Peixes do rio Paranapanema, Notas de estudo de Engenharia Biológica
thiago-santana-27
thiago-santana-27

Peixes do rio Paranapanema, Notas de estudo de Engenharia Biológica

63 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
3Número de comentários
Descrição
O catálogo foi confeccionado a partir de peixes coletados ao longo da bacia, na implementação de estudos visando conhecer a composição, distribuição, biologia e relações dessas espécies. Os exemplares estão depositados na coleção de referência do Muzeu de Zoologia da Universidade Estadual de Londrina. Também foram utilizados os dados de estudos implementados na bacia do Paranapanema pelo Projeto Biota – FAPESP, e de estudos efetuados na bacia do rio Tibagi, pela Universidade Estadual de Londrina, através dos artigos publicados. Os estudos revestem-se de especial interesse, pois o rio Paranapanema apresenta, ao longo de sua extensão,11 aproveitamentos hidrelétricos instalados e está inserido em uma das regiões mais desenvolvidas do país. Apesar disso, se comparado a outros rios que compõem a bacia do rio Paraná, ainda é um dos menos conhecidos quanto à sua fauna de peixes.
70 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 63
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 63 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 63 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 63 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 63 páginas



Características

As espécies

Paranapanema

Ambientes

Métodos de amostragem

O rio

Peixes do rio

Reservatórios

ediçãO RevisAdA

e AMPliAdA

Peixes do rio Paranapanema

Estação de Hidrobiologia e Aqüicultura de Salto Grande 18

Coordenação editorial: Peter Milko Editora executiva: Martha San Juan

Editora de arte e projeto gráfi co: Walkyria Garotti Editora assistente: Flávia Pegorin Produtora editorial: Elisa Rojas

Diagramação: Gilda Lima e Gabriela Guenther Ilustrações: Hiroe Sasaki

Produção Gráfi ca: Mauro de Melo Jucá Bureau: Augusto & Associados

Impressão: Cromosete

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte dessa publicação pode ser reproduzida ou transmitida através de qualquer meio sem a permissão por escrito da Audichromo Editora Ltda.

Peixes do rio Paranapanema Copyright© das ilustrações: Editora Horizonte, 2003 e 2008

Editora Horizonte Av. Arruda Botelho, 684, 5º andar

CEP 05466-000, São Paulo, SP, Brasil Tel. (11) 3022-5599 – Fax (11) 3022-3751

E-mail: horizonte@horizontegeografi co.com.br www.horizontegeografi co.com.br

Todas as informações contidas neste guia foram obtidas até fevereiro de 2008.

Characiformes 34 Gymnotiformes 65 Siluriformes 70 Cypriniformes 105 Perciformes 105 Cyprinodontiformes 111 Synbranchiformes 112 Pleuronectiformes 112 Rajiformes 113

Sumário O rio Paranapanema 8

Reservatórios 14

Ambientes 22

Métodos de amostragem 24

As espécies 26

Características 34

Índice remissivo 114 Glossário 118 Bibliografi a 119

EQUIPE TÉCNICA Coodenação, supervisão técnica e fotos: Sandro G. C. Britto

Coletas de campo: Rodolfo N. Sirol, Norberto C. Vianna, Mauro Silva Jardim, João Carlos dos Santos e Edmilson Pelisari

Peixes do rio Paranapanema Copyright© da edição: Duke Energy International Geração Paranapanema, 2003.

Todos os direitos reservados.

Duke Energy International Geração Paranapanema Av. das Nações Unidas, 12901 - 30º andar

CEP 04578-000 - São Paulo - SP Tel. (11) 5501-3400

www.duke-energy.com.br

VI N

H ET

AS : G

IL D

A LI

M A

  O Paranapanema, berço de várias espécies de peixes

Este catálogo destina-se a apresentar

as espécies de peixes identificadas para

a bacia do rio Paranapanema, pretendendo

também servir de guia para as pessoas que,

de uma forma ou de outra, apreciam

esse grupo animal.

O catálogo foi confeccionado a partir de peixes

coletados ao longo da bacia, na implementação

de estudos visando conhecer a composição,

distribuição, biologia e relações dessas

espécies. Os exemplares estão depositados na

coleção de referência do Muzeu de Zoologia

da Universidade Estadual de Londrina.

Também foram utilizados os dados de estudos

implementados na bacia do Paranapanema pelo

Projeto Biota – FAPESP, e de estudos efetuados

na bacia do rio Tibagi, pela Universidade

Estadual de Londrina, através dos artigos

publicados.

Os estudos revestem-se de especial interesse,

pois o rio Paranapanema apresenta, ao

longo de sua extensão,11 aproveitamentos

hidrelétricos instalados e está inserido em uma

das regiões mais desenvolvidas do país. Apesar

disso, se comparado a outros rios que compõem

a bacia do rio Paraná, ainda é um dos menos

conhecidos quanto à sua fauna de peixes.

Prefácio

FO TO

: P eT

er M

il kO

 

O catálogo deverá ajudar no

reconhecimento das espécies do rio

Ninguém contesta a riqueza da ictiofauna brasileira. Na foz de um único rio de porte médio de qualquer uma das grandes bacias fluviais do Brasil pode ser encontrado um número de espécies de peixes maior que aquele encontrado em toda a Europa. Por isso, o número de publicações que tratam do assunto sistemática e identificação de peixes brasileiros pode ser considerado pequeno.

Juntos, os Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná somam 40 grandes hidrelétricas que alagam uma área superior a um milhão e duzentos mil hectares. A organização deste complexo gerador de energia foi imperiosa e absolutamente necessária. Mas, ao mesmo tempo, é absolutamente incontestável admitir que o barramento dos rios com fins hidrelétricos descaracterizou províncias faunísticas, ameaçando a conservação e a biodiversidade da ictiofauna das várias regiões brasileiras, em particular do Sul e Sudeste. Desta forma, cada artigo, cada livro, cada lista, cada chave de classificação, cada manual de identificação, cada catálogo de espécies das regiões Sul e Sudeste publicado reveste-se de valor cada vez mais inestimável.

Em relação aos trabalhos recentes de catalogação de peixes das áreas de influências de usinas hidrelétricas, merecem destaque o Guia Ilustrado de Peixes da Bacia do Rio Grande (Vaz, Torquato e Barbosa; CEMIG, 2000); e os capítulos liderados por A.A. Agostinho que tratam da ictiofauna do rio Paraná, especialmente na área de influência da UHE Itaipu, inseridos nos livros A Planície de Inundação do Alto Rio Paraná (Vazzoler, Agostinho e Hahn; NUPELIA, 1997) e Estudos Ecológicos de Comunidades de Peixes Tropicais (McConnel; EDUSP, 1999). A publicação deste Catálogo de Peixes do Paranapanema, organizado pelo biólogo Sandro Britto sob os auspícios da Duke Energy, não poderia ser mais oportuna, não somente pelos motivos já comentados, mas também pelo fato de a bacia do rio Paranapanema constituir-se uma das regiões mais bem preservadas, onde os danos, os impactos antrópicos sobre a ictiofauna ainda não assumem proporções mais sérias. Mais que uma realização, a dedicação e a competência dos organizadores e o apoio da empresa à publicação deste manual são sérios exemplos a serem seguidos. Em nome desta e das futuras gerações, sinceras congratulações e muito obrigado.

Prof. Dr. José Eurico P. Cyrino do Departamento de Produção Animal da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz (ESALQ/USP)

Apresentação FO

TO : M

AR CE

LO M

AR AG

N I

 

O Rio Paranapanema O curso d’água que percorre 930 quilômetros entre São Paulo e Paraná guarda riquezas variadas em seu leito

10 11

Um dos importantes afluentes da margem esquerda do rio Paraná, o rio Paranapanema nasce na vertente ocidental da Serra da Paranapiacaba, no município de Capão Bonito, Estado de São Paulo, e está inserido na bacia do Alto Paraná. O rio possui uma extensão de aproximadamente 930 quilômetros – dos quais cerca de 330 quilômetros formam a divisa natural entre os Estados de São Paulo e Paraná a partir da foz do rio Itararé na parte superior de seu curso. Ao longo de sua extensão, com orientação geral leste-oeste, o rio Paranapanema possui um desnível aproximado de 600 metros. Por causa disso e de sua localização, o aproveitamento do Paranapanema para geração de energia hidrelétrica iniciou-se em 1936, com a construção da pequena usina Paranapanema, no médio curso do rio.

Esses reservatórios podem ser classificados em dois tipos básicos, segundo suas características e formas de operação, influindo diretamente na qualidade da água e a concomitante distribuição da vida aquática, inclusive a fauna de peixes.

a. Reservatórios de acumulação Em geral, possuem maior profundidade e amplas áreas alagadas, podendo apresentar variações de nível da água (cotas altimétricas) bastante acentuadas. A água do reservatório demora longo período (podem ser alguns meses) até sua renovação completa – ou seja, um grande tempo de residência. Nessa categoria estão as usinas Jurumirim, Chavantes e Capivara.

b. Reservatórios fio d’água Em geral, possuem áreas alagadas e profundidade moderada, além de baixo tempo de residência da água no reservatório (de alguns dias ou poucas semanas até renovação completa). Dessa categoria fazem parte todas as demais hidrelétricas do Paranapanema.Aproveitamento: o rio conta com onze usinas hidrelétricas atualmente

Percurso acidentado: o desnível do curso faz surgir muitas cachoeiras

FO TO

S: M

AR CE

LO M

AR AG

N I

Atualmente, o Paranapanema conta com onze usinas em operação, o que transformou seu curso original em uma sucessão de reservatórios justapostos. As usinas são:

1. Jurumirim;

2. Piraju;

3. Paranapanema;

4. Chavantes;

5. Ourinhos;

6. Salto Grande;

7. Canoas II;

8. Canoas I;

9. Capivara;

10. Taquaruçu e

11. Rosana

O rio Paranapanema

12 13

O rio Paranapanema

Como se apresenta o perfil do Paranapanema Corte longitudinal sem escala

14 15

Jurumirim

Localização: 49013’W e 23010’S Altitude: 568,00m Superfície: 546 km2

Área de drenagem: 17.800 km2

Formação: 1962

Perímetro: 1.286 km Tributários principais: rios Itapetininga, Apiaí e Taquari Potência: 98 MW

Salto Grande

Canoas II

UHE Armando Avellanal Laydner

Localização: 49013’W e 23010’S Altitude: 384,67m Superfície: 12,2 km2

Área de drenagem: 38.765 km2

Formação: 1958

Perímetro: 81 km Tributários principais: rios Pardo e Novo Potência: 74 MW

Localização: 50015’W e 22056’S Altitude: 366,00m Área de drenagem: 39.556 km2

Formação: 1998

Perímetro: 98,8 km Tributários principais: ribeirão Alambari Potência: 72 MW

Chavantes

Localização: 49045’W e 23005’S Altitude: 474,00m Superfície: 400,3 km2

Área de drenagem: 27.500 km2

Formação: 1970

Perímetro: 1.085 km Tributários principais: rios Verde e Itararé Potência: 414 MW

UHE Chavantes

Reservatórios UHE Lucas Nogueira Garcez

UHE Canoas II

16 17

Reservatórios Canoas I

Capivara

Localização: 50031’W e 22056’S Altitude: 351,00m Área de drenagem: 40.920 km2

Formação: 1998

Perímetro: 120,3 km Tributários principais: rio Pari, ribeirão Queixada Potência: 81 MW

Localização: 51022’W e 22032’S Altitude: 334,00 m Superfície: 515 km2

Área de drenagem: 84.500 km2

Formação: 1975

Perímetro: 1.550 km Tributários principais: rios Tibagi, Capivara e Cinzas Potência: 619 MW

UHE Canoas I

UHE Escola Engenharia Mackenzie

Taquaruçu

Rosana

Localização: 52001’W e 22032’S Altitude: 284,00 m Superfície: 105,5 km2

Área de drenagem: 88.000 km2

Formação: 1992

Perímetro: 301 km Tributários principais: rios Anhumas, Santo Inácio e Capim Potência: 526 MW

Localização: 52054’W e 22033’S Altitude: 258,00m Área de drenagem: 99.000 km2

Formação: 1986

Perímetro: 433 km Tributários principais: rios Pirapó e Pirapozinho Potência: 353 MW

UHE Escola Politécnica

UHE Rosana

18 19

O programa de Manejo Pesqueiro da Duke Energy tem como principal foco de atuação manter o equilíbrio do ecossistema e preservar a biodiversidade e a riqueza da fauna aquática do rio Paranapanema. Iniciado em 2001, anualmente promove a soltura de 1,5 milhão de peixes na bacia. O programa serve como referência para outras ações do gênero em todo o Brasil.

Como conseqüência muito positiva desse trabalho, são criadas condições para o desenvolvimento das comunidades regionais através da pesca profi ssional e esportiva, conscientizando seus habitantes quanto ao controle da poluição do rio e respeito à piracema.

