Evolução dos Mamíferos, Notas de estudo de Ciências Biologicas
Docsity.Brasil
Docsity.Brasil

Evolução dos Mamíferos, Notas de estudo de Ciências Biologicas

105 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
100%de 0 votosNúmero de votos
Descrição
Evolução dos Mamíferos
70 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 105
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 105 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 105 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 105 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 105 páginas
Evolução dos Mamíferos

Evolução dos Mamíferos

Reconstituição de Morganucodon O mais antigo mamífero?

O que caracteriza um mamífero?

Glândulas mamárias Pêlos Endotermia

Nada disso preserva no registro fóssil!!!!!

Como reconhecer restos fossilizados Synapsida

Articulação do crânio com a coluna é feita através de côndilos occiptais duplos.

Ouvido interno de três ossos.

Mandíbula de osso único.

Dentário articulado ao esquamosal.

Epífises de ossos longos são ósseas e ligadas a parte média do osso.

Heterodontia e dentes de leite.

Evolução dos Répteis

Anapsídeos Tartarugas

Sinapsídeos Mamíferos

Diapsídeos Répteis atuais, aves e dinossauros

Sinapsídeos

Diapsídeos

Primeiros Répteis Mamaliformes

Pelycosauria Características reptilianas.

Côndilos occipitais únicos. Postura reptiliana.

Características mamíferas Heterodontia simples em alguns casos.

Ofiacodontes Ausência de heterodontia

Ophiacodon

Esfenacodontes Dois tipos de dentes Vela nas costas

Controle térmico

Dimetrodon

Esfenacodontes

Dimetrodon

Sphenacodon

Therapsida Crânio volumoso.

Côndilos occipitais duplos em espécies mais evoluídas.

Dentário muito grande.

Postura mamífera.

Heterodontia superior ao dos Pelicossauros. Molariformes, incisiformes e caniniformes.

Formas diferenciadas

Eotitanosuchus Estemmenosuchus

LystrosaurusEotitanosuchus

Therapsida

Inostrancevia alexandri

Dicinodontes

Mais comuns Terapsídeos

Formas neopermianas e triássicas.

Importância paleogeográfica

Brasil 1 gênero Permiano (Fm. Rio do Rasto). 2 gêneros do Triássico (Fm. Santa Maria).

Dicinodontes

Cinodontes

Ancestrais diretos dos mamíferos

Trirachodon Cynognathus Triássico inferiorTriássico inferior

Cinodontes

Postura mamífera Massetognathus

Triássico

Hipóteses para Therapsida

Endotermia ?

Pelos em alguns cinodontes?

Cynognathus Triássico inferior

Primeiros Morganucodontidae

Difiodontia (dente de leite).

Dentes com esmalte.

Dentes diferenciados em molares, pré- molares, incisivos e caninos.

Raízes duplas em molares e pré-molares.

Megazostrodon Triássico Superior – Jurássico

Inferior

Primeiros mamíferos

Multituberculados Mais abundantes na Era Mesozóica. Três incisivos. Caninos ausentes. Molares com 5 cúspides ou mais.

Mamíferos Atuais

Monotremados

Ornithorhynchus

Monotremados

Variedade de formas Aquática: Ornitorrinco Espinhos: Équidna

Reprodução ovípara Presença de Cloaca

Temperatura corporal varia de 28-35 graus

Não possuem mamilos

Restritos ao Hemisfério Sul América do Sul (no Terciário) e Austrália

Marsupiais

Cangurus Coalas

Marsupiais

Habitaram todos os continentes no passado

Gestação uterina de curta duração Filhote nasce subdesenvolvido.

Marsúpio (bolsa)

Baixíssima variação morfológica Não existem aquáticos e voadores.

Os marsupiais não tem molares Sua dentição se restringe ao terceiro pré-molar.

Placentários

Placentários

Grupo dominante

Ocupa todos os nichos

Formas variadas

Gestação uterina longa (Placenta)

Cérebros grandes

Mamíferos Placentários

Divididos em 2 grupos principais Edentata

Pholidota Xenarthra

Epitheria Todos os outros (Primata, Carnivora, Ungulados, Cetacea, etc.).

