Instalações Prediais Apo, Notas de estudo de Engenharia Elétrica
yuri-fang-8
yuri-fang-8

Instalações Prediais Apo, Notas de estudo de Engenharia Elétrica

23 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
97%de 0 votosNúmero de votos
Descrição
Apostila de Instalações Prediais de PEA 2290 - Eletrotécnica Geral da Poli
100 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 23
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 23 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 23 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 23 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 23 páginas
Há vários tipos de interruptores: * simples, que permitem o controle de uma carga de um ponto; e duplos (ou triplos), que através de 2 (ou 3) comandos independentes permitem o controle de 2 (ou de 3) cargas de um só ponto; e paralelos, que possibilitam, através da utilização da instalação de dois interruptores desse tipo, em dois pontos diferentes, o comando de uma carga de cada um desses pontos; e intermediários, utilizados em um “circuito paralelo”(item anterior), permitem o controle de uma carga de vários pontos diferentes. Além desses, estão disponíveis no mercado dispositivos interruptores que permitem temporização na atuação e variação na intensidade da luminária que atende. As tomadas, por sua vez, são dispositivos que permitem a conexão dos condutores de um circuito com um equipamento elétrico, de modo prático e seguro. Usualmente as tomadas disponiveis no mercado tem capacidade para 10 A a 204. Existem tomadas com 2 e 3 pinos, sendo que o terceiro pino desta última, se presta a ligação do condutor terra que propicia segurança ao usuário, em situações em que ocorrem certos tipos de anormalidades. e) Chaves Seccionadoras As chaves seccionadoras se prestam para comandar circuitos ou conjuntos de circuitos, apartir dos quadros de distribuição. Há três tipos de chaves seccionadoras utilizados em instalações prediais: e chaves de faca; e chaves seccionadoras fusiveis; e chaves interruptoras. 16 As chaves de faca (figura 3.4) são constituidas por lâminas de cobre articuladas, montadas sobre uma base de ardósia, mármore ou louça, que podem dispor ou não de porta fusiveis, em geral do tipo cartucho. As especificações de uma chave de faca são composta de: e tensão nominal; e corrente nominal; e número de lâminas; e especificação dos porta-fusiveis (quando houver). Dispõe-se de chaves de faca com 2 ou 3 lâminas com tensões de 250 V ou 600 V, com correntes nominais diversas. Figura 3.4 - Chave de faca com porta fusível As chaves seccionadoras fusiveis (figura 3.5) são caixas moldadas em plásticos rigidos, constituídas de uma tampa móvel que contém os fusiveis e se encaixa em uma base fixa, na qual são fixos os contactos de pressão que abrigam as lâminas condutoras solidárias com a tampa. 17 Figura 3.5 - Chave seccionadora fusível Enquanto que as chaves de faca e as chaves fusiveis apresentam abertura de ação lenta, as chaves interruptoras (figura 3.6) operam sob a ação de molas, proporcionando uma abertura rápida do circuito. Isto dificulta a formação e a permanência de arcos voltáicos. Algumas dessas chaves (interruptoras) apresentam câmaras de extinção de arco, que são dispositivos montados na região onde podem ser formar arcos durante a abertura do circuito, para extigui-los, se ocorrerem. Figura 3.6 - Chave interruptora 18 Encontram-se no mercado, chaves interruptoras rotativas de 25A a 4004, dentre outras. f) Fusiveis e Interruptores Estes dispositivos são tratados em tópicos específicos, neste curso. 3.3 OUTROS TIPOS DE INSTALAÇÃO a) Instalações Abertas com Condutores em Isoladores Este tipo de instalação (figura 3.7) apresenta a rede de condutores suportada por isoladores que, por sua vez, são fixados em paredes, tetos, vigas de telhado, etc. Não se deve proceder a execução de instalações desse tipo em habitações, garagens comerciais, teatros, estúdios cinematográficos, poços de elevadores e “ambientes potencialmente agressivos” (locais onde existem liquidos ou vapores de gases combustíveis, bem como metais ou fibras combustíveis, como por exemplo: tecelagem). condutores Figura 3.7 - Instalação Aberta 19 Nas instalações abertas os condutores deverão obedecer as seguintes condições: e colocar fora do alcance conforme a norma NBR 5410; * estar em contato tão somente com os isoladores que o suportam; e distanciarem-se entre si, conforme estabelecem as normas (por ex.: 10 cm para tensão de 600 V); e ser protegidos (figura 3.8), quando instalados em locais passíveis de ocorrer choques causuais, ou quando instalados a alturas inferiores que 2,5 m do piso. e usar condutores isolados ou cabos multipolares. Figura 3.8 - Instalações abertas protegidas Os suportes isolantes (isoladores) dos condutores deverão ser constituídos de material isolante, incombustível e não absorvente, que tem resistência mecânica adequada para suportar a tensão mecânica da linha. Um material usualmente utilizado nos isoladores é a porcelana vitrificada (figura 3.9). 20 b) Instalações em molduras, canaletas, bandejas, calhas, poços ou enterradas A norma NBR 5410 apresenta as prescrições de instalação de cada um desses tipos. A figura ilustra a seguir a instalação em canaletas onde podem ser usados cabos unipolares ou multiplexado ou condutores emeletrodutos Braquete de isoladores 5 ad Isolador em corte Figura 3.9 - Isoladores 24 Figura 3.10 - Instalações em canaleta 22
Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 23 páginas