Diogo diogo digo diogo, Outro de Psicanálise. Universidade Fernando Pessoa
jimmy-mcperson
jimmy-mcperson5 de janeiro de 2018

Diogo diogo digo diogo, Outro de Psicanálise. Universidade Fernando Pessoa

DOCX (14 KB)
2 páginas
1Números de download
22Número de visitas
Descrição
Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro Faro
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização2 páginas / 2
Baixar o documento

Acordei. Acordei a achar que era livre. Verifiquei se tinha bateria no telemóvel. E mails. E mensagens. E likes. Claro que não estou preso a isto, é só porque preciso mesmo. Depois de tomar o pequeno-almoço que eles dizem que me faz bem, vesti a roupa que eles aprovam. Não que goste, mas quero pertencer. Já andei na escola que eles quiseram, tirei um curso superior como é recomendável e agora tenho um trabalhinho tranquilo, sem grandes excitações nem preocupações, mas é tal e qual o que eles aconselham. Entretanto, arranjei uma namorada de quem eles gostam, pedi-a em casamento como nos filmes que gostam que eu veja e agora temos um casamento. Assim mesmo, um casamento. Sem grandes adjectivos. Normal. Não está bom, não está mau, está aquele deixa andar porque este tem de ser o caminho para não deixar mal a família, os amigos, a sociedade, todos. Tenho de voltar a carregar o telemóvel. E ver os mails. E as mensagens. E os likes. É mais forte que eu. Não que esteja preso, mas preciso. A verdade é que um dia destes gostava de largar tudo e fazer o que me apetece. Ter a profissão que realmente me apaixona, enquanto me apaixono por várias pessoas ao longo da vida, talvez até ao mesmo tempo, enquanto visto o que quero e não o que o meu grupo de pertença me deixou aos pés da cama, fazer tatuagens, dar a volta ao Mundo, mandar isto tudo à merda. Claro que nunca o vou fazer porque a minha sociedade, a minha religião, a minha família, a minha namorada, toda a minha formatação não o vai permitir. Merda, estou quase sem bateria. Pânico. Stress. Não! Já vos disse que não estou preso a isto. Nem a isto, nem a nada. Ou melhor, tenho toda a liberdade para escolher estar preso a tudo o que acabei de dizer. Acordei. Acordei e andamos realmente todos presos a tudo e mais alguma coisa, mas fica o eterno obrigado a quem fez com que possamos escolher àquilo a que nos queremos prender. Mesmo aqueles que, como eu, não chegaram a perceber o que é a falta de liberdade ou aqueles que a desperdiçam todos os dias. 25 de Abril, sempre. (escrito em 2016, válido para 2017)

I said Jenna, said you´re looking so pretty,

Come with me girl, I’ll show you around the city

You´re looking so cute, I´m looking so spiffy,

We make a perfect pair so we can make history.

There´s nothing we cannot accomplish.

I can be your partner in crime, be my accomplice.

I´m so astonished, being in your presence,

Your essence is a presente, so im presently pretty pleasant like a

Peasant with some gold or pheasant flying sky-high.

We gotta go grab a coffee or some pad thai.

I see them butterflies. You dig this colored tie.

No need to worry though cus I ain´t like other guys.

Because I really like the temperament

I love the little quirks that you have. That´s like my medicine.

We´ll cuddle, heat some dinner, eat it up and hit the bed again.

Though I’m a great lover, You´ll never find a better friend.

comentários (0)

Até o momento nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar!

Baixar o documento