um bloco). 14. -NODe - Atrai para um ponto desenhado com o comando point. 15. -NEArest - Atrai para um ponto do objeto que esteja mais próximo ao ponto especificado. 16. -NONe - Cancela todas as opções de snap ativas: end, mid, int,cen,etc. 17. -OSNAP SETTINGS - Ativa a caixa de dialogo do comando OSNAP. POINT FILTERS- Faz referências a um ponto e filtra suas coordenadas X,Y e Z. DICA:interessante é utilizar a tecla “TAB” do teclado para alternar entre os object snap ligados

Nota: É constante a necessidade de usar modos para "CAPTURAR" os pontos na construção de desenhos. Para acioná- los apenas uma vez, clique no botão direito+SHIFT na tela gráfica com um comando ativo aparecerá este menu rápido com os modos de "capturar" os pontos necessários.

RETOMANDO TRABALHAR COM AS COORDENADAS POLARES AUTOMÁTICAS

TUTORIAL Abaixo Construiremos Passo-a-Passo o Segundo

desenho ao lado , mostrando o uso das coordenadas polares automáticas –

Comandos que serão usados : LINE, CIRCLE, FILLET, LINETYPE, HATCH

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 20

1- Construindo um objeto com comando LINE utilizando o Snap,Polar,Otrack : Command: LINE Specify first point: P1(Clique um ponto qualquer) Specify next point or [Undo]: <Polar on> (empurre p/ 60º) digite 50 <ENTER> Specify next point or [Undo]: (empurre p/ 120º) digite 50 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]: (empurre p/ 240º) digite 50 <ENTER> Specify next point or [Close/Undo]:(empurre p/ 300º) digite 50 <ENTER> ou Close ou usamos o ENDpoint para finalizar.

2 -Inserindo um círculo no centro de nossa peça . Acionamos o comando CIRCLE: Só passemos o mouse no ponto P1 SEM Clicar com o mouse , veja que fez uma cruz acendendo o ENDpoint. NOTA: Os Comandos da Barra de Status, POLAR, OSNAP, OTRACK devem estar acionados. Neste nosso caso o ENDpoint deverá também estar Ativo.

Leve e passe o mouse no ponto acima e arraste até o meio. NOTA: Até o momento não foi clicado nenhum ponto somente passando o mouse nos pontos. Evite passar o mouse em outros pontos para não marcar os pontos de referência. Se caso acontecer, passe o mouse novamentepara desmarcar.

Quando acender os dois ENDpoint, pode clicar que este é o centro da peça.

Digite o Valor do Raio primeiro Circulo (No nosso caso 10)

3 -Inserindo um Segundo círculo no centro de nossa peça. Acionamos o comando CIRCLE Command: CIRCLE Specify center point for circle or [3P/2P/Ttr ( tan tan radius)]: (Acione o Snap Center e Clique o centro do 1º Círculo) Specify radius of circle or [Diameter]: 15

4 -Inserindo a furação em nossa peça. Acionamos o comando CIRCLE: Command: CIRCLE Specify center point for circle or [3P/2P/Ttr (tan tan radius)]:passe o mouse no centro do circulo (sem clicar) Empurre para cima e digite o valor 25 <ENTER> correspondente a distancia do furo em relação ao centro. Specify radius of circle or [Diameter]: 2.5 é o valor do raio referente.Faça a mesma coisa para a furação da parte de baixo.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 21

5 -Arrendondando os cantos:

Acionamos o comando FILLET: Command:FILLET Current settings: Mode = TRIM, Radius = 0.0000 Select first object or [Polyline /Radius/Trim/mUltiple]: R Specify fillet radius <0.0000>: 2.5 Select first object or [Polyline /Radius/Trim/mUltiple]:P1 Select second object:P2

Command: FILLET Current settings: Mode = TRIM, Radius = 2.5000 Select first object or Polyline /Radius/Trim/mUltiple]: R Specify fillet radius <2.5000>: 10 Select first object or [Polyline/Radius/Trim/mUltiple ]:P3 Select second object:P4

6 – Vamos criar a projeção do tombamento da nossa peça: - Lembramos que para utilização das projeções precisamos dos botões POLAR, OSNAP e OTRACK .Leve e passe o mouse no ponto acima acione o MIDpoint (Sem Clicar) e arraste uma até certa distancia qualquer ou uma distancia determinada, vamos pela segunda opção digitamos 50 e definimos o ponto P1.

