Apostila de Nutrição Esportiva - Apostilas - Nutrição, Notas de estudo de Nutrição. Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Kaka88
Kaka886 de Março de 2013

Apostila de Nutrição Esportiva - Apostilas - Nutrição, Notas de estudo de Nutrição. Universidade Estadual do Ceará (UECE)

PDF (2 MB)
78 páginas
40Números de download
1000+Número de visitas
100%de 5 votosNúmero de votos
2Número de comentários
Descrição
Apostilas de Nutrição sobre o estudo da nutrição esportiva, importância, locais de atuação do nutricionista.
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 78
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 78 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 78 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 78 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 78 pages
baixar o documento
AULA - 7 de agosto/2003

PRIMEIRA AULA

NUTRIÇÃO ESPORTIVA

Importância

A Nutrição direcionada aos praticantes de atividade física e atletas é essencial para garantir um bom desempenho e o alcance de objetivos específicos.

Locais de atuação do Nutricionista

1- Academias de ginástica 2- Clubes esportivos 3- Spas 4- Consultório

Questões

1- Existe mercado para esta área? 2- Qual é a principal exigência das pessoas que procuram este tipo de acompanhamento? 3- Como é a remuneração? 4- É necessário fazer uma especialização nesta área?

1

docsity.com

Segunda Aula

BIOENERGÉTICA

Conceito de Bioenergética

Como todas as células precisam de energia, existem vias metabólicas capazes de converter nutrientes alimentares ( carboidratos, gorduras e proteínas ) numa forma de energia biologicamente utilizável.

O processo metabólico é denominado de BIOENERGÉTICA.

" A compreensão do papel de cada macronutriente no metabolismo energético se torna crucial para aprimorar a interação

entre a ingestão e o armazenamento de alimentos e o desempenho físico..." (McArdle, W. et al, 2003)

Para correr, saltar, ou nadar, as células musculares devem ser capazes de continuamente EXTRAIR energia dos nutrientes alimentares;

A capacidade do organismo em EXTRAIR ENERGIA dos nutrientes alimentares e TRANSFERÍ-LA para os elementos contráteis no músculo esquelético determina a capacidade de realizar movimentos;

A incapacidade de transformar a energia contida nos nutrientes alimentares em energia biologicamente utilizável limita o desempenho do indivíduo;

2

docsity.com

PARA CONTINUAR A CONTRAIR, AS CÉLULAS MUSCULARES DEVEM TER UMA FONTE DE ENERGIA CONTÍNUA

QUANDO A ENERGIA NÃO SE ENCONTRA DISPONÍVEL, A CONTRAÇÃO MUSCULAR NÃO É POSSÍVEL

Energia: a capacidade de realizar trabalho

A primeira lei da termodinâmica determina:

A ENERGIA NÃO É CRIADA NEM DESTRUÍDA, MAS APENAS TRANSFORMADA DE UMA FORMA PARA OUTRA;

No organismo :

a energia química das ligações dos nutrientes alimentares é transformada

em energia mecânica para a ação muscular é transformada em energia térmica ( calor ) para o corpo

COMO OCORREM ESSAS CONVERSÕES DE ENERGIA?

3

docsity.com

Dois exemplos de conversões

1- Fotossíntese (nas plantas)

Sol libera energia potencial ( energia retida ) na forma de ENERGIA NUCLEAR

é transformada

em ENERGIA RADIANTE na atmosfera ( fonte de energia para as plantas verdes)

A clorofila - absorve esta ENERGIA RADIANTE

é transformada

em ENERGIA QUÍMICA POTENCIAL pela síntese de glicose ( as plantas também transformam os carboidratos em lipídeos

e proteínas para armazenamento como uma futura reserva para obter energia e permitir o crescimento)

Os seres humanos e animais ingerem esta ENERGIA QUÍMICA POTENCIAL dos nutrientes para serem utilizados pelo organismo

( funcionamento adequado )

4

docsity.com

2- Respiração celular ( nos seres humanos)

ENERGIA POTENCIAL QUÍMICA DOS CARBOIDRATOS , GORDURAS E PROTEÍNAS

( dos alimentos ou armazenados no organismo)

