Manual tcc, Teses (TCC) de Turismo
julia-rodrigues-3
julia-rodrigues-3

Manual tcc, Teses (TCC) de Turismo

31 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
86%de 0 votosNúmero de votos
6Número de comentários
Descrição
Manual para Monografia
100 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 31
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 31 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 31 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 31 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 31 páginas

UNIVAG – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE

GERÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS, COMUNICAÇÃO

SOCIAL, DIREITO, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TURISMO

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Várzea Grande - MT Junho - 2006

SUMÁRIO

1 MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO............................................................................................................................. 1 1 INTRODUÇÃO.................................................................................................... 3 2 ............................................................................................................................... 3 ............................................................................................................................... 4 ............................................................................................................................... 5 1 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE TCC........................................................ 4 5.1 1.1 ROTEIRO DO PROJETO............................................................................ 4 6 ............................................................................................................................... 7 ............................................................................................................................... 8 2. ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO.............. 13 8.1 2.1 ROTEIRO DO TCC..................................................................................... 13 9 ............................................................................................................................... 10 ............................................................................................................................... 11 3 NORMAS A SEREM SEGUIDAS NA ELABORAÇÃO DOS DOCUMENTOS... 14 11.1 3.1 CAPA.............................................................................................................. 14 11.2 3.2 LOMBADA.................................................................................................... 15 11.3 3.3 FOLHA DE ROSTO ..................................................................................... 15 11.4 3.4 DECLARAÇÃO DE AUTORIA.................................................................... 19 11.5 3.5 FOLHA DE APROVAÇÃO............................................................................ 19 11.6 3.6 RESUMO........................................................................................................ 21 11.7 3.7 SUMÁRIO...................................................................................................... 22 11.8 3.8 INTRODUÇÃO.............................................................................................. 23 11.9 3.9 DESENVOLVIMENTO.................................................................................. 23 11.10 3.10 CONCLUSÃO.............................................................................................. 24 11.11 3.11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.......................................................... 24 11.12 3.12 APÊNDICE E ANEXO................................................................................. 25 11.13 3.13 NORMAS DA ABNT QUANTO A FOLHA, ESPAÇAMENTO E DIGITAÇÃO......... 25 11.13.1 3.13.1 Tamanho do papel e margens............................................................. 25 11.13.2 3.13.2 Tamanho e tipo de fonte.................................................................... 25 11.13.3 3.13.3 Espaçamento entre linhas.................................................................. 25 11.13.4 3.13.4 Espaçamento entre parágrafos.......................................................... 26 11.13.5 3.13.5 Numeração das páginas...................................................................... 26 11.13.6 3.13.6 Numeração dos títulos....................................................................... 26 11.13.7 3.13.7 Referências bibliográficas.................................................................. 27 11.13.8 3.13.8 Apêndices e anexos........................................................................... 27 11.13.9 3.13.9 Tabelas e figuras................................................................................. 27 12 ............................................................................................................................... 13 4 RECOMENDAÇÕES PARA A APRESENTAÇÃO ORAL DO TCC.............. 28 14 ............................................................................................................................... 15 5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO......................................................................... 29 16 ............................................................................................................................... 17 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................. 30

INTRODUÇÃO

Este manual tem como propósito disciplinar a apresentação dos Trabalhos de

Conclusão de Curso - TCC produzidos e defendidos no UNIVAG na área de Ciências

Sociais Aplicadas, abrangendo os cursos de Administração, Ciências Contábeis,

Comunicação Social, Direito, Sistemas de Informação e Turismo. Pretende também

contribuir para a padronização dos textos produzidos no UNIVAG – Centro Universitário de

Várzea Grande, facilitando inclusive a produção em arquivos digitais de texto completo.

As orientações de padronização estão embasadas na norma NBR 14724, de agosto

de 2002 da ABNT – que trata da Apresentação dos Trabalhos Acadêmicos. Além desta foram

utilizadas a NBR 6023 – Elaboração de Referências; NBR 6024 – Sumário; NBR 6028 –

Resumos e NBR 10520 – Apresentação de citações em documentos.

Com a finalidade de facilitar a visualização foram apresentados alguns exemplos e

recomendações necessárias para a melhor organização do estudo.

Na primeira parte, explora-se o roteiro para a elaboração do projeto de pesquisa,

desde a escolha do tema até a redação definitiva do projeto. A posteriori, explicita-se as

orientações a serem seguidas para a elaboração, a estrutura e a apresentação do TCC

resultante da investigação.

As normas a serem seguidas para elaboração dos documentos ocuparam o terceiro

item, afim de que fosse possível descrever detalhadamente cada componente dos

documentos. Em seguida, foram acrescentados: a declaração de autoria que deverá compor

o trabalho final, os critérios de avaliação, bem como as recomendações para apresentação

oral do TCC.

Tendo em vista que esta é a primeira versão deste manual, gostaríamos de contar

com as suas sugestões, para a produção de um documento voltado às necessidades dos

cursos.

PAGE 6

1 ELABORAÇÃO DO PROJETO DE TCC

1.1 ROTEIRO DO PROJETO

O projeto de pesquisa consiste na elaboração de um esboço preliminar do TCC, por

isso recebe a denominação de pré-projeto ou ante-projeto. Na elaboração do projeto deve

ser seguido o roteiro mínimo apresentado a seguir, podendo ser incluídas subdivisões

quando for necessário, principalmente no item de referencial teórico e metodologia.

Constituição do roteiro básico:

FOLHA DE ROSTO

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

2 PROBLEMA DE PESQUISA

3 HIPÓTESE

4 OBJETIVO GERAL

4.1 Objetivos Específicos

5 JUSTIFICATIVA

6 REFERENCIAL TEÓRICO

7 METODOLOGIA

7.1 Tipo de Pesquisa

7.2 Universo e amostra (se for o caso)

7.3 Seleção dos sujeitos (se for o caso)

7.4 Coleta de dados

7.5 Tratamento dos dados

7.6 Limitações do método

8 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

As normas a serem seguidas quanto a folha de rosto, sumário e referências

bibliográficas, que são utilizadas tanto para o projeto como para o documento final estão

apresentadas na seção 3 deste manual.

INTRODUÇÃO

Deve conter algumas idéias específicas com a intenção de apresentar objetivamente

o trabalho. Assim deve citar o tema (assunto) que será desenvolvido e as partes essenciais

do desenvolvimento.

