autocad 2000 no computador, Manual de Engenharia de Desenho e Gráficos. Universidade não é definido
Alessandro.Almeida
Alessandro.Almeida16 de dezembro de 2016

autocad 2000 no computador, Manual de Engenharia de Desenho e Gráficos. Universidade não é definido

DOC (208 KB)
51 páginas
134Número de visitas
Descrição
desenho mecanico no computador
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 51

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 51 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 51 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 51 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 51 pages

baixar o documento

Dedico este trabalho para minha esposa Margarete, minhas filhas Bárbara e

Bianca , para meu pai Aníbal e a todos que fazem parte do dia a dia de minha

vida!

Setembro de 99. Marco Antonio Frontoura

Apresentação

or Marco Antonio Frontoura- 1 -

Nesta apostila, tento expressar para

vocês o que é o sistema CAD, e o

AutoCAD . O ensino de arquitetura, desenho e engenharia está sendo

revisto. Não existe mais a imagem do

criador de lápis na mão e uma idéia na cabeça. As idéias estão na cabeça,

mas a ferramenta mudou. É o CAD,

o AutoCAD. Discute-se mesmo se a

fase de criação, diante de tantas e tão novas possibilidades da

ferramenta, não terá mudado.

Arte e Diagramação Marco Antonio Frontoura

Sumário

Introdução Ao Autocad R 14 7

O Que Pode Ser Feito Com Ele? 7

Equipamento Mínimo Requerido Para O Autocad 8

Sistemas Cad 8

Conceitos Básicos 9

Construções Gráficas 9

Formas Geométricas 12

Instalando O Autocad 14

Criado por Marco Antonio Frontoura - 2 -

O Mouse 14

Teclas De Atalho 14

Cursor 15

Comandos 16

Comandos De Execução 16

Comandos De Configuração 16

Comandos Transparentes 17

Os Identificadores 17

Entidades 19

Objetos 19

Blocos 19

Coordenadas 20

Desenhos Bi E Tridimensionais 21

Modos De Seleção 21

Grips 22

Métodos De Seleção 22

Simples 22

Window 22

Crossing 23

Box 23

Auto 23

Fence 23

A Tela Do Autocad 24

New 24

Open 24

Save 24

Save As 24

Exit 24

Comando Limits 24

Comando Units 25

Comando Zoom 26

Criado por Marco Antonio Frontoura - 3 -

Zoom 26

Zoom Realtime 26

Zoom Precision 26

Zoom Window 26

Zoom Dynamic 27

Zoom Scale 27

Zoom Center 27

Zoom In 28

Zoom Out 28

Zoom All 28

Pan 28

Layers 29

Toolbar Objects Properties 29

Osnap Settings 33

Tracking 33

From 33

Endpoint 33

Midpoint 33

Intersection 33

Apparent Intersection 33

Center 34

Quadrante 34

Perpendicular 34

Insert 34

Node 34

Nearest 34

Quick 34

None 35

Comando Line 35

Comando Mline 35

Comando Pline 35

Criado por Marco Antonio Frontoura - 4 -

Comando Construction Line 36

Comando Polygon 36

Comando Ray 36

Comando Rectang 37

Comando Circle 37

Comando Ellipse 38

Comando Arc 38

Comando Select 39

Comando Donut 39

Comando Erase 39

Comando Copy 40

Comando Move 40

Comando Rotate 41

Comando Mirror 41

Comando Offset 41

Comando Array 42

Comando Fillet 42

Comando Chamfer 42

Comando Break 43

Comando Extend 43

Comando Stretch 44

Comando Trim 44

Comando Scale 45

Comando Group 45

Comando Explode 45

Comando Block 45

Comando Wblock 46

Comando Ddinsert 46

Comando Ddatdef 46

Comando Point 47

Comando Point Style 47

Criado por Marco Antonio Frontoura - 5 -

Comando Dist 47

Comando List 47

Comando Área 48

Comando Hatch 48

Comando Redraw 48

Comando Regen 48

Comando Regen All 49

Comando Mtext 49

Comando Dtext 49

Comando Ddedit 50

Comando Textstyle 50

Comando Plot 50

Introdução ao AutoCAD R 14

A Computação Gráfica se faz presente no dia a dia de profissionais e estudantes das mais diversas

áreas de trabalho . Técnicos, engenheiros, agrimensores, Arquitetos, designers, publicitários,

todos utilizam-se da Computação Gráfica.