São transformadas na oxidação

em uma ENERGIA UTILIZÁVEL - ATP - para a realização de TRABALHOS BIOLÓGICOS

Trabalho Trabalho Trabalho Químico Mecânico de Transporte

- Trabalho químico

Realizado por todas as células (para o crescimento e manutenção dos tecidos) Exemplos:

SÍNTESE DE TECIDO MUSCULAR APÓS UM TREINO ATP Aminoácidos Proteínas ( provenientes da quebra ( componente celular das de uma proteína de fibras musculares) algum alimento que já foi ingerido, digerido e absorvido)

5

docsity.com

SÍNTESE DE GLICOGÊNIO MUSCULAR APÓS O TREINO

ATP Glicose Glicogênio Muscular ( provenientes da quebra ( componente do músculo) de um carboidrato de algum alimento que já foi ingerido, digerido e absorvido)

- Trabalho mecânico Movimentação de cílios - estruturas de muitas células Contração muscular - filamentos proteicos das fibras musculares transformam a ENERGIA QUÍMICA ATP ENERGIA MECÂNICA dos alimentos ou Energia utilizável ( contração muscular) armazenados no organismo - Trabalho de Transporte Transporte ativo nas membranas celulares ( Na e K ) A molécula de ATP participa deste processo

ENERGIA QUÍMICA ATP ( que participa do processo) dos alimentos ou armazenados no organismo

6

docsity.com

ATP: Trifosfato de Adenosina

A energia dos nutrientes liberada na oxidação é recolhida e conduzida em uma forma utilizável de energia- ATP;

A energia potencial dentro do ATP, é utilizada para todos os processos da célula que necessitam de energia;

A molécula é formada por uma molécula de adenosina + três fosfatos. As ligações que unem dois fosfatos são LIGAÇÕES DE ALTA ENERGIA ;

Liberação de energia pela molécula de ATP

Quando o ATP combina-se com água, ocorre uma reação química catalisada pela enzima ATPase, liberando 7,3 Kcal de energia livre e um composto denominado ADP e um Íon fosfato

ATP + H20 ------- ADP + Pi + energia (7,3 Kcal/mol) ATPase

Esta energia liberada vai, por exemplo, ativar locais específicos ao longo dos elementos contráteis do músculo para a contração muscular;

7

docsity.com

TRABALHO MECÂNICO

A partir dos nutrientes

Para se obter a energia utilizável - ATP - que é necessária para a realização do TRABALHO MECÂNICO, especificamente a

CONTRAÇÃO MUSCULAR

existem alguns " caminhos metabólicos ", ou seja, REAÇÕES METABÓLICAS ENERGÉTICAS ESPECÍFICAS

Que são chamadas de REAÇÕES ENERGÉTICAS OU VIAS METABÓLICAS

ANAERÓBICAS E AERÓBICAS

e a escolha da via metabólica utilizada pelo organismo , vai depender do tipo,duração e intensidade do exercício executado

8

docsity.com

O QUE SIGNIFICAM OS TERMOS: ANAERÓBICO E AERÓBICO ?

ANAERÓBICO Está relacionado com as vias metabólicas que não utilizam o oxigênio

para produção de energia utilizável - ATP

Ocorrem em atividades de curta duração ( alta intensidade): tiro de 100m, arrancadas no futebol, voley, contração muscular na

musculação...

AERÓBICO Está relacionado com as vias metabólicas que utilizam o oxigênio

para produção de energia utilizável - ATP

Ocorrem em atividades de longa duração ( baixa, moderada e alta intensidades ): maratonas, corridas, natação...

As Vias Metabólicas Anaeróbicas ( sem a presença de oxigênio): Sistema ATP-CP ou Sistema dos Fosfagênios Glicólise anaeróbica

As Vias Metabólicas Aeróbicas ( com a presença de oxigênio): Glicólise Aeróbica Produção Aeróbica de energia das gorduras e proteínas

9

docsity.com

Para facilitar o entendimento dessas VIAS METABÓLICAS, no nosso organismo existe uma OUTRA molécula que também possui energia potencial ( ou seja, possui energia em suas ligações) e QUE PARTICIPA DE UM dos processos para obtenção de energia : esta outra molécula é a FOSFOCREATINA.