PAGE 6

Nos trabalhos realizados em empresas, recomenda-se descrever os seguintes

aspectos relacionados à empresa e seu ambiente (mais outras inserções julgadas

pertinentes):

a) o ambiente onde será realizado o trabalho;

b) breve histórico da empresa e o seu contexto atual,

c) apresentar o seu organograma e a sua representação física através de um layout sintético (opcional);

d) o porte (micro, pequena, média, grande);

e) o número de empregados (das áreas meio e fim);

f) a clientela atendida;

g) os fornecedores;

h) outras informações julgadas pertinentes.

Exemplo de organograma

DIRETORIA > DEPARTAMENTO > SEÇÃO > SETOR

Exemplo de Layout de uma Indústria Área total: 540 m²

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Deve conter as informações necessárias para que as partes (acadêmico, UNIVAG e

empresa/instituição) possam se comunicar. Os dados a serem fornecidos estão listados a

seguir.

DADOS SOBRE O ACADÊMICO

Curso: Turma:

Nome:

Telefone res.: Telefone cel.: e-mail:

DADOS SOBRE A INSTITUIÇÃO EDUCACIONAL

Nome: UNIVAG - Centro Universitário de Várzea Grande

Endereço: Av. Dom Orlando Chaves, 2655 Bairro: Cristo Rei

PAGE 6

Cidade: Várzea Grande-MT CEP: 78118-000 Telefone: 3688-6114

Coordenador: (Título e nome do Prof Coordenador de TCC)

DADOS DA EMPRESA

Razão Social: CGC:

Nome de Fantasia:

Endereço: Bairro:

Cidade: CEP:

Telefone: Fax:

Contato: Cargo:

Telefone/ramal: e-mail:

2 PROBLEMA DE PESQUISA

Consiste na formulação da problemática que será explorada à partir do tema de

pesquisa. Deve ser formulado como uma pergunta (no máximo duas) que a pesquisa se

propõe a resolver. Além disso, é importante delimitar a sua abordagem a uma dimensão

viável para a pesquisa, redigir de modo claro e exige do pesquisador conhecimento prévio

sobre o tema.

3 HIPÓTESE

A hipótese consiste na provável resposta ao problema formulado, deve relacionar

uma ou mais variáveis do problema e, serve para orientar a execução da pesquisa.

4 OBJETIVO GERAL

Deve fornecer uma visão global e abrangente do tema a ser estudado. Assim sendo,

irá definir o quê se pretende alcançar com a execução do trabalho, ou seja, o resultado que

se pretende alcançar (inicia-se sempre com o verbo no infinitivo e é apresentado com

clareza e coerência). Ex: Analisar a gestão organizacional sob as óticas da responsabilidade

social e da responsabilidade ambiental.

4.1 Objetivos Específicos

É o detalhamento do objetivo geral, ou seja, determina os aspectos a serem

estudados, necessários ao alcance do objetivo geral. Constituem-se, portanto, em

PAGE 6

objetivos intermediários e instrumentais que, num âmbito mais concreto, permitem atingir

o objetivo geral.

Os objetivos específicos serão estabelecidos em acordo com a natureza do trabalho

a ser desenvolvido, e representam subdivisões do tema ou aspectos relacionados a áreas

do conhecimento em estudo. Exemplo de objetivos específicos:

a) Identificar as ferramentas do Si utilizados;

b) Verificar os benefícios oferecidos pela empresa;

c) Levantar os problemas tecnológicos existentes;

d) Apresentar propostas para a solução dos problemas identificados.

5 JUSTIFICATIVA

A justificativa trata da apresentação dos argumentos (motivos) que levaram à decisão

de se abordar o tema de pesquisa. É preciso que se escreva também sobre as relevâncias

e contribuições teóricas ou práticas que a pesquisa possa trazer ao acadêmico, ao curso e

às instituições envolvidas.

6 REFERENCIAL TEÓRICO

Consiste na elaboração de um texto construído a partir de um ensaio de pesquisa

bibliográfica já realizada. Representa a base teórica que irá fundamentar a reflexão e a

argumentação inicial do pesquisador com auxílio de citações de autores que tratam do

assunto em estudo.

Dependendo do trabalho as citações podem ter três variações:

a) Citação Direta - aquela onde se faz uma reprodução textual de uma obra com todas as suas características de grafia e pontuação, sendo que: se for menor

que três linhas devem ser inseridas no próprio texto. Ex:

Padoveze (2000, p. 35) define contabilidade como “o sistema de informação que

controla o patrimônio de uma entidade”.

Citações com mais de três linhas deve ser apresentada em um parágrafo separado

com recuo à esquerda de 4 cm da margem esquerda e mais 1,5 para marcar o início do

parágrafo. Ex:

Os pronomes O, A, OS e AS passam a ser pronomes demonstrativos sempre que numa frase pudessem ser substituídos, sem alterar a estrutura

PAGE 6

dessa frase, respectivamente, por ISTO, ISSO, AQUILO, AQUELE, AQUELES, AQUELA AQUELAS (FERNANDES, 1994, p.19).

b) Citação Indireta – aquela que ocorre quando o autor do TCC, ao redigir seu texto, baseia-se em outros autores. Ex:

Ao discorrer sobre análise do Balanço Patrimonial Padoveze (2000, p. 41) apresenta

indicação de que esta demonstração oferece mais informações do que o conceito tradicional

evidenciando que é possível através deste procedimento contábil analisar as fontes (origens)

de recursos e suas respectivas aplicações.

c) Citação de Citação – quando o autor do TCC inclui trechos de textos já citados em outra obra, deve-se indicar o sobrenome do autor da passagem

seguido da palavra apud (que significa segundo, conforme, de acordo com) e

o sobrenome do autor que faz a citação. Ex:

Pesquisa-ação “é um tipo de pesquisa que se aplica bem nas áreas da educação,

comunicação, no serviço social, em organizações e sistemas, difusão de tecnologias e em

práticas políticas e religiosas” (THUMS apud FURASTE, 2006, p. 37).

7 METODOLOGIA

Na metodologia deve ficar evidente a estratégia de ação que será adotada para a

realização da pesquisa. O tipo de pesquisa que será realizada, sua conceituação e

justificativa à luz da investigação específica.

