Trabalhe no seu intercâmbio

É possível maximizar sua exposição ao inglês e ganhar uma graninha extra enquanto vive em outro país


Para muitos estudantes brasileiros, a oportunidade de ter um visto de trabalho durante o intercâmbio é crucial. De fato, não faltam vantagens para quem deseja aliar estudo e trabalho em sua imersão cultural. O que pode chamar a atenção de cara é o fato de que você terá uma graninha extra para pagar suas despesas enquanto vive em um novo país, mas já parou para pensar nos benefícios dessa experiência profissional para o seu aprendizado da língua inglesa?

Um dos diferenciais do intercâmbio é ter a oportunidade de aprender inglês praticando todos os dias com falantes nativos da língua e pessoas de vários lugares do mundo, com quem você não poderia se comunicar de outra forma. Essa experiência que não se limita à sala de aula é uma chance única que o intercâmbio lhe oferece de praticar ao máximo, afinando seu ouvido para diferentes sotaques, ampliando seu vocabulário através da troca com pessoas diferentes e ganhando confiança nas suas habilidades.

É claro que, independente de trabalhar no seu intercâmbio, não vão faltar atividades fora da sala de aula para praticar o que você aprende na escola, mas o trabalho é uma maneira de unir o útil ao agradável, aproveitando essa oportunidade de praticar seu inglês para também ganhar um dinheiro extra e fazer novos amigos.

Se tudo isso lhe soa bem, é preciso que você também leve em consideração alguns detalhes importantes. São poucos os países que oferecem vistos de trabalho aos estudantes, portanto, se isso é algo essencial na sua escolha do país anfitrião, suas escolhas serão mais limitadas. E ainda, os países que oferecem esse benefício aos estudantes também impõem regras e limitações, afinal, o seu objetivo principal sempre será estudar inglês, e uma atividade profissional não deve atrapalhar sua frequência na escola.

Com isso também limitam-se as oportunidades de trabalho que realisticamente serão oferecidas aos estudantes de inglês, que tendem a ser funções com expedientes flexíveis, como garçom, lavador de prato, atendente de loja ou babá.

Ainda que ganhar uma graninha extra durante o intercâmbio seja o objetivo de muitos, é importante ressaltar que os estudantes não devem depender do trabalho que terão no país anfitrião para custear a viagem. Todos os vistos de estudante estão disponíveis após o pagamento completo do curso e acomodação e os aplicantes devem comprovar que têm como financiar seu curso ao aplicar para o visto.

Lembrando que a aprovação está sujeita às regras de imigração de cada país, portanto não deixe de se informar, seja buscando informações detalhadas online ou se informando com agentes educacionais no Brasil.

A Kaplan está presente em três países que autorizam os estudantes de inglês a trabalhar: Irlanda, Nova Zelândia e Austrália. Para te ajudar a entender melhor como o visto de estudante com permissão de trabalho funciona em cada um desses países, compilamos uma lista com as principais informações que você precisa saber antes de embarcar nessa aventura:

Irlanda

Dublin é a escolha ideal para os estudantes Kaplan que querem trabalhar e viver na Europa enquanto estudam inglês. Capital da Irlanda, um país lindíssimo e que conta com uma população amigável, Dublin está localizada bem próxima de muitos lugares incríveis que os alunos podem visitar nas férias ou nos finais de semana, através de vôos diretos para muitas cidades europeias.

O visto de estudante com permissão de trabalho emitido pela imigração irlandesa dá direito a 20 horas de trabalho por semana no período de aulas e até 40 horas de trabalho em períodos específicos (entre os meses de junho e setembro e também entre 15 de dezembro e 15 de janeiro).

Para obter o Stamp 2, como o visto local é chamado, os estudantes devem ingressar em um curso de inglês com duração de 25 semanas, que inclui também dois meses de férias, totalizando oito meses de programa.

Não é necessário fazer nenhum cadastro prévio ao embarque, uma vez que todo o processo de aplicação para o visto é realizado após a chegada no país, até um mês depois da entrada. O estudante deve agendar um horário para comparecer à imigração e se apresentar com uma lista de documentos que inclui extrato bancário com a comprovação de €3 mil, comprovante de endereço, seguro governamental ou médico privado de uma empresa estabelecida na Irlanda e o pagamento de €300 pelo registro do Irish Residence Permit – IRP.

Austrália

Um destino atrativo para estudantes que não abrem mão do sol, a Austrália também é conhecida por seu povo receptivo e modernas instalações que oferecem aos moradores uma alta taxa de qualidade de vida.

