Gestão Ergonômica, Notas de estudo de Enfermagem
rudson-eduardo-10
rudson-eduardo-10

Gestão Ergonômica, Notas de estudo de Enfermagem

49 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
gestao
50 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 49
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 49 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 49 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 49 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 49 páginas
A.E.T. ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO

Gestão Ergonômica e Programas de Ergonomia

na Empresa

Ms. João Eduardo de Azevedo Vieira

• Fisioterapeuta (PUC-PR / 2000) • Esp. Fisiologia do Exercício e do Desporto

(IBPEX / 2001) • Esp. Fisioterapia do Trabalho (CBES / 2003) • Mestrado Eng. Mecânica – Ergonomia (UFPR /

2004)

Ergonomia

• “É a adaptação do trabalho ao homem”

TRABALHO

? ? ? ?

Trabalho

• Aspectos Físicos • Aspectos Organizacionais • Aspectos Comportamentais

Aspectos Físicos

• Temperatura • Umidade • Ruído • Iluminamento • Organização de lay-out e mobiliário

(antropometria e biomecânica)

Aspectos Organizacionais

• Tipo de produção • Riscos inerentes à atividade de trabalho

• Repetitividade • Transporte manual de cargas • Má postura

• Ritmo de trabalho • Produtividade

Aspectos comportamentais

• Estresse • Produtividade • Relacionamento humano

• Empregados • Chefias

Homem

• Comportamento conflitante • Corpo x Mente • Conforto • Subjetividade • Patologias e Pré-disposição • Qualidade de Vida

Ferramentas da Gestão Ergonômica

• Análise Ergonômica do Trabalho • Laudo Ergonômico – Perícia • Gerenciamento de queixas • COERGO (Comitê de Ergonomia) • Ginástica Laboral • Programas de Qualidade de Vida

Ferramentas da Gestão Ergonômica

• Trabalho multidisciplinar • Médico do Trabalho • Enfermeiro do Trabalho • Gerenciamento de produção • Fisioterapeuta / Prof. Educação Física • Psicólogo

A.E.T. ANÁLISE ERGONÔMICA DO

TRABALHO

Análise Ergonômica do Trabalho

• Refere-se a NR17 e à Ergonomia de forma abrangente, incluindo um estudo detalhado dos postos de trabalho a fim de detectar os fatores de riscos ocupacionais capazes de fornecer subsídios para as soluções ergonômicas para a empresa, adequando-a à legislação.

Análise Ergonômica do Trabalho

• “O objetivo prático da Ergonomia é a adaptação do posto de trabalho, dos instrumentos, das máquinas, dos horários, do meio ambiente às exigências do homem. A realização de tais objetivos, ao nível industrial, propicia uma facilidade do trabalho e um rendimento do esforço humano.” (GRANDJEAN, 1968).

Análise Ergonômica do Trabalho

• OBJETIVOS: • Adaptar a atividade ao trabalhador e não o

trabalhador à atividade; • Melhoria das práticas das tarefas com conforto,

saúde, segurança e eficácia.

Análise Ergonômica do Trabalho

• ABORDAGENS: • Microergonomia: postos de trabalho • Macroergonomia: compreensão dos aspectos

organizacionais (ambientais, tecnologias, modo operatório e fatores humanos).

Análise Ergonômica do Trabalho

• Proposta Comercial • Coleta de Dados • Apresentação da AET

AET – Proposta Comercial

• É o seu cartão de visita para a empresa a ser prospectada;

• Deve ser séria e transparecer isto tanto na linguagem escrita quanto gráfica;

• Deve conter aspectos de metodologia a ser desenvolvida no projeto proposto à empresa, porém com uma linguagem mais comercial do que científica.

AET – Proposta Comercial

• Evitar textos explicativos muito longos, dando mais ênfase a tópicos, tabelas, etc, onde a comunicação visual seja clara e “auto-explicativa”;

AET – Proposta Comercial

• 1º Contato: • Razão Social da Empresa • Nome completo; • Número total de funcionários na empresa e de

seus respectivos setores; • Entrevista prévia para obter a demanda do

projeto (visita à empresa/setores se necessário).

AET – Proposta Comercial

• 1ª folha: • APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA:

• Data • Nome da Empresa • A/C (Nome completo do contato – departamento) • Ref. (A que se refere a proposta) • A primeira folha deve conter uma carta de

apresentação profissional ou de sua empresa, assim como uma introdução do que é DORT e a importância das intervenções Ergonômicas.

• Assinatura e credenciais.

AET – Proposta Comercial

• 2ª folha: • Explicar brevemente o que é a AET e quais os objetivos da

mesma, de acordo com os objetivos da empresa • reduzir afastamentos, absenteísmo; • aumento da motivação dos funcionários e da produtividade; • melhoria da qualidade do produto; • evitar ações trabalhistas, documentando a empresa com ações

preventivas e legalizando a empresa de acordo com a NR17);

• Devem ser descritos as ferramentas a serem utilizados e a metodologia;

• Apresentar uma previsão de tempo para execução da AET

AET – Proposta Comercial Valor do investimento

• Pode ser cobrado por hora de trabalho ou em um orçamento mensal (para projetos onde haja a AET, sua implantação e manutenção);

• Investimento por funcionário; • Implementar com estudos de relações custo

benefício cada dólar investido em prevenção obtém-se 4 dólares de retorno em produtividade (Revista Exame, 1995).

AET – Proposta Comercial

• Ao final, pode-se apresentar dados de sua ação profissional na área e sua apresentação pessoal resumida;

• Assinatura e créditos.

AET – Coleta de dados

• Visita in loco com Técnico/Engenheiro de Segurança da empresa contratante para primeira avaliação, generalizada, das situações de trabalho encontradas para escolha das ferramentas corretas de Análise Ergonômica.

AET – Coleta de dados

• QUESTIONÁRIOS: buscam atender às dúvidas imediatas do

Ergonomista, para indicar os principais problemas e as soluções possíveis de acordo com o objetivo da AET. • Levantamento epidemiológico indireto; • Apresenta a visão do funcionário à sua atividade de

trabalho • Levantamento sócio-econômico da população

trabalhadora

AET – Coleta de dados

• ENTREVISTAS: • Em cada setor (posto de trabalho) analisado é

interessante conversar informalmente com o funcionário para que este passe como ele realmente executa a sua atividade

Atividade prescrita Atividade realizada

AET – Coleta de dados

• ANTROPOMETRIA • Utilizada em situações específicas, em

empresas que possuam grande quantidade de funcionários executando uma mesma atividade de trabalho ou quando é inviável o remodelamento do posto de trabalho.

AET – Coleta de dados

• OBSERVAÇÕES IN LOCO • Quanto mais detalhada é a observação da

atividade de trabalho, mais rica será sua análise; • Postura • Esforço estático • Movimentos Repetitivos • Transporte de cargas • Vibração

AET – Coleta de dados • Utilização das ferramentas de Análise Ergonômica:

• Check-lists; • RULA • OWAS • NIOSH • Fotografias • Filmagens

AET – Coleta de dados

• Medições ambientais in loco (NR17 = conforto) • Ruído NBR10152 - conforto • Iluminamento NBR 5413 • Temperatura efetiva 20 – 23ºC • Velocidade do ar menor que 0,75 m/s • Umidade relativa do ar não inferior a 40%

NBR 5413 (resumida)

CLASSE TAREFA VISUAL LUX

Mínimo Trabalho ou tarefa simples 100 a

150

I Tarefas visuais simples e variadas (sala de aula, lojas, restaurantes, etc)

250 a 500

II Observações contínuas de trabalho (cálculos, digitação, desenhos de média complexidade, etc)

500 a 1000

III Trabalho visual contínuo e preciso (desenhos de alta complexidade), tarefas de precisão manual.

1000 a 2000

IV Trabalhos de precisão muito fina (concertos de relógios, montagem de placas de microchips, etc)

2000 a 5000

AET - Apresentação

Identificação da empresa • Razão Social • Endereço • Telefone • CNPJ • Inscrição Estadual • Ramo de Atividade • Grau de Risco

AET - Apresentação

Objetivos da Análise • É o resultado obtido da investigação da

“Análise da demanda”.

AET - Apresentação

Descrição das Áreas Analisadas • Contém:

• nome da(s) área(s) analisada(s); • número de funcionários da(s) respectiva(s) área(s)

analisada(s); • descrição dos cargos e funções da(s) área(s).

AET - Apresentação

Métodos utilizados • Descreve quais métodos foram utilizados para a

realização do Laudo Ergonômico (entrevistas a funcionários e chefias, questionários, medições ambientais e observações in loco, registro de situações reais de trabalho através de filmagens ou fotografias.

AET - Apresentação

Análise da demanda • Objetiva investigar os reais motivos que levaram

a empresa a solicitar o Laudo Ergonômico, pois isto é fundamental para respondermos de forma adequada as necessidades da empresa.

AET - Apresentação

Análise da População Trabalhadora • Objetiva conhecer os trabalhadores da empresa

em estudo, quanto à idade, sexo, tempo de empresa, escolaridade. São apontados também alguns itens relacionados a saúde dos funcionários. Conforme a necessidade são apresentados os resultados das medições antropométricas dos funcionários de um determinado setor da empresa ou de toda ela.