As espécies de trabalho – piracanjuba, pacu, dourado, curimbatá, piapara e piava-três-pintas – são criadas na Estação de Hidrobiologia e Aqüicultura de Salto Grande, num promissor convênio entre a Duke Energy e as Faculdades Luiz Meneghel (FALM) para pesquisa e desenvolvimento em aqüicultura. Nesse convênio, fi rmado em 2007, a instituição de ensino superior passou a administrar e operar as instalações da Estação de Hidrobiologia e Aqüicultura de Salto Grande por um período mínimo de quatro anos.

Importantes linhas de pesquisa associadas ao programa – que prevêem monitoramento genético, migratório e também a classifi cação das espécies – também são realizadas em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Botucatu, Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Estação de Hidrobiologia e Aqüicultura de Salto Grande Nesse local, são reproduzidos os peixes para o programa de Manejo Pesqueiro da Duke Energy, em parceria com as Faculdades Luiz Meneghel (FALM)

O processo começa com as matrizes que a Duke Energy mantém em cativeiro – são os peixes reprodutores. Essas matrizes têm alta variabilidade genética, de modo a preservar a variedade de cada espécie. Essa variabilidade aumenta a capacidade de resistência da espécie, sendo garantida com uma constante análise dos padrões de DNA dos peixes.

Como funciona a reprodução e soltura de peixes

Para começar, é importante saber quais são as espécies utilizadas no repovoamento:

1

2

3

Essas espécies são selecionadas porque desempenham importantes funções ecológicas no ecossistema do rio Paranapanema, destacando-se: • manutenção das populações naturais; • inter-relações presa/predador; • exploração de hábitats e de fontes de alimento.

Além disso, as espécies são muito atraentes para a pesca esportiva, apresentam bom rendimento para a pesca profi ssional e são bastante apreciadas pela culinária tradicional. O repovoamento ajuda também a preservar a cultura da população.

• piracanjuba • pacu • dourado • curimbatá • piapara • piava-três-pintas

Vista aérea parcial da Estação de Hidrobiologia e Aqüicultura da Duke Energy na usina Salto Grande. Com 22 mil metros quadrados de área, possui laboratórios para análises da água e reprodução de peixes, tanques de larvicultura e 53 tanques de alevinagem e estocagem de peixes reprodutores.

20 21

FO TO

S: d

iv u

lg aç

ãO

Após a indução por meio de injeções contendo hormônios sexuais nas matrizes, é estimulada a desova e fertilização das espécies.

4

O processo de desova é natural, em tanques circulares que imitam as condições encontradas pelos peixes na natureza. Nesses tanques, o macho

libera o sêmen que entra em contato com as ovas das fêmeas, iniciando o ciclo de reprodução.

5

Depois de fecundadas, as ovas são transferidas para tanques de incubação, até eclodirem e crescerem por cerca de 10 dias, quando completam o estágio de larva, ainda sem capacidade de nadar.

6

Após obter a capacidade de nadar livremente, as larvas, agora chamadas de alevinos, passam para os tanques de alevinagem nos quais terão tempo para se desenvolver.

7

Ao atingir a fase de juvenis (a fase “adolescente”), os peixes estão prontos para soltura no rio. Todo esse período de reprodução e crescimento deve coincidir com o da piracema, de modo que os peixes sejam soltos no rio em iguais condições aos demais habitantes já presentes no habitat natural.

8

O transporte dos juvenis, da estação para o rio, é uma etapa fundamental para o sucesso do repovoamento. Eles viajam sob efeito de anestésico e são acondicionados em caixas com isolamento térmico e um sistema de quebra-ondas interno que evita choques mecânicos – e diminui o stress. Assim, a Duke Energy transporta os peixes com índice de 100% de sobrevivência!

9

Antes da soltura, é feita a troca gradual da água dos tanques de transporte, injetando água do rio. Além de eliminar o efeito anestésico, o procedimento coloca os peixes em contato gradativo com a composição da água onde passarão a viver. Quando se encerra esse processo, inicia-se a soltura.

10

Os pontos de soltura são locais estratégicos. Procuram-se pontos com menores riscos causados pela presença de predadores (inclusive o homem) e com boa disponibilidade de abrigo e de alimentos.

11

22 23

Ambientes

Corpos d’água de pequeno porte, em geral situados nas áreas mais externas e mais altas da bacia. São formadores dos ribeirões e rios que drenam para o corpo principal, o rio Paranapanema.

Riachos Corpos d’água de médio e grande porte, formados por riachos e ribeirões, contribuindo diretamente para formação do Paranapanema.

Rios

São mecanismos de passagens para peixes durante as migrações reprodutivas, permitindo a transposição através das barragens. No Paranapanema, foram instaladas nas usinas de Canoas I e Canoas II.

Escadas para peixes

Corpos d’água de médio porte formados a partir dos riachos. Situam-se, normalmente, nas áreas médias da bacia, drenando para os rios e que, em alguns casos, deságuam no Paranapanema.

Ribeirões

São formados a partir do represamento do Paranapanema e situam-se ao longo do eixo principal do rio. As lagoas estão distribuídas nas áreas marginais e mais baixas do curso.

Reservatórios e lagoas

24 25

Métodos de amostragem

Peneira

Tarrafa

Redes de es- pera

Arrastão

Pesca elétrica

26 27

As espécies A fauna dos peixes do rio Paranapanema é composta por nove grandes grupos, ou Ordens, com um total de 155 espécies identificadas. O número de espécies dentro dessas Ordens é bastante variável, bem como suas características:

Ordem Characiformes Esse grupo contém cerca de 1.500 espécies, distribuídas pela América central, América do Sul e África, não apresentando espécies marinhas. Na bacia do rio Paraná, agrupa as principais espécies de peixes de escama – sendo representada pelos lambaris, piaparas, piranhas, dourados, traíras e afins.

Ordem Gymnotiformes Apresenta cerca de 300 espécies, distribuídas pela América do Sul, e contém somente espécies continentais. Na bacia do rio Paraná é representada por várias espécies de tuviras.

Ordem Siluriformes Apresenta cerca de 2.800 espécies, distribuídas pelas regiões tropicais e temperadas, contendo também algumas espécies marinhas. Na bacia do rio Paraná, agrupa peixes de couro e placas ósseas, sendo representada pelos bagres, mandis e cascudos.

Ordem Cypriniformes Com exceção da América do sul, esse grupo apresenta espécies distribuídas ao redor de todo o mundo, todas continentais. Na bacia do rio Paraná é registrada a introdução de três espécies, as carpas, que aparentemente não se estabeleceram.

Ordem Perciformes É composta por um grande número de espécies de peixes, cerca de 10.000, amplamente distribuídas nas regiões tropical e temperada. Na bacia do rio Paraná, agrupa espécies de

escamas, portadoras de espinhos, sendo representada pelos acarás, bocarras, tucunarés, tilápias e pela corvina.

Ordem Cyprinodontiformes Esse grupo contém cerca de 1.000 espécies, distribuídas ao redor do mundo, sendo muitas delas continentais. Na bacia do Paraná, é representada por apenas duas espécies – os guarus – de porte diminuto, com o macho apresentando órgão copulador, estando sempre associadas a pequenos corpos d’água.

Ordem Synbranchiformes Esse grupo contém cerca de 30 espécies. Na bacia do Paraná, é representada, aparentemente, por apenas uma espécie, o mussum, caracterizada pelo corpo serpentiforme.

Ordem Pleuronectiformes Apresenta cerca de 600 espécies distribuídas pelas águas tropicais, contendo principalmente espécies marinhas. Na bacia do Paraná, é representada por apenas uma espécie (linguado), caracterizada pelo corpo achatado e discoidal, apresentando ambos os olhos no mesmo lado da cabeça.

Ordem Rajiformes Apresenta espécies distribuídas pelas águas tropicais e temperadas, contendo principalmente espécies marinhas. Na bacia do Paraná, é representada, aparentemente, por duas espécies (raias), caracterizada pelo corpo achatado e discoidal, cauda portadora de ferrão, boca inferior e aberturas branquiais com fendas separadas também na parte inferior.

Reconhecidos esses grandes grupos que compõem a fauna de peixes, segue a listagem de espécies identificadas na bacia do Paranapanema. Essa relação apresenta os nomes científicos, dentro dos grupamentos atualmente reconhecidos, o autor e o ano em que a espécie foi descrita. Junto a cada nome científico, segue o nome popular pelo qual cada espécie é conhecida na região. Observação: As espécies grafadas em vermelho não estão presentes no arquivo fotográfico.

28 29

Leporinus macrocephalus Garavello & Britski, 1988 Piauçu Leporinus obtusidens Valenciennes, 1847 Piapara Leporinus octofasciatus Steindachner, 1917 Ferreirinha Leporinus paranensis Garavello & Britski, 1988 Piava Leporinus striatus Kner, 1859 Canivete riscado Schizodon altoparanae Garavello & Britski, 1990 Campineiro Schizodon borelli (Boulenger, 1895) Piava catinguda Schizodon intermedius Garavello & Britski, 1990 Piava catinguda Schizodon nasutus Kner, 1859 Taguara Cyphocharax modestus (Fernandez & Yepez, 1948) Saguiru vermelho Cyphocharax nagelli (Steindachner, 1881) Saguiru branco Steidachnerina insculpta (Fernandez & Yepez, 1948) Saguiru curto Prochilodus lineatus (Valenciennes, 1847) Curimbatá Apareiodon aff. Affinis (Steindachner, 1879) Canivete Apareiodon ibitiensis Amaral-Campos, 1944 Canivete Apareiodon piracicabae Eigenmann, 1907 Canivete Parodon tortuosus Eigenmann&Norris, 1900 Canivete Pyrrhulina cf. australe Eigenmann& Kennedy, 1903 Charutinho

Ordem Gymnotiformes Gymnotus carapo Linnaeus, 1758 Tuvira Gymnotus sylvius Albert & Tuvira, Fernandes-Matioli, 1999 tuvira redonda Gymnotus inaequilabiatus (Valenciennes, 1847) Tuvira, tuvira redonda Eigenmannia trilineata López & Castello, 1966 Tuvira Eigenmannia virecens (Valenciennes, 1847) Tuvira Sternopygus macrurus (Bloch & Schneider, 1801) Tuvira rabo de rato Sternopygus sp. Tuvira Apteronotus albifrons (Linnaeus, 1766) Ituí Porotergus ellisi Alonso & Arambu, 1957 Tuvira preta Sternacorhynchus britskii. Campos-da-Paz, 2000 Ituí cavalo Rhamphychthys cf. rostratus (Linanaeus, 1754) Tuvira tamanduá

Ordem Siluriformes Clarias gariepinus (Burchel, 1822) Bagre africano Pterodoras granulosus (Valenciennes, 1833) Abotoado, armal Rhinodoras dorbgnyi (Kröeyer, 1855) Armal beiçudo Trachidoras paraguayensis (Eigenmann & Ward, 1907) Armal branco Doradidae n.i. Armalzinho Ageneiosus valenciennesi Bleeker, 1964 Mandubé Bunocephalus sp. Bagrinho Auchenipterus nuchalis (Spix, 1829) Mandi leiteiro Parauchenipterus galeatus (Linnaeus, 1766) Cangati, bobo Tatia cf. neivai (von Ihering, 1930) Bagrinho Cetopsorhamdia iheringii Schubart & Gomes, 1959 Bagrinho

As espécies Ordem Characiformes

Astyanax sp1 Lambari Astyanax sp2 Lambari Astyanax scabripinnis Eigenmann, 1927Lambari Astyanax altiparanae Garutti & Britski, 2000 Lambari tambiú Astyanax paranae Eigenmann, 1914 Lambari Astyanax fasciatus (Cuvier, 1819) Lambari rabo vermelho Bryconamericus exodon Eigenmann, 1907 Lambari Bryconamericus iheringii Boulenger, 1887) Lambari Bryconamericus stramineus Eigenmann, 1908 Lambari Hemigrammus marginatus Ellis, 1911 Lambari Hyphessobrycon eques (Steindachner, 1882) Mato Grosso Moenkhausia intermedia Eigenmann, 1908 Lambari corintiano Moenkhausia sanctaefilomenae (Steindachner, 1907) Olho de fogo Piabina argentea Reinhardt, 1866 Lambari Aphyocharax difficilis (Marini, Nichols & LaMonte, 1933) Lambari Serrapinnus notomelas (Eigenmann, 1915) Lambarizinho Odontostilbe microcephala Eigenmann, 1907 Lambari Odontostilbe stenodon (Eigenmann, 1905) Lambari Brycon orbgnyanus (Valenciennes, 1849) Pirancajuba Brycon sp. Pirapitintga Triportheus angulatus (Spix, 1878) Sardinha de água doce Roeboides paranensis Pignalberi, 1975 Lambari cadela Acestrorhynchus lacustris (Reinhardt, 1874) Peixe cachorro amarelo Oligosarcus paranensis (Menezes e Gery,1983)Peixe cachorro vermelho Oligosarcus pintoi Campos, 1945 Peixe cachorro Galeocharax knerii (Steindachner, 1870) Peixe cachorro branco Salminus hilarii Valenciennes, 1849 Tabarana Salminus maxillosus Valenciennes, 1849 Dourado Characidium zebra Eigenmann, 1909Canivete Characidium gomesi Travassos, 1956 Canivete Characidium lauroi Travassos, 1949 Canivete Characidium sp. Canivete Metynnis maculatus (Kner, 1858) Pacu Prata Myleus tiete (Eigenmann & Mac Atee, 1907) Pacu rosa Piaractus mesopotamicus Holmberg, 1887 Pacu guaçu Serrasalmus marginatus Valenciennes, 1847 Pirambeba Serrasalmus spilopleura Kner, 1860 Pirambeba Raphiodon vulpinus Agassiz, 1829 Dourado facão Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) Traíra, lobó Leporellus vittatus (Valenciennes, 1849) Perna de moça Leporinus amblyrhynchus Garavello & Britski, 1987 Canivetão Leporinus elongatus Valenciennes, 1849 Piapara bicuda Leporinus friderici (Bloch, 1794) Piava 3 pintas Leporinus lacustris Campos, 1945 Piava de lagoa