Os alunos que escolherem estudar inglês no país por 14 semanas ou mais recebem o direito de trabalhar por 20 horas semanais durante as aulas - durante as férias podem trabalhar sem limite de horas. Os cursos de até 10 meses incluem estadia de um mês extra após a finalização das aulas, enquanto os cursos com maior duração oferecem entre dois e quatro meses a mais de estadia após a duração do curso, dependendo da data de encerramento das aulas.

A aplicação para o visto deve ser feita online, até 60 dias úteis antes do embarque, através do site do departamento de imigração, com a apresentação dos documentos de forma digitalizada e em inglês. 

Para ter direito ao visto, o estudante precisa estar matriculado em um curso registrado no CRICOS e a boa notícia é que a Kaplan oferece muitas opções de cursos válidos para a aplicação do visto com permissão de trabalho! Nossas escolas também estão espalhadas por diversas cidades, incluindo Sydney CentrePerthMelbourneBrisbane e Adelaide. Seja para surfar ou ter uma experiência de trabalho em uma cidade super moderna, nós temos certeza de que uma de nossas escolas na Austrália irá oferecer que você precisa.

Ainda é necessário apresentar uma comprovação de sua situação financeira, através da apresentação de fundos disponíveis em uma conta corrente ou poupança, no valor mínimo de AU$1,761 para cada mês em que o aluno for viver no país, além de comprovar vínculo empregatício no seu país de origem, caso exista.

Nova Zelândia

A Nova Zelândia é a escolha certa para os estudantes que amam aventura! Com muitos esportes radicais e uma rica cultura local, o país promete oferecer uma experiência única para aqueles que tem coração forte.

Para trabalhar como estudante na Nova Zelândia, os estudantes devem estar matriculados em uma das escolas registradas e certificadas pelas autoridades neozelandesas na categoria 1. Para quem está considerando a capital do país, nossa escola Kaplan em Auckland é uma delas!

A permissão de trabalho é oferecida para alunos de cursos de período integral, com no mínimo 20 horas de estudo por semana, e com pelo menos 14 semanas de duração. O visto tem duração proporcional ao curso, ou seja, caso você tenha se matriculado em um curso de seis meses, seu visto terá seis meses também. Atualmente, os estudantes brasileiros tem permissão para trabalhar 20 horas semanais durante sua estadia na Nova Zelândia, e, caso seu curso tenha mais de 12 meses, é permitido trabalhar em período integral durante as férias.

Semelhante à Austrália, os aplicantes devem preencher seus formulários online antes de embarcar para o seu intercâmbio e pagar uma taxa de NZD 230 (mais taxas adicionais), além de apresentar alguns documentos, incluindo: comprovação financeira através de 6 extratos bancários, referente a seis meses anteriores à aplicação do visto, que comprovem NZD 1,250 para cada mês de permanência na Nova Zelândia; recibo da escola comprovando pagamento integral do curso e exame médico realizado por um médico credenciado pela imigração neozelandesa, para aqueles que forem permanecer no país por mais de 6 meses.

Além da estrutura moderna, rico calendário de atividades sociais e programa educacional especializado e exclusivo, os alunos Kaplan também se beneficiam de uma ajuda especial na hora de encontrar o emprego ideal para complementar seu intercâmbio, baseado em seu nível de inglês e habilidades. Afinal, procurar emprego em outro país pode ser uma tarefa assustadora! Não é preciso apenas escrever um currículo e fazer uma entrevista em inglês, mas também existem peculiaridades de cada mercado local, que vão desde o melhor estilo de currículo a ser utilizado, até mesmo ao que é esperado de um candidato em uma entrevista de emprego.

Pensando nisso, nossas escolas em Dublin, Auckland e todos os campi da Austrália oferecem clubes voltados à procura de emprego. Nesses clubes, os alunos vão receber diversas dicas que vão ajudar a aprimorar as  técnicas de entrevista, aprender a escrever um currículo em inglês e aprender as melhores ferramentas para procurar emprego no país local, incluindo os melhores sites para encontrar vagas online ou maneiras alternativas de procurar emprego.

Esperamos que essas informações te ajudem na sua escolha do país perfeito para o seu intercâmbio e, quem sabe, a próxima experiência profissional do seu currículo. Apenas lembre-se de checar sempre as últimas informações atualizadas com sua agência ou através do website das autoridades relevantes, já que as regras podem sempre mudar. Não perca mais tempo, venha aprender inglês com a Kaplan e viver como um verdadeiro morador local em um lugar incrível do mundo!

1120   18/04/2019

Outras notícias