7.1 Tipo de Pesquisa

Quanto aos fins, uma pesquisa pode ser:

a) Exploratória – realizada em área na qual há pouco conhecimento acumulado e

sistematizado. Por sua natureza de sondagem, não comporta hipótese, mas que poderá

surgir durante ou ao final da pesquisa.

b) Descritiva – expõe características de determinada população ou de determinado

fenômeno; pode também estabelecer correlações entre variáveis e definir sua natureza. Não

tem compromisso de explicar os fenômenos que descreve, embora sirva de base para tal

explicação. Pesquisa de opinião insere-se nessa classificação.

c) Explicativa – tem como principal objetivo tornar algo inteligível, justificar-lhe os

motivos e esclarecer quais fatores contribuem, de alguma forma, para a ocorrência de

determinado fenômeno. Por ex: as razões do sucesso de determinado empreendimento (que

pressupõe a pesquisa descritiva como base para suas explicações)

d) Metodológica – estudo que se refere a instrumentos de captação ou de

manipulação da realidade e está associado a caminhos, formas, maneiras, procedimentos

PAGE 6

para atingir determinado fim. Por ex: construir um instrumento para avaliar o grau de

descentralização decisória de uma organização.

e) Aplicada - objetiva resolver problemas concretos, mais imediatos ou não. Tem

finalidade prática, como por ex: propor mecanismos que diminuam a infecção hospitalar.

f) Intervencionista – tem como objetivo interpor-se, interferir na realidade estudada,

para modificá-la. Tem o compromisso de não apenas propor resoluções de problemas, mas

de resolvê-los efetivamente.

Quanto aos meios de investigação, a pesquisa pode ser:

a) Pesquisa de Campo – consiste numa investigação empírica realizada no local

onde ocorre ou ocorreu um fenômeno ou que dispõe de elementos para explicá-lo. Pode

incluir entrevistas, aplicação de questionários, testes e observação participante ou não.

b) Pesquisa de Laboratório – realizada em lugar circunscrito, já que no campo seria

praticamente impossível realizá-la.

c) Investigação Documental – são realizados em documentos conservados no interior

de órgãos públicos e privados de qualquer natureza, ou com pessoas: registros, anais,

regulamentos, circulares, ofícios, memorandos, balancetes, comunicações, filmes,

fotografias, videoteipe, disquetes, diários, cartas e outros.

d) Pesquisa Bibliográfica - estudo sistematizado desenvolvido com base em material

publicado em livros, revistas, jornais, redes eletrônicas e outros. Fornece instrumental

analítico para qualquer outro tipo de pesquisa, mas pode esgotar-se em si mesma. O

material publicado pode ser de fonte primária ou secundária. Fonte primária são obras ou

textos originais, informações de primeira mão. Fonte secundária constitui-se da literatura a

respeito de fontes primárias, isto de obras que interpretam e analisam fontes primárias.

e) Pesquisa Experimental – permite observar e analisar um fenômeno sob condições

determinadas, como o estudo de Elton Mayo, em Hawthorne.

f) Investigação ex post facto - refere-se a um fato já ocorrido.

g) Pesquisa Participante – não se esgota na figura do pesquisador. Dela tomam parte

pessoas implicadas no problema sob investigação.

h) Pesquisa-ação – tipo particular de pesquisa participante que supõe intervenção

participativa na realidade social.

i) Estudo de Caso – circunscrito a uma ou poucas unidades, entendidas essas como

a um produto, uma empresa, um órgão público, uma comunidade, etc. Tem caráter de

profundidade e detalhamento. Pode ou não ser realizado no campo.

ATENÇÃO: Os tipos de pesquisa não são mutuamente excludentes. Uma pesquisa

pode ser ao mesmo tempo bibliográfica, documental, de campo e estudo de caso.

7.2 Universo e amostra

PAGE 6

Trata-se de definir toda a população e a população amostral, aqui entendida como

um conjunto de elementos (empresas, produtos, pessoas, por ex.) que possuem as

características que serão o objeto de estudo. Consiste numa parte do universo escolhido

segundo algum critério de responsabilidade.

7.3 Seleção dos sujeitos

Sujeitos da pesquisa são as pessoas que fornecerão os dados de que você

necessita. Às vezes confunde-se com universo e amostra, quando estes estão

relacionados com pessoas.

7.4 Coleta de dados

Neste estágio você deve informar como pretende obter os dados de que precisa para

responder ao problema. Não se esqueça, portanto de correlacionar os objetivos aos

instrumentos para alcançá-los, bem como de justificar a adequação de um a outro.

Em se tratando de pesquisa de campo, por ex., esses instrumentos podem ser a

observação, o questionário, o formulário e a entrevista. Os dados também podem ser

coletados por meio de técnicas interativas diversas, como wokshops, dinâmicas, etc. Instrumento de coleta de dados:

a) Observação - pode ser simples ou participante. Na simples, você mantém certo

distanciamento do grupo ou da situação que tenciona estudar; é um espectador não

interativo. Na participante, você já está engajado ou se engaja na vida do grupo ou na

situação; é um ator ou um expectador interativo.

b) Questionário - caracteriza-se por uma série de questões apresentadas ao

respondente, por escrito. As perguntas devem ser muito claras e objetivas. Perguntas

fechadas são as objetivas, indicam três ou quatro opções de resposta ou se limitam à

resposta afirmativa ou negativa, e trazem espaço para marcação. Perguntas abertas são as

subjetivas, dão mais liberdade de resposta, proporcionam maiores informações, mas traz a

desvantagem de dificultar a análise dos dados coletados. Dificilmente as questões abertas

podem ser tabuladas e precisam ser agrupadas por semelhança para serem analisadas.

c) Formulário – é usado quando se pretende obter respostas mais amplas, com maior

número de informações. Apresentado por escrito, como no questionário, mas é você (o

pesquisador) quem assinala as respostas que o respondente diz oralmente.

d) Entrevista - procedimento no qual você faz perguntas a alguém, que oralmente lhe

responde. Ela pode ser informal, Semi-estruturada e Estruturada.

PAGE 6

Informal ou aberta – ocorre com maior liberdade, porém exige do pesquisador mais

segurança, melhor preparo, mais presença de espírito e o resultado vai depender da

competência do entrevistador.

Semi-estruturada – elabora-se um roteiro com os tópicos que serão abordados, para

orientar a “conversa”. Confere mais liberdade para pesquisador e entrevistado.

Estruturada – o entrevistador elabora o número e o teor de perguntas de acordo com

o material que se pretende coletar.

Você pode gravar a entrevista, se o entrevistado permitir, ou fazer anotações.

