Design de interiores materiais para interiores, Manual de Arquitetura. Universidade Federal do Ceará (UFCE)
gabriel_chivite
gabriel_chivite8 de Novembro de 2015

Design de interiores materiais para interiores, Manual de Arquitetura. Universidade Federal do Ceará (UFCE)

PDF (2 MB)
47 páginas
1Números de download
569Número de visitas
Descrição
estudo de materiais e revestimentos para design de interiores, não é de minha autoria, estou apenas repassando
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 47
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 47 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 47 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 47 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 47 pages
baixar o documento
1

Escola Estadual de Educação Profissional - EEEP Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Curso Técnico em Design de Interiores

Materiais para Interiores

Governador

Vice Governador

Secretária da Educação

Secretário Adjunto

Secretário Executivo

Assessora Institucional do Gabinete da Seduc

Coordenadora da Educação Profissional – SEDUC

Cid Ferreira Gomes

Domingos Gomes de Aguiar Filho

Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Maurício Holanda Maia

Antônio Idilvan de Lima Alencar

Cristiane Carvalho Holanda

Andréa Araújo Rocha

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 1

Escola Estadual de

Educação Profissional - EEEP

Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Curso Técnico em Design de Interiores

MATERIAIS PARA INTERIORES

TEXTOS DE APOIO

Fortaleza - Ceara

2012

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 2

SUMÁRIO

REVESTIMENTO PARA PISOS E PAREDES

Tintas, vernizes, massas e resinas

Pisos, paredes, forros e divisórias

Revestimento cerâmico

REVESTIMENTO EM PEDRA, MADEIRA, CARPETES E PAPEL PAREDE

Revestimento em pedra

Revestimento em madeira e carpetes

Revestimento em papel de parede

VIDROS, ESPELHOS, PLÁSTICO, BORRACHA

Revestimento vidro

Espelho

Revestimento plástico

Borracha

MATERIAIS EM GERAL E TECIDOS

Materiais em geral: aço, gesso, alumínio, sintético, etc.

Tecidos: tapetes. Fibras naturais, artificiais e sintéticas;

REVESTIMENTOS ACÚSTICOS

BIBLIOGRAFIA

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 3

REVESTIMENTOS PARA PISOS E PAREDES

Tintas, vernizes, massas e resinas Tintas: A Tinta é a dispersão de um ou mais pigmentos em um veículo (resina) que quando

aplicada em uma camada adequada forma um filme opaco e aderente no substrato. A tinta

tem a função de proteger e embelezar as superfícies contra a ação do sol, chuva, e outros

agentes.

As funções de pintura são:

A proteção da base: No caso de corrosão metálica, esse tipo de tinta e usado para

proteger as estruturas da corrosão de agentes químicos ou atmosféricos, prolongado a

durabilidade do material e minimizando os prejuízos e custo. Esse tipo de tinta e

chamada de anticorrosiva e usada em estruturas metálicas como maquinários, portões;

Proteção do interior de Edificações: esse tipo de tinta tende a proteger a estrutura de

determinas condições térmicas, ela e usa como um isolando fazendo com que o frio ou

o calor não atinja a região oposta da aplicação. E bastante utilizado na

impermeabilização de lajes, galpões, depósitos, granjas, etc;

Estética: Usada somente para as decorações, sendo ela interior ou exterior, esse tipo

de tinta tem certa fragilidade comparadas a outras, então por isso só deve ser

utilizadas em ambientes que não passem por muitas intempéries. Hoje em dia

encontram-se variedades de cores e utilizada na decoração de ambientes para dar um

conforto visual, ou ate mesmo para rudimentá-lo definindo estilos do lugar.

A estética de um ambiente é muito valorizada, e

uma pintura bem feita faz toda a diferença.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 4

Higiene: Utilizadas em lugares que precisam estar a todo o momento limpo, esse tipo

de tinta tem sua estrutura mais fixa fazendo com que não haja a fixação de sujeiras e

com isso bactérias, e utilizada em hospitais, frigoríficos e etc.

A durabilidade da tinta em uma determinada estrutura depende de:

Qualidade: A durabilidade depende de vários fatores, no qual determinaram o tempo

que aquela tipo de matéria resistir, e um requisito muito importante vem da qualidade

da tinta, pois, se não houver um controle nisso o barato pode sair caro, por que com o

uso de uma tinta de baixa qualidade você terá que passar mais do que o numero

necessário de mãos para obter uma boa pintura;

Adequação: A tinta deve ser totalmente adequada para o material na qual ela será

empregada, pois, dependendo disso ela pode se aderir ou não;

Substrato: o local onde ela terá que ser aplicada devera estar “limpo” e lixado, por

que, partículas pequenas podem causar imperfeições depois da aplicação.