Nome cieNtífico classificação PoR aUtoR(es) Nome PoPUlaR

30 31

Phenacorhamdia tenebrosa Schubart, 1964 Bagrinho Heptapterus sp. Bagrinho Pariolius sp Bagrinho Imparfinis schubarti (Gomes, 1956) Bagrinho Imparfinnis mirini Hasemann, 1911 Bagrinho Hemisorubim platyrhynchus (Valenciennes, 1840) Jurupoca Microglanis sp. Bagrinho Pauliceia luetkeni (Steindachner, 1875) Jaú Pinirampus pirinampu (Spix, 1829) Barbado Megalonema platanus (Gunther, 1880) Mandi branco Pimelodus absconditus Azpelicueta, 1955 Mandi Iheringichthys labrosus (Kröeyer, 1874) Mandi boca Pimelodus cf. fur Reinhardt, 1874 Mandi Pimelodus heraldoi Azpelicueta, 2001 Mandi Pimelodus maculatus Lacépède, 1803 Mandi guaçu Pimelodus paranensis Britski & Langeani, 1988 Mandi Pimelodus ornatus Kner, 1857 Mandi cabeçudo Pimelodella sp. Mandi chorão Pimelodella avanhandavae Eigenmann, 1917 Mandi chorão Pimelodella meeki Eigenmann, 1910Mandi chorão Rhamdia sp. Bagre Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824) Bagre Pseudopimelodus mangurus (Valenciennes, 1836)Bagre sapo Pseudoplatystoma corruscans (Agassiz, 1829) Pintado Sorubim lima (Schneider, 1801) Jurupecê Steindachneridion scripta (Miranda Ribeiro, 1918) Surubim Eremophilus sp. Bagrinho, candirú Pseudocetopsis gobioides (Kner, 1857) Bagrinho, candiru Hypophthalmus edentatus Spix, 1829 Mapará, palmito Trichomycterus sp 1. Bagrinho, candiru Trichomicterus sp 2. Bagrinho, candiru Trichomicterus sp 3. Bagrinho, candiru Trichomycterus diabolus Bockmann, Casatti Bagrinho, candirú & de Pinna, 2004 Callichthys callichthys (Linnaeus, 1758) Cascudo, caborja Corydoras aeneus (Gill, 1858) Cascudo, caborja Corydoras paleatus Jenyns, 1847 Cascudo, caborja Corydoras ehrhardti Steindachner, 1910 Cascudo, caborja Hoplosternum littorale Hancock, 1828 Cascudo, caborja Ancistrus sp Cascudinho Megalancistrus parananus (Perugia, 1891) Cascudo abacaxi Loricaria prolixa Isbrucker & Nijssen, 1978 Cascudo chinelão Loricaria similima (Regan, 1904) Cascudo chinelinho Loricaria lentiginosa Isbrucker, 1979 Cascudo chinelinho Loricarichthys platymetopon Isbrucker & Nijssen, 1979 Cascudo voador Rineloricaria sp Cascudo chinelinho Rineloricaria latirostris (Boulenger, 1900) Cascudo chinelinho Microlepdogaster depressinotus Miranda Ribeiro, 1918 Cascudinho Ancistrus sp Cascudinho

As espécies Neoplecostomus sp Cascudinho Liposarcus anisitsi (Eigenmann & Kennedy, 1903) Cascudo Hypostomus ancitroides (Ihering, 1911) Cascudo Hypostomus regani (Ihering, 1905) Cascudo chita Hypostomus margaritifer (Regan, 1908) Cascudo pinta clara Hypostomus albopunctatus (Regan, 1907) Cascudo Hypostomus iheringii (Regan, 1908) Cascudo Hypostomus sp 01. Cascudo pardo Hypostomus sp 02. Cascudo pinta preta Hypostomus sp 03. Cascudo Hypostomus sp 04. Cascudo Hypostomus sp 05. Cascudo Hypostomus sp 06. Cascudo Hypostomus sp 07. Cascudo Rinelepis aspera Agassiz, 1829 Cascudo preto, cascudo pelé Rineloricaria pentamaculata Langeani & Araujo, 1994 Cascudo chinelinho Hisonotus sp. Cascudinho

Ordem Cypriniformes Cyprinus carpio Linnaeus, 1758 Carpa

Ordem Perciformes Aequidens sp. Acará Astronotus ocellatus (Agassiz, 1831) Apaiari Cichla monoculus Spix & Agassiz, 1831 Tucunaré Cichlasoma fasciatum (Jenyns, 1842) Acará, cará Cichlasoma paranense Kullander, 1983 Acará, cará Crenicichla sp Patrona, bocarra Crenicichla britskii Kullander, 1982 Patrona, bocarra Crenicichla niederleinii (Holmberg, 1891) Patrona, bocarra Satanoperca pappaterra (Heckel, 1840) Acará Geophagus brasiliensis (Quoy & Gaimard, 1824) Acará Oreochromis niloticus (Linnaeus, 1758) Tilápia do Nilo Tilapia rendalli (Boulenger, 1897) Tilápia Plagioscion squamosissimus (Heckel, 1840) Corvina

Ordem Cyprinodontiformes Phalloceros caudimaculatus (Hensel, 1868) Guaru Poecilia reticulata Peters, 1860 Lebiste

Ordem Synbranchiformes Symbranchus marmoratus Bloch, 1795 Mussum

Ordem Pleuronectiformes Catathyridium jenynsii (Gunther, 1862) Linguado

Ordem Rajiformes Potamotrygon motoro (Müller & Henle, 1841) Raia

32 33

Notações Tamanho do peixe

pequeno porte (até 20 cm)

grande porte (maior que 50 cm)

médio porte (entre 20 e 50 cm)

Estado de conservação da espécie na bacia

facilmente encontrada ao longo da bacia

raramente encontrada

amostrada em baixa densidade ou em pontos restritos/tributários

Importância da espécie

diversidade

pesca

piscicultura

ornamentação

Escalas 1 cm

5 cm

dentes cuspidados

dentes cônicos

dentes caninos

dentes molariformes

Morfologia dos peixes

região umeral

linha lateral

nadadeira dorsal

nadadeira adiposa

opérculo

nadadeiras peitorais

nadadeiras ventrais

nadadeira anal

raios caudais medianos

• Morfologia geral

• Dentição

34 35

Characiformes

Nome popular: Lambari, lambari prata Distribuição na bacia: Apresenta baixa freqüência de captura, distribuindo-se na região litorânea ao longo da bacia do Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo claro e nadadeiras transparentes, hialinas, pequena mancha vertical elongada na região umeral. Base da nadadeira caudal apresenta uma faixa. Olhos grandes. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Aparentemente é uma espécie de curto deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Astyanax sp 1.

Espécie: Astyanax scabripinnis Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os espécimes coletados encontravam-se distribuídos em riachos do alto Paranapanema, que aparentemente ocorrem em pequenas populações distribuídas entre grandes saltos. Características gerais: Corpo levemente escurecido no dorso, com faixa lateral escura na metade posterior do corpo, formando uma mancha na base da cauda. Tênue mancha elongada na região umeral. Nadadeiras vermelhas. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Não há.

Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os espécimes coletados encontravam-se distribuídos em riachos do alto Paranapanema. Características gerais: Corpo claro a prateado, com faixa lateral escura na metade posterior do corpo, formando uma mancha na base da cauda. Tênue mancha elongada na região umeral. Nadadeiras levemente vermelhas junto à base. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Astyanax sp 2

Nome popular: Lambari tambiú, lambari do rabo amarelo Distribuição na bacia: Espécie encontrada em toda bacia do Paranapanema, distribuída pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios e tributários. Jovens são encontrados no interior de pequenos corpos d’água, como riachos e ribeirões. Características gerais: Corpo claro e nadadeiras amarelas, mancha ovalada característica na região umeral. Base da nadadeira caudal apresenta uma mancha que se estende como uma faixa pelos raios caudais medianos. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie de pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, desova parcelada, ovos semi aderentes e hábito alimentar onívoro. Apresenta dimorfismo sexual durante o período reprodutivo, quando os machos desenvolvem pequenos espinhos sobre os raios da nadadeira anal, causando a sensação de aspereza ao toque.

Espécie: Astyanax altiparanae

36

Characiformes

37

Nome popular: Lambari, lambari do rabo vermelho Distribuição na bacia: Espécie que ocorre com baixa frequência de captura ao longo da bacia, distribuída pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios. Capturado com maior frequência no interior de tributários. Características gerais: Corpo claro e nadadeiras vermelhas. Alguns exemplares podem apresentar uma tênue mancha alongada vertical na região umeral. Raios medianos caudais com uma faixa escura. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Aparentemente a espécie apresenta pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Astyanax fasciatus

Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em riachos que drenam do médio curso do rio Tibagi (Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo claro com uma tênue faixa lateral também mais escura. Nadadeiras claras. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Astyanax paranae Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os espécimes coletados encontravam-se distribuídos pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo claro e nadadeiras transparentes, pequena mancha alongada na região umeral, pequena mancha tênue na base da nadadeira caudal. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie que realiza pequenas migrações, com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Bryconamericus iheringii

Espécie: Bryconamericus exodon Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os espécimes coletados encontravam-se distribuídos pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo claro e nadadeiras transparentes, pequena mancha alongada na região umeral. Além desta, uma faixa longitudinal tênue na lateral do corpo, que se inicia abaixo da nadadeira dorsal e segue até a base da caudal, linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Nova espéCie

38

Characiformes

39

Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Os exemplares dessa espécie foram coletados no interior de pequenos tributários e ao longo das margens do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo claro, nadadeiras peitorais, ventrais e dorsal transparentes, nadadeira anal levemente avermelhada, nadadeira caudal com uma mancha escura na base e nas extremidades. Entre as manchas escuras ocorre coloração avermelhada. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral interrompida. Espécie apreciada em aquários. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Hemigrammus marginatus

Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Os espécimes coletados encontravam-se distribuídos pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios da bacia do Paranapanema. Capturado também no interior de tributários e da escada de peixes. Características gerais: Corpo claro e baixo, nadadeiras transparentes com a caudal levemente amarelada em exemplares frescos. Apresenta uma faixa longitudinal nas laterais do corpo estendendo-se sobre os raios caudais medianos. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Obs.: fotografia de exemplar fixado, sem coloração natural. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Bryconamericus stramineus

Nome popular: Lambari, lambari corintiano Distribuição na bacia: Espécie encontrada em toda bacia do Paranapanema, distribuída pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios e tributários, mais comumente do médio e baixo Paranapanema. Características gerais: Corpo e nadadeiras claros. Nadadeira caudal com manchas escuras nas extremidades, formando uma faixa. Uma faixa prata aparece nas laterais do corpo quando o animal está vivo. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie com pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Moenkhausia intermedia

Espécie: Hyphessobrycon eques

Nome popular: Mato grosso Distribuição na bacia: Espécie coletada na região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios e tributários do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo avermelhado, nadadeiras avermelhadas, sendo que a nadadeira dorsal apresenta uma mancha e a nadadeira anal apresenta a borda escura com uma pequena mancha em sua porção final. Mancha alongada e escura na região umeral. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Linha lateral interrompida. Espécie apreciada em aquários. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

40

Characiformes

41

Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Espécie encontrada em toda bacia do Paranapanema, distribuída pela região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo claro, nadadeiras transparentes, apresenta uma tênue faixa longitudinal nas laterais do corpo quando vivo, pequena mancha na região umeral. Dentes cuspidados em três séries na maxila superior. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Piabina argentea