FOSFOCREATINA (CP ou PCr)

A FOSFOCREATINA é formada de Creatina (C) e uma molécula de Fosfato (Pi), C + Pi -------- CP ( creatina fosforilada ) Obs: a Creatina se encontra livre e armazenada nos músculos em uma quantidade limitada. Existe uma produção endógena ( rins, fígado e pâncreas, a partir de alguns aminoácidos ) e também pode ser obtida pela alimentação ( principalmente de origem animal);

No músculo, 40% da Creatina se encontra livre e 60% fosforilada (na forma de Fosfocreatina );

Existe, no músculo, uma quantidade limitada de ATP armazenado e Isso proporciona uma energia intramuscular acumulada suficiente para realizar alguns segundos de um exercício máximo explosivo (ex: tiro de 100 m...);

A FOSFOCREATINA é um composto rico em energia potencial ( que se encontra no músculo) que participa no processo de fornecimento de mais ATP para esses exercícios;

A molécula de CP é semelhante à molécula de ATP, pois uma grande quantidade de energia é liberada quando é desfeita a ligação entre as moléculas de CREATINA E FOSFATO; Creatina fosfocinase CP------------------- C + Pi + ENERGIA

10

docsity.com

SISTEMA ATP-CP ou SISTEMA DOS FOSFAGÊNIOS ( Via Metabólica Anaeróbica - sem a presença de oxigênio)

Importante para atletas que praticam atividades intensas e de curta duração : tiros de 50 e 100 m, lançamento de peso... DURAÇÃO: Máximo 10 segundos;

Por serem atividades rápidas, o nosso organismo não consegue captar oxigênio na mesma velocidade, precisando de um FORNECIMENTO RÁPIDO DE ENERGIA (ATP) sem oxigênio;

O Sistema ATP-CP é a via metabólica utilizada pelo organismo para produzir energia (ATP) para essas atividades;

O processo ocorre da seguinte maneira ( nas células das fibras musculares ) ATP --------- ADP + Pi + ENERGIA ( para a contração --------- muscular) CP ---------- C + Pi + ENERGIA ( para ressíntese --------- de ATP )

Este processo continua até o CP acabar (capacidade individual);

Se houver energia disponível (ATP), Creatina livre e Pi: na recuperação podem ser unidos para formar novamente a molécula de CP que será armazenado na célula para um novo exercício;

11

docsity.com

Terceira aula GLICÓLISE ANAERÓBICA

( Via Metabólica anaeróbica - sem a presença de oxigênio )

Após os 10 primeiros segundos de exercício ( que a produção de energia é pelo Sistema ATP-CP) , se o indivíduo continua a atividade, inicia o processo de GLICÓLISE ANAERÓBICA;

A produção de ATP pela GLICÓLISE ANAERÓBICA, ocorre PREDOMINANTEMENTE em atividades de alta intensidade e duração de até 2 a 3 minutos ( Ex: corrida de 200 e 400m, jogo de futebol...);

É importante saber que no organismo humano, as fontes de energia ( ATP ) estão relacionadas com:

- a quebra da Fosfocreatina; - a glicose sanguínea ( derivada do glicogênio hepático ); - as moléculas de glicogênio e de triglicerídeos armazenadas

nas células musculares; -os ácidos graxos livres ( provenientes dos triglicerídeos) que

penetram na corrente sanguínea; -alguns aminoácidos que participam no fornecimento de energia

( em último caso);

Agora, SOMENTE OS CARBOIDRATOS podem ser metabolizados anaerobicamente e aerobicamente;

A GLICÓLISE ANAERÓBICA envolve a degradação de GLICOGÊNIO ou de GLICOSE com a produção de Ácido Lático e fornecimento de energia ( ATP ) sem a presença de oxigênio;

As reações ocorrem no meio aquoso da célula, FORA DA MITOCÔNDRIA;