Modo de Aplicação: A pintura deve ser aplicada de um modo correto e com os materiais

necessários, varia o tipo de aplicação conforme a tinta, a maioria usa-se rolos e pinceis, mas

há tintas mais elaboradas que só poderão ser aplicadas com o uso de sprays.

Tipos de Tintas:

A Tinta de Água (natural): É o tipo de tinta que se conhece há mais tempo. Atualmente, vai

caindo em desuso. Com ligantes naturais: clara de ovo, caseína do leite, cola animal,

gelatina, cal, diluídos num único solvente; a água. Utilizada em trabalhos comuns.

As Emulsões: Tintas de água modernas (artificiais); tintas vinílicas, acrílicas, de látex, etc.;

composta por resinas polivilínicas, acrílicas, etc., dissolvidas em água. Utilizadas em

exteriores e interiores.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 5

A Tinta de Óleo: Composta essencialmente por branco de zinco e por óleo de linho,

amalgamados com um solvente (essência de terebentina). Utilizada em exteriores e

interiores.

A Tinta Gliceroftálica: É um tipo de tinta bastante mais recente. Composta por ligantes

sintéticos e por solventes à base de óleo ou de água. Utilizada em exteriores e interiores. De

fácil aplicação e secagem rápida.

Tinta anti-ferrugem.

A Tinta Anti-Ferrugem: Contém pigmentos destinados, especialmente, a evitar a ferrugem

(compostos de chumbo, de zinco e de outros metais), associados a um ligante à base de

gordura. Utilizada como tinta primária para proteger os metais ferrosos da ferrugem.

Para os metais não ferrosos (alumínio, zinco, etc.), serão utilizadas tintas que não contenham

muito chumbo.

A Tinta Celulósica: Tinta à base de acetato de celulose. Película muito brilhante,

impermeável e lavável, de secagem muito rápida (30 minutos, no máximo). Utilizada em

interiores e exteriores. De difícil aplicação devido à sua rápida secagem.

Vernizes: O verniz protege a superfície com uma película transparente, de aspecto brilhante,

meio brilho ou mate, que não modifica o seu aspecto. O Esmalte é um verniz colorido por

óxidos metálicos.

Vernizes Gordos: Compostos por óleos combinados com gomas e resinas naturais ou

artificiais.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 6

Utilização: Proteção e decoração da madeira usada em interiores.

Forma uma película flexível e impermeável.

Vernizes Sintéticos: Compostos por resinas sintéticas (vinílica, silicones).

Utilização: Proteção e decoração de madeiras e dos metais (interiores e exteriores).

Resistentes aos agentes químicos.

Massas: Chama-se argamassa à mistura feita com pelo menos um aglomerante,

agregados miúdos e água. O aglomerante pode ser a cal, o cimento ou o gesso. O agregado

mais comum é a areia, embora possa ser utilizado o pó de pedra. No caso de argamassas

poliméricas, os aglomerantes são normalmente resinas sintéticas e o agregado o pó de pedra.

As massas são empregadas com as seguintes finalidades:

 Assentar tijolos e blocos, azulejos, ladrilhos, cerâmicas e tacos de madeira;

 Impermeabilizar superfícies;

 Regularizar (tapar buracos, eliminar ondulações, nivelar e

aprumar) paredes, pisos e tetos;

 Dar acabamento às superfícies (liso, áspero, rugoso, texturizado, etc.).

A argamassa é uma cola que permite unir diversos materiais de construção. Em muitos casos,

podem-se utilizar argamassas com características especiais para melhorar as características

de adesão. Também são importantes as características de impermeabilização, embora haja

necessidade de adição de produtos especiais para obter as propriedades impermeabilizantes

da argamassa.

Resinas: As resinas sintéticas são polímeros preparados via processos de polimerização por

adição ou por condensação. São amplamente utilizadas, na forma de soluções ou dispersões,

na produção de tintas (a resina é o veículo responsável pelo brilho e pelas propriedades

físicas do filme após a secagem) e adesivos.

Uma segunda classificação refere-se ao tipo de comportamento após a aplicação:

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 7

-Termofixas: Resinas que sob a ação do calor sofrem um processo de reticulação interna, o

que é tecnicamente chamado de processo de cura. O filme final é insolúvel em solventes.

