Fisiologia da circulação, Slides de Fisiologia Humana. Universidade Lusiada
viviane_quintanilha
viviane_quintanilha7 de Março de 2017

Fisiologia da circulação, Slides de Fisiologia Humana. Universidade Lusiada

PDF (6 MB)
67 páginas
2Números de download
93Número de visitas
100%de 1 votosNúmero de votos
1Número de comentários
Descrição
Slide fisiologia da circulação
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 67
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 67 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 67 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 67 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 67 pages
baixar o documento
Transmissão sináptica e interação Neural

Visão integrada do Sistema cardiovascular  FUNÇÕES INTEGRADAS A E DE COORDENAÇÃO NO

ORGANISMO.

 transporte de água O2 e nutrientes para os tecidos

 remoção dos produtos do metabolismo (CO2, uréia, lactato, cretinina etc)

 manutenção da T° corporal,

 controle humoral,

 distribuição e secreção de hormônios,

 manutenção dos líquidos corporais,

 transporte de célula imunológicas

Organização  Composto por um circuito fechado de tubos de calibre

e de estruturas histológicas variadas

Coração  músculo estriado cardíaco

 células do nódulo sinoatrial

 Vasos sanguíneos

 circulação sistêmica

 circulação pulmonar

Coração  Localizado no mediastino deslocado a esquerda

 Revestido – pericárdio - liquido pericárdico

 Formado por músculo estriado cardíaco

 três camadas:

 epicárdio (tecido conjuntivo)

 miocárdio (tecido musculas)

 endocárdio (revestimento das câmaras e válvulas)

 Dividido em cavidades

 Átrios Direito e Esquerdo

 Ventrículos Direito e Esquerdo

 fluxo de sangue

 Para os pulmões

 Para a circulação sistêmica

Músculo cardíaco  Forma sincício - miocárdio

VASOS SANGUÍNEOS

ARTÉRIAS  Três camadas distintas e bem mais espessas que das

arteríolas e veias

 Túnica Adventícia -(externa) composta por fibras elásticas e colágeno

 Túnica média (intermediária) composta por fibras musculares circulares e bem mais espessas que das veias e menor que das arteríolas e nestas o diâmetro de vaso é menor.

 Túnica íntima (interna) composta pelo endotélio e tecido subendotelial

ARTÉRIAS  Suportar a pressão (sístole 120 mm Hg e a diástole 80

mm Hg)

 Distensibilidade - grande quantidade de fibras elásticas

 artéria se expande com o aumento do volume sanguíneo e tende a voltar ao seu diâmetro inicial forçando a o conteúdo do sangue a passa para o próximo segmento da artéria durante a diástole

 Inervados pelo SNS - contritor

ARTERÍOLAS  Artérias que ramificam em menor diâmetro

 Possuem pequena quantidade de fibras elásticas (Tecido conjuntivo) e grande camada de tecido muscular liso

 Redução do fluxo de sangue - < velocidade

 resistência ao fluxo sanguíneo

 baixa pressão e velocidade para perfusão dos tecidos

 inervado por

 fibras noradrenérgicas do sistema nervoso simpático

 fibras nervosas colinérgicas do sistema nervoso parassimpático

 Papel importante no controle da resistência periférica vascular total

Rede de Capilares  ramificações das arteríolas

 região entre arteríola e vênula.

 reúnem para formar as vênulas

 local das trocas de metabólitos

 apresenta baixa pressão

Rede de Capilares  leitos capilares dividem se em metarteríolas (conectar

diretamente arteríola vênula ) a e por sua vez formam os capilares. Esta estrutura apresenta esfíncter que controla o fluxo de sangue.

 células contráteis "pericitos" que também ajudam no controle do fluxo de sangue

Rede de Capilares  capilares são formados por apenas uma camada de

células endoteliais que contém poros

VÊNULAS  trocas entre o sangue e as células ocorrem o sangue vai

reduzindo sua concentração de oxigênio

 transformando em sangue venoso e as arteríolas passa a vênulas e por sua vez em veias.

VÊNULAS  pressão arterial cai aproximadamente para 0 mmHg e

isto faz com que as paredes deste vasos não sejam espessas (poucas fibras musculares e presença de fibras elásticas).

VEIAS  Distensibilidade permite que os vasos venosos

funcionem como reservatório de sangue (necessidade de algum órgão de maior irrigação ocorre vaso constrição e substância vaso ativas).

VEIAS  presença de válvulas venosa e proporcionam fluxo

sanguíneo unidirecional ao coração impedindo o movimento retrógrado do sangue

Linfáticos  Drenam líquido extravasado do vasos

 Passagem pelos linfonódos

 Retorno na junção da veia subclavia direita e esquerda

Hemodinâmica

 Função primordial - atender as necessidades metabólicas dos diferentes órgãos de nutrientes e metabólitos

 SC apresenta um território vascular de

 "alta pressão" - o arterial e "baixa pressão"- o venoso

 Circulação sistêmica (grande circulação)

 Circulação pulmonar (pequena circulação)

Circulação - fluxo

Velocidade do Fluxo de sangue

 expressa em cm/s - que é a razão entre o deslocamento de uma partícula sanguínea e o intervalo de tempo. Também depende da Área de Secção Transversal (AST).

 aorta a velocidade é de 40 a 50 cm/s para uma AST de 1,2 cm2

 capilares a AST 625 cm2 e velocidade de 0,08 cm/s

 Fluxo de sangue depende do calibre do vaso e da viscosidade do sangue (Hematócrito)

 Fluxo lamelar - significa que o fluxo de sangue é maior no centro do vaso - não gera vibrações com conseqüente ruídos

 Fluxo turbilhonar - fluxo que ocorre no grandes vasos com aumento de velocidade e depende na viscosidade do sangue – anemia fluxo maior por menor viscosidade

 Fluxo sanguíneo - volume de sangue ejetado por minuto cardíaco (L/min)

Pressão arterial - propagação da força da ejeção (pulso) de sangue propagado ao longo da circulação arterial (pressão sistólica - contração do coração / pressão diastólica - relaxamento do coração) - (mm Hg).

Débito Cardíaco - é a quantidade ejetada pelo ventrículo esquerdo por minuto

 depende da quantidade se sangue ejetado por batimento cardíaco e do número de batimentos por minuto.

 Volume ventricular total 130 mL – ejetado 70 a 90 mL = 65% do volume

 Resistência Vascular Periférica - 80% da pressão gerada na aorta é dissipada ao longo das artérias terminais, arteríolas e capilares e a redução do calibre gera uma relação entre o grau de resistência em um determinado tipo de vaso e a queda da Pressão arterial -

 Arteríolas apresentam grande resistência periférica.

 Controle do SNA e grande camada de tecido muscular liso

VASOS SANGÜÍNEOS Periféricos e viscerais – vasoconstrição –Hipertensão Músculo esquelético – vasodilatação

comentários (1)
Muito útil. Muito bom!!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 67 pages
baixar o documento