12

docsity.com

REAÇÕES NA GLICÓLISE ANAERÓBICA

GLICOSE usa 1ATP para fosforilar esta glicose ADP + Pi + energia ( fosforilar ou dissipa sobre a forma de calor) GLICOGÊNIO Glicose 6-fosfato ( não precisa fosforilar, se transforma sem gastar energia pois já está nesta Frutose 6- fosfato condição ) usa 1ATP para fosforilar esta frutose ADP + Pi + energia ( fosforilar ou dissipa sobre a forma de calor) Frutose 1,6-difosfato

( forma 2 moléculas fosforiladas com três cadeias de carbono ) 3- fosfogliceraldeído cada molécula transfere (2X) 2H para NAD+ = NADH2 que tem como função levar o H para a mitocôndria para ser oxidado 1,3 - difosfoglicerato energia primeiras (2X) dois : ADP+Pi --- 2 ATPs processos reações (2X) Piruvato A formação de ácido lático ocorre por que o NADH2 não

consegue levar o H para ser (2X) Ácido Lático oxidado pela falta de O2 e precisa de NAD+ para pegar mais H produzido na glicóllise, os H do NADH2 se ligam ao Piruvato formando (NADH2 + PIRUVATO ÁCIDO LÁTICO + NAD+) Ácido Lático

13

docsity.com

SALDO DE ATPS:

Fase 1 - Investimento de energia: Utiliza 2 ATPs ( Glicose ) Utiliza 1 ATP ( Glicogênio )

Fase 2 - Produção de energia: Produção de 4 ATPs

Sendo assim; 1 molécula de Glicose : produz 2 ATPs ( 4 - 2 = 2 ) 1 molécula de Glicogênio : produz 3 ATPs ( 4 - 1 = 3 ) ÁCIDO LÁTICO é produzido com o objetivo de liberar o NAD+ que vai continuar a receber Hidrogênios no processo glicolítico, enquanto durar o exercício;

O Ácido Lático significa o produto final da Glicólise Anaeróbica e se dissocia em seus íons constituintes: Lactato e Hidrogênio;

O aumento de íons Lactato e H pode ser responsável pela redução de força muscular, sendo o acúmulo de H o mais citado em estudos,pois provoca uma redução no pH muscular (ácido) inativando algumas enzimas;

Após a formação do Ácido lático, ele se difunde no sangue a fim de ser tamponado (neutralizado) e a capacidade de tamponamento muscular, principalmente pelo bicarbonato sanguíneo, significa melhor condicionamento anaeróbico;

Quando o O2 se torna disponível na fase aeróbia (durante a recuperação ou quando o exercício se torna mais lento): *o NAD+ elimina os H acumulados para serem oxidados na cadeia respiratória para a formação de ATPs, diminuindo a acidez do meio *o pouco ácido lático que se forma nesse momento é oxidado, não existindo novamente um acúmulo ( resultando em uma menor acidez)

14

docsity.com

GLICÓLISE AERÓBICA ( Via Metabólica Aeróbica - com a presença de oxigênio)

Após os 10 primeiros segundos de exercício ( que a produção de energia é pelo Sistema ATP-CP) , se o indivíduo continua a atividade, inicia o processo de GLICÓLISE ANAERÓBICA e se ele continua mais tempo ainda, inicia o processo de GLICÓLISE AERÓBICA;

A produção de ATP pela GLICÓLISE AERÓBICA, ocorre PREDOMINANTEMENTE em atividades acima de 2 a 3 minutos de duração com intensidades variadas ( Ex: maratonas, triatlon...);

A GLICÓLISE AERÓBICA envolve a degradação de GLICOGENIO ou de GLICOSE com a produção de muita energia e água com a presença de oxigênio;

As reações aeróbicas ocorrem no INTERIOR DA MITOCÔNDRIA;

Esta produção de energia depende do Ciclo de Krebs e do processo metabólico de Transferência de Elétrons pela Cadeia Respiratória ( locais onde ocorrem a produção de ATPs e água ).