O objetivo deste curso é levar ao conhecimento de Iniciantes, usuários intermediários e

Avançados, parte da computação gráfica, especialmente o CAD - Computer Aided Design - Projeto

Criado por Marco Antonio Frontoura - 6 -

Auxiliado por Computador ou também chamado CADD - Computer Aided Drafting and Design - Projeto e Desenho auxiliado por Computador.

O AutoCAD se destaca na área da Computação Gráfica, com mais de 2 milhões de usuários em todo o mundo , isto somente com a versão R 14, produzido pela Empresa Americana AutoDesk Inc..

O que pode ser feito com ele?

Durante várias décadas os desenhos foram feitos usando-se canetas e lápis, por mãos de

desenhistas, projetistas e ilustradores . Para que a pessoa se torna-se um profissional competente,

com habilidade, ela tinha que desenvolver, todo um conhecimento completo de desenho técnico ou publicitário. Com o aparecimento do computador, foi inevitável o surgimento de um grande aliado,

as estações de trabalho, Também conhecidas de "Workstation" e de programas CAD,

especialmente o AutoCAD, profissionais das áreas anteriormente abordadas podem e poderão realizar muito, mas, muito rápido trabalhos que levariam dias para serem feitos, é isto que vamos

tentar lhe oferecer ao longo do curso, abordando muitas áreas diferentes de aplicações em CAD.

Equipamento Mínimo requerido para AutoCAD

Precisamos de um Computador com a seguinte configuração:

• Processador Pentium 100 MHZ ou maior • 32 MB de memória RAM ou mais

• 150 MB de espaço livre em Disco para a Instalação

• 64 MB de espaço livre em Disco para a criação de Arquivos temporários • Placa de SVGA com resolução de 800X600 ou maior (16 Bits)

• Drive de CD-ROM para a instalação do Programa

• Windows NT 3.51 ou 4.0 ou Windows 95 ou 98 já instalado Sistemas

Convencionais / Sistemas CAD

Criado por Marco Antonio Frontoura - 7 -

Os conceitos de desenhos , vistas, cortes e detalhes em projeto que utiliza sistemas CAD é

bastante distinto dos existentes convencionais, isto é aqueles que tem como ferramenta a prancheta, o papel e o lápis ou a caneta.

Nos sistemas convencionais , cada vez que se necessita de um aspecto especial como os descritos

acima, este tem que ser refeito inteiramente. Nos sistemas CAD atuais , o que se produz na realidade não apenas um desenho, e sim um

modelo, como se estivesse sendo realmente fabricado, e podemos, então os conceitos acima ,

usando uma analogia com câmeras de vídeo, ou seja , podemos visualizar o mesmo modelo de

vários ângulos e distâncias diferentes sem a necessidade de construir o mesmo modelo diversas vezes, como nos sistemas convencionais.

Conceitos Básicos

Nos sistemas CAD , os projetos são desenvolvidos através de construção de elementos gráficos,

como linhas, arcos, círculos, elípses, blocos, polígonos, etc.

Os quais são normalmente distintos, podendo ter suas próprias características, como cor,

espessura e tipo de traço.

Construções Gráficas

O AutoCad foi desenvolvido para facilitar a criação e manipulação de desenhos técnicos.

Para melhor entendermos o AutoCad vamos relembrar alguns aparelhos utilizados na confecção de

desenhos técnicos.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 8 -

Projeto – (União de informações para qualquer criação), ou seja, temos uma idéia, e a melhor

maneira de realizarmos nossas idéias e através de um projeto.

Reunimos então todas as informações necessárias para a formação e prática da idéia, e as transportamos para o Papel, então Boom!, projeto.

Na área chamada (Construção Civil), que trata dos projetos de Casas, edifícios etc..., damos o

nome de área civil, como o projeto de elétrica de área elétrica e assim pôr diante.

Até hoje em dia, são utilizados instrumentos como a prancheta de desenho para a realização dos

desenhos técnicos, e outros como a régua paralela, a régua normógrafo, os esquadros de 30º e 45º

graus, os gabaritos e etc..., mas para que servem esses aparelhos?

Para facilitar a criação dos desenhos técnicos, mas só os aparelhos não são suficientes, e necessário ter técnica.

Foi desenvolvido então o Desenho Técnico que vem sido aperfeiçoado desde a época dos antigos (Egípcios, Romanos), a 2.000 anos atrás.

Desde aquela época temos pôr conceito deixar nossos projetos de uma forma bonita para que

outras pessoas gostem.

