eBook - AAF - (Autorizao Ambiental de Funcionamento), Notas de estudo de Engenharia Florestal
eder-jordann-naves-5
eder-jordann-naves-5

eBook - AAF - (Autorizao Ambiental de Funcionamento), Notas de estudo de Engenharia Florestal

13 páginas
11Números de download
692Número de visitas
Descrição
Os empreendimentos e/ou atividades consideradas de impacto ambiental não significativo estão dispensados do licenciamento ambiental e devem, obrigatoriamente, solicitar ao órgão ambiental competente a Autorização Ambiental de Funcionamento (AAF).
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 13
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 13 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 13 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 13 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 13 páginas
Apresentação do PowerPoint

Os empreendimentos/atividades considerados de impacto ambiental

não significativo estão dispensados do licenciamento ambiental e

devem, obrigatoriamente, solicitar ao órgão ambiental competente a

Autorização Ambiental de Funcionamento (AAF).

Em Minas Gerais, são considerados empreendimentos de impacto ambiental não significativo aqueles que se enquadrarem nas classes 1 ou 2, conforme estabelecido pela DN COPAM 74/2004 (Tabela 1).

Sendo:

I – Pequeno porte e pequeno ou médio potencial poluidor: Classe 1;

II – Médio porte e pequeno potencial poluidor: Classe 2;

III – Pequeno porte e grande potencial poluidor ou médio porte e médio potencial poluidor: Classe 3;

IV – Grande porte e pequeno potencial poluidor: Classe 4;

V – Grande porte e médio potencial poluidor ou médio porte e grande potencial poluidor: Classe 5;

VI – Grande porte e grande potencial poluidor: Classe 6.

Fonte: http://www.meioambiente.mg.gov.br/images/stories/MINUTA/minuta-de-revisao-da-dn-74.04-1.pdf

Passos a serem seguidos pelos interessados na regularização de empreendimentos/atividades das classes 1 e 2 da DN COPAM 74/2004.

1° passo:

O primeiro passo para o empreendedor é preencher o FCE (Formulário de Caracterização do Empreendimento) que pode ser obtido através do site www.semad.mg.gov.br e, posteriormente, entregá-lo à SUPRAM mais próxima. (http://www.contagem.mg.gov.br /arquivos/formularios/fce.pdf)

2° passo:

Após análise do FCE, o órgão ambiental emitirá o FOB (Formulário de Orientação Básica), em que serão descritos todos os documentos que deverão ser apresentados pelo empreendedor.

3° passo:

• Elaboração da documentação exigida pelo órgão ambiental por meio do FOB. Dentre os documentos exigidos, destacamos os seguintes:

• Termo de Responsabilidade: assinado pelo titular do empreendimento, conforme modelo disponibilizado www.semad.mg.gov.br;

• Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou equivalente do profissional responsável pelo gerenciamento ambiental da atividade;

• Declaração da Prefeitura de que o empreendimento está de acordo com as normas e regulamentos do município.

Ainda, quando necessários, serão exigidos alguns documentos complementares, como, por exemplo:

• Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos ou Certidão de Registro de Uso da Água, emitidas pelo órgão ambiental competente.

• Título Autorizativo, emitido pelo Departamento Nacional de Produção Mineração (DNPM).

4° passo:

• Protocolo dos documentos exigidos no FOB junto ao órgão ambiental competente.

5° passo:

• O próximo passo para a concessão da AAF é a análise técnica e jurídica dos documentos entregues ao órgão ambiental.

6° passo:

• Julgamento do pedido de licença.

7° passo:

• Concessão ou indeferimento do pedido de licença.

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 13 páginas