Função do Primeiro Grau, Slides de Matemática. Centro Universitario Nove de Julho (UNINOVE)
usuário desconhecido
usuário desconhecido

Função do Primeiro Grau, Slides de Matemática. Centro Universitario Nove de Julho (UNINOVE)

PDF (655 KB)
7 páginas
2Números de download
60Número de visitas
Descrição
Apostila sobre funções do primeiro grau - Uninove
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 7
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 7 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 7 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 7 páginas
Baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 7 páginas
Baixar o documento

Matemática

Módulo II

Aula

Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE.

O acesso às atividades, conteúdos multimídia e interativo, encontros virtuais, fóruns de

discussão e a comunicação com o professor devem ser feitos diretamente no ambiente

virtual de aprendizagem UNINOVE.

Uso consciente do papel.

Cause boa impressão, imprima menos.

Gráfico da função polinomial do primeiro grau

Objetivo: Esboçar o gráfico e compreender os significados dos coeficientes a e b da

função polinomial do 1º grau.

Introdução: Anteriormente você observou que a função polinomial do 1º grau tem a

forma algébrica f(x) = y = ax + b (a ≠ 0), em que a é o coeficiente angular e b o

coeficiente linear. Agora você vai aprender a construção do gráfico desse tipo de

função por meio de uma tabela e pela observação dos pontos notáveis da função

polinomial de primeiro grau (os seus coeficientes angular e linear).

(I) Construindo o gráfico de uma função polinomial do 1º grau por meio de

uma tabela de dados

A representação gráfica de uma função polinomial do 1º grau, y = ax + b (a ≠

0), é uma reta não paralela aos eixos Ox ou Oy. Sendo assim, a construção do

gráfico pode ser feita:

 Atribuindo-se alguns valores reais a x e obtendo-se valores de y,

correspondentes, organizando-os em uma tabela.

 Localizando no plano cartesiano os pontos (x, y) e traçando a reta que

passa por eles.

Observação: plano cartesiano refere-se aos eixos Ox (horizontal) e Oy

(vertical), que denominamos de eixo das abscissas (Ox) e eixo das ordenadas (Oy).

Exemplo 1: Construir o gráfico da função f:  definida por y= 2x – 4

Regra geral:i

 A função do 1º grau f(x) = ax + b é crescente quando o coeficiente angular

(número que acompanha x) é positivo (a > 0). Exemplo: y = 3x + 2.

 A função do 1º grau f(x) = ax + b é decrescente quando o coeficiente angular

(número que acompanha x) é negativo (a < 0). Exemplo: y = –3x + 2.

Justificativa:

 Para a > 0: se x1 < x2, então ax1 < ax2. Daí, ax1 + b < ax2 + b, de onde vem

f(x1) < f(x2).

 Para a < 0: se x1 < x2, então ax1 > ax2. Daí, ax1 + b > ax2 + b, de onde vem

f(x1) > f(x2).

Exemplo 2: Vamos construir o gráfico da função y = 3x – 1:

como o gráfico é uma reta, basta obter dois de seus pontos e ligá-los com o auxílio

de uma régua.

x y

- 2 - 8

- 1 - 6

0 - 4

1 - 2

2 0

3 2

Pares ordenados

(- 2, -8)

(- 1, - 6)

(0, - 4)

(1, - 2)

(2, 0)

(3, 2)

y = 2x – 4

y = 2 . (- 2) – 4 = - 4 – 4 = - 8

y = 2 . (- 1) – 4 = - 2 – 4 = - 6

y = 2 . (0) – 4 = 0 – 4 = - 4

y = 2 . (1) – 4 = 2 – 4 = - 2

y = 2 . (2) – 4 = 4 – 4 = 0

y = 2 . (3) – 4 = 6 – 4 = 2

a) Para x = 0, temos y = 3 · 0 - 1 = -1; portanto, um ponto é (0, -1).

b) Para y = 0, temos 0 = 3x - 1; portanto, o outro ponto é 3

1 .

Marcamos os pontos (0, -1) e  

  

 0,

3

1 no plano cartesiano e ligamos os dois

com uma reta.

Já vimos que o gráfico da função afim y = ax + b é uma reta.

O coeficiente de x, a, é chamado coeficiente angular da reta e, como veremos

adiante, o coeficiente a está ligado à inclinação da reta em relação ao eixo Ox.

O termo constante, b, é chamado coeficiente linear da reta. Para x = 0,

temos y = a · 0 + b = b. Assim, o coeficiente linear é a ordenada do ponto em que a

reta intercepta o eixo Oy.

Exemplo 2: Representar graficamente a função y = 2 3

2  x

Como vimos no exemplo anterior, vamos determinar dois pontos da função:

a) Se x = 0, temos:

y =  22020. 3

2 tem-se o ponto (0, 2)

b) Se y = 0, temos



 











3

2

6

62

602

062

3

0

3

6

3

2

2 3

2 0

x

x

x

x

x

x

x

Análises importantes:

 A função dada é decrescente, pois a = 3

2  , portanto, a < 0.

 Observe que o ponto de intersecção da reta com o eixo Oy coincide com o

valor do coeficiente linear b, isto é, b = 2.

Agora é a sua vez!

Acesse o espaço online da UNINOVE para assistir à videoaula referente ao

conteúdo assimilado e responda os exercícios.

REFERÊNCIAS

GIOVANNI, José Ruy; BONJORNO, José. Matemática Completa Ensino Médio –

1º ano.2. ed. São Paulo: Editora Ática, 2005.

IEZZI, Gelson; DOLCE, Osvaldo. Matemática Ciência e Aplicação– Ensino Médio. v.

1. 6. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2010.

NETTO, Scipione di Pierro. Quanta: Matemática em fascículos para o Ensino Médio.

Fascículo I, São Paulo: Editora Saraiva, 2000.

SÃO PAULO. Secretaria da Educação. Caderno do professor. Ensino Médio. v. 1.

São Paulo, 2011.

Tem-se o ponto (3,0)

XAVIER, Cláudio da Silva; BARRETO, Benigno Filho. Matemática Aula por Aula

Ensino Médio, 1º ano.São Paulo: Editora FTD, 2005.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 7 páginas
Baixar o documento