Meios de comunicação e tecnologia, Projetos de Física. Professor Waldemar Rodrigues da Silva
maurilio_santos
maurilio_santos19 de Novembro de 2015

Meios de comunicação e tecnologia, Projetos de Física. Professor Waldemar Rodrigues da Silva

DOCX (6 KB)
3 páginas
405Número de visitas
Descrição
Trabalho de Fisica
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 3
baixar o documento

A importância dos Meios de Comunicação

Os meios de comunicação e a sua própria evolução são importantes, pois levam-nos a reflectir sobre a nossa própria evolução. É certo que se fizermos uma análise consciente da forma como os meios de comunicação têm vindo a evolui de dia para dia, podemos admitir que isso só acontece porque o ser humano também tem vindo a evoluir graças aos estudos e pesquisas que elabora, o que garante também um avanço na área da tecnologia que por sua vez irá criar condições para a melhoria e avanço das necessidades e do bem estar do Ser Humano.

Tendo em conta esta perspectiva de evolução, e a importância de comunicação, o ser Humano valoriza e por isso investe nos meios de comunicação, pois este são considerados artifícios que permitem a comunicação entre pessoas, contribuindo com o processo de transmissão de informações. E esta é a verdadeira importância dos meios de comunicação.

Já sabemos que ao longo da história, o homem desenvolveu formas para comunicar: sinais, desenhos, cartas, criação de “objetos”, etc. mesmo sendo há muitos anos atrás, esta evolução foi progressiva, sendo então paralela á evolução do Homem.

Hoje em dia, com o desenvolvimento e conhecimento tecnológico, os meios de comunicação foram-se tornando mais eficazes. O telégrafo revolucionou a forma de comunicar à distância, sendo considerado um dos primeiros sistemas modernos de comunicação. É observado aqui então uma das revoluções dos meios de comunicação.

Posteriormente, outros meios de comunicação foram inventados, com destaque para o telefone, rádio, televisão, telemóvel e internet. Todos eles são bastante utilizados em várias partes do mundo, proporcionando o diálogo e a troca de informações entre pessoas de diferentes pontos do mundo.

A internet, por exemplo, foi uma revolução a nível da comunicação actual, visto que permite que as informações sejam obtidas com extrema rapidez e facilidade. Algumas redes sociais possibilitam a comunicação instantânea entre pessoas localizadas em diferentes lugares. Outro avanço é a realização de cursos à distância, que podem ser realizados através de aulas acompanhadas pelo computador.

Os meios de comunicação também são essenciais para a realização de atividades económicas, alguns negócios financeiros são finalizados através de sites especializados, as cotações das ações de empresas podem ser acompanhadas, transações bancárias, entre outros.

Podemos também reflectir sobre a importância do estudo por um professor de 1º e 2º ciclos, deste tema que revela grande importância para quando tratar e explorar este tema junto dos alunos. Segundo Moran (1991), "Os meios podem ser utilizados também como instrução, informação, formas de passar conteúdos organizados, claros e sequenciados. Principalmente o vídeo instrucional, educativo, é útil para o professor, porque lhe dá oportunidade de completar as informações, reforçar os dador passador pelo vídeo. Eles não eliminam o papel do professor. Antes ajudam-no a desenvolver a sua tarefa principal que é a de educar para uma visão mais crítica da sociedade". Desta

forma podemos concluir que os meios de comunicação podem ser utilizados como um instrumento didáctico-pedagógico. Desta forma o professor faz com que haja mais dinâmica e interacção nas suas aulas.

Portanto, podemos admitir que os meios de comunicação sempre estiveram presentes na vida do homem quer em tempos idos, quer atualmente, sendo estes essenciais para a difusão das informações (jornais, revistas, televisão, rádio, etc.) e para as atividades económicas.

