Conceitos Atuais no Cuidado ao Paciente Portador de Lesao de Pele, Notas de estudo de Cultura
camille-viansi-9
camille-viansi-9

Conceitos Atuais no Cuidado ao Paciente Portador de Lesao de Pele, Notas de estudo de Cultura

53 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
100%de 0 votosNúmero de votos
Descrição
Conceitos_Atuais_no_Cuidado_ao_Paciente_Portador_de_Lesao_de_Pele
60 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 53
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 53 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 53 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 53 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 53 páginas

CONCEITOS ATUAIS NO CUIDADO AO CLIENTE

PORTADOR DE LESÃO DE PELE

Dra. Jocelma Farias

FISIOLOGIA DA CICATRIZAÇÃO CONCEITOS

Ferida qualquer descontinuidade da integridade estrutural e/ou

funcional da pele

Cicatrização É um processo sistêmico caracterizado por uma série de eventos que tem por objetivo restaurar a ferida.

FASES DA CICATRIZAÇÃO

INFLAMATÓRIA, DEFENSIVA OU INICIAL (4 a 6 dias)

RECONSTRUTIVA, PROLIFERATIVA OU FIBROBLÁSTICA (4o ao 21o dia)

MATURAÇÃO OU REMODELAÇÃO (21o dia até um ano ou mais)

FASES DA CICATRIZAÇÃO

INFLAMATÓRIA, DEFENSIVA OU INICIAL

Resposta vascular Resposta celular

CICATRIZAÇÃO A FASE DEFENSIVA OU INFLAMATÓRIA

FASES DA CICATRIZAÇÃO

II. RECONSTRUTIVA, PROLIFERATIVA OU FIBROBLÁSTICA

Granulação Contração Epitelização

CICATRIZAÇÃO FASE RECONSTRUTIVA OU PROLIFERATIVA

FASES DA CICATRIZAÇÃO

III. MATURAÇÃO OU REMODELAÇÃO

Reorganização das fibras colágenas Aumento da força tensil Diminuição da vascularização e

fibroblastos Diminui síntese de colágeno

(colagenase)

CICATRIZAÇÃO FASE DE MATURAÇÃO OU REMODELAÇÃO

FATORES QUE INTERFEREM NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO Localização da ferida Presença de infecção Presença de corpo estranho Tipo de curativo Tempo e freqüência de troca de

curativo Tecido necrótico

CUIDADOS BÁSICOS Avaliação sistêmica do paciente Avaliação da lesão Limpeza da ferida - inicial e a cada troca de

curativo Debridamento do tecido desvitalizado e/ou

necrótico Remover o excesso de exsudato Manter o tecido ulcerado úmido Técnica asséptica Prevenção, diagnóstico e tratamento da

infecção

ETAPAS

LIMPEZA

DEBRIDAMENTO

CURATIVO OU COBERTURA

LIMPEZA

Remoção de secreção / exsudato, debridamentos de tecido/células desvitalizadas do leito da ferida, sem trauma para o tecido de granulação

Solução utilizada

Soro fisiológico sob pressão

TIPOS DE DESBRIDAMENTO

DESBRIDAMENTO

CIRÚRGICO MECÂNICO ENZIMÁTICO AUTOLÍTICO

Com auxílio de

instrumental cortante

Fricção com gaze, jato de SF 0,9%

Enzimas proteolíticas

para aplicação

tópica

Atividade fagocitária

ou enzimas

endógenas

Posicionamento dos Curativos x Fases da Ferida C

A R

A C

TE R

ÍS C

A R

A C

TE R

ÍS TÍ

C A

S TÍ

C A

S O

B JE

TI VO

C U

R AT

IV O

Necrose Debridamento Granulação Epitelização

Ferida Seca Ferida

exsudativa (esfacelo)

Ferida limpa em granulação

Ferida pouco exsudativa

Hidratação Absorver +++ cicatrização

úmida

Absorver + a ++ cicatrização

úmida

Proteger a ferida

Hidrogel Alginatos Hidrocolóides, Hidropolímeros

Hidrogel

Filmes e Hidrocolóides

Finos

SAF- GEL Gel Hidratante com Hidrocoloide e Alginato de Cálcio e Sódio

Indicações

 Úlceras de Perna (venosa, arterial)

 Pé Diabético  Cortes, abrasões, lacerações  Queimaduras: 1° e 2° grau  Úlceras de Pressão

Aplicação

Lavar a ferida com soro fisiológico Levantar a tampa “flip-top” Aplicar o gel diretamente na ferida Curativo secundário com gaze

Trocas: igual ao procedimento já adotado

 diárias  ...

SAF-Gel

SAF-Gel

DuoDERM

Curativos Hidrocolóides

Curativo oclusivo, estéril, impermeável à água, composto

por três hidrocolóides: Gelatina, Pectina,

Carboximetilcelulosesódica e Filme de Poliuretano.

Curativo com Placa de Hidrocolóide

Composição: Gelatina pectina e carboximetilcelulose sódica

Ação: Estimula a angiogênese e o desbridamento autolítico, acelera o processo de granulação tecidual.

Indicação: Prevenção e tratamento de feridas abertas e não infectadas

Massagear o curativo, principalmente as bordas, para

fixação

Curativo com Placa de Hidrocolóide

Modo de usar: Lavar a ferida com jato SF a 0,9% secar a pele ao redor da ferida, aplicar o hidrocolóide 3cm além da borda da ferida.