ATENÇÃO:O questionário e o formulário devem ser submetidos a um pré-teste, aplicando em algumas pessoas representativas da população, fazendo o seu julgamento a

respeito da forma e do conteúdo.

O questionário deve ser acompanhado de uma carta de sua apresentação aos

respondentes, bem como instruções para o seu preenchimento, esclarecendo os objetivos e

sua finalidade, garantindo o anonimato do correspondente.

7.5 Tratamento dos Dados

Explicita para o leitor como se pretende tratar os dados coletados, justificando por

que tal tratamento é adequado aos propósitos do projeto. Os objetivos são alcançados com

a coleta, o tratamento e, posteriormente, com a interpretação dos dados; portanto, não se

deve esquecer de fazer a correlação entre objetivos e formas de atingi-los.

Os dados podem ser tratados de forma quantitativa, isto é, utilizando-se

procedimentos estatísticos, como o teste de hipóteses. Os testes estatísticos podem ser

paramétricos e não paramétricos. Entre os paramétricos destacam-se: análise de variância,

correlação, regressão, proporção, que são os mais usados.

Os dados podem ser tratados de forma qualitativa como, por ex., codificando-os,

apresentando-os de forma mais estruturada e analisando-os. É possível tratar os dados

quantitativa e qualitativamente no mesmo estudo.

7.6 Limitações do Método

Todo método tem possibilidades e limitações e devem ser explicitados, mas que

ainda assim o justificam como o mais adequado aos propósitos da investigação. Essas

limitações podem ser em função de outras partes que não foram estudadas, dos grupos

selecionados, do tempo disponível, da seleção dos atores, das dificuldades de bibliografia,

da falta de documentos e outros.

PAGE 6

8 CRONOGRAMA

Deve indicar com clareza o tempo necessário para a realização de cada etapa da

pesquisa. Um cronograma bem elaborado faz com que o projeto seja desenvolvido de forma

planejada e organizada, garantindo que os prazos estabelecidos para a realização do

trabalho sejam obedecidos.

ETAPAS DATA DATA DATA DATA Elaboração do Projeto X Definição da Empresa X Análise e aprovação do projeto X Elaborar referencial teórico (capítulo(s) X X Coleta de dados X X Tabulação e análise dos dados X X Elaboração do documento X Revisão final e digitação X Entrega do TCC X Socialização do TCC X

No cronograma são definidas as tarefas e etapas que permitirão um aproveitamento

racional e lógico da disponibilidade de tempo para a realização do estudo pretendido.

Estabelecem-se datas limites para pesquisas bibliográficas, coleta e tabulação dos dados,

análise dos dados e redação, revisão, digitação, entrega e outras atividades.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Neste item deverá constar a relação de livros, material técnico-científico, artigos,

publicações e demais documentos inicialmente utilizados para atingir os objetivos

específicos traçados.

Este assunto foi abordado com detalhes na seção 3.9 deste documento. As

normas estabelecidas quanto ao alinhamento e espaço entre linhas, utilizados para

a digitação das referências bibliográficas, são tratadas na subseção 3.11.7.

PAGE 6

2. ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

2.1 ROTEIRO DO TCC

A estrutura do TCC é composta de três partes básicas, denominadas de elementos

pré-textuais, textuais e pós-textuais, em cada uma destas partes existem elementos que

podem ser obrigatórios e opcionais. A seqüência destes elementos está apresentada a

seguir. Elementos Pré-textuais:

Capa (obrigatório); Lombada (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório); Declaração de Autoria (obrigatório); Folha de aprovação (obrigatório);

Dedicatória (opcional);

Agradecimentos (opcional);

Epígrafe (opcional);

Resumo (obrigatório); Sumário (obrigatório);

Lista de ilustrações (opcional);

Lista de abreviaturas (opcional);

Lista de símbolos (opcional).

Elementos Textuais:

Introdução (obrigatório); Desenvolvimento (obrigatório); Conclusão (obrigatório).

Elementos Pós-textuais:

Obras Consultadas (obrigatório)1;

Apêndice (opcional);

Anexo (opcional);

Glossário(opcional).

PAGE 6

1 Obras Consultadas é um elemento obrigatório que a ABNT chamou apenas de Referência. Porém, para não se confundir com Referências realizadas no decorrer do Trabalho, deve-se optar pelo título Obras Consultadas ou Referências Bibliográficas quando se tratar apenas das obras efetivamente referidas no trabalho.

3 NORMAS A SEREM SEGUIDAS NA ELABORAÇÃO DOS DOCUMENTOS

Nesta seção são apresentadas algumas orientações relacionadas à forma de

organização e digitação dos trabalhos, seguindo as normas estabelecidas pela ABNT. Para

maiores detalhes devem ser consultadas as respectivas normas, procurando sempre

verificar se elas estão atualizadas, tendo em vista que periodicamente algumas delas são

reeditadas contendo modificações.

3.1 CAPA

A capa é o elemento inicial de um trabalho acadêmico e é indispensável para sua

identificação. Nas normas da ABNT são apresentados quais dados devem ser incluídos,

bem como indica a seqüência a ser adotada. No entanto não são apresentados nenhuma

menção das medidas, espacejamento e tamanho de letras. Segundo a NBR 14724, “o

projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho”.

A seqüência estabelecida está listada a seguir, e entre parênteses foram incluídas as

medidas a serem seguidas, como forma de padronizar os trabalhos científicos desenvolvidos

nesta instituição. Após defendido, o TCC deverá ser reproduzido em 01 (uma) via na capa

encadernada (capa dura - cor AZUL ROYAL), com letras cor dourada, acompanhado de 01

(um) CD contendo o arquivo digital.

a) Nome da instituição (UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande), escrito na primeira linha em negrito, maiúsculo, fonte tamanho 14 e centralizado; o nome

do GPA (GPA de Ciência Sociais Aplicadas), vem na segunda linha e o nome do

Curso de Administração na terceira linha, ambos escritos da mesma forma do

nome da instituição, entretanto, utilizando fonte de tamanho 12;

b) nome do autor (considerando o espaçamento entre linhas de 1,5 linhas, o nome do autor ou autores, deve iniciar a partir da sexta linha, escrito em letras

maiúsculas, fonte tamanho 12, negrito e centralizado);

c) título principal do trabalho (posicionado na linha 16, letras maiúsculas, fonte 14, negrito e centrado);

d) subtítulo, se houver (na linha seguinte a do título, letras maiúsculas, fonte 14,

negrito e centrado);

PAGE 6

e) número do volume, se houver mais de um (na linha seguinte a do subtítulo, fonte

12, centrado e letras minúsculas);

f) local (cidade) da Instituição (linha 31, apenas a primeira letra de cada palavra em maiúscula, fonte 12, negrito e centrado);

g) ano de entrega (linha 32, apenas a primeira letra em maiúscula, fonte 12, negrito

e centrado), o ano pode ser antecedido pelo mês.