Nome popular: Lambari olho de fogo Distribuição na bacia: Espécie aparentemente rara, encontrada somente em pequenos ribeirões, havendo poucos exemplares amostrados. Características gerais: Corpo e nadadeiras claros. Escamas com a margem escurecida. Base da nadadeira caudal com uma faixa transversal que atinge a base dos raios caudais. Pequena mancha escura na região umeral. Em exemplares vivos a porção superior do olho é vermelha. Dentes cuspidados em duas séries na maxila superior. Espécie apreciada em aquário. Linha lateral completa. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Moenkhausia sactafilomenae

Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Os espécimes foram coletados distribuídos na região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários e pequenos corpos d’água. Espécie apreciada em aquários. Características gerais: Corpo claro, nadadeiras transparentes, com as peitorais, ventrais e anal apresentando os primeiros raios escurecidos. Nadadeira caudal com uma mancha escura na base seguida de pequena área de coloração amarela. Dentes cuspidados em uma série na maxila superior. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Serrapinnus notomelas

Espécie: Aphyocharax difficilis Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Os espécie encontrada na região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários, escada para peixes e pequenos corpos d’água. Espécie apreciada em aquários. Características gerais: Corpo claro e baixo, nadadeiras transparentes, exceto a caudal que é avermelhada. Dentes cônicos em uma série na maxila superior. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

42

Characiformes

43

Nome popular: Lambari, pequira Distribuição na bacia: Os espécimes foram coletados distribuídos na região litorânea ao longo das bordas dos reservatórios. Capturados também no interior de tributários e pequenos corpos d’água. Características gerais: Corpo claro a prateado em exemplares vivos, nadadeiras transparentes, com a dorsal apresentando uma mancha escura. Nadadeira caudal com uma mancha escura na base seguida de pequena área de coloração amarela. Dentes cuspidados em uma série na maxila superior. Obs.: fotografia de exemplar fixado. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Odontostilbe microcephala

Nome popular: Lambari Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em riachos que drenam do alto e médio curso do rio Tibagi (Shibatta & Cheida., 2003). Características gerais: Corpo claro com dorso levemente mais escuro. Apresenta uma faixa lateral também mais escura. Alguns exemplares apresentam uma mancha alongada vertical na região umeral. Nadadeiras claras. Dentes cuspidados em uma série na maxila superior. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Odontostilbe stenodon

Nome popular: Piracanjuba Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados somente no baixo Paranapanema, não havendo nenhum registro da espécie no alto e médio curso do rio e seus tributários. Características gerais: Corpo prateado com nadadeiras avermelhadas. Nadadeira caudal com uma faixa escura na base que segue pelos raios caudais medianos. Presença de dentes cônicos nas maxilas. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa e sem cuidado parental. Hábito alimentar frugívoro.

Espécie: Brycon orbgnyanus

Espécie: Brycon sp Nome popular: Pirapitinga Distribuição na bacia: Os poucos exemplares conhecidos foram coletados somente em tributários do rio Tibagi, bacia do médio Paranapanema, não havendo outros registros de outras localidades. Características gerais: Corpo prateado com dorso mais escuro. Nadadeiras claras. Nadadeira caudal com uma mancha escura na base. Presença de dentes cônicos nas maxilas. Dados biológicos: Não há. Espécie descoberta recentemente pela equipe de ictiologia do Departamento de Anatomia Animal e Vegetal da Universidade Estadual de Londrina, ainda não descrita.

Nova espéCie

Imagem indisponível

44

Characiformes

45

Nome popular: Peixe cachorro amarelo, bocarra Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo preferencialmente nos reservatórios, nas áreas litorâneas, junto a vegetação aquática. Características gerais: Corpo prateado com nadadeiras amareladas. Nadadeira caudal com uma faixa escura nas margens. Nadadeira dorsal com primeiro raio escuro. Nadadeira anal com primeiros raios mais longos que os demais. Presença de duas manchas lateralmente, sendo uma, de forma arredondada na região umeral e outra na base da nadadeira caudal. Dentes cônicos e caninos em ambas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova parcelada ou total (conforme as características do ambiente), sem cuidado parental. Hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Acestrorhynchus lacustris Nome popular: Sardinha de água doce Distribuição na bacia: Os exemplares dessa espécie foram coletados principalmente na bacia do reservatório de Capivara e seus tributários. Outros registros ocasionais foram constatados nos reservatórios de Salto Grande e Chavantes. Características gerais: Corpo prateado com nadadeiras amareladas. Nadadeira caudal com uma faixa escura sobre os raios medianos. Nadadeiras peitorais amplas. Região toráxica comprimida antes das nadadeiras peitorais, formando uma quilha. Dentes cuspidados em ambas maxilas. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental. Hábito alimentar onívoro. Originária da bacia amazônica, foi introduzida pela CESP na década de 1980, especialmente nos reservatórios do médio Paranapanema.

Espécie: Triportheus angulatus

Nome popular: Lambari cadela Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em tributários dos reservatórios de Taquaruçu e Rosana. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo prateado alto, com nadadeiras claras. Presença de uma mancha na região umeral e outra no pedúnculo caudal. Dentes cuspidados em ambas maxilas, estando alguns dispostos fora da boca na maxila superior. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental. Hábito alimentar carnívoro/onívoro.

Espécie: Roeboides paranensis

Espécie: Oligosarcus paranensis Nome popular: Peixe cachorro vermelho, bocarra Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram coletados somente em tributários do médio e baixo Paranapanema, especialmente junto ao rio Tibagi. Características gerais: Corpo prateado com nadadeiras avermelhadas. Nadadeira anal relativamente longa. Presença de uma mancha na região umeral, elongada transversalmente. Presença de uma faixa lateral longitudinal mais escura, formando uma mancha na base da nadadeira caudal, estendendo-se aos raios caudais medianos. Dentes cônicos e caninos em ambas maxilas. Dados biológicos: Provavelmente espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar piscívoro.

Characiformes

46 47

nova espécie

nome popular: Dourado Distribuição na bacia: Espécie com distribuição, atualmente, restrita na bacia do Paranapanema, ocorrendo em pequena abundância a jusante das usinas no médio curso do rio, especialmente no reservatório de Capivara. Encontrado no interior de alguns tributários de maior porte. características gerais: Corpo dourado com levemente dorso mais escuro e nadadeiras amareladas. Escamas possuem uma pequena mancha escura em sua parte posterior. Nadadeira caudal com uma faixa escura nos raios medianos. Dentes cônicos em ambas maxilas. Dados biológicos: Espécie migradora, com desova total, sem cuidado parental, hábito alimentar piscívoro, dimorfismo sexual durante o período reprodutivo, quando os machos desenvolvem pequenos espinhos sobre os raios da nadadeira anal, ásperos ao toque.

Espécie: Salminus maxillosus

nome popular: Tabarana Distribuição na bacia: Espécie com distribuição, atualmente, restrita na bacia do Paranapanema, ocorrendo em pequena abundância a jusante das usinas do médio e baixo curso do rio. características gerais: Corpo amarelado com dorso mais escuro. Nadadeiras também em tons amarelos. Escamas possuem uma pequena mancha escura em sua parte posterior. Nadadeira caudal com uma faixa escura nos raios medianos. Dentes cônicos em ambas maxilas. Dados biológicos: Espécie migradora, com desova total, sem cuidado parental, hábito alimentar piscívoro, dimorfismo sexual durante o período reprodutivo, quando os machos desenvolvem pequenos espinhos sobre os raios da nadadeira anal, ásperos ao toque.

Espécie: Salminus hilarii

nome popular: Peixe cachorro branco, bocarra Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo preferencialmente nos reservatórios do alto Paranapanema e tributários do médio e baixo curso do rio. características gerais: Corpo prateado com nadadeiras claras. Somente o primeiro raio da nadadeira dorsal é um pouco mais escuro. Nadadeira anal relativamente longa. Presença de uma faixa lateral longitudinal prateada nos exemplares vivos. Dentes cônicos e caninos em ambas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Galecharax knerii

Espécie: Oligosarcus pintoi nome popular: Peixe cachorro Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Casatti et al., 2002; Castro et al., 2003). características gerais: Corpo prateado e claro com dorso levemente mais escuro. Nadadeira anal relativamente longa. Apresenta uma mancha na região umeral e uma mancha alongada sobre a base da cauda. Nadadeiras claras com tons avermelhados próximo a base. Dentes cônicos e caninos em ambas as maxilas. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental. Hábito alimentar carnívoro.

Characiformes

48 49

nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Espécie com distribuição acentuada ambientes lóticos, de águas correntes. Na bacia do Paranapanema, foi coletado em tributários do alto Paranapanema e Itararé. características gerais: Corpo claro com faixas transversais escuras. Faixa lateral longitudinal tênue presente. Cabeça levemente cônica. Nadadeiras transparentes, amplas e com raios rijos. Boca subterminal. Olhos grandes. Espécie muito similar a Characidium zebra e C. gomesi. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Characidium sp.

Espécie: Characidium zebra nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Espécie com distribuição acentuada em ambientes lóticos, de águas correntes. Na bacia do Paranapanema, ocorre em geral a jusante das usinas junto às margens, especialmente em substrato rochoso. Encontrado no interior de tributários. características gerais: Corpo claro com faixas transversais tênues. Faixa lateral longitudinal as vezes presente. Cabeça levemente cônica. Nadadeiras transparentes, amplas e com raios rijos. Boca subterminal. Dados biológicos: Espécie não migradora, sem cuidado parental.

nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Espécie com distribuição acentuada em ambientes lóticos, de águas correntes e preferencialmente com baixa turbidez. Na bacia do Paranapanema, foi coletado em tributários do rio Tibagi. características gerais: Corpo claro com faixas transversais tênues. Faixa lateral longitudinal as vezes presente. Cabeça levemente cônica. Nadadeiras transparenetes, amplas e com raios rijos. Boca subterminal. Espécie similar a Characidium. zebra. Dados biológicos: Espécie não migradora, sem cuidado parental.

Espécie: Characidium gomesi

nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Espécie com distribuição acentuada em ambientes lóticos, de águas correntes. Na bacia do Paranapanema, foi coletado em tributários do alto Paranapanema e Itararé. características gerais: Corpo de coloração amarelada. Faixa lateral longitudinal presente, com fortes manchas escuras sobre essa faixa. Manchas mais tênues sobre o dorso. Cabeça levemente cônica. Nadadeiras transparentes, levemente amareladas, amplas e com raios rijos. Boca subterminal. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Characidium lauroi

Characiformes

50 51

Espécie: Metynnis maculatus nome popular: Pacu prata Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos de transição nos reservatórios, sempre associada a bancos de macrófitas aquáticas. características gerais: Corpo alto e arredondado, prateado com pequenas manchas arredondadas dispersas pelo corpo. Nadadeiras claras, levemente avermelhadas, nadadeira adiposa elongada. Escamas pequenas e em grande número na linha lateral. Boca pequena, terminal, portando dentes molariformes. Ventre comprimido formando uma quilha serrilhada até a abertura anal. Dados biológicos: Espécie com pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar herbívoro.

nome popular: Pacu rosa Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos de transição nos reservatórios, sempre associada a bancos de macrófitas aquáticas. características gerais: Corpo alto e arredondado, de coloração prateada. Nadadeiras claras, hialinas, nadadeira adiposa arredondada. Escamas pequenas e em grande número na linha lateral. Boca pequena, terminal, portando dentes molariformes. Ventre comprimido formando uma quilha serrilhada até a abertura anal. Dados biológicos: Espécie com pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar herbívoro.

Espécie: Mileus tiete

Espécie: Piaractus mesopotamicus

nome popular: Pirambeba, piranha Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lênticos dos reservatórios, normalmente associada a vegetação aquática. características gerais: Corpo alto e arredondado, de coloração levemente amarelada, sendo mais escura no dorso e pálida no ventre. Nadadeiras amareladas, sendo que a adiposa, a caudal e a anal apresentam uma faixa escura na borda. Nadadeira dorsal com pequeno espinho antes do primeiro raio. Boca pequena, terminal, com leve prognatismo, portando dentes cuspidados. Ventre comprimido, formando uma quilha serrilhada. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova parcelada, fecundação externa, apresenta cuidado parental e hábito alimentar piscívoro/carnívoro.

Espécie: Serrasalmus spilopleura

nome popular: Pacu guaçu, pacu caranha Distribuição na bacia: Espécie rara na bacia do Paranapanema, ocorrendo em trechos lóticos de alguns reservatórios, especialmente no médio curso do rio. Registros esporádicos são obtidos para outros pontos da drenagem. características gerais: Corpo alto e arredondado, de coloração parda, sendo mais escura no dorso e pálida no ventre. Nadadeiras escuras, nadadeira adiposa arredondada. Escamas pequenas e em grande número na linha lateral. Boca pequena, terminal, portando dentes molariformes. Ventre levemente comprimido. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar herbívoro.

Characiformes

52 53

nome popular: Zebrinha, perna de moça Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos e em águas com baixa turbidez. Capturado também no interior de tributários. características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente uma faixa escura e uma amarelada. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal hialinas. Nadadeira dorsal com uma faixa escura e uma amarela. Nadadeira caudal com bandas escuras e amareladas. Jovens são apreciados em aquários. Dados biológicos: Espécie com pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro, embora alguns autores indiquem a preferência por alimentos de origem animal (hábito carnívoro).