Troca: Sempre que o gel extravasar ou o curativo descolar ou no máximo a cada 7 dias.

Massagear o curativo, principalmente as bordas, para

fixação

4 semanas 12 semanas 20 semanas

Início

Tratamento

DuoDERM Border

Não deixar formar pregas, cortar e sobrepor

DuoDERM Extra Fino

DuoDERM Extra Fino

Indicações:

Úlceras pouco exsudativas

Feridas pós cirúrgicas

Prevenção de úlceras de pressão

DuoDERM Extra Fino

Askina® Transorbent® Border

INDICAÇÕES

• Feridas pouco exudativas

• Úlceras de pressão (estágios I a IV)

• Úlceras (arterial ou venosa) de perna

Descrição

Consiste num curativo estéil, semipermeável e multilaminar, composto por: Poliester , Poliuretano, Poliacrilato (Hidrogel) e Acrilato (Adesivo)

CARACTERÍSTICAS / BENEFÍCIOS

•Proteção contra microorganismo •Promove o meio úmido •Permanece até 7 dias no leito da lesão

SORBSAN® FAIXA (RIBBON)

INDICAÇÕES

•Feridas exsudativas e/ou cavitárias.

DESCRIÇÃO

• Curativo estéril de alginato de cálcio •Tem formato de fita

CARACTERÍSTICAS / BENEFÍCIOS •Acompanha sonda estéril para medição e aplicação. •Forma um gel solúvel em contato com o exsudato. •Remoção fácil via lavagem com solução fisiológica. Não deixa resíduos.

ASKINA® SORB

INDICAÇÕES

• Feridas exsudativas

DESCRIÇÃO

• Curativo plano de alginato de cálcio e carboximetilcelulosesódica

CARACTERÍSTICAS / BENEFÍCIOS

• Forma um gel suave em contato com o exsudato. • Maior capacidade de absorção de exsudato. • Remoção da ferida em peça única. • Maior aproveitamento do curativo. • Não deixa resíduos.

Askina® Biofilm® Pasta

INDICAÇÕES

• Feridas cavitárias moderadamente exsudativas

DESCRIÇÃO

•Pasta hidrocolóide composta de carboximetilcelulosesódica.

CARACTERÍSTICAS / BENEFÍCIOS •Ponta aplicadora alongada (15g) facilitando a aplicação em feridas profundas e estreitas.

Aquacel Hydrofiber Composição:

Carboximetilcelulose Sódica.

Indicação:

Tratamento de lesões altamente exsudativas.

AQUACEL

Carboflex (wc) Curativo para o Controle de Odor

Alginato + hidrofibra + carvão Lesões agudas e crônicas com odor Curativo 1º: lesões superficiais Curativo 2º: cavidades Infectadas

Filme resistente

Compressa absorvente

Carvão

Alginato+CMC

Curativo com Carvão Ativado

Composição: Carvão e prata a 0,15%

Ação: O Carvão ativado adsorve o exsudato e filtra o odor. A prata exerce ação bactericida.

Indicação: Feridas infectadas com ou sem odor e neoplasia fétidas

Curativo com Carvão Ativado

Modo de usar: Lavar a ferida com jato SF a 0,9% e aplicar o curativo de carvão ativado sobre a ferida, ocluir com cobertura secundária.

Troca: 48h ou 72h dependendo da capacidade adsorção de 3 a 7 dias em feridas sem infecção

Sistema de Tratamento

Venosa Estase

Compressão

Bandagem elásticaFlexi Dress-

Bota de Unna pronta para uso

Composição da Bandagem: 70% poliester + 30% algodão  Bandagem 100% algodão

Composição da pasta: óxido de zinco Acácia Glicerina Óleo de Rícino Vaselina

Bota de Unna

Bandagem flexível de atadura branca impregnada com pasta não solidificável. (Necessita enfaixamento secundário)

Indicações: Úlceras Venosas de Perna; Edema Linfático; Eczema; Tromboflebite; Úlceras mistas com pulso presente e acompanhamento mais próximo

“Uma ostra que não foi ferida não produz

pérolas"...

As pérolas são feridas curadas.

Pérolas são produtos da dor;

resultados da entrada de uma

substância estranha ou

indesejável no interior da ostra, como um parasita

ou um grão de areia.

Na parte interna da concha é encontrada

uma substância lustrosa chamada

NÁCAR. Quando um grão de areia a

penetra, as células do NÁCAR começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com

camadas e mais camadas, para

proteger o corpo indefeso da ostra.

Como resultado, uma linda pérola vai se formando.

Uma ostra que não foi ferida, de

algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é

uma ferida cicatrizada...

Você já se sentiu ferido pelas

palavras rudes de alguém?

Já foi acusado de ter dito coisas que

não disse?

Suas idéias já foram rejeitadas,

ou mal interpretadas?

Você já sofreu os duros golpes do

preconceito?

Já recebeu o troco da indiferença?

Cubra suas mágoas com várias camadas de amor. Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A

maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, deixando as feridas abertas,

alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não

permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias”, não porque não tenham sido feridas, mas, porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria

das vezes, fala mais que mil palavras..

Obrigada...

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 53 páginas