Didatica da Matematica 73-78, Notas de estudo de Matemática Computacional
ubaldo_rizzaldo_jr
ubaldo_rizzaldo_jr

Didatica da Matematica 73-78, Notas de estudo de Matemática Computacional

6 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Didatica matemática
50 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 6
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas

peça de u m c o n j u n t o s o b r e u m a peça de o u t r o , f o r m a n d o p a r e s . C o m i s so , v e r i f i c a de q u e l a d o s o b r a m peças.

7 . J o g o d a seriação. C o l o c a r a l g u m a s peças e m f i l a p a r a o a l u n o d e s c o b r i r a r e g r a e c o n t i n u a r .

E x e m p l o s :

a )

R e s p o s t a : a m a r e l o , a z u l , v e r m e l h o , a m a r e l o , a z u l , v e r m e l h o e t c . Sequência de co re s . Q u a i s q u e r f o r m a s .

b )

R e s p o s t a : triângulo, q u a d r a d o , círculo, triângulo, q u a d r a d o , círculo e t c . Sequência de f o r m a s . Q u a i s q u e r co re s .

8 . J o g o d o não. P e d i r u m a peça q u e não t e n h a d e t e r m i n a d o a t r i b u t o . E x e m p l o : f o r m a r o c o n j u n t o das peças q u e não são triângulos e t c . E s s e j o g o f a m i l i a r i z a a criança c o m a negação, c o m o c o n j u n t o c o m p l e m e n t a r .

M o s t r a r u m a peça e p e d i r a o a l u n o q u e d i g a t u d o o q u e e l a não é. E x e m p l o : p e g a r u m retângulo a m a r e l o , p e q u e n o e f i n o . O a l u n o d i z q u e essa peça não é q u a d r a d o , não é círculo, não é triângulo, não é a z u l e t c . O u t r o e x e m p l o : f o r m a r u m a t o r r e de triângulos; e m s e g u i d a , m o s t r a r u m q u a d r a d o e p e r g u n t a r p o r q u e essa peça não está n a t o r r e . A r e s p o s t a deverá ser: — P o r q u e não é triângulo.

73

O j o g o d o e (intersecção). M a r c a r n o chão d u a s regiões c o m o n a f i g u r a a b a i x o :

D i z e r a o a l u n o q u e n o c o n j u n t o d a e s q u e r d a d e v e m f i c a r o s q u a - d r a d o s ; e l e c o l o c a as peças. N o c o n j u n t o d a d i r e i t a f i c a m as peças v e r m e l h a s ; o a l u n o c o l o c a as peças. O b s e r v a r então q u e está e r r a d o , p o i s n o c o n j u n t o d a d i r e i t a não estão t o d a s as v e r m e l h a s . O a l u n o p e g a u m q u a d r a d o v e r m e l h o e passa p a r a o c o n j u n t o dos v e r m e l h o s . O b s e r v a r d e s t a v e z q u e c o n t i n u a e r r a d o , já q u e d o l a d o e s q u e r d o não estão t o d o s os q u a d r a d o s . D e p o i s de a l g u m a s t e n t a t i v a s o a l u n o acabará d e s c o b r i n d o q u e os q u a d r a d o s v e r m e l h o s d e v e m ser c o l o c a d o s n a região c e n t r a l , q u e é o n d e f i c a m as peças q u e são q u a d r a d a s e v e r m e l h a s .

D o l a d o e s q u e r d o f i c a m os q u a d r a d o s não v e r m e l h o s ; d o l a d o d i r e i t o , o s v e r m e l h o s não q u a d r a d o s ; n o c e n t r o , os q u a d r a d o s v e r - m e l h o s . F o r a dessas d u a s regiões f i c a m as peças q u e não são q u a d r a d a s n e m v e r m e l h a s .

O u t r a p o s s i b i l i d a d e a i n d a é p e g a r a l g u m a s peças e p e d i r a o a l u n o q u e as d i s t r i b u a n a s q u a t r o regiões c i t a d a s .

Há m u i t a s o u t r a s p o s s i b i l i d a d e s d e t r a b a l h o s c o m blocos lógicos.

O u t r o s m a t e r i a i s s e m e l h a n t e s p o d e m ser c o n f e c c i o n a d o s , b a s t a n d o u t i l i z a r a l g u n s a t r i b u t o s , c o m o p o r e x e m p l o :

a ) C a r r i n h o s de plástico de d i v e r s a s m a r c a s , c a d a m a r c a de várias c o r e s , t a m a n h o s , u t i l i d a d e s , c o m f a i x a s n o s p n e u s e t c .

b ) C a b o s d e v a s s o u r a c o r t a d o s e m pedaços p e q u e n o s , médios, g r a n d e s , l i s o s , ásperos, p i n t a d o s de várias c o r e s e t c .

RELÓGIO DE SOL

T o d a e sco l a d e v e r i a t e r u m relógio de s o l . S u a construção é s i m - p l e s , m a s e x i g e c e r t o t r a b a l h o . É p r e c i s o a r r a n j a r u m a p a r e d e c o m u m a h a s t e , c o m o m o s t r a a f i g u r a , e f i c a r o d i a i n t e i r o f a z e n d o as m a r c a s , de h o r a e m h o r a , n o c i m e n t o ; a c a d a h o r a a s o m b r a estará n u m p o n t o d i f e r e n t e .