Perguntas Quando os mamíferos perderam a cloaca e deixaram de botar ovos?

Quando apareceram as glândulas mamárias?

O maior tempo de gestação favoreceu os placentários?

Os marsupiais deram origem aos placentários?

Ambos surgiram no Cretáceo.

Distribuição geográfica

Era Mesozóica Pangea Gondwana e Laurásia

Era Cenozóica Vários Continentes

A existência de vários continentes possibilitou uma maior diversidade dos mamíferos.

Era Cenozóica

Zonas zoogeográficas baseada na distribuição dos mamíferos no final do cenozóico.

Américas

Américas do Sul e do Norte estavam separadas durante boa parte da Era Cenozóica (65-0 Ma).

Paleoceno 65-55 Ma

Paleoceno Inferior

Total isolamento

Mioceno 25-5 Ma

Mioceno Ponte sendo formada

América do Sul

Isolada do Paleoceno Inferior ao Plioceno (65~4 Ma).

Fauna diferenciada do resto do mundo.

Marsupiais se diversificam.

Mamíferos típicos do mesozóico continuaram existindo.

Aves não voadoras originais se diversificaram no Oligoceno (33-25Ma) e o Mioceno (24-5 Ma).

Aves

Phorusrhacidae Terciário sul americano

Quaternário da Flórida

2 metros ou mais de altura (Titanis e Brontornis)

Marsupiais

Ungulados

Edentata

Brasil Terciário

Paleoceno da Bacia de Itaboraí

Oligoceno e Mioceno da Bacia de Taubaté

Mioceno e Plioceno do Acre

América do Norte

Influência das faunas européia e asiática durante o Terciário (65-1.8 Ma).

Marsupiais e primatas extintos no Eoceno (55-33Ma).

Mamíferos típicos do mesozóico foram extintos no Oligoceno Inferior.

Aves não voadoras originais extintas no Eoceno Médio (50-45 Ma).

Aves

Diatryma 55 milhões de anos Eoceno Inferior 2 metros de altura

América do Norte

América do Norte

América do Norte

Isolamento sul-americano

2 estágios

1° Estágio O final ocorreu há aproximadamente 35 milhões de anos (Eoceno-Oligoceno). Introdução de dois grupos de mamíferos ainda viventes.

1° Estágio

Introdução de Primatas e Roedores

Macacos do Novo Mundo

Roedores da América do Sul

1° Estágio

Origem? Hipótese Africana (mais aceita) Hipótese Norte-americana

Isolamento sul-americano

2° Estágio Final entre 4 e 3 milhões de anos (Plioceno). Foi o mais importante.

Restauração do Ínstimo do Panamá Conhecido como União das Américas.

Grande Intercâmbio Faunístico

O que aconteceu????

a) Extinções?

b) Uma fauna diferenciada?

c) Ambos?

O que aconteceu????

a) Fauna das Américas aumentou de tamanho.

b) Crescimento mais acentuado em animais sul-americanos.

c) Criação da Mega Fauna Pleistocênica.

Mega Fauna

Mega Fauna

Extinções

a) Mudanças climáticas e ambientais.

b) Atividade humana.

c) Competição e predação.

d) Todas as alternativas.

Fatos do Pleistoceno

Grande diversidade de preguiças terrestres, tatus e gliptodontes.

Ausência de competidores entre os animais de ambos os continentes.

Muitos grupos não migraram Macrauquenídeos e primatas (América do Sul). Notoungulados chegaram na América Central. Antilocapras, rinocerontes e mamutes (América do Norte).

Fatos das Extinções Houve grandes perdas em ambos os continentes.

Notoungulados e litopternos já estavam em declínio desde o Mioceno.

Antilocaprinos estavam no auge no Plio- pleistoceno e quase foram extintos.

Os grandes marsupiais sul americanos foram os únicos extintos no momento da união das Américas.

As extinções coincidem com épocas de mudanças ambientais.

