Cultura do Morango, Slides de Botânica e Agronomia. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)
Glau270166
Glau27016611 de outubro de 2015

Cultura do Morango, Slides de Botânica e Agronomia. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

PPTX (974 KB)
30 páginas
2Números de download
541Número de visitas
Descrição
Características da Cultura do Morango
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 30

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 30 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 30 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 30 pages

baixar o documento

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 30 pages

baixar o documento

Cultura do Morango

Anna Luiza Nascimento Gláucia Fernandes

Cultura Nome comum: Morango Nome científico: Fragaria vesca L. Origem: Europa Característica da planta: rasteira de porte pequeno, folhas compostas, flores alvas com estame amarelo. Fruto: pontos pretos conhecidos como semente.

Site: Diário de Biologia

Frutificação: maio a setembro Propagação: vegetativa.

Importância da Cultura Brasil/ Mundo

• 1960 início da expansão da cultura com o lançamento da cultivar Campinas (Castro 2004);

• Estados produtores: Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espirito Santo, Santa Catarina e Distrito Federal;

• O cultivo do morango é usada também como referência turística; Ex.: Bom Principio (RS)

• Minas Gerais, principal produtor – Cultivo no extremo Sul estado e na Serra da Mantiqueira;

• São Paulo – Municípios de Piedade, Jundiaí e Atibaia;

• Rio Grande do Sul - Vale do Rio Cai, Caxias do Sul e Farroupilha;

• Santa Catarina – Região Serrana e Rancho Queimado;

• Produção a Nível Mundial: Estados Unidos como maior produtor para consumo fresco e líder na produção congelada; (Agrianual 2008)

• Espanha responsável por mais de 52% das exportações, e Canadá maior importador. (Agrianual 2008)

Principais Pragas • Ácaro rajado – Tetranychus urticae;

• Ácaro branco- Steneotarsonemus pallidus;

• Pulgão verde - Capitophorus fragaefolli;

• Pulgão escuro - Cerosipha forbesi.

(Ácaro rajado, Site: PROMIP)

Ácaro branco, (foto de bayer)

Pulgão verde, (foto de agrolink)

Biologia da Praga Ácaro rajado – Tetranychus urticae • Adulto mede 1mm de comprimento e 0,6mm de

largura;

• Fêmeas são maiores que o macho;

• Vivem na parte inferior das folhas;

• Ciclo varia de 5 a 21 dias;

• Favorecido pelas temperatura por volta de 25°C.

Ácaro branco – Steneotarsonemus pallidus • 0,3mm de comprimento;

Fêmeas são ovaladas, maior que os machos;

• Adulto fica nas folhas jovens;

• Ciclo varia de 3 a 20 dias.

Pulgão verde – Capitophorus fragaefolli e Pulgão escuro – Cerosipha forbesi • Pulgão verde mede de 2 a 3mm de

comprimento;

• Cabeça é escura, tórax e abdome verde- amarelado;

• Ficam na parte inferior das folhas e fazem simbiose com formigas doceiras;

• Pulgão escuro mede de 1 a 2mm;

• Cabeça e tórax são de coloração negro- brilhante.

Danos e Métodos de Controle Ácaro rajado – Tetranychus urticae •Ataca face inferior das folhas;

•Ocasiona tom pardo-avermelhado ou secamento;

•Entrelaçamento de fios de seda;

•Folhas cloróticas;

•Queda.

Ataque do Ácaro rajado (foto site PROMIP)

Controle: químico e biológico.

Ácaro predador (foto site PROMIP) Ácaro predador consumindo ácaro rajado ( foto site University of Florida)

Ácaro branco – Steneotarsonemus pallidus

• Comum em mudas de viveiro;

• Infestação em reboleiras;

• Plantas atacadas ficam verdes, sem brilho, com aspecto queimado;

• Nanismo nos frutos;

• Planta pode vir a morrer.

Ataque do Ácaro branco (foto site Agrolink)

Controle Uso de muda sadias; Eliminar plantas infestadas; Controle químico.

Pulgão verde – Capitophorus fragaefolli e Pulgão escuro – Cerosipha forbesi

• Sucção da seiva das plantas;

• Transmite o vírus mosqueado do morangueiro.

Controle: químico e biológico.

MIP – Manejo Integrado de Pragas

Ácaro rajado – Tetranychus urticae • Amostragem: 20 folhas coletadas ao

acaso;

• Nível de controle: mais de 5 ácaros por folha;

• Controle: químico e biológico.

Ácaro branco – Steneotarsonemus pallidus • Amostragem: observado as folhas novas,

na nervura principal e nos botões em 20 pontos ao acaso;

• Nível de controle: 10% das folhas/botões florais estiverem com ácaros;

• Controle: mudas sadias e controle quimico.

comentários (0)

Até o momento nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar!

Esta é apenas uma pré-visualização

3 shown on 30 pages

baixar o documento