Espécie: Leporellus vittatusEspécie: Hoplias malabaricus nome popular: Traíra, lobó Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição na bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lênticos de reservatório e remansos de tributários, normalmente associada a vegetação aquática. características gerais: Corpo de coloração parda a marrom, apresentando faixa oblíquas escuras a partir da cabeça. Nadadeiras malhadas, formando faixas. Nadadeira adiposa ausente. Boca terminal com leve prognatismo, portando dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, desova parcelada, apresentando cuidado parental. Hábito alimentar piscívoro.

nome popular: Pirambeba, piranha Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lênticos nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, normalmente associada a vegetação aquática. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. características gerais: Corpo alto e arredondado, de coloração levemente amarelada em exemplares jovens, tornado- se escura com o crescimento. Nadadeiras escuras. Nadadeira dorsal com pequeno espinho antes do primeiro raio. Escamas pequenas e em grande número na linha lateral. Boca pequena, terminal, com leve prognatismo, portando dentes cuspidados. Ventre comprimido, formando uma quilha serrilhada. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova parcelada, fecundação externa, apresenta cuidado parental e hábito alimentar piscívoro/carnívoro.

Espécie: Serrasalmus marginatus

nome popular: Dourado facão, peixe cachorro Distribuição na bacia: Espécie que ocorre somente no baixo Paranapanema, distribuída nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. características gerais: Corpo baixo e longo, de coloração clara, levemente mais escura no dorso. Nadadeiras claras, sendo as peitorais amplas e com raios rijos. Nadadeira dorsal pequena, situada na região posterior do corpo, mais próxima a nadadeira caudal. Escamas pequenas e em grande número na linha lateral. Boca ampla e oblíqua, portando grandes dentes caninos. Ventre comprimido, formando uma quilha. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova total, fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Raphiodon vulpinus

Characiformes

54 55

nome popular: Piava, piava de lagoa Distribuição na bacia: Espécie encontrada com baixa ocorrência na bacia. A maioria das capturas foram realizadas nos reservatórios e tributários do baixo Paranapanema. características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de duas manchas ovaladas que tendem a dissimular-se durante o crescimento. Nadadeiras claras a levemente pardas. Lábio superior fino, com boca terminal. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Leporinus lacustris

Espécie: Leporinus amblyrhynchus nome popular: Canivetão Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos e em águas com baixa turbidez. Capturado ocasionalmente no interior de tributários. características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente uma faixa mais escura. Nadadeiras peitorais, ventrais, anal e caudal claras. Nadadeira dorsal com uma mancha escura próxima à borda. Focinho arredondado e lábio superior espesso, com boca subterminal. Dados biológicos: Espécie com pequeno deslocamento reprodutivo, fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro.

nome popular: Piapara, piapara bicuda Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia, sendo mais comum nos trechos lóticos, especialmente do médio Paranapanema. Capturada também no interior de tributários. características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de faixas transversais mais escuras e nos exemplares mais jovens, manchas arredondadas. Ambas características tendem a desaparecer com o crescimento. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal amareladas. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal mais escuras. Lábio superior espesso, com boca sub terminal. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Leporinus elongatus

nome popular: Piava, piava três pintas Distribuição na bacia: Espécie comum ao longo da bacia, ocorrendo em todos os reservatórios e tributários, especialmente nos trechos do médio Paranapanema. características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de três manchas ovaladas muito características da espécie, que permanece durante todo o crescimento e maturidade. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal claras. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal mais escuras. Lábio superior fino, com boca terminal. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com desova total, fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Leporinus friderici

Characiformes

56 57

Nome popular: Canivete riscado Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos, especialmente do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente, presença de duas faixas longitudinais escuras. A superior, mais espessa, origina-se no focinho e estende-se até os raios caudais medianos. A inferior, mais fina e tênue, origina-se atrás das nadadeiras peitorais e segue até a base da nadadeira anal. Nadadeiras levemente avermelhadas. Presença de uma pinta vermelha muito característica em cada canto da boca (nos rictos). Espécie apreciada em aquário. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Leporinus striatus

Espécie: Leporinus obtusidens Nome popular: Piapara Distribuição na bacia: Espécie de baixa ocorrência, distribuída ao longo da bacia, sendo mais comum nos trechos lóticos, especialmente do médio Paranapanema. Capturada também no interior de tributários. Características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de faixas transversais mais escuras e nos exemplares mais jovens, manchas arredondadas pouco evidentes. Ambas características tendem a desaparecer com o crescimento. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal amareladas. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal mais escuras. Boca sub terminal, narinas anteriores com borda de tecido. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Nome popular: Ferreirinha Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos, especialmente do médio Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo escuro no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de oito faixas transversais escuras, que tendem a tornarem-se mais tênues com o crescimento. Nadadeiras avermelhadas. Lábio superior fino, com boca terminal. Jovens apreciados em aquário. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Leporinus octofasciatus

Nome popular: Piau, piava Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência nas amostragens, tanto nos reservatórios quanto nos tributários. Características gerais: Corpo levemente escurecido no dorso e claro no ventre. Lateralmente presença de três manchas ovaladas escuras sobre a linha lateral. Presença de faixas transversais em indivíduos jovens que tornam-se mais tênues com o crescimento, sendo mais visíveis na porção dorsal. Nadadeiras claras, sendo que a anal pode apresentar uma mancha mais escura. Espécie similar a L. friderici. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Leporinus paranensis

Characiformes

58 59

Nome popular: Campineiro Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, sendo mais comuns nos trechos lóticos, especialmente do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada, com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de uma faixa longitudinal em exemplares vivos de pequeno porte, que tende a desaparecer com o crescimento. Nadadeiras claras, com a dorsal e anal apresentando margem levemente escurecida. Lábio superior fino, boca terminal. Espécie similar a S. nasutus. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar herbívoro.

Espécie: Schizodon altoparanae

Espécie: Schizodon borelli Nome popular: Piava catinguda Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos dos reservatórios do baixo Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada, com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de quatro faixas transversais escuras, sendo a última, próxima a cauda menos marcante. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal claras. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal mais escuras. Boca pequena e terminal. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar predominantemente herbívoro.

Nome popular: Piava catinguda Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos lóticos dos reservatórios do médio e alto Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada, com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de quatro manchas elongadas transversais escuras. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal claras. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal escuras. Boca pequena e terminal. Espécie similar a S. borelli, porém mais robusta, com diferenças nas proporções corporais. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar predominantemente herbívoro.

Espécie: Schizodon intermedius

Nome popular: Taguara, ximborê Distribuição na bacia: Espécie comum ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo em praticamente todos os ambientes. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada, com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de uma faixa longitudinal em exemplares vivos de pequeno porte, que tende a desaparecer com o crescimento. Presença de uma mancha na base da nadadeira caudal que se estende pelos raios caudais medianos. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal claras. Nadadeiras dorsal, adiposa e caudal mais escuras. Lábio superior espesso, boca subterminal. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar predominantemente herbívoro.

Espécie: Schizodon nasutus

Characiformes

60 61

Espécie: Steindachnerina insculpta Nome popular: Saguiru, saguiru curto, papa terra Distribuição na bacia: Espécie comum e abundante da bacia, registrada em praticamente todos os ambientes amostrados, exceto nos riachos de cabeceira. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de uma faixa lateral longitudinal. Nadadeiras claras. Boca terminal e sem dentes. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Nome popular: Saguiru, saguiru branco Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos de transição entre os ambientes lótico e lêntico dos reservatórios do médio e alto Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de uma tênue faixa lateral longitudinal. Presença de uma mancha na base da nadadeira caudal. Nadadeiras claras. Boca terminal sem dentes. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Cyphocharax nagelli

Nome popular: Saguiru, saguiru vermelho Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comuns nos trechos de transição entre os ambientes lótico e lêntico dos reservatórios do médio e alto Paranapanema. Capturado também no interior de tributários. Características gerais: Corpo claro com dorso levemente mais escuro. Lateralmente, presença de faixa longitudinal. Presença de uma mancha na base da nadadeira caudal que se estende pelos raios caudais medianos. Nadadeiras avermelhadas. Boca terminal e sem dentes. Dados biológicos: Espécie de curto deslocamento reprodutivo, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Cyphocharax modestus

Nome popular: Curimbatá Distribuição na bacia: A espécie ocorre com baixa incidência ao longo da bacia sendo mais comum nos trechos lóticos dos reservatórios do médio Paranapanema e seus tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada com dorso levemente mais escuro. Nadadeiras levemente escurecidas. Boca terminal com lábio superior espesso e dentes finos e depressíveis implantados nos lábios. Presença de um pequeno osso, formando um espinho, antes da nadadeira dorsal. Dados biológicos: Espécie migradora, com desova total, fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Prochilodus lineatus

Characiformes

62 63

Espécie: Apareiodon aff. affinis Nome popular: Canivete, canivete comum Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo da bacia, sendo mais comuns nos trechos lóticos e em águas com baixa turbidez. Capturada também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada. Nadadeiras levemente escurecidas. Presença de uma faixa longitudinal dorsal e uma lateral, esta última estendo-se pelos raios caudais medianos. Faixas transversais tênues presentes, sendo mais visíveis na região dorsal. Boca subterminal com a maxila inferior em forma de pá. Dados biológicos: Espécie de curta migração, com desova parcelada, fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Nome popular: Canivete, canivete comum Distribuição na bacia: Apresenta baixa incidência ao longo da bacia, sendo mais comuns nos trechos lóticos e em águas com baixa turbidez. Capturada também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara a prateada. Nadadeiras levemente escurecidas. Presença de uma faixa longitudinal dorsal e uma lateral, esta última estendo-se pelos raios caudais medianos. Faixas transversais tênues presentes, sendo mais visíveis na região dorsal. Boca subterminal com a maxila inferior em forma de pá. Obs.: Espécie similar a A. affinis. Dados biológicos: Espécie de curta migração, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Apareiodon piracicabae

Nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Espécie raramente encontrada, ocorrendo geralmente nos trechos lóticos a jusante das usinas também no interior de tributários. Características gerais: Corpo de coloração parda, mais escura no dorso. Nadadeiras pardas claras. Presença de uma faixa longitudinal ondulada bastante característica nas laterais do corpo. Boca subterminal com a maxila inferior em forma de pá. Dados biológicos: Espécie de curta migração, com fecundação externa, sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente iliófago.

Espécie: Parodon tortuosus

Espécie: Apareiodon ibitiensis Nome popular: Canivete Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em riachos que drenam do alto e médio curso do rio Tibagi (Shibatta & Cheida., 2003; Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo de coloração parda no dorso e clara no ventre, com duas faixas na região lateral superior. Sobre a faixa lateral algumas manchas transversais. Apresenta três manchas sobre a base da cauda sendo a mediana mais evidente. Nadadeiras claras. A nadadeira dorsal e as ventrais com tons avermelhados próximo a base. Boca subterminal com maxila inferior em forma de pá. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental. Hábito alimentar iliófago.

Nova espéCie

Characiformes

64 65

Nome popular: Charutinho Distribuição na bacia: Espécie encontrada em remansos e pequenos corpos d’água ao longo da bacia, associada a vegetação submersa. Características gerais: Corpo de coloração parda. Nadadeiras pardas claras, com a dorsal apresentando uma mancha característica. Presença de uma faixa longitudinal entre os olhos passando pelo focinho. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Pyrrhulina cf. australe

Gymnotiformes

Nome popular: Tuvira, tuvira redonda Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo da bacia com baixa ocorrência, sendo mais comum junto a bancos de macrófitas. Capturada também no interior de tributários, especialmente nos remansos e junto a vegetação submersa. Características gerais: Corpo escuro de coloração marrom, apresentando faixas oblíquas mais claras. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda terminado em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos recobertos por pele. Boca voltada para cima com maxila inferior prognata. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova parcelada, fecundação externa, com cuidado parental.

Espécie: Gymnotus carapo

Nome popular: Tuvira, tuvira redonda Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Castro et al., 2003, Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo escuro de coloração marrom, apresentando faixas claras e escuras oblíquas e alternadas com margens regulares. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda terminando em ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos e recobertos por pele. Boca voltada para cima com maxila inferior prognata. Abertura anal situada entre as brânquias (espécie similar a Gymnotus carapo). Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa.

Espécie: Gymnotus sylvius

Nova espéCie

Gymnotiformes

66 67

Nome popular: Tuvira, tuvira riscada Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, com ocorrência mais acentuada junto a bancos de macrófitas. Capturada também no interior de tributários, especialmente nos remansos e junto a vegetação submersa. Características gerais: Corpo de coloração amarelada, apresentando uma faixa longitudinal tênue mais escura. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda longa terminado em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos recobertos por pele. Boca terminal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e provavelmente cuidado parental.