3.2 LOMBADA

Elemento obrigatório quando da apresentação da versão final em capa dura de cor

azul royal, contendo as seguintes informações (letras de cor dourada):

a) abreviatura do Centro Universitário (UNIVAG) e do Curso

b) título do trabalho, impresso longitudinalmente e legível do alto para o pé da

lombada (caso não caiba o mesmo pode ser abreviado desde que não

impeça a identificação do tema do trabalho)

c) último sobrenome do autor impresso da mesma forma que o título do trabalho

d) ano de defesa do TCC.

Exemplo de Lombada:

UNIVAG CURSO X

TÍTULO DO

TRABAL HO - CARDO

SO 2006

3.3 FOLHA DE ROSTO

A folha de rosto apresenta a mesma distribuição da capa do trabalho, sendo retirados

os nomes da instituição, GPA e curso; e incluído a natureza do trabalho, que é digitado na

linha 23, recuo a esquerda de 8 centímetros, espaçamento simples, fonte 10 e justificado. A

natureza do trabalho deve ser seguido do objetivo (Trabalho de Conclusão de Curso ...,

avaliação, etc), do nome da instituição (UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande),

e nome do(s) orientador(es) ou do coordenador

O local e o ano ocupam a antepenúltima e penúltima linha, como na capa do trabalho

(ver exemplos de capa e folha de rosto a seguir).

PAGE 6

PAGE 6

1 UNIVAG – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE 2 GPA DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS 3 CURSO DE XXXXXXXXXXX 4

5

6 ANTÔNIO PEREIRA CARDOSO 7 8 9

10

11

12

13

14

15

16 TÍTULO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31 Várzea Grande - MT 32 Junho - 2006 33

PAGE 6

1

2

3

4

5

6 ANTÔNIO PEREIRA CARDOSO 7 8 9 10

11

12

13

14

15

16 TÍTULO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 17 18

19

20

21

22 23 Trabalho apresentado como avaliação parcial para

a conclusão do Curso de Xxxxxx do UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande, sob a orientação do Prof. (título, nome completo) xxxx zzzz wwww.

24

25

26

27

28

29

30 Várzea Grande - MT 31 Junho - 2006 32

PAGE 6

3.4 DECLARAÇÃO DE AUTORIA

Centro Universitário COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC DO GPA/CSA

DECLARAÇÃO

DECLARO, a quem possa interessar, que o Trabalho de Conclusão de Curso apresentado por mim, Sr (a) _________________________________________________,

matrícula n.º ____________________, inscrito no RG sob o n.º _____________________,

CPF n.º ______________ cujo tema é ________________________________________

__________________________________________________________________________

______________________________________________________________________, que

abaixo subscrevo e entrego como sendo de minha autoriaeste estudo exigido na grade curricular do Curso de __________________, pela Portaria 1886 de 30 de dezembro de

1994, necessário para a colação e para concessão do efeito de conferência do Grau de

Bacharel em ____________________, junto ao UNIVAG – Centro Universitário, estando

ainda ciente que toda e qualquer referência bibliográfica contida no corpo do texto foi usada

apenas como complementação, e não como texto do presente trabalho monográfico, não

sendo, ainda copiado, plagiado ou reproduzido de nenhuma outra espécie, sendo o texto

inédito, uma vez que é fruto apenas das minhas palavras e criações. Declaro, ainda, estar ciente das implicações penais e civis bem como das sanções administrativas que implicam a presente monografia, dentre estas a Constituição Federal art. 5º, XXVIII, Código Civil, Código Penal, Lei 10.695/2003, a Lei 9.609/98, Lei 9.610/98, e demais referências legislativas, podendo a qualquer tempo o presente trabalho ser julgado e sofrer qualquer punição e até mesmo desconsideração e anulação, quando houver clara e evidente infração ao direito autoral daquele que se sentir lesado pelo presente trabalho. Diante do exposto, firmo o presente. Várzea Grande/MT, _____de

____________de 2006.

_________________________________________

Acadêmico (a)

3.5 FOLHA DE APROVAÇÃO

PAGE 6

A norma da ABNT, publicada em 2001, tornou este elemento obrigatório, em todos os

trabalhos científicos. A folha de aprovação deve conter:

a) nome do autor (ou autores) do trabalho;

b) título (por extenso) e subtítulo (se houver);

c) natureza do trabalho;

d) objetivo visado pelo trabalho;

e) nome da instituição a que o trabalho é submetido;

f) área de concentração;

g) data da aprovação;

h) nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem.

Esta folha de aprovação será disponibilizada ao acadêmico após a conclusão e

apresentação do trabalho, seguidos dos ajustes e das correções que forem necessárias. Ela

será incluída no trabalho por ocasião de sua encadernação.

Exemplo de Folha de Aprovação:

PAGE 6

TERMO DE APROVAÇÃO

NOME COMPLETO DO ACADÊMICO

TÍTULO DO TCC

Trabalho de Conclusão de Curso defendido e apresentado como requisito parcial para obtenção do Título de Bacharel em XXXXXXXXX, aprovado em ......... de ................... de 200..., pela banca examinadora constituída por:

__________________________________________

Título e Nome Completo do Prof-Orientador(a)

__________________________________________

Membro da Banca

__________________________________________

Membro da Banca

Várzea Grande – MT Junho - 2006

3.6 RESUMO

PAGE 6

O resumo deve ser redigido em um único parágrafo, em espaço simples, com

aproximadamente 300 palavras, contendo título, autor, professor-orientador e abaixo do

resumo 03 (três) palavras chaves.

O conteúdo do texto deve expressar o Assunto, o Problema, o Objetivo, a

Metodologia, o Resultado e a Conclusão a que se chegou após realizada a pesquisa, por

isso é o último texto a ser redigido na monografia.

3.7 SUMÁRIO

Tem a finalidade de facilitar a localização dos assuntos. Deve indicar todos os

elementos estruturais (títulos, subtítulos e seções), na mesma ordem e grafia em que

aparecem no texto.