Hoje esse conceito não mudou muito, mas beleza não e tudo em desenho, a técnica e muito

importante, pôr este motivo existe a necessidade de sermos precisos em nossos detalhamentos.

Em desenho técnico utilizamos as unidades de medidas descritas nas normas da (ABNT), Associação Brasileira de Normas Técnicas, que são: centímetros, Milímetros e Polegadas.

O desenho técnico deve seguir algumas normas básicas para ser considerado de boa qualidade,

deve ser:

Limpo.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 9 -

Bonito. Esclarecido.

Deve Ter o máximo de informações possível sobre o desenho demonstrado. O desenho deve ser de

fácil visualização. O texto deve ser legível.

A letra técnica utilizada e do tipo bastão, e não deve influenciar no desenho, a não ser que seja

extremamente necessário. Este tipo de Letra foi dividida em Réguas que se tornaram padrão na maioria das empresas de

engenharia espalhadas no Brasil.

São elas:

Régua 60cl 0.20mm

Régua 80cl 0.25mm Régua 100cl 0.30mm

Régua 120cl 0.35mm

Régua 140cl 0.45mm

Essas réguas são utilizadas na medida das dificuldades encontradas no detalhamento.

Agora que já conhecemos a caligrafia técnica, vamos conhecer onde desenhamos. E claro, desenhamos no Papel, a diferença e em que Papel desenhamos.

Papel Vegetal. Papel Manteiga.

Papel Sulfite.

Papel Poliéster.

A muito tempo os desenhos técnicos são feitos em Papel Vegetal, porque, torna o desenho mais fácil de alterar, e sua cópia e mais nítida pôr ser um papel transparente

O Poliester, um papel com uma película protetora que facilita as correções realizadas no desenho.

Desenhamos em formatos divididos pôr tamanho, são eles:

Criado por Marco Antonio Frontoura - 10 -

Formato A4 - 297mm x 210mm

Formato A3 - 420mm x 297mm Formato A2 - 594mm x 420mm

Formato A1 - 840mm x 594mm

Formato A0 - 1680mm x 840mm

Devemos antes de selecionar o formato de desenho ter em mente uma prévia sobre o desenho a realizar.

A lei da impenetrabilidade diz que dois corpos não podem ocupar ao mesmo tempo um mesmo

lugar no espaço e nem mesmo um quadrado de 10cm entrar em um círculo de 1cm, assim também

e impossível desenhar uma cidade inteira em (Cm) ou agora dizendo (Escala 1:100) em um formato

A0.

Tendo essa dificuldade e necessário Reduzir, mas reduzir como?

Reduzindo a Escala do desenho utilizando as Escalas de redução. Partindo do princípio que 1cm e igual a 1Metro, podemos ampliar ou reduzir um objeto.

Escalas de Ampliação: 1:50, 1:75 etc...

Escalas de Redução : 1:100, 1:200, 1:300, 1:400, 1:500 etc...

Formas Geométricas.

A linha até hoje e o mais antigo objeto de desenho, pois podemos desenhar qualquer forma de

objeto.

Em desenho técnico uma linha tem um nome diferente “Segmento de Reta” Dá-se o nome de Segmento de Reta, a uma reta desenhada com dois pontos.

Ex.: Segmento de Reta AB.

Um segmento de Reta pode ser Horizontal ou Vertical.

Ângulos

Criado por Marco Antonio Frontoura - 11 -

Dá-se o nome de ângulo a inclinação de um Segmento de Reta, e utilizamos a nomenclatura de “º’

graus para identificação do ângulo. Então dizemos que um Reta esta inclinada a 45º graus ou 35º graus.

Intercessão

Se cruzarmos dois ou mais Segmentos de Reta, o ponto de encontro das linhas e chamado de

Intercessão.

Reta Paralela

Quando encontramos Segmentos de Reta um ao lado do outro na vertical ou na horizontal dizemos

que são retas Paralelas.

Círcunferência

Um círculo Divide-se em quatro partes, são elas:

Centro Raio

Diâmetro

Quadrantes

Centro – Se dividirmos o Círculo ao meio na vertical e na horizontal encontramos uma intercessão

que, este ponto da-se o nome de centro da Círcunferência.

Quadrantes – Aos pontos encontrados na divisão da circunferência, dá-se o nome de quadrantes.

Raio – Dá-se o nome de raio, a distância do centro da círcunferência até o primeiro quadrante.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 12 -

Diâmetro – Dá-se o nome de Diâmetro a soma dos raios, na vertical ou na horizontal.