15

docsity.com

REAÇÕES NA GLICÓLISE AERÓBICA

GLICOSE utiliza 1ATP GLICOGÊNIO Glicose 6-fosfato não utiliza energia Frutose 6- fosfato utiliza 1ATP Frutose 1,6-difosfato (forma 2 moléculas fosforiladas com três cadeias de carbono ) 3- fosfogliceraldeído cada molécula transfere (2X) 2H para NAD+ = NADH2 que tem como função levar o H para a mitocôndria para ser oxidado 1,3 - difosfoglicerato energia primeiras (2X) dois : ADP+Pi --- 2 ATPs processos reações (2X) Piruvato o NADH2 consegue levar os H para serem oxidados,pois tem O2 suficiente e volta o NAD+ MITOCÔNDRIA ACETIL Co-A para pegar os H produzidos e não ocorre formação de Ácido Lático (2X) Ciclo de Krebs ( 1 ATP ) Fosforilação oxidativa ( 16 ATPs ) COMO SÃO 2 MOLÉCULAS DE PIRUVATO TOTAL = 34 ATPS

16

docsity.com

SALDO DE ATPS:

Fase 1 - Investimento de energia: Utiliza 2 ATPs ( Glicose ) Utiliza 1 ATP ( Glicogênio )

Fase 2 - Produção de energia: Produção de 4 ATPs

Fase 3 - No ciclo de Krebs : Produção de 2 ATPS

Fase 4 - Fosforilação Oxidativa: Produção de 32 ATPs

Sendo assim :

1 molécula de Glicose : produz 36 ATPs ( 38 - 2 = 36) 1 molécula de Glicogênio : produz 37 ATPs ( 38 - 1 = 37)

As reações Anaeróbicas fornecem 10% da energia existente em uma molécula de Glicose;

Para um fornecimento maior de energia , é necessário o Ciclo de Krebs que produz elétrons ( H+) para serem transferidos para a cadeia respiratória, onde serão produzidos muitos ATPs;

Só vai ocorrer este processo, se houver disponibilidade de O2, ou seja, nas atividades em que o indivíduo consegue captar o O2 e levar para as células ( exercícios acima de 2 a 3 minutos de duração).

AS GORDURAS E AS PROTEÍNAS TAMBÉM FORNECEM ATPS, MAS NECESSITAM DE SOFRER TRANSFORMAÇÕES PARA

CONSEGUIREM ENTRAR NO CICLO DE KREBS E TRANSPORTE DE ELÉTRONS

17

docsity.com

LIBERAÇÃO DE ENERGIA PELAS GORDURAS

( Via Metabólica Aeróbica - com a presença de oxigênio)

A gordura corporal armazenada representa a fonte mais abundante de energia potencial no organismo humano;

As reservas de energia em um adulto jovem é em média de:

50.000 a 100.000 Kcal a partir de TRIGLICERÍDEOS DAS CÉLULAS ADIPOSAS ( ADIPÓCITOS);

3.000 Kcal a partir de TRIGLICERÍDEOS INTRAMUSCULARES armazenados próximos das mitocôndrias;

Antes da liberação de energia pela gordura ocorre a hidrólise, chamada de LIPÓLISE: Lipase Triglicerídeo + 3H2O ----- Glicerol + 3 moléc.de Ácidos graxos hidrossolúveis

Os ADIPÓCITOS, são as células especializadas em sintetizar e armazenar os TRIGLICERÍDEOS. Quando o organismo necessita de energia, ocorre a lipólise e os Ácidos Graxos se difundem para a corrente sanguínea, denominados de ÁCIDOS GRAXOS LIVRES para a obtenção de energia;

Os TRIGLICERÍDEOS INTRAMUSCULARES fornecem energia para o músculo, principalmente nas fibras com um alto conteúdo oxidativo ( contração lenta ). Será predominantemente utilizada em exercícios que utilizam a gordura como fonte de energia – aqueles de baixa intensidade (caminhada, corrida leve, natação leve...);

18

docsity.com

CATABOLISMO DO GLICEROL E ÁCIDOS GRAXOS ( Via Metabólica Aeróbica - com a presença de oxigênio)

O GLICEROL é aceito nas reações anaeróbicas da glicólise na forma de 3-FOSFOGLUTARALDEÍDO, sendo depois degradado a PIRUVATO que será oxidado no Ciclo de Krebs: FORNECE 19 ATPs ( por 1 molécula de glicerol )