Espécie: Eigenmannia virescens

Nome popular: Tuvira, tuvira amarela Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo do médio e baixo curso do Paranapanema, com pequena ocorrência, sendo mais comum junto a bancos de macrófitas no baixo Paranapanema. Capturada também no interior de tributários, especialmente nos remansos e junto a vegetação submersa. Características gerais: Corpo de coloração amarelada, apresentando três faixas longitudinais mais escuras. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda longa terminado em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos recobertos por pele. Boca terminal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Espécie: Eigenmannia trilineata

Nome popular: Tuvira Distribuição na bacia: Poucos exemplares coletados em tributários do alto Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração escura, apresentando uma faixa longitudinal clara a partir da metade do corpo até a cauda. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda longa terminado em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos, não recobertos por pele. Boca terminal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Sternopygus sp

Nova espéCie

Nome popular: Tuvira, tuvira redonda Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Castro et al., 2003). Características gerais: Corpo escuro de coloração marrom, apresentando faixas claras e escuras oblíquas e alternadas fragmentadas com margens irregulares. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda terminando em ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos e recobertos por pele. Boca voltada para cima com maxila inferior prognata. Abertura anal situada entre as brânquias (espécie similar a Gymnotus carapo e Gymnotus sylvius). Dados biológicos: espécie não migradora com fecundação externa.

Espécie: Gymnotus inaequilabiatus

Gymnotiformes

68 69

Nome popular: Tuvira, ituí cavalo Distribuição na bacia: Espécie rara, sendo registrados apenas poucos exemplares no médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração clara. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda terminada em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos, recobertos por pele. Boca situada na extremidade de uma projeção óssea curva, formando um canal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Sternachorhynchus britskii

Espécie: Rhamphychthys cf. rostratus Nome popular: Tuvira tamanduá Distribuição na bacia: A espécie ocorre com baixa incidência nos reservatórios do baixo Paranapanema e seus tributários. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração clara com faixas transversais dissimuladas. Nadadeiras dorsal, adiposa, ventrais e caudal ausentes. Cauda terminado em uma ponta. Nadadeira anal muito longa, com mais de 200 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos, recobertos por pele. Boca situada na extremidade de uma projeção óssea, formando um canal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Não há.

Nome popular: Tuvira, ituí Distribuição na bacia: A espécie ocorre com pequena incidência nos reservatórios do baixo Paranapanema e seus tributários. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração escura, apresentando faixas claras, sendo uma longitudinal sobre a cabeça, uma acompanhando a abertura braquial, uma transversal sobre a base da cauda e uma sobre a caudal. Nadadeiras dorsal, adiposa e ventrais ausentes. Nadadeira caudal pequena presente. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos, não recobertos por pele. Boca terminal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Apteronotus albifrons

Espécie: Porotergus ellisi Nome popular: Tuvira preta Distribuição na bacia: A espécie ocorre com baixa incidência ao longo da bacia do Paranapanema, sendo mais acentuada no médio curso do rio e seus tributários. Características gerais: Corpo de coloração escura. Nadadeiras dorsal, adiposa e ventrais ausentes. Nadadeira caudal pequena presente. Nadadeira anal muito longa, com mais de 150 raios. Nadadeira peitoral arredondada. Olhos pequenos, não recobertos por pele. Boca terminal. Abertura anal situada entre as brânquias. Dados biológicos: Não há.

Siluriformes

70 71

Nome popular: Bagre africano Distribuição na bacia: Espécie introduzida, sendo registrada apenas em tributários do médio e baixo Paranapanema com baixa ocorrência. Características gerais: Corpo longo, de coloração mais escura no dorso e clara no ventre. Nadadeiras escuras, sendo que a dorsal, caudal e anal contornando a parte posterior do corpo. Boca terminal ampla. Olhos recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie de curta migração, fecundação externa, com cuidado parental e hábito alimentar piscívoro. Apresenta grande capacidade de permanecer fora da água, devido a modificações no aparelho branquial.

Espécie: Clarias gariepinus

Nome popular: Armal, abotoado, mandi capeta Distribuição na bacia: Está distribuída ao longo do baixo Paranapanema. Capturada também no interior de tributários. Espécie adquirida com enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo robusto, de coloração parda com manchas dispersas. Nadadeiras também pardas. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Cabeça fortemente ossificada. Série de espinhos ossificados, voltados para trás, dispostos sobre a linha lateral. Olhos pequenos, recobertos por tecido. Boca subterminal com lábios desenvolvidos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Pterodoras granulosus

Nome popular: Armal, armal beiçudo Distribuição na bacia: Espécie com distribuição ao longo do Paranapanema, ocorrendo com maior abundância alto e médio curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração parda com pequenas manchas dispersas. Nadadeiras também pardas. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Cabeça fortemente ossificada. Série de espinhos ossificados, voltados para trás, dispostos sobre a linha lateral. Olhos pequenos, recobertos por tecido. Boca subterminal com lábios espessos. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar onívoro/carnívoro.

Espécie: Rhinodoras dorbgnyi

Espécie: Trachidoras paraguayensis Nome popular: Armal, armalzinho branco Distribuição na bacia: Espécie com distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo robusto, de coloração mais escura no dorso e clara na região ventral. Nadadeiras claras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Cabeça fortemente ossificada. Série de espinhos ossificados, voltados para trás, dispostos sobre a linha lateral. Olhos grandes, não recobertos por tecido. Dados biológicos: Espécie não migradora, com hábito alimentar carnívoro e preferência por animais bentônicos.

Siluriformes

72 73

Nome popular: Armalzinho Distribuição na bacia: Espécie com distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração escura e malhada no dorso e clara na região ventral. Nadadeiras claras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Cabeça fortemente ossificada. Série de espinhos ossificados, voltados para trás, dispostos sobre a linha lateral. Olhos não recobertos por tecido. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Doradidae n.i.

Nome popular: Mandubé, manduvê Distribuição na bacia: Espécie com distribuição ao longo da bacia Paranapanema, ocorrendo com maior incidência nos reservatórios de Salto Grande, Canoas 2 e Canoas 1, no médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração clara apresentando manchas difusas sobre a região dorsal. Cabeça deprimida e escura dorsalmente. Nadadeiras claras, sendo que o ramo superior da nadadeira caudall apresenta manchas. Primeiro raio da nadadeira dorsal ossificado. Olhos dispostos em posição látero-inferior, não recobertos por tecido. Maxila superior projetada para frente, com borda arredandada. A espécie apresenta dimorfismo sexual, com machos apresentando a base dos barbilhões ossificada. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Ageneiosus valenciennesi

Nome popular: Mandi leiteiro Distribuição na bacia: Espécie com distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração escura no dorso e clara no ventre. Nadadeiras claras, sendo que o ramo superior da nadadeira caudal apresenta coloração mais escura. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Olhos grandes, laterais, não recobertos por tecido. Linha lateral ramificada. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova provavelmente parcelada, fecundação interna, hábito alimentar carnívoro e preferência por insetos.

Espécie: Auchenipterus nuchalis

Espécie: Parauchenipterus galeatus Nome popular: Bobo, cangati Distribuição na bacia: Espécie com distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração escura com manchas pardas difusas. Nadadeiras escuras, também apresentando manchas difusas. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado, apresentando serrilhas nas margens anterior e posterior. Olhos pequenos, laterais, não recobertos por tecido. Dados biológicos: Espécie não migradora, com desova parcelada, fecundação interna, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro. Apresenta dimorfismo sexual.

Siluriformes

74 75

Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie com distribuição pontual na bacia Paranapanema, ocorrendo ao longo das margens dos reservatórios, sempre associadas a troncos submersos. Características gerais: Espécie diminuta, com corpo de coloração escura apresentando pequenas manchas pardas distribuídas pelo corpo de forma difusa. Nadadeiras peitorais e ventrais claras, nadadeiras dorsal adiposa, anal e caudal apresentando manchas difusas. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado. Olhos laterais, não recobertos por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Tatia neivai

Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie presente em tributários de pequeno porte, ocorrendo com maior incidência no alto e médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração escura. Nadadeiras claras com raios mais escuros. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio mole, não ossificados. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Cetopsorhamdia iheringii

Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie capturada em tributários de pequeno porte, do alto e médio Paranapanema, sempre associada à vegetação submersa em locais de correnteza. Características gerais: Corpo longo e de coloração escura. Nadadeiras claras com raios mais escuros. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio mole, não ossificados. Dados biológicos: não há.

Espécie: Phenacorhamdia tenebrosa

Espécie: Pariolius sp Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie capturada em tributários do rio Tibagi, na drenagem do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo longo e de coloração parda com manchas transversais escuras. Nadadeiras claras com raios mais escuros. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio mole, não ossificados. Nadadeira adiposa longa. Olhos dorsais. Dados biológicos: não há.

Siluriformes

76 77

Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie capturada em tributários de pequeno porte na bacia Paranapanema. Características gerais: Corpo longo e de coloração parda, apresentando faixas dorsais mais escuras. Região dorsal da cabeça também escurecida. Nadadeiras claras com raios mais escuros. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio mole, não ossificados. Olhos recobertos por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Imparfinis mirini Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie capturada em tributários de pequeno porte na bacia Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração parda manchada, apresentando faixas dorsais difusas mais escuras. Nadadeiras manchadas, acompanhando o padrão de colorido do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado. Olhos pequenos e recobertos por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Microglanis sp

Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Castro et al., 2003; Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo de coloração parda com uma fina faixa lateral escura e manchas difusas. Nadadeiras claras com raios mais escuros. A nadadeira dorsal e as nadadeiras peitorais com primeiro raio mole, não ossificado. Olhos recobertos por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Imparfinis schubarti

Nova espéCie

Nome popular: Jaú Distribuição na bacia: Espécie raramente capturada no Paranapanema, ocorrendo em baixa frequência. Geralmente capturada na calha dos rios de maior porte. Atualmente há registros somente abaixo da UHE Rosana, trecho do Paranapanema em contato com o rio Paraná. Características gerais: Corpo robusto, de coloração verde olivácea, sendo o ventre mais claro. Nadadeiras de coloração similar, seguindo o padrão observado no corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos pequenos dorsolaterais. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Paulicéia luetkeni

Siluriformes

78 79

Espécie: Pinirampus pirinampu Nome popular: Barbado Distribuição na bacia: Espécie mais comumente encontrada no médio e baixo Paranapanema, ocorrendo em baixa frequência de captura. Geralmente capturada na calha dos rios de maior porte. Características gerais: Corpo de coloração parda escura, sendo o ventre claro. Nadadeiras de coloração escura, seguindo o padrão observado no corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fracamente ossificado. Nadadeira adiposa longa. Barbilhões longos, achatados em forma de fita. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa e hábito alimentar piscívoro

Nome popular: Mandi branco, mandi prata Distribuição na bacia: Espécie bastante rara na bacia do Paranapanema, atualmente há registros somente abaixo da UHE Rosana, trecho do Paranapanema em contato com o rio Paraná. Características gerais: Corpo de coloração clara e sem manchas, apenas o dorso da cabeça é levemente escurecido. Nadadeiras claras com o primeiro raio das peitorais ossificados. Focinho arredondado. Olhos grandes e dorso laterais, não recobertos por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Megalonema platanus

Nome popular: Mandi Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, sendo mais comumente encontrada no médio curso do rio, ocorrendo em reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo de coloração parda com pequenas manchas escuras no dorso e laterais do corpo. Nadadeiras claras sendo que a dorsal e as peitorais possuem o primeiro raio ossificado. Focinho cônico, boca pequena. Olhos não recobertos por pele. Espécie muito parecida com o mandi boca (I. labrosus). Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e desova provavelmente parcelada, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Pimelodus absconditus

Nome popular: Mandi boca Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo em reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo de coloração parda com pequenas manchas escuras no dorso e laterais do corpo. Nadadeiras claras sendo que a dorsal e as peitorais possuem o primeiro raio ossificado. Focinho cônico, boca pequena, voltada para baixo com o lábio superior espesso. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e desova parcelada, sem cuidado parental, hábito alimentar carnívoro com preferência por animais de fundo.

Espécie: Iheringichthys labrosus

Siluriformes

80 81

Espécie: Pimelodus cf. fur Nome popular: Mandi Distribuição na bacia: Espécie raramente capturada na bacia do Paranapanema, sendo encontrada até o momento em tributários no médio curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração clara com pequenas manchas escuras no dorso e laterais do corpo. Nadadeiras claras sendo que a dorsal e as peitorais possuem o primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Espécie parecida com o mandi boca (I. labrosus). Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e desova provavelmente parcelada, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro.

