biodigestão anaerobica , Dissertações de Mestrado de Biologia. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
sarita-rabelo
sarita-rabelo

biodigestão anaerobica , Dissertações de Mestrado de Biologia. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

16 páginas
36Número de visitas
Descrição
biodigestão anaerobica dados de viabilidade
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 16
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 16 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 16 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 16 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 16 páginas
Baixar o documento
Apresentação do PowerPoint

Estudo da viabilidade de implantação de biodigestor para

a produção de energia elétrica a partir dos resíduos

orgânicos dos Restaurantes Universitários da UFPI

Workshop CIGISP 2015

Congresso Internacional de Gestão de Inovação da

Educação do Setor Público – CIGISP 2015

Introdução

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) em suas atividades, produz

diversos tipos de resíduos, tais como lixo orgânico, descarte de

papéis e material reciclável plástico, esgoto, águas servidas, lixo

hospitalar, esterco de animais e também o lixo resultante das

atividades dos Restaurantes Universitários (RUs).

O trabalho aponta possibilidade de recuperação do biogás gerado

através do tratamento anaeróbico dos resíduos orgânicos dos Rus

com a possibilidade de geração de energia elétrica.

Biodigestão

Biodigestor anaeróbico é um equipamento usado para o

processamento de matéria orgânica, como, por exemplo, fezes e

urina e sobras vegetais da produção agrícola. O produto final da

biodigestão anaeróbica é o biogás e composto orgânico.

COMPOSIÇÃO DO BIOGÁS

Mistura gasosa composta principalmente de:

- Metano (CH4) - 40-70% do volume de gás produzido e,

- Dióxido de carbono (CO2) – 30-60% do volume de gás produzido

Tipos:

• Contínuo

• Descontínuo (Batelada)

Modelos

Indiano

Modelos

Chinês

Área de estudo e escolha dos resíduos

A área de estudo delimitada para a realização desta

pesquisa foi o Restaurante Central do campus ministro

Petrônio Portela da UFPI, localizado no município de

Teresina, Piauí.

Resíduos orgânicos (alimentares) provenientes das três

unidades de Rus instaladas no campos atualmente.

A pesagem dos resíduos orgânicos são realizadas

diariamente.

Quantidade de resíduos

DIA DA SEMANA RESIDUOS PRÉ-PREPARO (Kg)*

SEGUNDA 23

TERÇA 32

QUARTA 47

QUINTA 62

SEXTA 99

SÁBADO 35

TOTAL 298

*Considera pré-preparo os restos de vegetais (cascas, sementes, perdas...)

utilizados para preparar refeições

Quantidade de resíduos

RU- I

DIA DA

SEMANA

REJEITOS

(BANDEIJAS)(Kg)

*

SEGUNDA 249

TERÇA 167

QUARTA 326

QUINTA 386

SEXTA 380

SÁBADO 55

TOTAL 1563

*Não leva em conta cascas

RU- II

DIA DA

SEMANA

REJEITOS

(BANDEIJAS)(Kg

)*

SEGUNDA 91,55

TERÇA 170,95

QUARTA 88,8

QUINTA 54,99

SEXTA 119

SÁBADO 23,35

TOTAL 548,64

RU- III

DIA DA

SEMANA

REJEITOS

(BANDEIJAS)(Kg)*

SEGUNDA 65,5

TERÇA 36,3

QUARTA 58,45

QUINTA 82,65

SEXTA 39,4

SÁBADO 7,3

TOTAL 289,6

Quantidade de resíduos

RU-I RU-II RU-III PREPARO SUBTOTAL/dia

SEGUNDA 249 91,55 65,5 23 429,05

TERÇA 167 170,95 36,3 32 406,25

QUARTA 326 88,8 58,45 47 520,25

QUINTA 386 54,99 82,65 62 585,64

SEXTA 380 119 39,4 99 637,4

SÁBADO 55 23,35 7,3 35 120,65

SUBTOTAL/fonte 1563 548,64 289,6 298 -

TOTAL (Kg/semana) 2699,24

Volume de biogás produzido DQO=Vdd*0,33

Metano= DQO*0,35

Metano final= Metano*0,60

Biogás= Metano final

0,60

Onde:

 DQO= demanda química de oxigênio

 Vdd= volume da carga diária (dejetos + água) (m³/dia)

 0,33= demana química de oxigênio por kg

 0,60= eficiência do processo (60%)

Peso Médio Diário (Kg) 449,87

Biogás (m³) 197,45

Potencial de produção de energia elétrica

 Segundo NOGUEIRA & ZURN (2005), 1m³ de biogás equivale a 5,815 kWh,

então:

Biogás (m³) 197,45

Potência (kWh/dia) 1.184,70

Potência (kWh/mês) 35.540,89

Grupo motor gerador

 Segundo especialistas de empresas do ramo de biogás, fora indicados dois geradores que podem atender à capacidade de biogás gerada. São dois grupos, um de 20kW e outro de 29kW. Especificações:

Motor:

 Motor Ford 6 cilindros, modelo 4.9 i, Ciclo Otto- original a gasolina;

 Ignição eletrônica

 Painel de controle do motor composto por horimetro, relógio de temperatura, chave de partida e proteção contra elevação da temperatura do motor;

 Potência máxima contínua: 20kW;

 Potência máxima contínua: 29kW;

Gerador:

 Gerador Kohlbach Bei- 4 pólos, 1800 rpm (eletrônico);

 Painel de comando do gerador com transferência de carga manual, voltímetro e frequencímetro.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 Os dados mostram que é viável a geração de energia elétrica por

biodigestão dos resíduos dos RUs;

 É possível aumentar a capacidade de geração, se aproveitados os

estercos provenientes dos criadouros do Centro de Ciências Agrárias da

UFPI;

 Sistemas híbridos de geração de energia para tornar a UFPI auto

sustentável.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Alguns Pontos Positivos para a Implantação de Biodigestores na UFPI:

 Custo de implantação relativamente baixo;

 Produção de gás metano para fins energéticos no RU;

 Produção de adubo orgânico para viveiros, hortas e plantios na área da

UFPI;

 Diminuição do volume de gases liberados;

 UFPI Sustentável;

 Laboratório e atividades acadêmicas.

REFERÊNCIAS

[1] BISPO, L.F.P.; MEIRA, A.M.; SILVA, E.V.J.; TOLEDO, P.A.; WATANABE, C. Projeto de minimização de resíduos no Restaurante Universitário do campus “Luiz de Queiroz” da USP em Piracicaba (SP, Brasil). In: LEME, P.C.S.; PAVESI, A.; ALBA, D.; GONZÁLEZ, M.J.D. (Org.). Visões e experiências ibero-americanas de sustentabilidade nas universidades. 1ed: v.1, p. 337-341, 2012.

[2] COELHO et al. Medidas mitigadoras para a redução de emissões de gases de efeito estufa na geração termelétrica. Dupligráfica. Brasília: 2000.

[3] CAEEB. O Biogás e sua tecnologia. Diretoria Técnica, Departamento de Estudos de Novas Fontes Alternativas de Energia. Rio de Janeiro: 1981, 31p.

[4] OLIVEIRA, RAFAEL DELÉO E. Geração de Energia Elétrica a partir do Biogás Produzido pela Fermentação Anaeróbia de Dejetos em Abatedouro e as Possibilidade no Mercado de Carbono, 2009. 98p. USP, São Carlos – SP.

[5] LUCAS JÚNIOR, Jorge de; SOUZA, Cecília de Fátima; LOPES, José Dermeval Saraiva. Construção e operação de biodigestores. Série energia alternativa, manual 441. Viçosa-MG, CPT, 2003, 176 p.

[6] NASPOLINI, B. F; LUSSI, C; BORGES, D. DE S.; SOUZA, D. B. E; ROCHA, L. A. Diagnóstico e proposta de melhoria de gestão dos resíduos sólidos produzidos no restaurante universitário: campus Cuiabá/UFMT. 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2009.

[7] NEVES, V. L. V. Construção de biodigestor para produção de biogás a partir da fermentação de esterco bovino. 2010. 57 f. Monografia (Curso de Tecnologia em Biocombustíveis). – Faculdade de Tecnologia de Araçatuba, Araçatuba.

Autores

Rejanne Alves de Melo (Autora)- [email protected]

Universidade Federal do Piauí, Departamento de Engenharia Elétrica

Fábio Rocha Barbosa (Orientador) – [email protected]

Universidade Federal do Piauí, Departamento de Engenharia Elétrica

Marcos Antônio Tavares Lira (Co-orientador)

Universidade Federal do Piauí, Departamento de Engenharia Elétrica

Nelber Ximenes Melo (Co-orientador)

Universidade Federal do Piauí, Departamento de Engenharia Elétrica

Bartolomeu Ferreira dos Santos Junior (Co-orientador)

Universidade Federal do Piauí, Departamento de Engenharia Elétrica

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 16 páginas
Baixar o documento