Os 3 ÁCIDOS GRAXOS prossegue na mitocôndria em um processo denominado OXIDAÇÃO BETA , sendo transformados em ACETIL Co-A que entra no Ciclo de Krebs: FORNECE 146 ATPs ( por cada molécula de Ác. graxo ) 3 moléculas = 3 X 146 = 438 ATPs

1 TRIGLICERÍDEO = 438 + 19 = 457 ATPs

Para emagrecer, é melhor fazer exercício que utiliza gordura como fonte de energia? NÃO

*O importante é ter um déficit calórico. Por quê? Ingestão = gasto manutenção do tecido adiposo Ingestão > gasto aumento do tecido adiposo (acúmulo)

Ingestão < gasto redução do tecido adiposo : durante o repouso (maior parte do dia), o nosso organismo utiliza 90% dos ácidos graxos livres como fonte de energia para sobreviver... Se você está ingerindo menos energia do que gasta, vai faltar energia para sobreviver... De onde o organismo vai pegar? DOS DEPÓSITOS DE TECIDO ADIPOSO !!!! Se todo dia existir um déficit calórico, no momento que somar uma média de 7700 Kcal a menos diminui 1Kg de gordura!!! Não interessa qual nutriente é usado no exercício para obter energia, pois durante o exercício utiliza-se triglicerídeos intramusculares predominantemente e não do tecido adiposo...

19

docsity.com

LIBERAÇÃO DE ENERGIA PELAS PROTEÍNAS ( Via Metabólica Aeróbica - com a presença de oxigênio)

A proteína pode desempenhar um papel importante como substrato energético durante o exercício constante e o treinamento intenso;

Os AMINOÁCIDOS, principalmente os de cadeia ramificada - leucina, isoleucina e valina, além da glutamina e aspartato, tem que ser transformados em uma forma que consigam penetrar nas vias para liberação de energia;

Para isso, ocorre uma remoção do Nitrogênio desses aminoácidos, processo denominado DESAMINAÇÃO, e aí sim, conseguem entrar nas vias para a obtenção de energia;

Os co-produtos do "esqueleto de carbono" de aminoácidos ramificados desaminados , são compostos reativos no Ciclo de Krebs e podem ser utilizados diretamente no músculo como fonte de energia;

Outros aminoácidos são glicogênicos : quando desaminados produzem intermediários para a síntese da glicose - PROCESSO GLICONEOGÊNESE. Ocorrem em atividades que necessitam de Glicose e não existem reservas de Carboidrato suficientes. ( perda de massa muscular )

Em situações nutricionais adequadas, as proteínas participam com 5% da energia fornecida para o trabalho mecânico.

20

docsity.com

USINA METABÓLICA-INTER-RELAÇÕES ENTRE O METABOLISMO DE CARBOIDRATOS, GORDURAS E PROTEÍNAS

Ciclo de Krebs proporciona os compostos orgânicos formados pela decomposição de gorduras e proteínas possam ser metabolizados para a produção de energia (ÁCIDOS GRAXOS, GLICEROL E AMINOÁCIDOS);

CARBOIDRATOS, PROTEÍNAS E GORDURAS em excesso : Acumulam-se na forma de gordura !!!

Existem vias metabólicas que são responsáveis por isso!!!

AS GORDURAS QUEIMAM EM UMA CHAMA DE CARBOIDRATOS

O fracionamento dos Ácidos Graxos depende do fracionamento dos Carboidratos.

*Os Ácidos Graxos são transformados em Acetil-CoA (na Beta Oxidação)

*O Acetil-CoA só penetra no Ciclo de Krebs se tiver Oxaloacetato

*O Piruvato só gera Oxaloacetato na quebra de Carboidratos

A falta de Carboidratos reduz a produção de Piruvato que reduz o Oxaloacetato que reduz a entrada de Acetil-CoA no Ciclo de Krebs resultando na diminuição da degradação de Ácidos Graxos

SEM CARBOIDRATOS, A QUEIMA DE GORDURA FICA PREJUDICADA

21

docsity.com

Quarta aula RESPOSTAS METABÓLICAS AO EXERCÍCIO:

INFLUÊNCIA DA DURAÇÃO E DA INTENSIDADE

A maioria das atividades e esportes utiliza uma combinação das vias anaeróbicas e aeróbicas para a produção de ATP.