Vistas

Vista de Planta – Vista da parte superior do objeto

Vista Lateral – Vista de lado de um objeto Vista Frontal – Vista de frente de um objeto

Desenho Isométrico

Vista em perspectiva do objeto com medidas em escala.

Instalando o AutoCAD

A sua instalação é simples , pois existe o procedimento Windows chamado AutoRun, de que com a

inserção do CD-ROM na unidade , ele começa a instalação sozinho.

Obs: Se não for reconhecido o AutoRun, você deverá instalar manualmente o AutoCAD.

O MOUSE

• Botão <1> - (Botão Esquerdo )

Este botão tem a função de selecionar os objetos e de marcar os pontos desejados na sua área de trabalho.

• Botão <2> - ( Botão do Meio) obs: Quando este existir.

Este botão tem a Função de abrir a caixa dos Comandos de precisão. Osnap Settings.

• Botão <3> - (Botão Direito)

Este Botão tem a Função da Tecla <Enter> do Teclado.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 13 -

TECLAS DE FUNÇÕES E ATALHOS

FLIPS SCREEN F2 MENU CURSOR INS

SCREEN CURSOR HOME

ABORT CURSOR END FAST CURSOR PG UP

SLOW CURSOR PG DN

UP CURSOR UP ARROW DOWN CURSOR DOWN ARROW

LEFT CURSOR LEFT ARROW

RIGHT CURSOR RIGHT ARROW

TOGGLE COORD F6 TOGGLE GRID F7

TOGGLE ORTHO F8

TOGGLE SNAP F9 TOGGLE TABLET F10

TOGGLE ISOPLANE CTRL+E

CANCEL ESC COMMAND LINE DELETE CTRL+X

BACKSPACE CTRL+H

CURSOR

A movimentação do cursor de tela ( crosshairs ), que é formado por duas linhas que cruzam a tela gráfica ( uma paralele ao eixo de X e a outra ao eixo de Y ), se faz normalmente através do teclado,

usando as teclas UP, DOWN, LEFT, RIGHT ARROW. Ao pressionar qualquer uma dessas teclas, o

cursor apresentado no vídeo é automaticamente desabilitado pela mesa digitalizadora e pelo mouse, e passará a movimentar-se pelas teclas, movendo-se píxel por píxel ( ou 1 incremento snap

). Para acelerar esta movimentação basta pressionar a tecla PG UP ( FAST CURSOR ) uma ou duas

vezes ( aumento de 10 ou 100 vezes ). A tecla PG DN ( SLOW CURSOR ) faz exatamente o contrário.

Movimento de cursor pelas teclas:

Modo SNAP OFF Normal = 1 Píxel

Criado por Marco Antonio Frontoura - 14 -

Fast Cursor 1 Vez = 10 píxels Fast Cursor 2 Vez = 100 píxels

Modo SNAP ON

1 incremento Snap

10 incremento Snap 100 incremento Snap

COMANDOS

Características dos Comandos do AutoCAD

O AutoCAD como qualquer editor gráfico, é baseado na Computação Gráfica Interativa. Isto significa que você informa ao programa um comando e os dados geométricos referente a este

comando e o AutoCAD imediatamente o executa, processa os seus dados e em seguida envia o

resultado dos cálculos efetuados na forma de aspectos geométricos para a tela do computador.

Em termos práticos, quando você quer fazer uma linha, a primeira coisa que deve informar ao programa é o comando. Nesse caso, Line. Em seguida você deve informar o ponto inicial e , em

seguida, o ponto final da linha. Isto será

interpretado pelo programa como os dois pontos desta reta no sistema de coordenadas e terá

como resposta um aspecto geométrico linear com as características que você ( implicitamente )

determinou, como comprimento , ângulo de rotação, e outros.

