Pâncreas endócrino, Resumos de Fisiopatologia. Universidade Federal do Ceará (UFCE)
amanda_di_ssica
amanda_di_ssica11 de Julho de 2016

Pâncreas endócrino, Resumos de Fisiopatologia. Universidade Federal do Ceará (UFCE)

PDF (2 MB)
29 páginas
4Números de download
531Número de visitas
Descrição
Fisiologia do pÂncreas
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 29
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 29 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 29 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 29 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 29 pages
baixar o documento
Pâncreas Endócrino

PÂNCREAS ENDÓCRINO

Disciplina de Fisiologia Humana

Introdução

Porção endócrina

do pancreas

(ilhotas de Langerhans) Células ductais

(porção aquosa do

suco pancreático)

Células acinares

(porção enzimática do

suco pancreático)

Porção exócrina do pâncreas

(células acinares e ductais)

Hormônios:

Insulina

Glucagon... sangue

O Pâncreas

– Funções

– Pâncreas exócrino

– Pâncreas endócrino

– Células

Pâncreas endócrino

(Ilhotas Pancreáticas)

Células e Hormônios – Células β • Hormônio: insulina

• 70 a 60 %

• Amilina

– Células  • Hormônio glucagon

• 20 a 25%

– Células  • Somatostatina

• 10%

– Células PP • Polipeptídio pancreático

Ilhotas

de

Langerhans

Células

β

Células

Células 

ducto

Ácinos

pancreáticos

Células sanguíneas

Pâncreas endócrino

(Ilhotas Pancreáticas)

Hormônios pancreáticos

Insulina

– Estrutura

– Síntese

Insulina

Hormônios pancreáticos

Insulina –Secreção •Indução:

–Glicose

–Alimentos

–Acetilcolina

–Glucagon

–β-adrenérgicos

•Inibição:

–Somatostatina

–-adrenérgicos

Ca+2

Glicose

Glicose

Glicocinase

Hexocinase

Glicose-6-fosfato

Piruvato NAD(P)H

H+ ATP

ADP K +

Ca+2

Canal de

Cálcio VOC

Canal de

potasssio ATP

dependente

X

Ach

PLC

IP3

DAG

PKC

PKA

AMPc

Somatostatina

2-adrenérgicos

β-adrenérgicos

+

-

INSULINA

GLUT2 CÉLULA BETA

(pâncreas)

Glucagon

Insulina

– Secreção

Hormônios pancreáticos

Insulina

– secreção

Hormônios pancreáticos

Glicose

Aminoácidos

AGL/cetoácidos

INSULINA

Estimula

secreção Estimula captação,

Metabolismo,

armazenamento

Retroalimentação entre insulina e nutrientes

GIP

GLP-1

Receptor

da

Insulina

MECANISMO

DE AÇÃO DA

INSULINA

Insulina aumenta a captação de glicose pelas

células musculares

Hormônios pancreáticos

Insulina “O hormônio da abundância”

– Ações sobre o metabolismo dos carboidratos • Captação e metabolismo da glicose pelo músculo

– Transportadores membranares

– Oxidação da glicose

– Induz a síntese de glicogênio muscular

• Captação, armazenamento e uso de glicose pelo fígado

– Aumenta os transportadores de membrana

– Aumento da atividade da glicocinase

– Induz a síntese de glicogênio hepático

– Inibição da produção de glicose (glicogenolise e gliconeogênese)

DIMINUI A GLICEMIA

Hormônios pancreáticos Insulina

– Ações sobre o metabolismo dos carboidratos

• Conversão da glicose em excesso e inibição da

gliconeogênese pelo fígado

– Conversão em glicogênio ou triglicerídeos

– Aumento das enzimas glicogênio sintetase

– Diminuição da disponibilidade de substratos gliconeogênicos

• Metabolismo dos carboidratos em outras células

– Facilita a entrada de glicose nas células adiposas fornecendo a

porção glicerol da molécula de triglicerídeos

NÃO TEM EFEITO SOBRE O SISTEMA NERVOSO

Hormônios pancreáticos

Insulina

– Ações sobre o metabolismo dos lipídeos

• Promove síntese e armazenamento da gordura

– Aumenta a utilização da glicose como fonte de energia

competindo com a utilização das gorduras

– Promove a síntese de ácidos graxos nas células adiposas

– Inibe a lipase hormônio sensível

» Evita o aparecimento de ac. graxos livres no sangue

» Evita a formação de colesterol e fosfolipídio pelo

metabolismo da gordura

» Inibe a utilização de gordura como fonte energética

AUMENTA A ADIPOSIDADE

Hormônios pancreáticos Insulina

– Metabolismo das proteínas

• Síntese e armazenamento das proteínas

– Transporte de aminoácidos pra o interior das células

(Val., Leu., isoleu., tirosina e fenilalanina)