EXERCÍCIO INTENSO E DE CURTA DURAÇÃO

A energia para a realização dessas atividades é oriunda predominantemente das VIAS METABÓLICAS ANAERÓBICAS;

Corrida de 50 m, explosões no futebol, arremesso de peso... : SISTEMA ATP-CP; Corrida de 400 m (55 seg), natação de 200 m... : GLICÓLISE ANAERÓBICA;

A transição do sistema ATP-CP para a Glicólise anaeróbica não é uma alteração abrupta, e sim, um desvio gradual de uma via para outra;

Eventos com mais de 45 segundos utilizam uma combinação dos três sistemas: ATP-CP, Glicólise anaeróbica e aeróbica, em proporções diferentes.

As principais causas de fadiga:

- Depleção de Fosfocreatina - Acúmulo de ácido lático ( tornando o meio ácido ) - Falta de carboidratos como substrato

22

docsity.com

EXERCÍCIO PROLONGADO

Com o decorrer do tempo em uma atividade ocorre uma predominância da VIA METABÓLICA AERÓBICA;

A CAPTAÇÃO DE OXIGÊNIO e o transporte dele para as células é SATISFATÓRIO e CONTÍNUO;

Sendo assim, se torna possível a produção de ATP ser predominantemente AERÓBICA;

Com a presença de oxigênio, é possível a remoção dos H+ acumulados inicialmente pela Glicólise anaeróbica, não ocorrendo a fadiga por acidez do meio;

As principais causas de fadiga:

- Perda de líquidos e eletrólitos; - Depleção das reservas de energia (Glicogênio hepático e muscular )

23

docsity.com

FIBRAS MUSCULARES DE CONTRAÇÃO RÁPIDA E LENTA

CONTRAÇÃO RÁPIDA ( tipo II)

- alta capacidade para a produção anaeróbica de ATP; - possui uma grande quantidade de enzimas glicolíticas e poucas enzimas mitocondriais e lipolíticas ( dá preferência ao carboidrato como substrato energético); - são ativadas durante mudanças de ritmo e nas atividades com paradas e arranques bruscos ( basquete, futebol...); - são ativadas em exercícios de intensidades máximas de movimentos rápidos e que dependem quase que exclusivamente da energia gerada pelo metabolismo anaeróbico;

CONTRAÇÃO LENTA ( tipo I)

- alta capacidade para a produção predominantemente aeróbica de ATP; - velocidade de contração relativamente lenta em relação com a de contração rápida; - possui numerosas e grandes mitocôndrias e altos níveis de enzimas lipolíticas para manter o metabolismo aeróbico ( dá preferência á gordura como substrato energético); - função principal é a de manter as atividades contínuas que exigem um ritmo estável de transferência de energia aeróbica;

A maioria dos atletas requer contrações musculares relativamente lentas e constantes e explosões de um esforço a curto prazo,

sendo recrutados AMBOS os tipos de fibras musculares

24

docsity.com

FATORES QUE CONTROLAM A SELEÇÃO DO SUBSTRATO

PROTEÍNAS

- Contribuem com menos de 2% no fornecimento de energia em exercícios com menos de 1 hora de duração;

- Exercícios prolongados acima de 1 hora, 3 horas ou 5 horas de duração, a participação pode ser de 5 a 15% no fornecimento de energia;

AS PROTEÍNAS POSSUEM UM PEQUENO PAPEL NO FORNECIMENTO DE ENERGIA

CARBOIDRATOS

- Substrato predominante em atividades alta intensidade e curta duração (exercícios de força, tiros de corrida...) e de alta intensidade e longa duração ( corridas de alta intensidade, Spinning, aulas de jump... ) > 70% do VO2máx

GORDURA

- Substrato predominante em atividades de baixa a moderada intensidades e de duração acima de 2 a 3 minutos ( caminhadas ...)

<30% do VO2 máx >30 a 70% do VO2 máx

A INTENSIDADE E DURAÇÃO DO EXERCÍCIO SÃO OS FATORES PRINCIPAIS PARA A SELEÇÃO DO SUBSTRATO

25

docsity.com

comentários (2)
otimo material
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 78 pages
baixar o documento