Os primeiros Meios de Comunicação

O homem começou por comunicar entre si através de gestos e sons. Ao longo do tempo foram sendo descobertas pinturas elaboradas pelos primórdios nas paredes retratando situações do seu quotidiano, como já verificamos anteriormente, às quais designamos por pinturas rupestres. Estas pinturas podem ser observadas em vários locais do mundo, até mesmo em Portugal, o caso mais evidente destas pinturas é em Foz Côa.

Até ao quarto milénio antes de Cristo o Homem confiou à palavra a transmissão dos seus conhecimentos e tradições através da comunicação verbal (contando história, a existência de mitos, visto que havia ainda um imenso desconhecido na vida do Ser Humano e lendas).

A partir de 3000 a.C. algumas culturas começaram a utilizar a escrita. Até chegar à sua forma definitiva, a escrita passou por diversas formas: pictografia, ideografia e fonética. A Pictografia, era considerada a utilização de um desenho para representar uma palavra; a Ideografia nasceu da exigência de simplificar ou aumentar os sinais gráficos ou símbolo. Quando se desenha um Sol não se refere somente ao astro, mas também pode expressar qualquer fonte de calor; a Fonética o ideograma (representação) relaciona-se única e diretamente com um som ou com uma palavra.

O Homem começou a usar o papiro, a pedra e as placas de argila a fim de gravar a mensagem que pretendia transmitir. As primeiras mensagens eram transmitidas por estafetas, que percorriam vários quilómetros para levarem a informação ao seu destino.

Após a invenção da escrita, sendo este o principal marco que caracterizou o fim da pré-história e o início da história, o Homem passou a utilizar telégrafos de tochas, telégrafos de tambor e telégrafos por sinais de fumo.

Em 1794, os irmão franceses Chappe inventaram um telégrafo (ver imagem 3) que era constituído por “braços articulados” que permitiam a codificação de 196 sinais diferentes. Ao longo das primeiras utilizações, foi utilizado um código para 36 letras e 10 algarismos como podemos verificar no canto superior esquerdo do desenho. Os sinais ópticos "percorriam" 230 Km em dois minutos.

Em 1840, Samuel Morse criou um telégrafo mais moderno e um código o qual conhecemos por Código Morse. Esse código é uma espécie de alfabeto que usa pontos e traços.

Os principais meios de comunicação atuais

Actualmente um dos meios de comunicação mais utilizados é a internet, a rede mundial de computadores que interliga pessoas de todos os continentes. A internet, através do correio electrónico substituiu em grande parte o correio tradicional.

O desenvolvimento económico, politico, social e cultural das sociedades contemporâneas, desde meados dos anos 90, deve-se essencialmente a esta revolução e evolução dos meios de comunicação assim como ao desenvolvimento das TIC (tecnologias da informação e da comunicação), particularmente dos computadores e da internet. O fácil acesso que o próprio mercado impulsiona, com a diversidade de produtos e com os mais ariados preços, possibilitam á população a compra e à constante actualização desses mesmos produtos.

É certo pelo que vemos nos jornais e na televisão, que cada dia que passa surge no mercado um novo produto e que através das campanhas, leva o consumidor a comprar para se sentir actualizado neste mundo quase “virtual”.

Conclusão

Como podemos verificar ao longo do trabalho, a evolução dos meios de comunicação acompanharam e acompanham ainda hoje a evolução do Homem. Desta forma, verificamos que á medida que o ser humano vai avançando o seu conhecimento e aprofundando as suas capacidades de criação, ia surgindo cada vez mais variados meios de comunicar. Assistimos hoje em dia que o uso dos meios de comunicação permitem encurtar as distâncias a nível geográfico com as populações de todo o mundo, enquanto antigamente os meios de comunicação eram essencialmente para comunicar com a pessoa que estava perante outra. Este trabalho permitiu uma visão mais ampla dos vários fatores históricos que impulsionaram para esta grande revolução, assim como o próprio processo de comunicação.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
baixar o documento