estruturas metalicas - histórico, Notas de estudo de Engenharia Civil

estruturas metalicas - histórico, Notas de estudo de Engenharia Civil

48 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
1Número de comentários
Descrição
história do aço e das estruturas metalicas
100 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 48
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 48 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 48 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 48 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 48 páginas
TEC153 – Estruturas Metálicas I

AULA 01 – INTRODUÇÃO, CONCEITOS INICIAIS

Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Tecnologia Curso de Engenharia Civil Estruturas Metálicas I – TEC 153

1

Prof. Koji de Jesus Nagahama

Histórico • Produção do Ferro

1720 – Obtenção de ferro por fundição com coque e início da produção de ferro de primeira fusão em grandes massas.

1784 – Aperfeiçoamento dos fornos para converter ferro de primeira fusão em ferro forjável.

1864 – Introdução do forno Siemens-Martin para produção de aço.

• 2

Histórico • Conformação do ferro

Meados do Séc.XVIII – Laminação de chapas de ferro.

1830 – Laminação dos primeiros trilhos de trem.

1854 – Laminação dos primeiros perfis I sendo feita a primeira normalização de um material utilizado na construção civil.

3

Histórico • Utilização do ferro

1779 – Primeira obra importante de ferro, ponte sobre o Severn em Coalbrookdale, na Inglaterra,projetada por Abraham Darby com vão de 30m.

Começo do Séc.XIX – Utilização de cabos em pontes.

1801 – Primeiro edifício industrial em ferro em Manchester.

1850 – Alcançou-se 300m de vão com ponte a cabo.

4

Histórico • Utilização do ferro

1851 – Início da utilização do ferro em grandes coberturas (naves); Palácio de Cristal em Londres,projetado por Joseph Paxton.

1852 – Estações ferroviárias de Paddington (Londres).

1853 – Mercado Central do Halles (Paris).

1855 – Primeira ponte de grande vão com vigas.

5

Coalbrookdale

6Vista da Ponte site: Structurae

Localização da Ponte Strucutures, The way things are built. Macmillan Plubishing Company, Nova Iorque,

1990

Coalbrookdale

7 Vista da Ponte

Bridges. Three thousand years of defying nature. Reed International Books, Lodon, 1993

Primeiro projeto para a ponte Builders, The Master. Robert E. Krieger Publishing Company, Inc., Malabar, Florida, 1977

Segundo projeto para a ponte Builders, The Master. Robert E. Krieger Publishing Company, Inc., Malabar, Florida,

1977

Coalbrookdale

8 Detalhe dos 5 arcos

Strucutures, The way things are built. Macmillan Plubishing Company, Nova Iorque, 1990

Coalbrookdale

9 Movimento dos taludes e aterros

Coalbrookdale

10Vista da Ponte Site: Structurae.de

Histórico 1862 – Estações ferroviárias do Norte (Paris).

1866 – Construção de uma cobertura em Londres com 78m de vão.

1868 a 1874 – Ponte em aço sobre o Rio Mississipi em St. Louis, projetada por Eads, com 3 arcos treliçados, tendo o maior deles 159m de vão.

1875 – Palácio de Cristal (Petrópolis).

11

Histórico 1879 – Edifício Leiter I, construído pela “Escola de Chicago”.

1883 Ponte do Brooklyn (Nova Iorque), pênsil com 487m de vão.

1890 – Ponte sobre o “Firth of Forth” (Escócia) em balanço duplo treliçado, com vão central de 521m.

1894 – Edifício Reliance construído pela “Escola de Chicago”.

12

Histórico 1901 – Estação da Luz (São Paulo); Mercado do Ver-0- Peso (Belém); Estação Ferroviária de Bananal (Bananal).

1910 – Teatro José de Alencar (Fortaleza).

13

Ponte do Brooklyn

14Vista da Ponte Brown, D. J., Bridges, Mitchell Beazley, London, 1996.

Ponte Firth of Forth

15Vista da Ponte Brown, D. J., Bridges, Mitchell Beazley, London, 1996.

Ponte Firth of Forth

16

Esquema do ponte. Planta e elevação Brown, D. J., Bridges, Mitchell Beazley, London, 1996.

Esquema da ponte

Histórico 1910 a 1913 – Viaduto Santa Efigênia construído com estrutura belga, com 225m de comprimento vencidos por três arcos.

Na década de 30 Edifício Chrysler e o Empire State (110 andares) ambos em Nova York.

17

Edifício Chrysler

18 Nash, P. E., Mc Grath, N., Manhattan Skyscrapers,  Princeton Architectural Press, 1999, p. 63

http://www.artdecoworld.com/gallerychrysler.htm

Edifício Empire State

19

http://www.readio.com/archives/gifs/empire_state_building.jpg http://public.fotki.com/arif/interesting_pics_of/stories.html

Edifício Empire State

20

http://www.nypl.org/research/chss/spe/art/photo/hinex/empire/connecting.html

Edifício Empire State

21

http://public.fotki.com/arif/interesting_pics_of/interior.html

Histórico A Indústria Siderúrgica no Brasil

Somente após a 2a. Guerra Mundial com a construção da Usina de Volta Redonda no Rio de Janeiro, a Indústria Siderúrgica implantou-se de fato no Brasil.