É utilíssimo aos a l u n o s n a observação d a s o m b r a ( m o v i m e n t o a p a r e n t e d o S o l p o r c a u s a d a rotação d a T e r r a ) p e r c o r r e n d o os números e m o r d e m (ordenação numérica). É útil também n a aquisição d a noção d e t e m p o e s u a m e d i d a , n o a p r e n d i z a d o das estações d o a n o ( a s o m - b r a é m a i s c o m p r i d a n o verão), dos p o n t o s c a r d e a i s ( a h a s t e a p o n t a p a r a o n o r t e ) , d a história d o relógio e t c . É u m e s t u d o i n t e g r a d o c o m a G e o g r a f i a .

O relógio de s o l não m a r c a s e m p r e a h o r a e x a t a . A diferença p o d e c h e g a r a m e i a h o r a o u m a i s , d e p e n d e n d o d a construção. O m e l h o r é d e i x a r a h a s t e p a r a l e l a a o e i x o t e r r e s t r e , i s t o é, a p o n t a n d o p a r a o Pólo N o r t e ce les te . P a r a t a n t o , a p o n t a d a h a s t e q u e f i c a p r e s a n a

75

p a r e d e d e v e f i c a r v o l t a d a p a r a o Pólo S u l ce les te , q u e f i c a p e r t o d o C r u z e i r o d o S u l . É só m a r c a r três vezes o c o m p r i m e n t o d a c r u z , c o m o n a f i g u r a a b a i x o .

Além d i s so , a p a r t e s u p e r i o r d a p a r e d e p r e c i s a ser u m p o u c o i n c l i - n a d a , p a r a não f i c a r s o m b r e a d a n o verão, A m e d i d a d o ângulo de inclinação é a — 30° m e n o s l a t i t u d e l o c a l .

76

A l a t i t u d e l o c a l é d a d a n o s m a p a s . E x e m p l o : e m Araxá, n o Triângulo M i n e i r o , a l a t i t u d e é de 20°, a p r o x i m a d a m e n t e . L o g o , a inclinação d a p a r e d e é de 10° (30° — 20°). O ângulo e n t r e a h a s t e e a p a r e d e será d e 60°.

A o s u l d o Trópico de Capricórnio, a p a r e d e não t e m inclinação e o ângulo d a h a s t e é de 90° m e n o s a l a t i t u d e l o c a l .

MATERIAL PARA CÁLCULO DE VOLUME

C a i x a s e t i j o l o s são m a t e r i a i s m u i t o úteis p a r a a t i v i d a d e s q u e e n v o l v e m a noção de v o l u m e . A r r a n j a r a l g u n s t i j o l o s , arrumá-los c o m o m o s t r a a f i g u r a e p e r g u n t a r à classe:

Q u a n t o s t i j o l o s há a q u i ?

/ /

— E a g o r a , c o m d u a s c a m a d a s , q u a n t o s t i j o l o s há?

— E c o m três c a m a d a s , q u a n t o s t i j o l o s há n a p i l h a ?

R e p e t i r a a t i v i d a d e c o m o u t r o s números.

77

P r e p a r a r u m a c a i x a g r a n d e e 2 4 c a i x i n h a s i g u a i s . E s t a s , q u a n d o e m p i l h a d a s , d e v e m f i c a r c o m a m e s m a configuração d a c a i x a g r a n d e , c a b e n d o d e n t r o d e l a . A s c a i x i n h a s p o d e m ser f e i t a s p e l o s próprios a l u n o s .

A experiência c o n s i s t e e m m o s t r a r q u e as 2 4 c a i x i n h a s c a b e m e x a t a m e n t e d e n t r o d a c a i x a g r a n d e . P o r t a n t o , e s t a m e d e 2 4 c a i x i n h a s .

E m s e g u i d a , e n c h e r u m a c a i x i n h a c o m a r e i a e d e s p e j a r n a c a i x a m a i o r . R e p e t i r até q u e e l a f i q u e c o m p l e t a m e n t e c h e i a , o u se ja , 2 4 v e z e s . A a r e i a se e s p a r r a m a , m a s é c o m o se a c a i x a es t ivesse c h e i a de c a i x i - n h a s d e a r e i a . C o n s e g u i r i m a g i n a r i s so e x i g e a noção de conservação d a m a s s a .

E s s a a t i v i d a d e p o d e ser f e i t a c o m o u t r o s números e o u t r o s m a t e - r i a i s , c o m o água, b o l i n h a s de i s o p o r e t c .

MIMEÓGRAFO

O mimeógrafo a s s u m i u u m a importância m u i t o g r a n d e n o e n s i n o d a l . a à 4 . a série. I s t o se d e v e à eliminação d o l i v r o de a t i v i d a d e s j u s t a m e n t e q u a n d o se p e r c e b e u q u e jazendo o a l u n o a p r e n d e m e l h o r . C e r t o s l i v r o s de a t i v i d a d e s f o r a m m u i t o i m p o r t a n t e s p a r a o p r o c e s s o de e n s i n o - a p r e n d i z a g e m , p o i s o a l u n o não a p e n a s e s c r e v i a no l i v r o , m a s

78

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas