Importância do Solo na Engenharia Civil, Resumos de Engenharia Civil. Centro Universitario Belas Artes de Sao Paulo (FEBASP)
lumaleite
lumaleite6 de junho de 2017

Importância do Solo na Engenharia Civil, Resumos de Engenharia Civil. Centro Universitario Belas Artes de Sao Paulo (FEBASP)

DOCX (52 KB)
2 páginas
41Números de download
872Número de visitas
100%de 6 votosNúmero de votos
2Número de comentários
Descrição
Importância de se conhecer o solo antes de iniciar uma obra.
20 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização2 páginas / 2
Baixar o documento

Bárbara Luma Ribeiro Leite

GEOLOGIA

Betim

2016

Ao se fazer o planejamento de uma construção é importante fazermos o estudo do solo em que a mesma área será locada, tendo em vista que é o solo

que dá a sustentação ao peso da construção e determina características fundamentais do projeto observando sua elevação, drenagem e localização. A necessidade de um estudo mais profundo como por exemplo uma sondagem, só é necessário em caso de construções maiores. Para efeito prático de uma construção, é preciso conhecer o comportamento que se espera de um solo quando este receber os esforços.

Destacamos que no geral a melhor camada para as fundações é o leito rochoso ou acima dele, em fundações que não descarrega muita carga para o solo, não é obrigatório fazer a análise de solo, embora seja uma vantagem saber o tipo de solo em que se pretende construir. Alguns solos não oferecem uma rigidez para uma construção, e esta por sua vez não exige uma fundação profunda.

A mecânica dos solos divide os materiais que cobrem a terra em alguns grandes grupos, levando em consideração que um dos principais critérios para fazer a classificação é o tamanho dos grãos que compõem o solo. Segue o exemplo de algumas divisões:

• Rochas (terreno rochoso): Onde a areia predomina, composta de grãos grossos, médios e finos não visíveis a olho nu, sendo de fácil separação por a areia não ter coesão.

• Solos Arenosos: Os grãos são lamelas microscópicos, com grande impermeabilidade e com cores vivas. Fácil de ser moldada com água, podendo formar barro plástico e viscoso. Têm dificuldade de desagregação. A maior parte do solo brasileiro é de solo argiloso, onde é utilizado para fabricação de modernos tijolos, telhas cerâmicas, pisos e azulejos.

• Solos Siltosos: Está entre a areia e a argila. É um pó como a argila, mas não tem uma boa coesão. Não tem plasticidade interessante quando úmido.

A divisão feita pela Mecânica dos Solos é meramente científica, na natureza os solos são encontrados em diversas proporções e recebem nomes populares dependendo de seu tipo, finalidade e da região do Brasil. O reconhecimento do tipo de solo pode ser complicado. Em geral, os solos estão misturados, é difícil achar um solo que seja 100% argila ou 100% areia. Por isto, usa-se denominações como “argila silto-arenosa”, “silte argiloso”, “areia argilosa” e similares. Justamente pela dificuldade em determinar o tipo de solo e em determinar suas características para a escolha de fundações que se faz o denominado “ensaio à percussão”, mais conhecido como “ensaio SPT”. Com os parâmetros SPT em mãos torna-se possível escolher a fundação com precisão ou, caso o projetista ainda sinta falta de alguma informação, poderá solicitar um teste mais específico.

comentários (2)
Espero que esse documento auxilei minhas aulas sobre solo no curso de engenharia civil dentro da disciplina de Ciências do Ambiente
Baixar o documento