Este processo de cura é promovido através do uso de grupos funcionais reativos (sistemas

mono ou poli componentes). Ex: cura do filme de uma resina acrílica hidroxilada com uma

resina melamina-formaldeído a 140 °C (processo utilizado na maioria das montadoras de

veículos do Brasil).

-Termoplásticas: Resinas cujo processo de formação de filme ocorre exclusivamente pela

secagem física (evaporação de solventes). Se o filme final for exposto aos solventes

adequados será solubilizado novamente. Geralmente são utilizadas resinas acrílicas com alta

temperatura de transição vítrea, comumente chamadas "lacas acrílicas".

Este tipo de sistema não é muito utilizado na produção de tintas devido a sua baixa

performance quanto a resistência aos solventes e a excessiva emissão de VOC (compostos

orgânicos voláteis). Estas resinas precisam ter um peso molecular muito alto, o que demanda

uma quantidade excessiva de solventes a fim de obter uma viscosidade de aplicação

adequada.

Pisos, paredes, forros e divisórias

Pisos

Existem mais de um tipo de piso: o piso de cimento, lajotas, ardosia e o piso cerâmico. O piso

cerâmico é um dos mais usados na moderna construção civil, por ser bonito durável e fácil de

limpar, usado em exteriores e interiores e tem uma enorme diversificação de desenhos,

formas e cores no mercado. Há muita variedade, inclusive com peças especiais para calçada,

que são antiderrapantes e com PEI (resistência a abrasão) maior que três.

Paredes

Paredes fazem parte da estrutura de uma casa, sem, no entanto serem elemento de

sustentação de uma habitação. Elas são feitas de blocos colocados uns sobre os outros unidos

por uma argamassa de cimento, saibro e areia. Estes blocos em geral são feitos de barro

cozido, (existem também em cimento e areia, mais resistentes e duradouros) em tamanhos

20x20 ou 30x20. Chamados de tijolos podem ser ocos ou maciços. Além de dividir os cômodos

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 8

de uma casa e nos proteger de acontecimentos externos as paredes são usadas para outras

finalidades: passar canos de água, gás, eletricidade, telefone, cabos de antenas, fios de

campainhas, seguram as caixas que suportam as janelas e portas, prateleiras, quadros etc., e

ainda suportam parte do peso da construção. A espessura das paredes dos blocos cerâmicos

está diretamente relacionada com a sua resistência mecânica à compressão. Quanto menor a

espessura, menor será a resistência e, conseqüentemente, haverá o comprometimento

estrutural da construção.

Em termos funcionais, cada ambiente precisa de revestimentos de características

diferentes, já que vão ser expostos a diferentes agentes. Em termos decorativos, sua cor e

textura influenciam a atmosfera que se deseja e não podem ser esquecidos na composição

das cores do ambiente.

Áreas e Necessidades:

Cozinhas, banheiros, lavanderias – Chamadas Áreas Molhadas, precisam de revestimentos

que resistam à água e gordura e que sejam fáceis de limpar, duros (que resistam ao atrito

constante) e impermeáveis. Também não podem ser escorregadios quando molhados, para

evitar acidentes.

Cozinhas Banheiros Lavanderias

2) Áreas Externas – Os revestimentos para estas áreas tem que suportar a chuva e o sol,não

podem ser escorregadios (perto de piscinas e sob chuva) e preferencialmente, instaladas de

forma a permitir que a água da chuva seja drenada pelo terreno, evitando poças e

melhorando as condições ambientais do terreno e arredores (é ecológico usar materiais

drenantes. Um dos grandes vilões das enchentes é o fato de haver revestimentos nas casas e

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 9

ruas que não permitem a passagem da água para a terra). Atualmente já há no mercado

revestimentos que, por sua composição e/ou forma de fabricação, permitem a drenagem da

água.

Terraços Varandas

Decks

3) Áreas Social e íntima - Para salas e quartos há uma gama imensa de materiais. Os itens

sempre importantes são o trabalho para a manutenção e a resistência do material. A

escolha nestas áreas tem muito a ver com o desejo do “clima” do ambiente: Se deseja

aconchego, posso usar os tecidos, como seda e linho; Um tom mais moderno é dado pelas

placas cimentícias e um ar clássico pelos papéis estampados; Para ambientes rústicos, tijolo

de demolição é uma possibilidade e por aí vai.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 10

Para qualquer ambiente e qualquer revestimento, um ponto de grande atenção é o rejunte e

a argamassa usadas em alguns materiais. Eles devem ser escolhidos de acordo com o material

e o ambiente e aplicados por profissional qualificado. Outro ponto a considerar é a facilidade

ou não de instalação: Alguns materiais (madeiras, por exemplo) pedem mais obra e outros

(carpetes de madeira, laminados, etc), podem ser instalados sobre o revestimento antigo.