Leve e passe o mouse no ponto abaixo acione o MIDpoint e arraste até cruzar com a projeção do ponto P1, gerando a ortogonal clique o ponto P2.

Empurre para direita e digite 11 e clique <ENTER>

Empurre para cima cruze com ENDpoint, clique para criar o ponto P4. Em seguida Clique o botão direito do mouse acione a opção CLOSE para concluir o perfil lateral da peça.

6 – Façamos agora a projeção dos furos menores: Acione a LINE e passe o mouse sobre o circulo para acender o Osnap Quadrante e arraste até que cruze com Intersection, clique para criar o ponto P1.

Em seguida volte até que cruze com Intersection Clique o ponto P2 para finalizar a linha <ENTER>.

<ENTER> novamente para acionar a LINE novamente e executamos a mesma coisa que fizemos acima.

Em seguida volte também para o termino de nossa linha. Podemos Também fazer com furo igual abaixo.

7 – Façamos a projeção da furação do meio de nossa peça.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 22

Acione a LINE e passe o mouse sobre o circulo para acender o Osnap Quadrante e arraste até que cruze com Intersection, clique para criar o ponto P1. Em seguida volte na mesma direção e digite 5 (PONTO P2).

Levamos o o mouse sobre o circulo para acender o Osnap Quadrante e e arraste até que cruze com projeção do ponto P2,clique para criar o ponto P3. Em seguida empurre para direita, até a Intersection na face da peça, e clique para finalizar essa projeção. <ENTER> para finalizar. Podemos fazer a projeção do outro furo do centro de nossa peça.

8 – Após finalizar a projeção dos furos, podemos criar linhas que irão servir de linhas de centro e simetria.

Acionamos Line passamos o mouse no centro de nossa peça, acendendo o snap Center empurramos para cima da peça e clicamos um ponto acima para iniciar a linha que será a nossa linha de centro e levamos para a parte inferior e definimos a nossa primeira linha de centro. Procedemos da mesma forma para a criação das outras linhas.

9 – Mudando as cores da linhas

Para carregar os tipos de linhas, caixa (Bylayer) do meio: 1 - clique em OTHER e na Seqüência 2 - Clique em LOAD para caixa de linhase escolhas os tipos de linhas que deseja carregar. Podendo selecionar os tipos com ajuda CTRL para alternadas ou SHIFT para um grupo. E para confirmar clique OK. Selecionamos desde Dasdot até Dashedx2. e cliclamos OK para o nosso carregamento de nossas linhas. Agora selecionamos nossa linha vermelha com grips, e vamos agora no nosso Bylayer linha e selecionamos O tipo de linha que será na nossa linha de centro, selecionamos Dasdot2.

Vamos definir uma cor para nossa linha que servirá como de linha de centro. Nota: Escolhemos uma cor para a nossa linha por que as cores definiram a espessura de nossa linha na hora de imprimir. (Podemos definir também line weight, mas para melhor visualização façamos pela cor). Selecionamos a nossa linha e clicamos sem comando, está seleção e feita pelos grips, (São quadradinhos azuis na nossa linha,mas adiante falaremos sobre as suas funções) agora na barra Properties cliclamos o Bylayer cor e definimos uma cor.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 23

9 – Criando tipos de linhas

Selecionamos novamente a nossa linha.

Agora tendo a nossa primeira linha pronta: Acionamento do Comando Match Properties na barra Standart: 1 –Inicialmente selecionamos o objeto que servirá de referencia (nossa linha Vermelha) .2 – Selecionado a nossa linha, o cursor de torna um pincel, e medida que clicamos nas outras linhas automaticamente será atribuídas as propriedades do primeiro objeto, com <Enter> é confirmando o comando e finalizado. OBS: Caso a escala das linhas já definidas (dashdot, dashdot2, dashdotx2) não esteja adequado ao nosso desenho, temos duas opções: Acionamos a função LTSCALE pelo teclado: Command: ltscale Enter new linetype scale factor<1.0000>: A escala 1 e o fator de 100%, se queremos a escala menor seria fator menor que 1 ex.(0.8;0.5;0.3), se queremos aumentar a escala seria fator maior que 1 ex.(1.5;2;3)

Nota: O acionamento do Ltscale muda todo o padrão das linhas do desenho vigente. 2 – Se caso queremos mudar apenas para uma determinada linha, usamos o comando properties.