– Aumenta a transcrição gênica – formação de RNAm de

enzimas importantes para o armazenamento dos

carboidratos, gorduras e proteínas

– Sinergismo com o hormônio do crescimento

– Inibição do catabolismo das proteínas

– Deprime a gliconeogênese - fígado

AUMENTA O ANABOLISMO E

DIMINUI O CATABOLISMO DAS PROTEÍNAS

Hormônios pancreáticos

Insulina e obesidade

Diabete Melito

– Tipo I:

• Insulino-dependente

• Produção diminuída de insulina

• Lesão das células beta

– Tipo II

• Não Insulino-dependente

• Diabete do adulto

• Resistência aos efeitos

metabólicos da insulina

Síndrome do comprometimento do metabolismo dos carboidratos, gorduras e proteínas causada pela diminuição ou ausência da

produção de insulina ou pela redução da sensibilidade a insulina

Diabete Melito Características

– Aumento da glicemia • Perda de glicose na urina

• Desidratação – Transferência osmótica da água para fora da célula

– Diurese osmótica

– Aumento da sede

• Lesão tecidual – Suprimento inadequado de sangue para os tecidos (isquemia,

cegueira, doença renal, gangrena dos membros, AVC, neuropatia periférica e disfunção do SNA)

Diabete Melito

Curva glicêmica normal x diabético

Diabete Melito

Características

– Aumento de lipídeos no sangue e cetoacidose • Desvio do metabolismo dos carboidratos para o

metabolismo das gorduras

• Liberação de cetoácidos

• Acidose metabólica diabética – Coma diabético

• Aumento de lipídeos circulantes no sangue

• Arteriosclerose – Infarto do miocárdio

– Isquemia tecidual – deficiência de órgãos

Diabete Melito

Características

– Depleção das proteínas corporais

• Utilização de proteínas como fonte de energia

• Diminuição da síntese e armazenamento

• Perda rápida de peso e astenia

• Perda de tecido corporal

Hormônios pancreáticos

Glucagon

– Síntese e secreção

• Células alfa – pré-pró-glucagon – glucagon

• Células intestinais – pré-pró-glucagon – peptídios

semelhantes ao glucagon

• Gene – elementos responsivos ao AMPc e à

insulina

• Acondicionado em grânulos secretórios

• Nivel baixo de glicemia – secreção do glucagon

Hormônios pancreáticos Glucagon

– Regulação da secreção

• Principal estímulo para a sua secreção é a baixa glicemia

– Hipoglicemia aumenta 2 a 4 vezes os níveis plasmáticos de

glucagon

– Hiperglicemia diminui em 50% a sua secreção

• Efeito é regulado pela insulina

– Baixo nível de insulina associado ao baixo nível de glicose –

aumenta mais a liberação de glucagon

– Altos níveis de insulina potencializa o efeito supressor da

glicose

• Aumento de aminoácidos no sangue estimula a secreção

• Exercício estimula a secreção de glucagon

Hormônios pancreáticos

Glucagon

– Ações no fígado:

• Aumenta glicogenólise (Fosforilase do glicogênio)

• Inibe sintase do glicogênio

• Estimula gliconeogênese (inibe a

fosfofrutoquinase)

• Aumenta extração de aas

• Inibe glicólise

• Aumenta mobilização de AG.

Hormônios pancreáticos

Glucagon

– Ações sobre o metabolismo

• Hormônio hiperglicêmico

– Gliconenólise no fígado

– Gliconeogênese

• Outros efeitos – níveis elevados

– Potencializa a força do coração

– Aumenta o fluxo sangüíneo em

alguns tecidos (rins)

– Aumenta a secreção de bile

– Inibe a secreção ácida gástrica

Imunofluorescencia para o glucagon nas

ilhotas pancreáticas

Imagem acidental em formato de coração

Foi capa do New England Journal no

exemplar dos dias dos namorados

(Images in clinical Medicine, NEJM

138:435, 1998)

Hormônios pancreáticos Glucagon: – Retroalimentação entre glucagon e nutrientes

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 29 pages
baixar o documento