O sumário pode ser gerado de forma fácil, utilizando o processador de texto Word.

Primeiro é necessário selecionar os títulos, um a um, e na caixa de estilo, mudar de normal

para o nível do título que foi selecionado (Título 1, Titulo 2 ...). Entende-se por título 1,

aqueles sem numeração (exemplo: INTRODUÇÃO) ou que possui apenas um algarismo

arábico. Quando é escrito com dois algarismos, como no caso desta seção 3.2, é

considerado título 2. Após a definição de todos os títulos, basta posicionar o cursor no local

onde deverá ser incluído o sumário e realizar os seguintes procedimentos: Inserir (barra de

menu), referência, índices, índice analítico, ok. Se o documento apresentar mais de três

níveis de título, é só alterar antes de clicar ok o número de níveis a serem mostrados2.

Para alterar o estilo do texto que é incluído no sumário adota o mesmo procedimento

explicado na nota de rodapé 3, iniciando por selecionar uma linha do sumário de título 1,

depois formatar (barra de menu), estilo e formatação, na caixa que se abre a direita vai

aparecer Analítico 1, clicar a direita e seguir a seqüência escrita na nota de rodapé. Para

todos níveis de título adotar fonte Arial, tamanho 12, eliminado itálicos e mantendo negrito só

no Analítico 1. Em relação a formatação do item parágrafo, alterar o espaço antes para 12pt

PAGE 6

2 Na configuração original do Word os estilos dos títulos não estão de acordo com as normas da ABNT, sendo necessário alterar as suas formatações, o que pode ser realizado da seguinte maneira: selecionar um título que já foi aplicado o estilo, clicar em formatar (barra de menu), estilos e formatação, vai abrir uma janela à direita da tela do vídeo. Na caixa formatação do texto selecionado, vai aparecer o tipo de título selecionado. Posicione o ponteiro do mouse no canto interno da caixa e ficará visível uma seta, clicar na seta para abrir a janela onde deve ser clicado em modificar. Na janela que se abre é possível alterar o tipo e tamanho da fonte, bem como incluir ou retirar os formatos de negrito e itálico. Após a alteração do tipo de fonte para Arial, tamanho 12, retirada do formato itálico se ele estiver selecionado e definição de negrito (apenas para o título 1), clicar no canto inferior esquerdo da janela, depois selecionar parágrafo, que deve ser modificado para o seguinte formato: espaçamento entre linhas 1,5 linha e espaçamento depois 6 pt. Depois clicar em ok, selecionar adicional ao modelo, selecionar atualizar e finalmente ok. Como foi selecionado, adicionar ao modelo, esta formatação vai ficar gravada no computador, podendo ser utilizado em qualquer outro documento não sendo necessário repetir esta seqüência novamente.

e depois para 6pt no Analítico 1, antes 0pt e depois 6pt para o Analítico 2, e antes 0pt e 3pt

depois para o Analítico 3. Isto também é feito apenas uma vez, pois quando o formato é

adicionado ao modelo e gravado, servirá para ser utilizado para todos os índices que forem

futuramente gerados.

3.8 INTRODUÇÃO

Texto que tem a função de informar ao leitor o que foi desenvolvido na pesquisa,

mostrando uma abordagem geral do tema, a finalidade (objetivo geral), a justificativa, o

problema de pesquisa, as hipóteses, a metodologia, bem como as seções que compõem o

trabalho de forma resumida e objetiva, sem apresentar análises detalhadas, podendo-se

inclusive, fazer algumas colocações pertinentes à conclusão.

3.9 DESENVOLVIMENTO

Constitui a parte mais preciosa do estudo onde todos os segmentos serão analisados

detalhadamente. Deve ser subdividido em vários capítulos visando facilitar a apresentação

dos dados coletados, das pesquisas e análises realizadas, das argumentações

desenvolvidas, das propostas pertinentes e dos resultados alcançados nos diversos

assuntos abordados, que estão diretamente relacionados aos objetivos geral e específicos

do trabalho.

À título de padronização serão exigidos que o TCC apresente no mínimo: um capítulo

de fundamentação teórica, um capítulo expressando a metodologia utilizada no estudo (ver

item 7 do Roteiro de Projeto) e um capítulo de análise dos resultados obtidos na pesquisa. A

análise de resultados deverá discutir os dados obtidos e relacioná-los com a fundamentação

teórica apresentada no capítulo inicial, é neste item que se apresenta as tabelas, gráficos e

respostas obtidas nos instrumentos de coleta de dados.

A linguagem utilizada em todo o trabalho é impessoal, não se utilizando termos como:

verificamos, observamos, concluímos, observei, utilizei, analisei, etc. Palavras como “eu

acho”, “talvez se ...”, jamais devem ser empregadas em um trabalho científico.

Parte mais crucial a ser trabalhada, porque exige maior tempo de pesquisa para

gerar os textos, tabelas, gráficos e citações. Daí, a razão de ser indicado um professor

orientador para acompanhar o acadêmico na sua elaboração.

Independente do tema pressupõe-se que um TCC deva conter no mínimo 60

(sessenta) páginas.

PAGE 6

3.10 CONCLUSÃO

Este é o último texto a ser elaborado, não precisando que se recorra a qualquer

referencial. Nesta parte do documento são apresentados os resultados obtidos de forma

clara e objetiva, sempre centrando nos objetivos do trabalho e do problema que deu origem

à investigação. Também são apresentados sugestões para novas pesquisas e estudos sobre

o assunto abordado, ou de aspectos específicos e importantes que foram identificados no

decorrer do trabalho e não foi tratado por não estarem relacionados aos objetivos

específicos do estudo realizado ou por questões de tempo e custo.

3.11 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Segundo a ABNT, referência é um conjunto padronizado de elementos descritivos,

retirados de um documento, que permite a sua identificação individual.

No caso específico de referência bibliográfica, ela deve situar-se após a conclusão

do trabalho nos elementos pós-textuais, antes dos apêndices e anexos.

Os elementos essenciais e, portanto, obrigatórios, de acordo com a ABNT são os

seguintes:

a) Autor(es); b) Título, subtítulo (se houver);

c) Edição (a partir da segunda);

d) Imprensa (local, editora, ano de publicação).