América do Norte

Canídeos Felídeos (onças e gatos) Tigres Ursos Outros Carnivora (lontras e quatis) Antas Rinocerontes Cavalos Cervos Antilocapras Carneiros Bisões e Bois almiscarados Mastodontes Mamutes Camelos Porcos do Mato Roedores e coelhos

América do Norte

Canídeos Felídeos (onças e gatos) Tigres (extintos) Ursos Outros Carnivora (lontras e quatis) Antas (extintos na América do Norte) Rinocerontes (extintos na América do Norte) Cavalos (extintos na América do Norte) Cervos Antilocapras (um único gênero sobreviveu) Carneiros Bisões e Bois almiscarados Mastodontes (extintos) Mamutes (extintos) Camelos (extintos na América do Norte) Porcos do Mato Roedores e coelhos

América do Sul

Preguiças Terrestres Preguiças Arbóreas Tatus Pampatérios ou tatus gigantes Gliptodontes Tamanduás Notoungulados Litopternos Primatas Roedores (capivaras e porcos espinhos) Marsupiais Aves Phorusracídeos Aves Ratitas (emas)

América do Sul

Preguiças Terrestres (extintos) Preguiças Arbóreas Tatus Pampatérios ou tatus gigantes (extintos) Gliptodontes (extintos) Tamanduás Notoungulados (extintos) Litopternos (extintos) Primatas Roedores (capivaras e porcos espinhos) Marsupiais (os maiores extintos) Aves Phorusracídeos (extintos) Aves Ratitas (emas)

Aplicações

Ótimos indicadores paleoambientais.

Animais de hábitos corredores EXIGEM campos abertos.

Tipos de dentes exigem determinada alimentação.

Gramíneas ou folhas.

Fósseis de espécies viventes são ótimos indicadores ambientais e climáticas.

Focas polares em ambientes quentes. Camelos em regiões de florestas.

Aplicações

Ótimos indicadores de idades.

Bacia de Itaboraí foi datada como Paleoceno Superior baseada na correlação de fósseis de mamíferos.

Faunas locais do Acre de idade mio- pliocênica.

Coletores e a Paleontologia

Mamíferos coletores fornecem informações que auxiliam nos estudos Paleoecológicos e Tafonômicos.

Porco espinho africano (BRAIN, 1980).

Paleontologia de Terrenos Cársticos (Cavernas e Abismos)

Apresentam os depósitos mais abundantes de mamíferos no Brasil.

Os restos de mamíferos descobertos em cavernas não servem como indicadores ambientais e ecológicos.

MISTURA TEMPORAL

A caverna (ou abismo) recebe material ósseo desde sua abertura.

Para isso é necessário a datação de todo material.

Abismo do Fóssil Iporanga, SP

Encontrados animais típicos da Mata Atlântica associados com preguiças, toxodontes e gliptodontes.

Abismo Ponta de Flecha Iporanga, SP

Mamíferos em Cavernas

Porcos do Mato

Catetos Tayassu tajacu

Porcos do Mato

Catetos Tayassu tajacu

Porcos do Mato

Queixadas Tayassu pecari

Porco do Mato

Filhotes

Cervos

Marsupiais Micromamíferos

Marsupiais Didelphis

Morcegos Chrotopterus

Roedores

Roedores

Notoungulados Toxodon

Notoungulados Toxodon

Litopternos Macrauquenídeos

Mastodontes Stegomastodon

Mastodontes Stegomastodon

Antas Tapirus

Cavalos Hippidion

Lhamas (camelos) Palaeolama

Pampatérios Pampatherium

Tatus Dasypus?

Gliptodontes Hoplophorus

Gliptodontes Glyptodon

Tamanduás

Preguiças Eremotherium

Preguiças Eremotherium

Preguiças Catonyx cuvieri

Preguiças Catonyx cuvieri

Preguiças Nothrotherium maquinense

Preguiças Nothrotherium maquinense

Preguiças Nódulos dérmicos

Felídeos

Ursos Arctotherium

Primatas Protopithecus

Tigre dente de Sabre Smilodon populator

Fim!

" A evolução dos mamíferos é uma história de dentes se acasalando com outros dentes para dar

origem a dentes ligeiramente modificados.“

(Fonte: Vida Maravilhosa)

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 105 páginas