Existem diversas maneiras de ativar comandos e especificar dados ao AutoCAD. O tipo de comando que você utiliza também determinar o resultado na tela e seu procedimento. Existem três

tipos de comandos no AutoCAD:

• COMANDOS DE EXECUÇÃO

• COMANDOS DE CONFIGURAÇÃO • COMANDOS TRANSPARENTES

COMANDOS DE EXECUÇÃO são aqueles executados diretamente quando acionados que cujos

resultados são imediatamente visíveis na tela Line, Arc , Move , Copy e Erase são exemplos de

comandos de precisão.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 15 -

COMANDOS DE CONFIGURAÇÃO também chamados de variáveis de configuração ou variáveis de sistema . São aqueles que configuram outros comandos ou algum parâmetro de sistemas do

AutoCAD. A maioria dos comandos de configuração são invisíveis, e são automaticamente

ajustados pelos comandos de execução que se utilizam de seus valores. Por exemplo, quando você aciona o comando Fillet ( comando que gera um arco com raio pré definido entre duas

linhas), é necessário, que você determine qual será o raio de arrendondamento. Isto será feito

simplesmente teclando a letra R [ Enter ] no primeiro prompt ( ativa a opção radius ) e em seguida digitando o raio desejado. A partir deste momento sempre que se for usar o comando fillet , o raio

será aquele que você determinou, até que o reconfigure. Isso acontece porque quando você ativa

o comando de execução fillet, e determina um raio, você estará configurando a variável filletrad. Se

você quiser, esta variável poderá ser configurada diretamente pela linha de comandos, mas aparentemente nada acontecerá, já que este é somente um comando de configuração. A maioria

dos comandos de configuração na apresentam resultado imediato na tela. São exemplos de

comnadosde configuração: apperture, chamfera , chamferb, pdmode etc.

COMANDOS TRANSPARENTES São comandos que podem ser executados durante a execução de outros comandos. Na verdade, os comandos transparentes são comandos de execução com esta

característica a mais, já que também podem ser executados normalmente objetivando uma ação.

Para que um comando transparente possa ser executado por este modo ( transparentemente ) pela linha de comandos, deve ser digitado um apostrofo antes do nome do comando . Por exemplo o

comando redraw é um comando de execução, mas se for digitado redraw durante a execução de

algum outro comando, a tela será redesenhada sem que o comando inicial seja cancelado. Os

comandos transparentes também podem ser acionado diretamente por seus ícones, e irão atuar mesmo durante a execução de outro comando sem cancelá-lo. São exemplos de comandos

transparentes: zoom, pan , redraw, osnap etc.

OS IDENTIFICADORES

A tecnologia CAD alterou significativamente os fundamentos e metodologia do desenvolvimento

de projetos, não só pelas ferramentas utilizadas, mas também pela maneira que cada programa CAD interpreta os aspectos geométricos que você gerou. A começar pela designação do conceito

"Desenho". Observe que com freqüência nos referimos ao resultado que o AutoCAD mostra na tela

como aspectos geométricos. Isso porque o que é determinado em um desenho gerado pelo

AutoCAD são equações matemáticas que nos dão aparência de linhas e arcos e o conjunto destes aspectos, a aparência de plantas e projetos.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 16 -

Todos esses aspectos geométricos, no entanto , são identificados individualmente pelo próprio AutoCAD. Isso significa que quando você cria uma linha, além da aparência geométrica, essa linha

têm um código identificador. Esse código é chamado ( Handle ) dirá ao AutoCAD qual é o objeto

que está sofrendo a ação. Por exemplo se você criar duas linhas seqüenciais pelo comando Line e ativar o comando Eraser para apagar essas linhas, você deverá apontar as duas para que estas

sofram a ação.

Isso porque, apesar de terem sido geradas pelo mesmo comando e na mesma seqüência, cada

linha têm um Handle ou um identificador. Se você ativar o comando Pline e gerar segmentos seqüenciais e em seguida ativar o comando eraser, será suficiente apontar um dos segmentos que

todos sofrerão a ação. Isso porque o comando Pline gera uma seqüência de segmentos chamada

Polyline que possui um só identificador.

Por reconhecer os aspectos pelos identificadores, sempre que você ticer que selecionar um

aspecto, você deverá "tocar" nele por um dos métodos de seleção . Por exemplo, se você quiser mover um círculo, você deve selecionar um ponto qualquer em sua borda. Se você der um clique

na parte interna, o AutoCAD não o selecionará, já que não foi encontrada a referência e o

identificador .

O AutoCAD fornece recursos para agrupar seqüências com Handles individuais em um só identificador e vice-versa : você pode "explodir" um conjunto de

segmentos que tenha um só Handle em segmentos com identificadores individuais . Ao conceitos identificadores existem mais três conceitos:

ENTIDADES

As entidades são primitivas geométricas pré definidas no editor gráfico. cada entidade possui um identificador individual. Alguns exemplos de entidades no AutoCAD são : point , line , circle , arc ,

ellipse ,text e etc.