Nome popular: Mandi guaçu, mandiuva Distribuição na bacia: Espécie com ampla distribuição ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo em reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo de coloração parda, com manchas escuras no dorso e laterais do corpo. Nadadeiras claras sendo que a dorsal e as peitorais possuem o primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Espécie similar ao mandi (P. paranensis). Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa e desova parcelada, sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Espécie: Pimelodus maculatus

Nome popular: Mandi Distribuição na bacia: Espécie capturada até o momento somente na drenagem do médio Paranapanema, ocorrendo com baixa frequência de captura. Características gerais: Corpo de coloração parda com a região anterior do corpo levemente escurecida. Nadadeiras pardas sendo que a dorsal e as peitorais possuem o primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e desova provavelmente parcelada, sem cuidado parental, hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Pimelodus paranensisEspécie: Pimelodus heraldoi Nome popular: Mandi Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em riachos que drenam do médio curso do rio Tibagi (Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo claro a esbranquiçado com manchas escuras muito tênues, dispostas mais visivelmente na região anterior do corpo. Nadadeiras claras, com a nadadeira dorsal e as nadadeiras peitorais portando primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa e sem cuidado parental, hábito alimentar onívoro.

Nova espéCie

Siluriformes

82 83

Nome popular: Mandi chorão Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência, nos tributários do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração parda, levemente mais escura na cabeça. Lateralmente uma faixa longitudinal escura começando da ponta do focinho e extendendo-se até a cauda. Nadadeiras pardas, acompanhando o coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar provavelmente carnívoro.

Espécie: Pimelodella meeki

Nome popular: Bagre Distribuição na bacia: Espécie capturada em tributários do alto Paranapanema até o momento. Características gerais: Corpo de coloração parda com manchas pequenas e difusas, distribuídas pelo corpo. Nadadeiras pardas, acompanhando o coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie com desova parcelada, sem cuidado paretal. Hábito alimentar onívoro com tendência a piscivoria.

Espécie: Rhamdia quelen

Nome popular: Mandi cabeçudo Distribuição na bacia: Espécie com distribuição restrita ao baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração escura no dorso e clara no ventre. Lateralmente uma faixa clara e uma escura longitudinais. Além desta, uma faixa clara transversal e oblíqua originada a partir do primeiro raio da nadadeira dorsal. Nadadeiras claras, sendo que a dorsal apresenta uma mancha e a caudal duas faixas escuras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie provavelmente não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental.

Espécie: Pimelodus ornatus

Espécie: Pimelodella avanhandavae Nome popular: Mandi chorão Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência nos tributários. Características gerais: Corpo de coloração escura no dorso e mais clara no ventre. Lateralmente uma estreita faixa longitudinal escura. Nadadeiras escuras, acompanhando o coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar provavelmente carnívoro.

Siluriformes

84 85

Nome popular: Bagre Distribuição na bacia: Espécie capturada na da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência nos tributários do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração acinzentada com região anterior do corpo mais escura. Nadadeiras escuras, acompanhando o coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: espécie não migradora, com desova parcelada e sem cuidado parental. Hábito alimentar provavelmente onívoro.

Espécie: Rhamdia sp.

Nome popular: Jurupecê Distribuição na bacia: Espécie rara na bacia do Paranapanema, ocorrendo em trechos lóticos nos reservatórios, especialmente no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração bastante típica, com dorso escuro e ventre branco. Lateralmente uma faixa parda, podendo apresentar pequenas manchas. Cabeça grande com focinho comprido e maxila superior maior que a inferior. Nadadeiras peitorais, ventrais e anal normalmente claras com raios levemente escurecidos. Nadadeira dorsal e adiposa normalmente mais escuras. Nadadeira caudal clara com faixa escura sobre os raios medianos, acompanhando a coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Sorubim lima

Nome popular: Pintado, sorubim pintado Distribuição na bacia: Espécie rara na bacia do Paranapanema, ocorrendo em trechos lóticos, especialmente no médio curso do rio. Registros esporádicos são obtidos para outros pontos da drenagem. Características gerais: Corpo de coloração escura no dorso e clara no ventre, apresentando manchas redondas distribuídas pelo corpo exceto no abdome. Cabeça grande com focinho comprido e maxila superior maior que a inferior. Nadadeiras escuras, acompanhando o coloração do corpo. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa, desova total, sem cuidado parental e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Pseudoplatystoma corruscans

Espécie: Pseudopimelodus mangurus Nome popular: Bagre sapo, jaú sapo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência nos tributários do médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo robusto, de coloração escura, apresentando faixas e manchas pardas. Nadadeiras escuras, acompanhando o coloração do corpo, com as margens mais claras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio fortemente ossificado. Olhos recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie com fecundação externa, e hábito alimentar piscívoro.

Siluriformes

86 87

Nome popular: Mapará, palmito Distribuição na bacia: Espécie com distribuição restrita ao baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo de coloração acinzentada, sendo mais escura no dorso. Nadadeiras de coloração similar a do corpo, sendo as peitorais e dorsal com primeiro raio não ossificado, flexível. Aberturas branquiais amplas. Olhos dispostos lateralmente, não recobertos por pele. Boca ampla e sem dentes. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, desova parcelada, sem cuidado com a prole. Hábito alimentar filtrador, capturando animais planctônicos.

Espécie: Hypophthalmus edentatus

Nome popular: Surubim Distribuição na bacia: Espécie rara na bacia do Paranapanema, ocorrendo com distribuição pontual, geralmente associado a poções rochosos em áreas lóticas. Características gerais: Corpo robusto, de coloração parda no dorso e clara no ventre, apresentando pequenas manchas difusas. Nadadeiras de coloração similar a do corpo, sendo que as peitorais e dorsal apresentam o primeiro raio fortemente ossificado. Olhos não recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie migradora, com fecundação externa e hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Steindachneridion scripta Espécie: Pseudocetopsis gobioides Nome popular: Bagrinho Distribuição na bacia: Espécie raramente amostrada na bacia do Paranapanema, sendo capturados poucos exemplares no médio Paranapanema, geralmente associados ao leito de grandes rios. Características gerais: Corpo roliço, de coloração parda, sendo mais escura no dorso. Nadadeiras de coloração similar a do corpo, sendo as peitorais e dorsal com primeiro raio não ossificado, flexível. Nadadeira adiposa ausente. Olhos reduzidos e recobertos por pele. Dados biológicos: Espécie pouco conhecida quanto à biologia, sabe-se porém que o hábito alimentar é carnívoro, consumindo em geral animais em decomposição ou atacando peixes doentes ou feridos.

Nova espéCie

Nome popular: Bagrinho, candirú Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Castro et al., 2003). Características gerais: Corpo de coloração parda, com manchas arredondadas dispersas. Presença de faixas longitudinais, sobre o dorso e lateralmente. Nadadeiras de coloração clara, com pequenas manchas. Primeiro raio da nadadeira dorsal e das nadadeiras peitorais não ossificados. Nadadeira dorsal situada na metade posterior do corpo. Nadadeiras ventrais ausentes. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Boca inferior. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Eremophilus sp.

Siluriformes

88 89

Nome popular: Bagrinho, candirú Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do rio Tibagi, afluente do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo coloração pardo olivácea, apresentando pequenas manchas difusas dispersas pelo corpo e nadadeiras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio não ossificado, flexível. . Nadadeira dorsal situada na metade posterior do corpo. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Boca inferior. Espécie similar a Trichomycterus sp 1. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Trichomycterus sp 2.

Espécie: Trichomycterus sp 3. Nome popular: Bagrinho, candirú Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do alto Paranapanema. Características gerais: Corpo coloração parda, apresentando manchas difusas dispersas pelo corpo. Nadadeiras claras, com que as peitorais e a dorsal não apresentam o primeiro raio ossificado, sendo flexíveis. Nadadeira dorsal situada na metade posterior do corpo. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Boca subterminal. Dados biológicos: Não há.

Nova espéCie

Nome popular: Bagrinho, candirú Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do rio Tibagi, afluente do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo coloração pardo olivácea, apresentando pequenas manchas difusas dispersas pelo corpo e nadadeiras. Nadadeiras peitorais e dorsal com primeiro raio não ossificado, flexível. Nadadeira dorsal situada na metade posterior do corpo. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Boca inferior. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Trichomycterus sp 1

Espécie: Trichomycterus diabolus Nome popular: Bagrinho, candirú Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em riachos que drenam do médio curso do rio Tibagi (Shibatta et al., 2007). Características gerais: Corpo de coloração parda, com manchas arredondadas difusas, sendo estas manchas, maiores lateralmente, ventre claro. Nadadeiras de coloração similar a do corpo, com primeiro raio da dorsal e das peitorais não ossificados. Dorsal situada na metade posterior do corpo. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Boca inferior. Dados biológicos: Não há.

Siluriformes

90 91

Nome popular: Caborja, cascudo Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do rio Tibagi, afluente do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo revestido lateralmente por duas séries de placas ósseas, de coloração parda clara, apresentando duas manchas escuras lateralmente. Cabeça escura, fundindo-se a mancha lateral anterior. Nadadeiras claras, sem manchas apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, com olhos pequenos, dorsolaterais. Boca pequena e subterminal. Espécie similar a C. paleatus. Dados biológicos: Espécie não migradora de fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Espécie: Corydoras ehardth

Espécie: Corydoras paleatus Nome popular: Caborja, cascudo Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do rio Tibagi, afluente do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo revestido lateralmente por duas séries de placas ósseas, de coloração parda clara, apresentando duas manchas escuras lateralmente. Cabeça escura com pequenas manchas que se estendem sobre dorso até a nadadeira dorsal. Nadadeiras claras com pequenas manchas, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, com olhos pequenos, dorsolaterais. Boca pequena e subterminal. Dados biológicos: Espécie não migradora de fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Nome popular: Caborja, cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo em reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo revestido lateralmente por duas séries de placas ósseas, de coloração escura uniforme. Nadadeiras escuras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça levemente comprimida e fortemente ossificada, com olhos pequenos, dorsolaterais, revestido por pele. Dados biológicos: Não há.

Espécie: Callichthys callichthys

Nome popular: Caborja, cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em tributários. Características gerais: Corpo revestido lateralmente por duas séries de placas ósseas, de coloração parda, mais escura no dorso e na região anterior. Nadadeiras pardas, mais claras que o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, com olhos pequenos, dorsolaterais. Boca pequena e subterminal. Dados biológicos: Espécie não migradora de fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Espécie: Corydoras aeneus

Siluriformes

92 93

Nome popular: Caborja, cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em tributários. Características gerais: Corpo robusto, revestido lateralmente por duas séries de placas ósseas, de coloração escura uniforme. Nadadeiras escuras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, com olhos pequenos, dorsolaterais, revestido por pele. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa. Alguns estudos indicam que a espécie pode ser carnívora com preferência por animais de fundo (bentônicos).

Espécie: Hoplosternum littorale

Nome popular: Cascudinho Distribuição na bacia: Espécie coletada em tributários do rio Tibagi, drenagem do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo curto, revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, inclusive ventralmente. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado, não aculeado. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Focinho arredondado, portando estruturas filamentosas. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa; provavelmente iliófaga.

Espécie: Ancistrus sp

Nome popular: Cascudo abacaxi Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos, especialmente à jusante das barragens e corredeiras em tributários. Características gerais: Corpo de coloração clara com manchas redondas escuras. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado, não aculeado. Presença de quilhas sobre as séries de placas ósseas, formada por pequenos espinhos. Opérculo (estrutura óssea que veda as brânquias) portando pequenos espinhos. Cabeça fortemente ossificada. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa; provavelmente iliófaga.

Espécie: Megalancitrus parananus

Espécie: Loricaria prolixa Nome popular: Cascudo chinelão Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos, especialmente à jusante das barragens e corredeiras em tributários. Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral e apresentando uma faixa transversal antes dos olhos. Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado. Nadadeiras peitorais bastante amplas. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental, provavelmente iliófaga.

Siluriformes

94 95

Nome popular: Cascudo voador Distribuição na bacia: Espécie distribuída com maior incidência no médio e baixo curso do rio Paranapanema. Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral; revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, sendo mais escuro anteriormente. Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais, apresentando um pequeno sulco na parte posterior da órbita. Boca ventral de formato oval, com lábio fendido, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental; provavelmente iliófaga.

Espécie: Loricarichthys platymetopon

Espécie: Rineloricaria sp. Nome popular: Cascudo chinelinho Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do alto Paranapanema. Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral; revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, sendo mais escuro anteriormente e apresentando faixas tranversais dorsalmente. Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando pequenas manchas e o primeiro raio fortemente ossificado. Cabeça fortemente ossificada. Boca ventral de formato oval, com lábio sem divisão. Ventre revestido por pequenas placas ósseas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental, provavelmente iliófaga.

Nome popular: Cascudo chinelinho Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos. Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral; revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, sendo mais escuro anteriormente. Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, com lábio sem divisão, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Ventre revestido por pequenas placas ósseas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental, provavelmente iliófaga.

Espécie: Loricaria similima

Nome popular: Cascudo chinelinho Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos. Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral; revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, sendo mais escuro anteriormente, com sete faixas transversais. Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, com lábio sem divisão. Ventre revestido por pequenas placas ósseas. Espécie similar a L. similima Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental, provavelmente iliófaga.