Também podem ser incluídos dados complementares sobre as obras referidas no

trabalho, como os relacionados a seguir:

a) indicação da página da obra consultada;

b) o número total de páginas de uma obra;

c) indicação de série, coleção, tomo, fascículo;

d) periodicidade;

e) indicação de coluna, em jornais;

f)voto vencedor e voto vencido, em acórdãos e sentenças. A forma de escrever uma referência bibliográfica apresenta várias particularidades

dependendo do tipo de obra citada ou consultada, que podem ser: livro, séries e coleções,

jornais e revistas, anais de seminários, enciclopédias, Internet, fitas de vídeo, etc...

Em decorrência da grande diversidade de formas, sugere-se que sejam consultadas

diretamente as normas da ABNT nº 6023 de 2002.

PAGE 6

3.12 APÊNDICE E ANEXO

Apêndice é um elemento opcional, elaborado pelo próprio autor(es) do trabalho e

trata-se de um documento, texto, formulário de coleta de dados, artigo ou outro material

qualquer, que se destina a complementar as idéias desenvolvidas no seu decorrer.

O anexo também é um elemento opcional e de suporte ao estudo realizado. No

anexo é incluído o material que não foi elaborado pelo autor da pesquisa.

3.13 NORMAS DA ABNT QUANTO A FOLHA, ESPAÇAMENTO E DIGITAÇÃO

3.13.1 Tamanho do papel e margens

Utilizar papel formato A4 (21,0 cm de largura por 29,7 cm de altura) de cor branca.

As margens devem ter as seguintes dimensões3: margem superior 3,0 cm; inferior 2,0 cm;

esquerda 3,0 cm e direita 2,0 cm.

3.13.2 Tamanho e tipo de fonte

O tamanho da fonte recomendado para o texto do corpo do trabalho é 12. Nos títulos

das seções e suas subdivisões o tamanho da fonte não deve ser mudado, mantendo

também 12. No caso da citação direta ou textual (transcrição) com três ou mais linhas,

denominada citação longa4, bem como em notas de rodapé o tamanho de fonte a ser

utilizado é a 10.

A ABNT não determina um tipo de letra (fonte) a ser utilizado, entretanto recomenda

o uso dos tipos Times New Roman ou Arial. Com o objetivo de padronizar os trabalhos a

serem desenvolvidos optou-se pelo tipo Arial.

3.13.3 Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas para o texto em geral, estabelecido na última norma da

ABNT é o duplo, entretanto neste manual está sendo adotado, para os elementos textuais,

o espaçamento de 1,5 linha, visando economizar papel e custos com as cópias dos

PAGE 6

3 No processador de texto Word, a definição das margens é realizada clicando em arquivo (barra de menu), configurar página e na sequência alterar as margens e depois o tamanho do papel, para as medidas definidas pela ABNT. 4 Refere-se à transcrição de parte de um texto de determinada obra consultada, que possua três ou mais linhas. Além de ser escrita com recuo à esquerda de 4,0 cm, ao final da citação indicar entre parêntesis o sobrenome do autor em letras maiúsculas, seguido de vírgula, ano da publicação, vírgula e o número da página donde o texto foi copiado. Por exemplo, (FURASTÉ, 2006).

documentos produzidos. Para evitar a inclusão de uma linha após cada parágrafo do texto,

é possível formatar o espaçamento depois do parágrafo com 12 pt. 5

Nas citações longas, nas notas de rodapé, nas referências, resumos e obras

consultadas o espaçamento entre linhas a ser utilizado é o simples.

3.13.4 Espaçamento entre parágrafos

A ABNT não faz menção ao espaço entre parágrafos, nas suas últimas normas

(FURASTÉ, 2006). Para facilitar a leitura e por questões estéticas será adotado o espaço

depois do parágrafo de 12 pt, que equivale ao espaço de uma linha. Os procedimentos para

realizar este tipo de formatação, utilizando um processador de texto está explicado na nota

de rodapé na subseção anterior.

3.13.5 Numeração das páginas

A posição da numeração das páginas deve ser no início (parte superior - cabeçalho)

e o alinhamento a ser adotado é à direita, isto é, canto superior direito, a dois centímetros

das bordas (superior e direita)6. Todas as páginas são contadas (a partir da folha de rosto,

não é considerado na contagem a capa do documento), entretanto a numeração não

aparece na parte pré-textual. A numeração só é escrita a partir da primeira página da parte

textual (NBR 14724, 2001, p.5). A numeração é feita em números arábicos.

Quando houver apêndice ou anexo, suas páginas serão também numeradas,

obedecendo a sequência e a forma apresentada no parágrafo anterior.

3.13.6 Numeração dos títulos

Os títulos que recebem indicativos numéricos devem ficar alinhados à esquerda, com

o numeral separado por um único espaço. A distância da borda superior é de três

centímetros, portanto, inicia-se logo na primeira linha da página. O texto deve iniciar na linha

seguinte logo após o título.

Os subtítulos devem também ficar alinhado à esquerda, com os numerais separados

por um ponto e no final com um único espaço. Exemplo: 1.1 ROTEIRO DO PROJETO. Não

PAGE 6

5 Quando a utilização o software Word, s seqüência de comandos a ser utilizado para formatar um ou mais parágrafos é a seguinte: selecionar o(s) parágrafo(s), clicar em formatar (barra de menu), parágrafo, espaçamento entre linhas 1,5 linha. Durante este processo de formatação, pode ser aproveitado para definir também o espaço depois do parágrafo para 12 pt e o recuo especial (alterando de nenhum para primeira linha), que representa o recuo da digitação do texto, quando um novo parágrafo é iniciado (segundo as normas da ABNT deve ser de aproximadamente 1,5 cm da margem esquerda, ou uma tabulação no computador, que normalmente é de 1,25 cm, medida esta a ser adotada). 6 Com a definição das margens explicadas na nota da subseção 3.13.5, quando da inclusão da numeração das páginas, estas distâncias acabam sendo obtidas automaticamente.

é utilizado ponto após o último numeral do subtítulo. Deve-se deixar uma linha em branco

entre o subtítulo e o parágrafo anterior.

Os títulos de seções primárias são sempre iniciados em página nova. Não é incluído

indicativo numérico na Introdução, Sumário, Listas, Resumos, Referências ou Obras

consultadas, Conclusão, Apêndice e Glossário. Nestes casos o título é centralizado, incluído

a 8 cm da borda superior, sempre em página nova.