OBJETOS

Criado por Marco Antonio Frontoura - 17 -

Objetos são aspectos geométricos bi ou tridimensionais ( criados automaticamente ou configurados como tal ) com um só identificador. Os objetos diferem dos blocos no fato de que

podem ser editados de maneira desigual sem que precise desagrupar seus segmentos. O AutoCAD

fornece comandos de criação de objetos e comandos que transformam entidades individuais em objetos com um só identificador.

Alguns exemplos de objetos bidimensionais são gerados pelos comandos rectangle, pline,

polygon , mtext, dimension, entre outros. Os comandos sphere, cone, pyramid, entre outros geram objetos tridimensionais.

BLOCOS

Blocos são aspectos geométricos formados por entidades e / ou objetos agrupados. O desenho de

um fogão, por exemplo composto por entidades como line, arc e circle pode formar um bloco. Um bloco pode ser usado em qualquer desenho sem precisar que seja refeito e possui um só

identificador. Existem comandos específicos que agrupam entidades individuais em blocos. Sem

esse agrupamento, as entidades terão handles individuais. Entidades agrupadas como um bloco não poderão Ter os segmentos editados individualmente, a menos que se desagrupe-os .

COORDENADAS

Utilizam-se no AutoCAD dois tipos de Coordenadas:

• COORDENADAS ABSOLUTAS

• COORDENADAS RELATIVAS

Ponto de referência é o ponto ( 0,0,0) , quer dizer , valor de X=0 , Y=0 E Z=0 , do eixo cartesiano. Para a sua execução em ( 2D ), basta darmos os valores de ( X, Y ) e em ( 3D ) ( X ,Y ,Z ) para

executarmos uma entidade quando necessitamos informar sua localização.

• COORDENADAS RELATIVAS:

Têm como ponto de referência, o último ponto dado. Para indicarmos uma coordenada relativa, utilizamos o símbolo "@".

Criado por Marco Antonio Frontoura - 18 -

Temos dois tipos:

• COORDENADAS RELATIVAS RETÂNGULAR :

Basta informamos a variação em X, e a variação em Y com relação ao último ponto dado, isso em 2D (@ Dx , Dy ).

Em 3D necessitamos de informar as variáveis em X, Y e Z com relação ao último ponto dado. 3D

( @ Dx , Dy, Dz ).

• COORDENADAS RELATIVAS POLAR:

Basta Informamos o módulo do Vetor e o ângulo que indicará a direção do futuro ponto, com

relação ao último ponto dado.

As coordenadas podem ser utilizadas para a execução de qualquer comando.

DESENHOS BI E TRIDIMENSIONAIS

Existem hoje, Softwares para CAD que trabalham apenas com duas dimensões ( plano) e outros

que utilizam três dimensões ( espaço ). Quando falamos em duas dimensões, estamos nos

aproximando dos desenhos feitos em uma prancheta com todas as suas dimensões. Em determinados tipos de projetos, isto já é suficiente, mas certos projetos, especialmente

voltados para a área de mecânica, onde é fundamental a possibilidade de se trabalhar em três

dimensões.

O AutoCAD permite o trabalho em três dimensões, tornando possível o modelamento de uma peça no espaço e podendo visualiza-la em qualquer ângulo.

MODOS DE SELEÇÃO

Depois de criadas as entidades ou objetos, certamente você terá a necessidade de editá-las. Por

exemplo para criar uma linha paralela a outra linha já existente, como na representação de uma parede, você pode criar uma das entidades e, a partir desta, criar outra entidade, com as mesmas

características da entidade original.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 19 -

Pode parecer simples quando você está editando somente uma entidade. Mas existem situações nas quais você precisa que um determinado comando seja executado sobre várias entidades ao

mesmo tempo. Por isso, antes de começar

Editar uma entidade significa alterar uma ou mais de suas propriedades como comprimento, rotação etc., ou criar novas entidades a partir de entidades existentes, como copiar uma entidade.

Uma outra possibilidade de edição é a própria alteração das propriedades da entidades, como cor;

layer ou tipo de linha .

A edição de entidades pode ser pelo modo noun/Verb ( substantivo / verbo ), no qual você primeiro seleciona as entidades e depois ativa o comando que as

editará - seleção por grips - ou pelo modo Verb/ Noun ( Verbo / Substantivo ), no qual você primeiro

ativa o comando de edição e depois seleciona as entidades que serão editadas. Os grips também permitem uma edição diretamente sobre as entidades selecionadas.