Forros

Material que reveste o teto e promove o isolamento térmico e acústico entre o telhado e o

piso. Podem ser de madeira, gesso, estuque, placas fibrosas, tecidos, etc. Há ainda o forro

gamela, típico do colonial mineiro, que é formado por cinco superfícies, quatro delas

inclinadas e trapezoidais, enquanto a quinta é retangular, horizontal e fecha o forro.

FORRO DE GESSO ACARTONADO - Executado com a fixação de painéis de gesso e perfis

metálicos, não requer revestimento, mas precisa de mão de obra especializada. Permite

trabalhos de arquitetura super elaborados.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 11

Nota: Forro falso é o forro que se coloca após a construção da laje ou coberta e

independente dela.

Modelo de forro de gesso.

Modelo de forro de madeira.

Divisórias

De fácil instalação e manutenção, as divisórias são indicadas para o planejamento de salas e

escritórios. Permitem vários tipos de modulação, o que possibilita a melhor organização dos

espaços e a criação de ambientes privativos, o sistema possibilita inúmeras combinações que

se adaptam perfeitamente à necessidade de cada projeto.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 12

As divisórias são usadas, em maioria, nas empresas e escritórios para a divisão de setores.

Revestimento cerâmico

Lajotas: As lajotas (também chamadas de tavelas) podem ser de concreto ou cerâmico.

Elas servem de guia para medir a distância entre as vigotas. Por isso, as lajotas devem ter

sempre o mesmo tamanho.

Bloco

Blocos de concreto são materiais básicos de construção. Recentemente, o bloco de concreto

de cor cinza recebeu inovação e apresentam novas variedades de tamanhos, formas, cores e

texturas. Dessa forma, proporcionam construções belíssimas e funcionais, o que garante

popularidade entre os construtores, engenheiros e principalmente arquitetos devido à

flexibilidade de criação para atender projetos de residências, hospitais, escolas, edifícios

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 13

comerciais e residenciais de médio e alto padrão. As principais vantagens em utilizar blocos

de concreto são:

Eliminam quase 100% formas e ou caixarias, consequentemente reduzindo a mão de

obra em carpintaria e materiais;

Redução marcante no uso de ferragem, concreto e mão de obra de armador;

Simplificação das instalações elétricas e hidráulicas pela ausência de necessidade de

rasgos nas paredes;

Se usar revestimento, este será de menor espessura (em geral menor que 4 mm

internamente e 6 mm nas faces externas das paredes);

Custo final da obra diminuindo consideravelmente.

Variedade de formas... ...e tamanhos.

Casa feita com blocos.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 14

Pastilha

Pequena peça de revestimento, quadrada ou hexagonal, feita de cerâmica, porcelana ou

vidro. A aplicação é feita aplicando argamassa própria para pastilha de vidro na parede, com

desempenadeira dentada. Após coloca-se a placa sobre os cordões de argamassa e pressiona-

se a placa com outra desempenadeira lisa para a argamassa aderir de forma regular à placa.

Nesse modelo de placa já da para ver o resultado imediato, pois a pastilha só recebera

rejunte na finalização.

Cozinha, com pastilha de vidro na cor vermelha.

Parede revestida com pastilha de porcelana.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 15

Lavabo, com pastilha cerâmica.

Azulejo

O termo azulejo designa uma peça de cerâmica de pouca espessura,

geralmente, quadrada, em que uma das faces é vidrada, resultado da cozedura de um

revestimento geralmente denominado como esmalte, que se torna impermeável e brilhante.

Esta face pode ser monocromática ou policromática, lisa ou em relevo. O azulejo é

geralmente usado em grande número como elemento associado à arquitetura em

revestimento de superfícies interiores ou exteriores ou como elemento decorativo isolado.