AET - Apresentação Análise dos postos de trabalho

• Objetiva analisar ergonomicamente os mobiliários, espaços e equipamentos dos postos de trabalho. Esta análise está ancorada inicialmente aos princípios da NR17, associando-os com os conhecimentos atuais de Ergonomia, Segurança do Trabalho e Prevenção.

• Além disto, são analisados também: • Ambiente de trabalho: medições nos níveis de iluminamento, ruído e temperatura, conforme especificações legais da NR17. • Organização do trabalho: objetiva obter informações sobre a tecnologia administrativa utilizada e sobre a organização do trabalho, tanto sob o ponto de vista da chefia quanto dos funcionários.

AET - Apresentação

Análise dos Postos de Trabalho • Após, ocorre a apuração dos dados obtidos

identificando os fatores de risco ergonômico e ocupacional, determinantes de desconforto estresse. As recomendações devem obedecer primeiramente os parâmetros da NR17 e por conseguinte, da Ergonomia, atendendo o Posto de trabalho, Ambiente de trabalho e a Organização do trabalho

AET - Apresentação

Conclusão • Especifica algum objetivo especial da análise,

comentário final sobre a empresa como um todo, assim como o período de realização do trabalho, a(s) pessoa(s) responsável(veis) pela elaboração do Laudo Ergonômico.

AET - Apresentação

Anexos • Constam como Anexo: a redação na íntegra da

NR17, modelos utilizados de check-list, questionários e demais ferramentas de análise.

Laudo Ergonômico

• Diz-se Laudo Ergonômico o estudo ergonômico que visa a busca pela relação existente entre um Risco Ergonômico de um posto de trabalho e uma determinada patologia

• Deve ser muito bem fundamentada em dados clínicos, laboratoriais, e de exames de imagem da patologia do trabalhador aos dados quantitativos coletados do posto de trabalho e da tarefa

Laudo Ergonômico

• Tem caráter judicial • Deve ser descrito de forma técnica • Deve-se evitar ao máximo a subjetividade

do avaliador • Pode ser feito mediante solicitação das

partes (funcionário ou empresa) ou ainda mediante solicitação judicial.

Gerenciamento de Queixas 82%

18%

36%

64%

36%

64%

18%

82%

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90%

I

l

u

m

i

n

a

ç

ã

o

a

d

e

q

u

a

d

a

I

l

u

m

i

n

a

ç

ã

o

i

n

a

d

e

q

u

a

d

a

N

ã

o

p

o

s

s

u

i

r

e

f

l

e

x

o

s

n

o

m

o

n

i

t

o

r

C

o

m

r

e

f

l

e

x

o

s

n

o

m

o

n

i

t

o

r

E

s

p

a

ç

o

d

a

m

e

s

a

a

d

e

q

u

a

d

o

P

o

u

c

o

d

a

m

e

s

a

a

d

e

q

u

a

d

o

C

a

d

e

i

r

a

c

o

n

f

o

r

t

á

v

e

l

C

a

d

e

i

r

a

d

e

s

c

o

n

f

o

r

t

á

v

e

l

Gerenciamento de Queixas

63%

38%

100%

0%

75%

25% 25%

75%

88%

13%

63%

38%

100%

0%

63%

38% 38%

63%

100%

0%

100%

0%

100%

0% 0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

70%

80%

90%

100%

Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim Não Sim

Pescoço Ombro Esquerdo

Ombro Direito

Braço Direito

Braço Esquerdo

Punho/mão Direita

Punho/mão Esquerda

Costas (superior)

Costas (inferior)

Pernas Joelhos Tornozelos/pés

Comitê de Ergonomia

• Grupo criado pela empresa para gerenciar problemas relacionados à Ergonomia

• Pode ser formado por: • Membros da CIPA • Representantes da empresa / funcionários • Médico / Enfermeiro / Fisioterapeuta / Prof.

Educação Física • Engenheiros • (outros)

Ginástica Laboral • O programa de Ginástica Laboral deve ser

elaborado de acordo com os Riscos Ergonômicos avaliados inicialmente

• Deve-se levar em consideração: • Postura no trabalho • Presença de repetitividade inerente à tarefa • Transporte manual de cargas • Trabalho fadigante • Estresse • Monotonia

Ginástica Laboral

• Profissionais formados (Prof. Ed. Física / Fisioterapeuta) x Multiplicadores

• Custo / Benefício • Efeitos fisiológicos • Benefícios para o Gerenciamento

Ergonômico

Programas de Qualidade de Vida

• SIPAT • Quick Massage estresse • Sala de relaxamento estresse • Benefícios • Atividade Física

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 49 páginas