Antes de entender o processo de edição de entidades, é preciso que você entenda o processo de

seleção.

GRIPS

O primeiro e mais simples processo de seleção de entidades são os grips . Os grips são aqueles

quadradinhos azuis que atormentam todo usuário iniciante quando pensa que está executando

algum comando, dá um clique sobre uma entidade na tela ou abre uma janela e, do nada , surgem centenas deles.

Os grips são um método de seleção prévia. Isto é, mesmo que você não tenha nenhum comando

ativo, você pode selecionar entidades pelos grips e ativar o comando. Uma outra função dos grips é editar diretamente as entidades selecionadas, selecionando os pontos de referência destas

entidades.

MÉTODOS DE SELEÇÃO

• SIMPLES

• O método de seleção simples consiste em levar o mouse até sobre a entidade e dar um clique.

Isso a selecionará de maneira individual. Você pode continuar a selecionar outras entidades

diretamente.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 20 -

• WINDOW • Seleciona os objetos que estão totalmente dentro de uma janela definida por dois cantos

diagonalmente opostos. Este modo de seleção se caracteriza por apresentar linhas contínuas,

sendo criada da esquerda para a direita da tela, selecionando somente os itens que ficarem dentro da janela.

• CROSSING

• Seleciona objetos que estejam totalmente dentro da seleção, ou seleciona os objetos em que a linha de seleção passe por cima, é criado da direita para a esquerda, tendo a representação por

linhas tracejadas.

• BOX

• Box é uma combinação das janelas de seleção Window e Crossing. Quando o modo Box é

ativado, você deve determinar uma janela de seleção, clicando no primeiro ponto do retângulo. Se o segundo ponto da janela estiver a direita do primeiro , é o modo de seleção window que é

chamado automaticamente. Se o segundo ponto da janela estiver à esquerda do primeiro, o

modo crossing é acionado.

• AUTO

• O modo de seleção Auto é o modo default no AutoCAD. O modo auto combina a seleção

simples com o modo box. Inicialmente mostra o cursor de seleção simples. Caso você "acerte"

a entidade ou objeto a ser selecionado, funciona como o modo de seleção simples. Se no ponto onde foi dado o clique não houver nenhuma entidade ou objeto, esse tipo de seleção aciona

automaticamente a seleção do tipo box, que abre uma janela window para a direita ou crossing

para a esquerda. Você pode forçar o modo window ou crossing de seleção de entidades clicando propositadamente num ponto onde não haja nenhum objeto. O modo de seleção do

lado para o qual a janela de seleção será aberta.

• FENCE

• Seleciona todos os objetos interceptados por uma poligonal aberta definida por dois ou

mais vértices. Para que o objeto seja selecionado, as linhas definidas por fence devem atravesá-lo tocando-o . Para ativar esta opção, tecle f {enter } quando o prompt solicitar a seleção dos

objetos.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 21 -

Um detalhe importante no modo de seleção fence, é que se você selecionar uma linha tracejada com fence , se a linha de seleção não interceptar uma parte "cheia "da linha, esta não será

selecionada, já que a entidade não foi tocada.

A TELA DO AUTOCAD R 14

Constitui-se de uma área de trabalho ampla, com menus que aparecem em forma de cascata, uma

área de comandos ou <Prompt>, uma área de ícones, menu de Layer, uma barra de estatus, o

UCSICON (demostrador do plano de desenho) e o contador de coordenadas. O cursor demostra-se bem mais pratico do que no Release anterior, sua formação compacta possibilita um melhor

posicionamento dentro da folha de trabalho.

COMANDOS

NEW – Acesso a criação de um no desenho.

OPEN – Acesso para abertura de um arquivo existente.

SAVE – Salva as alterações em um arquivo que já possua nome.

SAVE AS - Salva as informações correntes gerando um nome para o arquivo.

EXIT - Para encerrar a seção de edição corrente.

COMANDO LIMITS Este comando possibilita determinar os limites da folha desenho.

LIMITS

{DRAW > DRAWING LIMITS}

Define os limites da área de trabalho. Seu uso é necessário , pois auxilia na regeneração da

imagem. Quando acionamos o comando GRID O AutoCAD usa a área delimitada pelo comando

limits para posicioná-lo. Além destas funções, o limits definem a área de atuação do comando Zoom All, que veremos a seguir

Criado por Marco Antonio Frontoura - 22 -

Formato:

ON / OFF / < Lower left córner > <0,0>: ( coordenada ) < ENTER Upper right corner < 12,9>: ( coordenada) < ENTER >

Os valores do Upper right córner, podem inicialmente estar com valores de < 12,9 > ou < 420,297 >,

que representam um desenho no padrão English ou Metric respectivamente. O valor 12,9

representa 12 unidades no eixo X e 9 unidades no eixo Y, da mesma forma para o 420,297. Os valores para o padão métrico representam uma área de trabalho de um formato A3.