Acionada a caixa acima , selecionamos a linha que desejamos alterar, e alteramos não só a escala de sua linha, como cor, tipo de linha, layer, etc. Se definirmos as linhas dos furos como linhas não visíveis, ou seja, tracejadas que pode ser os tipos de linha (dashed, dashed2, dashedx2) terminaríamos nosso desenho aqui.

Após selecionarmos a linha clicamos no bylayer linha e selecionamos o tipo de linha que desejamos, no nosso caso dashdot. Nota: As outras duas se refere a escala da linhas a dashdot2 é uma escala menor e a dashdotx2 e a escala maior entre três.

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 24

Mas podemos criar uma hachura para determinar um corte total de nossa projeção.

Quando acionamos o Hatch para criar uma hachura em uma determinada área, temos que definir o tipo de hachura para nossa peça. Para isso se não conhecemos os padrões do Autocad – clicamos em Swatch ele abrirá uma outra janela com a visualização das hachuras, existe vários padrões, as mais usadas na mecânica seria na pasta ANSI conforme ao lado demonstrado. Definido o padrão que iremos usar, clicamos OK e em seguida clicamos o botão Pick point para selecionamos com ponto a área que receberá a hachura. Hatch boundary associativity removed. Command: Command: Command: _bhatch Select internal point: P1 Selecting everything visible... Analyzing the selected data... Analyzing internal islands... Select internal point: P2 Analyzing internal islands... Select internal point: P3 Analyzing internal islands... Select internal point: P4 Analyzing internal islands... Select internal point:<ENTER> para voltar a tela Hatch

Na notação Angle o valor 0 (zero) já é definido o angulo de inclinação de hachura que é o de 45º caso queiramos a inclinação para esquerda pode ser adotado o valor de 90 (isso inverterá a hachura). Na notação Scale o valor corresponde a porcentagem de distancia entre as linhas da hachura. Isto é, se queremos maior distancia entre as linhas é só adotar um valor maior e ir experimentando ate um valor que se adequado ao seu desenho, para diminuir e o mesmo caso só que adotamos valores menor que 1 (0.75, 0.5, 0.3, etc.)

Voltando para nossa tela, podemos ver botões foram acionados em especial o botão PREVIEW onde podemos acionar e retornar ao desenho para a previsão de como ficará nossa hachura. Voltando e visualizando nosso desenho podemos confirmar <ENTER> para finalizar o comando com a execução da hachura ou <ESC> para voltar a tela de Hatch. Pick or press Esc to return to dialog or <Right-click to accept hatch>: <ESC>

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA – EEL USP -Folha. 25

19 - ZOOM

Acesso – View > ZOMM Modo Simplificado: Z (via Teclado)

PAN –Permite arrastar a tela de visualização sobre o desenho, sem modificar a magnitude de visualização em tempo real com o auxilio do mouse. O comando pede dois pontos para o movimento da tela.

Realtime - Permite modificar a magnitude, aumentando ou diminuindo dinamicamente a visualização em tempo real com o auxilio do mouse.(Acione o Comando e clique na tela segurando o botão esquerdo arrastando para cima e para baixo respectivamente).

Window – Mostra a imagem definida por uma janela indicada pelos pontos de sua diagonal. Aciona as outras Opções do Comando Zoom.

Dynamic- Faz um controle de visualização dinâmica sobre o desenho, permitindo aproximar ou afastar de um local do desenho. Dentro do comando um quadro aparece inicialmente, representando a área do zoom anterior. Com o botão de pick do mouse o X do quadrado muda para uma seta , permitindo aumentar (afastar do desenho) ou diminuir (aproximar do desenho) a área de Zoom. Move-se o quadrado sobre a área que deseja visualizar e completa o comando com <Enter>. A linha tracejada verde representa o limite do desenho, e se o quadrado com X sair desta área, aparece uma ampulheta , que significa que o comando vai forçar uma regeneração no desenho.

Previous – Retorna a imagem anterior do último comando Zoom.

Scale - Multiplica a tela atual por uma nova relação de zoom. Ex: Zoom 2x aumenta a tela atual 2 vezes. - zoom .3x reduz a tela para 30% da tela atual. zoom 2 aumenta 2 vezes a tela em relação a tela definida pelo Limits.

Center-Permite fixar um ponto e aplicar o zoom sobre este ponto.

In- Permite aproximar do desenho (fator de escala 2).

Out–Permite afastar do desenho (fator de escala 0.5).

All- Visualiza todo o desenho mais o limite definido pelo comando Limits.

Extend - Mostra a extensão máxima que o desenho pode ocupar na tela.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 51 pages
baixar o documento