Datam das décadas de 50/60 alguns bons exemplos de obras em estrutura de aço no Brasil, tais como o Edifício Avenida Central no Rio de Janeiro, com 34 andares e o Viaduto Rodoviário sobre a BR-116, em Volta Redonda.

22

Histórico A Indústria Siderúrgica no Brasil

Obras atuais construídas no Estado de São Paulo, que merecem destaque são a Estação do Largo 13 de Maio, da FEPASA, as pontes vicinais construídas pelo Governo Estadual, as construções padronizadas de interesse social (creches, por uso comercial ou habitacional), construídos não só na Capital, como também no interior, além, é claro, de inúmeras obras industriais.

23

Aplicações

24Torres

Painéis e postes

Aplicações

25

Escadas e passarelas

Pontes e viadutos

Aplicações

26

Galpões industriais

Edifícios comerciais

Aplicações

27Telhados

Vantagens • Alta resistência do material nos diversos estados de

tensão (tração, compressão, flexão etc.), o que permite aos elementos estruturais suportarem grandes esforços apesar da área relativamente pequena das suas seções; por isso, as estruturas do aço, apesar da sua grande densidade, são mais leves do que os elementos constituídos em concreto armado, permitindo assim vencer grandes vãos.

• Garantias das dimensões e propriedades dos materiais.

28

Vantagens • Material resistente a choques e vibrações.

• Os elementos de aço oferecem uma grande margem de segurança no trabalho, o que se deve ao fato de o material ser único e homogêneo, com limite de escoamento, ruptura e módulo de elasticidade bem definido.

29

Vantagens • Os elementos de aço são fabricados em usinas,

oficinas; e sua montagem é bem mecanizada, permitindo com isso diminuir o prazo final da construção, em caso de necessidade, possibilita a desmontagem das estruturas e sua posterior montagem em outro local.

• Os elementos de aço podem ser desmontados e substituídos com facilidade, o que permite reforçar ou substituir facilmente diversos elementos da estrutura.

• Possibilidade de reaproveitamento do material que não seja mais necessário à construção (valores que chegam a 100% de aproveitamento).

30

Desvantagens • Limitação na execução em fábrica em função do

transporte até o local de sua montagem final. • Necessidade de tratamento superficial das peças

contra oxidação devido ao contato com o ar atmosférico.

• Necessidade de mão-de-obra e equipamentos especializados para sua fabricação e montagem.

• Limitação de fornecimento de perfis estruturais.

31

Propriedades do aço carbono

• Os aços carbono são os tipos mais usados, nos quais o aumento de resistência em relação ao ferro puro é produzido pelo carbono e, em menor escala, pelo manganês. Estes contêm as seguintes porcentagens máximas de elementos adicionais.

• De acordo com a NBR 6215 – Produtos Siderúrgicos, aço-carbono é aquele que contém elementos de liga em teores residuais máximos admissíveis:

• Com teores de Si e Mn obedecendo os limites máximos de 0,60% e 1,65%, respectivamente. 32

Propriedades do aço carbono

• Em função do teor nominal de carbono, os aços- carbono podem ser divididos em três categorias:

33

Propriedades do aço carbono

34

Propriedades do aço carbono

35

Propriedades do aço carbono

36

Propriedades do aço carbono

• Aços patináveis possuem maior resistência à corrosão atmosférica

37

Propriedades do aço carbono

• Prefeitura de Salvador-Bahia

TEC153 - ESTRUTURAS METÁLICAS I 38

Propriedades do aço carbono

39

Produtos siderúrgicos • Chapas

– Grossas: espessura maior que 4,76 mm ou 3/16” – Finas

40

Produtos siderúrgicos • Barras

– Quadrada – Circular – Chata

• Fios, cordoalhas e cabos

41

Produtos siderúrgicos • Perfis

– Laminados

42

Produtos siderúrgicos • Perfis

– Laminados • Tensões residuais

43

Produtos metalúrgicos • Perfis

– Soldados

44

Produtos metalúrgicos • Perfis

– Dobrados a frio – NBR14762:

Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio - Procedimento

45

Produtos metalúrgicos • Perfis

– Dobrados a frio

– Perfiladeira

46

Produtos metalúrgicos • Perfis

– Dobrados a frio

– Dobradeira

47

Propriedades geométricas das seções

• Área • Momento estático • Momento de inércia • Produto de inércia • Centro de gravidade • Centro de torção

48

• Raio de giração • Constante de torção • Constante de

empenamento • Módulo resistente

elástico • Módulo resistente

plástico

ÓTIMO DOCUMENTO UAL
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 48 páginas