Cozinhas revestidas por azulejos.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 16

REVESTIMENTO EM PEDRA, MADEIRA, CARPETES E PAPEL PAREDE

Revestimento em pedra

Granito

O granito é uma rocha ígnea de grão fino, médio ou grosseiro, composta essencialmente por

quartzo e feldspatos, tendo como minerais acessórios micas (presente praticamente sempre),

hornblenda, zircão e outros minerais. O granito é utilizado como rocha ornamental e na

construção civil. Para o setor de pedras ornamentais e de revestimento, o termo granito

designa um amplo conjunto de rochas silicatadas, abrangendo monzonitos, granodioritos,

charnockitos, sienitos, dioritos, doleritos, basaltos e os próprios granitos. Existem diversos

tipos de granito, fato causado pelo processo de formação da pedra. As cores mais encontradas

são os tons cinza e avermelhados, mas se encontram também nas cores branco, preto, azul,

verde, amarelo e marrom. Os principais tipos são: Granito Preto São Gabriel, Cinza Corumbá,

Preto Indiano, Amarelo Santa Cecília, Café Imperial, Branco Ceará, Preto Absoluto, Verde

Ubatuba e Branco Itaúna.

Granito usado no piso... ...em bancadas na cozinha...

...em escadas.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 17

Mármore

É uma rocha metamórfica originada de calcário exposto a altas temperaturas e pressão. Por

este motivo as maiores jazidas de mármore são encontradas em regiões de rocha matriz.

No Brasil, as maiores concentrações de mármore estão no estado do Espírito Santo, sendo

este também o maior produtor de rochas ornamentais do país. O mármore é

uma rocha explorada para a construção civil, são estruturais ou decorativas. Grande parte das

pias de cozinhas e lavabos é feita em mármore. Banheiras, escadas, piscinas e outros,

também podem ser revestidos com esse material.

Uso de mármore em bancadas de cozinha.

Uso de mármore em escadas.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 18

Limestone

É uma pedra natural calcária, composta principalmente por calcite mineral, de toque

aveludado e pouco brilho, e é importada na maioria das vezes. Utilizada para fazer obras de

arte, monumentos, revestimento de fachadas, muros e paredes, a vantagem é que é possível

fazer bancadas e cubas sem emendas, porém, por ter uma superfície porosa e por ser uma

pedra natural é mais suscetível a riscos e manchas, então é preciso caprichar na

impermeabilização. Quanto ao custo, existem versões importadas que chegam a 600 reais o

m², mas já são encontrados bons produtos nacionais a partir de 350 reais o m².

Lavabo, uso de Limestone. Limestone.

Silistone

É um material industrializado por sistema de vibro compressão formado por 94% de quartzo

(dureza) e resina de poliéster de alta performance (elasticidade), pode ser usado em

qualquer superfície interior, incluindo bancadas de cozinha e banho, banheiras e em suas

proximidades, escadas, painéis, solos, paredes, mostruários de bares, mês chega a ser 30%

mais caro que o limestone.

Silistone.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 19

Corian

É um material sólido, não poroso, homogêneo, composto de mais ou menos 1/3 de resina

acrílica (também conhecida como PoliMetilMetacrilato ou PMMA) e mais ou menos 2/3 de

minerais naturais. O principal mineral é TriHidrato de Alumina (ATH), derivado da bauxita, da

qual o alumínio é produzido. Resiste à maioria dos impactos e arranhões que ocorrem em

áreas de uso intenso. é um material não poroso. Ele é maciço em toda sua espessura e pode

ser fabricado com emendas imperceptíveis e cantos arredondados, tornando-se uma

superfície 100% higiênica. Evita o desenvolvimento de bactérias ou fungos e foi certificado

por um laboratório independente como um material higiênico de acordo com a norma

internacional DIN EN ISO 846.

Cozinha, uso de Corian na bancada.

Cozinha, uso de Corian na bancada.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 20

Corian, usado em banheiros.

Revestimentos em madeira, carpetes

Lambris

Revestimento de madeira, mármore, azulejo e outros materiais aplicados até certa altura das

paredes internas de um ambiente. Tem formato de painéis ou réguas que se encaixam. Pode

ter uso residencial ou comercial com função decorativa e de isolamento do telhado,

impedindo a entrada de poeiras e umidade. O revestimento com tábuas macho e fêmea

(lambri) pode ser aplicado a qualquer tipo de parede. As tábuas, quando colocadas

verticalmente, dão a sensação de maior altura ao cômodo; se, porém, for aplicado

horizontalmente, o cômodo parecerá mais largo.

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Técnico em Design de interiores 21

Laminados

São obtidas diversas lâminas de madeira, de mesma espessura, que são coladas em

camadas sucessivas umas sobre as outras, sendo os veios da madeira colocados

perpendicularmente aos da camada anterior. Os pisos laminados podem ser instalados sobre

cimento, cerâmica, taco, chapas metálicas e compensados.

Salas...

Espaço para exposições...

Quartos...com uso de laminado.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 47 pages
baixar o documento