3.13.7 Referências bibliográficas

As normas da ABNT estabelecem que o espaço entre linhas a ser utilizado é o

simples e deve ser identificado individualmente cada documento utilizado. A digitação inicia-

se a partir da segunda linha, deixando duas linhas em branco (espaço simples) após cada

referência. Antigamente, era usado um recuo à esquerda que deixou de ser exigida desde a

alteração da NBR 6023 em agosto de 2000.

3.13.8 Apêndices e anexos

Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, seguidas de um

travessão e o respectivo título. Pode ser utilizada uma folha só com o título para não

interferir na estrutura física do apêndice. Por exemplo: APÊNDICE A – Formulário de Coleta

de Dados na Empresa ABC.

Para os anexos deve seguir a mesma orientação estabelecida para os apêndices.

Por exemplo: ANEXO A – Balanço Patrimonial da Empresa XYZ.

Caso seja necessário realizar subdivisões em um anexo ou apêndice basta

acrescentar um algarismo arábico depois a letra de identificação. Exemplo: APÊNDICE A1 –

Aspectos Tecnológicos; APÊNDICE A2 – Aspectos Administrativos; APÊNDICE A3 –

Aspectos Financeiros, etc.

3.13.9 Tabelas e figuras

As tabelas e figuras (denominadas de ilustrações pela ABNT) devem estar inseridas

o mais próximo possível do texto onde ela é referida. As ilustrações podem ser incluídas no

corpo do trabalho ou no final. Neste caso elas devem ser auto-explicativas, isto é, deve ter

informações e dados suficientes para o entendimento, não exigindo do leitor a necessidade

de consultar texto no corpo do trabalho.

As tabelas devem ser numeradas consecutivamente com algarismos arábicos, sendo

a palavra tabela escrita antes do título, em letras minúsculas (Ex. Tabela 1). Caso a tabela

não caiba no formato retrato, pode ser elaborada no sentido longitudinal ou formato

PAGE 6

paisagem, entretanto de maneira que, para a sua leitura, a rotação do documento se efetue

no sentido dos ponteiros do relógio.

Quando a tabela for muito extensa, e não for possível digitá-la em uma página, ela

pode continuar na página seguinte. Neste caso repete-se seu título e cabeçalho e

acrescenta-se a palavra continuação.

Logo após o fechamento da tabela é incluída a palavra “Fonte:”, para indicar a

origem dos dados. Na linha seguinte, caso seja necessário alguma explicação sobre os

dados da tabela é incluído a palavra “Nota:” e digitado o texto necessário.

As figuras (fotografias, gráficos, desenhos, fluxogramas, organogramas, mapas, etc.),

também devem ser incluídas o mais próximo possível do local do texto onde são

mencionadas. Deve ser centralizadas na folha e sua identificação colocada abaixo,

antecedida pela palavra “Figura 3” (em letras minúsculas) com o respectivo número. A

numeração é seqüencial e escrita em algarismos arábicos.

Quando o trabalho tiver mais de cinco figuras é recomendada a elaboração de lista,

contendo o título da ilustração e sua respectiva página. Este tipo de recomendação também

se aplica à lista de tabelas. Ambas são incluídas no documento logo após o sumário.

4 RECOMENDAÇÕES PARA A APRESENTAÇÃO ORAL DO TCC

a) Chegar 30 minutos antes do horário estipulado para sua apresentação;

b) Procurar apresentar-se polidamente à banca examinadora, sem usar chavões ou outros maus hábitos de linguagem oral. Evitar intimidades;

c) Apresentar com simplicidade oral, sem utilizar períodos longos, ou dizer-se especialista no tema da pesquisa, para não ser antipático perante a banca;

PAGE 6

d) Informar primeiramente o tema do TCC e citar os pontos básicos a serem

abordados, tais como: o professor orientador, o problema e os objetivos;

e) Fazer a introdução da monografia (é o resumo da INTRODUÇÃO)

f) Deslanchar a apresentação particularizada de cada ponto (títulos, contidos nos capítulos), sem ser prolixo;

g) Finalizar a apresentação com a CONCLUSÃO;

h) Colocar-se à disposição da banca examinadora, para quaisquer esclarecimentos;

i) Sugere-se a manutenção da polidez, através do agradecimento à audiência da

banca examinadora.

5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Serão considerados, para fins de avaliação:

a) A busca de orientação e atendimento às pontuações do professor-orientador;

b) O cumprimento de todas as etapas;

c) A observância dos prazos;

PAGE 6

d) O empenho na fase de coleta de dados, processamento e análise dos resultados;

e) A estética do Projeto e do Trabalho Final, seguindo as Normas da ABNT e as

orientações deste manual;

f) A redação deve ser impessoal, sem erros gramaticais e de digitação, texto coerente e com boa argumentação;

g) O conteúdo apresentado (abrangência, clareza, precisão, concisão, autoria e

originalidade);

h) A pesquisa bibliográfica é suficiente para atender ao problema;

i) A análise dos dados coletada está embasada nos teóricos mencionados nos capítulos iniciais;

j) A defesa oral do trabalho (desenvoltura e participação na apresentação)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: Informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 6p.

PAGE 6

_______. NBR 6023: Informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 24p.

_______. NBR 6024: Numeração progressiva das seções de um documento. Rio de Janeiro: ABNT, 1982. 2p.

_______. NBR 10520: Informação e documentação: apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 7p.

ANDRADE, Maria Margarida. Introdução à metodologia do trabalho científico. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2003. 174 p.

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE – UNIVAG. Manual do Trabalho Integrado do Curso de Administração.Várzea Grande, 2006 (mimeo)

_______. Normas para elaboração e apresentação do trabalho de conclusão de curso de Ciências Contábeis. Várzea Grande, 2005 (mimeo)

FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas Técnicas para Trabalhos Científicos: Elaboração e formatação. 14.ed. Porto Alegre: Dáctilo – Plus, 2006. 307 p.

OLIVEIRA, Leila Barros Cardoso. Manual para apresentação de monografias, dissertações e teses da Universidade Católica de Brasília. 2ª ed.Brasília: Universia, 2004. 56 p.

PAGE 6

Nossa que ajuda
ajudou-me bastante a elucidar questoes relevantes
Muito essencial. Ajudou me para resolver alguns problemas que tenho no meu curso. Obrigado ao realizador
Muito bom ! Parabénssss! Tá me ajudando demaisssss!
Legal vocês me ajudaram muito. Obrigada.
1-5 de 6
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 31 páginas