O comando Limits não limita a área de trabalho, a menos que se acione a opção On.

Quando esta opção estiver ligada, o AutoCAD supervisiona a área delimitada e, se tentarmos desenhar fora dos limites o AutoCAD nos da a mensagem

“”** Outside limits””.

On: Torna ativo o aviso ao usuário de que este ultrapassou a área delimitada.

Off: Desativa o aviso do Limits.

COMANDO UNITS

( Format > Units )

Este comando altera a unidade dos dígitos após o ponto decimal, altera o sistema de ângulos.

UNITS: Define a unidade usada no desenho.

ANGLES: Define o tipo de ângulo usado no desenho.

PRECISION: Define a precisão usada no sistema de unidade corrente.

DIRECTION: Define a posição do ângulo 0* no AutoCAD.

ANGLE DIRECTON: Define a direção para o zero.

COUNTER-CLOCKWISE: Toma o sentido anti-horário como sentido positivo de abertura de ângulo.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 23 -

COMANDO ZOOM

• ZOOM • Aumenta ou diminui o tamanho aparente dos objetos na viewport atual.

O zoom pode ser usado de forma transparente, ou seja , ele pode ser usado no meio de outro

comando como por exemplo : o Line.

• ZOOM REALTIME • Aplica o zoom com um tempo real de execução. Apenas com o movimento do mouse.

• ZOOM PREVIOUS

• Aplica o zoom para apresentar a vista anterior. Você pode restaurar até 10 vistas anteriores.

• ZOOM WINDOW

• Aplica zoom para uma área especificada por dois pontos de cantos opostos de uma janela

retângular.

First corner: Especifique um ponto (1). Other corner: Especifique um ponto (2).

• ZOOM • DYNAMIC

Aplica ZOOM para apresentar a parte gerada do desenho com um quadro de vista. O quadro de vista representa sua VIEWPORT, que você pode reduzir ou aumentar e mover pelo desenho. O

posicionamento e dimensionamento do quadro de vista realiza PAN ou ZOOM apropriado para

preencher a VIEWPORT com a imagem no interior do quadro de vista. O quadro de vista PAN aparece primeiro. Arraste-o até a posição desejada e pressione o botão de

escolha. O quadro de vista ZOOM aparece em seguida. Redimensione e pressione < enter > para

aplicar o ZOOM ou pressione o botão de escolha para retornar ao quadro de vista PAN.

• ZOOM • SCALE

Realiza um ZOOM na tela num fator de escala determinado. O valor que você digita é relativo aos limites do desenho. Por exemplo digitar 2 dobra o tamanho aparente de qualquer objeto em relação

ao tamanho que teria se fosse aplicado ZOOM até os limites do desenho.

Criado por Marco Antonio Frontoura - 24 -

Se você digitar um valor seguido por X, o AutoCAD especifíca a escala relativa à vista atual. Por exemplo, digitar .5X faz com que cada objeto seja apresentado na tela com a metade de seu

tamanho atual.

• ZOOM

• CENTER

Aplica um ZOOM para apresentar uma janela para digitando um ponto central e , em seguida, um valor de ampliação ou uma altura. Um valor menor para a altura aumenta a ampliação. Um valor

maior diminui a ampliação.

Center Point: especifique 1 ponto.

magnification or heigh < atual >: Digite um Valor ou pressione Enter.

• ZOOM

• IN

Aproxima o desenho na porcentagem de 50% da visualização atual.

• ZOOM

• OUT

Afasta o desenho na porcentagem de 50% da visualização atual.

• ZOOM

• ALL

Aplica ZOOM para apresentar o desenho inteiro na viewport atual. Numa vista de projeção ortogonal

PAN

Move a apresentação do desenho na Viewport atual. PAN funciona de duas maneiras. Você especifica um único ponto, indicando o deslocamento

relativo do desenho em relação à tela ou ( mais comumente ) você especifica dois pontos e, neste

Criado por Marco Antonio Frontoura - 25 -

comentários (0)

Até o momento nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar!

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 51 pages

baixar o documento