Espécie: Loricaria lentiginosa

Siluriformes

96 97

Nome popular: Cascudinho Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do alto e médio Paranapanema, especialmente pequenos corpos d’água. Características gerais: Espécie de porte diminuto, raramente ultrapassando cinco cm de comprimento. Corpo revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, apresentando uma faixa lateral longitudinal da ponta do focinho à base da nadadeira caudal. Nadadeiras de coloração clara. Nadadeira adiposa ausente. Cabeça fortemente ossificada e fundida na estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos laterais. Boca ventral de formato oval sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Espécie: Microlepdogaster depressinotus

Nova espéCie

Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do médio Paranapanema. Características gerais: Corpo achatado, de coloração parda, mais escuro anteriormente . Ventre claro. Nadadeiras acompanhando o colorido do corpo, apresentando o primeiro raio fortemente ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais, apresentando pequeno sulco na parte posterior da órbita. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Machos apresentando várias cerdas na margem da cabeça. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e cuidado parental, provavelmente iliófaga.

Espécie: Rineloricaria latirostris

Nome popular: Cascudo chinelinho Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Castro et al., 2003). Características gerais: Corpo achatado, formando uma quilha lateral; revestido lateralmente por séries de placas ósseas. Coloração parda com cinco faixas transversas distintas. Cabeça e parte anterior do corpo com grande número de pequenas manchas arredondadas mais escuras. Nadadeiras pardas claras e com manchas escuras, apresentado o primeiro raio fortemente ossificado. Cabeça fortemente ossificada, com boca ventral de formato oval e lábio sem divisão. Ventre revestido por pequenas placas ósseas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e provavelmente com cuidado parental. Hábito alimentar iliófago.

Espécie: Rineloricaria pentamaculata Espécie: Hisonotus sp.

Nome popular: Cascudinho Distribuição na bacia: Os exemplares foram coletados em tributários do rio Paranapanema (Casatti et al., 2002; Castro et al., 2003). Características gerais: Espécie de porte diminuto, raramente ultrapassando cinco cm de comprimento. Corpo de coloração acinzentada, apresentando faixas mais claras e difusas, revestido por cinco séries de placas ósseas lateralmente.Nadadeiras de coloração clara, com a caudal normalmente manchada. Nadadeira adiposa ausente. Cabeça fortemente ossificada com boca oval sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e provavelmente hábito alimentar iliófago.

Nova espéCie

Siluriformes

98 99

Nome popular: Cascudo pinta clara Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, apresentado manchas circulares claras sobre a cabeça. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais pequenos. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova provavelmente parcelada e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus margaritifer

Nome popular: Cascudo chita Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, apresentado pequenas manchas circulares claras dispersas. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, sendo que as manchas formam faixas sobre as nadadeiras, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Boca ventral de formato oval. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova provavelmente parcelada e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus regani

Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, apresentado pequenas manchas circulares escuras dispersas. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova provavelmente parcelada e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus ancistroides

Espécie: Liposarcus anisitsi Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do rio Tibagi, drenagem do médio Paranapanema. Características gerais: Espécie com corpo revestido lateralmente por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda, apresentando manchas escuras difusas, mais concentradas na região anterior e formando faixas dorsais. Nadadeiras de coloração clara, apresentando manchas irregulares, formando faixas. Primeiro raio das nadadeiras dorsal e peitorais ossificado. Nadadeira adiposa presente. Cabeça fortemente ossificada e fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos laterais. Boca ventral de formato oval sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Siluriformes

100 101

Nome popular: Cascudo pinta preta Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários, especialmente no médio curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda com manchas escuras circulares . Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus sp2.

Nome popular: Cascudo pardo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, com baixa frequência de captura, ocorrendo somente em trechos lóticos e em tributários, especialmente no médio curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda uniforme com manchas claras arredondadas. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça quilhada no centro e sobre os olhos, fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais grandes. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus sp1.

Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, com baixa frequência de captura, ocorrendo somente em trechos lóticos e em tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda escura, apresentado poucas manchas circulares claras dispersas. Cabeça, fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova provavelmente parcelada e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus iheringii

Espécie: Hypostomus albopunctatus Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, com baixa frequência de captura, ocorrendo somente em trechos lóticos e em tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração escura, apresentado diminutas manchas circulares claras. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Ventre claro. Cabeça arredondada e olhos dorsolaterais pequenos. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova provavelmente parcelada e hábito alimentar iliófago.

Siluriformes

102 103

Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência no médio curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda escura com tênues manchas difusas. Nadadeiras pardas claras sem manchas, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus sp6.

Nome popular: Cascudo pardo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários, especialmente no médio curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda escura. Nadadeiras pardas com manchas escuras formando faixas, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus sp5.

Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários, especialmente no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas com tênues manchas difusas na parte anterior. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, e hábito alimentar iliófago.

Espécie: Hypostomus sp4.

Espécie: Hypostomus sp3. Nome popular: Cascudo Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e em tributários, especialmente no médio curso do rio. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração parda com tênues manchas difusas. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Cabeça fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos dorsolaterais. Boca ventral de formato oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa e hábito alimentar iliófago.

Siluriformes

104 105

Espécie: Rinelepis aspera Nome popular: Cascudo preto, cascudo pelé Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência em trechos lóticos e tributários. Características gerais: Corpo revestido por cinco séries de placas ósseas, de coloração escura uniforme. Nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando o primeiro raio ossificado. Nadadeira adiposa ausente. Cabeça levemente achatada e fortemente ossificada, fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Boca ventral oval, sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, desova total, sem cuidado parental e hábito alimentar iliófago.

Nome popular: Cascudinho Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram amostrados em tributários do alto Paranapanema e rio Tibagi. Características gerais: Corpo de coloração parda com manchas arredondadas escuras. Nadadeiras de coloração clara, apresentando manchas irregulares, formando faixas. Cabeça fortemente ossificada e fundida a estrutura óssea que sustenta as nadadeiras peitorais. Olhos laterais. Boca ventral de formato oval sustentando série de dentes depressíveis implantados nas maxilas. Presença de séries de papilas após as maxilas. Espécie do pantanal matogrossense. Dados biológicos: Espécie não migradora com fecundação externa, provavelmente iliófaga.

Espécie: Neoplecostomus sp.

Perciformes

Cypriniformes

Nome popular: Carpa Distribuição na bacia: Espécie introduzida na bacia do Paranapanema, com capturas esporádicas no médio curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração parda clara, sendo pouco mais escura no dorso. Escamas com uma mancha escura junto a sua margem anterior. Nadadeiras pardas, sendo as peitorais, dorsal e caudal mais escuras que o corpo, enquanto as ventrais e anal são normalmente mais claras. Nadadeira dorsal longa. Boca terminal com lábios espessos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e sem cuidado parental.

Espécie: Cyprinus carpio

Nome popular: Tucunaré Distribuição na bacia: Espécie introduzida na bacia do médio Paranapanema, com maior incidência no reservatório de Capivara. Características gerais: Corpo de coloração esverdeada, apresentando faixas transversais mais escuras e uma mancha circular na base da nadadeira caudal. Nadadeiras esverdeadas com manchas claras difusas, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal ampla e protátil. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental. Hábito alimentar piscívoro.

Espécie: Cichla monoculus

Perciformes

106 107

Nome popular: Acará, cará Distribuição na bacia: Espécie cujos exemplares foram capturados em tributários do alto Paranapanema. Características gerais: Corpo de coloração esverdeada, apresentando faixas transversais mais escuras. Nadadeiras claras, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Olhos laterais grandes. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Espécie: Cichlasoma fasciatum

Espécie: Cichlasoma paranense Nome popular: Acará, cará Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com baixa frequência de captura. Características gerais: Corpo de coloração esverdeada, apresentando faixas transversais mais escuras. Nadadeiras claras, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Olhos laterais normais. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Nome popular: Patrona, bocarra Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração parda com manchas esverdeadas difusas, apresentando faixas transversais tênues sobre o dorso e uma faixa longitudinal escura. Apresenta ainda pontos escuros sobre a linha lateral. Nadadeiras dorsal, anal e caudal escuras e nadadeiras peitorais e ventrais claras, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental. Hábito alimentar carnívoro.

Espécie: Crenicichla sp.

Nome popular: Patrona, bocarra Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração verde escura, podendo variar conforme o estágio reprodutivo, apresentando duas manchas circulares escuras, sendo uma na região umeral e uma na base da nadadeira caudal. Presença de uma faixa oblíqua escura abaixo do olho. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental. Hábito alimentar carnívoro.

Espécie: Crenicichla britskii

Perciformes

108 109

Nome popular: Patrona, bocarra Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração clara, sendo o dorso levemente mais escuro, com uma faixa lateral longitudinal que se extende sobre os raios caudais medianos. Presença de uma faixa oblíqua escura abaixo do olho. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, sendo que a dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental. Hábito alimentar carnívoro.

Espécie: Crenicichla niederleinii

Espécie: Satanoperca pappaterra Nome popular: Acará, cará Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo com maior incidência no médio e baixo curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração esverdeada, que varia conforme o estádio reprodutivo, sendo o dorso levemente mais escuro, com faixas transversais. Presença de uma faixa oblíqua escura abaixo do olho, voltada para frente. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando manchas claras circulares na dorsal e caudal. A dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Nome popular: Acará Distribuição na bacia: Espécie distribuída ao longo da bacia do Paranapanema, ocorrendo em reservatórios e tributários. Características gerais: Corpo de coloração esverdeada, que varia conforme o estádio reprodutivo, sendo o dorso levemente mais escuro, com faixas transversais e uma faixa longitudinal dissimulada. Presença de uma mancha circular escura na lateral do corpo e uma faixa transversal sobre a cabeça, passando pelos olhos. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo. A dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Espécie: Geophagus brasiliensis

Nome popular: Tilápia do Nilo Distribuição na bacia: Espécie introduzida na bacia do Paranapanema, com capturas esporádicas no médio curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração acinzentada, que varia conforme o estádio reprodutivo, sendo o dorso levemente mais escuro. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando manchas claras circulares. A dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Espécie: Oreochromis niloticus

Perciformes

110 111

Nome popular: Guaru Distribuição na bacia: Espécie amplamente distribuída na bacia do Paranapanema, ocorrendo em riachos e ribeirões. Características gerais: Espécie de porte diminuto, corpo de coloração clara, sendo o dorso levemente mais escuro, as escamas apresentam as margens escurecidas. Presença de uma mancha escura alongada na região médio do corpo, as vezes dissimulada. Nadadeiras de coloração clara, sendo que a nadadeira anal dos machos é modificada em órgão copulador. Nadadeira adiposa ausente. Boca voltada para cima. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação interna, sem cuidado parental.

Espécie: Phalloceros caudimaculatus

Nome popular: Lebiste Distribuição na bacia: Espécie distribuída pela bacia do Paranapanema, ocorrendo em riachos e ribeirões. Características gerais: Espécie de porte diminuto, corpo de coloração parda, sendo o dorso levemente mais escuro. Presença de uma mancha escura alongada na região médio do corpo. Nadadeiras de coloração clara, sendo que a nadadeira caudal apresenta uma mancha na região superior. Nadadeira anal dos machos é modificada em órgão copulador. Nadadeira adiposa ausente. Boca voltada para cima. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação interna, sem cuidado parental.

Espécie: Poecilia reticulata

Nome popular: Tilápia Distribuição na bacia: Espécie introduzida na bacia do Paranapanema, com capturas esporádicas no médio curso do rio. Características gerais: Corpo de coloração acinzentada, que varia conforme o estádio reprodutivo, sendo o dorso levemente mais escuro. Escamas com uma mancha escura junto a sua margem anterior. Coloração das nadadeiras acompanhando o padrão de colorido do corpo, apresentando manchas claras circulares. A dorsal e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Linha lateral dividida em dois ramos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e cuidado parental.

Espécie: Tilapia rendalli

Espécie: Plagioscion squamosissimus Nome popular: Corvina Distribuição na bacia: Espécie introduzida na bacia do Paranapanema, ocorrendo principalmente nos reservatórios. Características gerais: Corpo de coloração prateada, sendo o dorso levemente mais escuro. Escamas pequenas. Nadadeiras de coloração clara. A dorsal longa e anal apresentam raios rijos em forma de espinhos. Boca terminal e protátil com dentes cônicos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa, sem cuidado parental e hábito alimentar piscívoro predominantemente.

Cyprinodontiformes

112 113

Synbranchiformes

Nome popular: Mussum Distribuição na bacia: Espécie amplamente distribuída na bacia do Paranapanema, ocorrendo em reservatórios e tributários, sempre associada à vegetação aquática. Características gerais: Corpo de coloração parda. Nadadeiras todas ausentes. Aberturas branquiais fundidas formando uma bolsa com um único orifício. Olhos pequenos. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e hábito alimentar carnívoro.

Espécie: Symbranchus marmoratus

Nome popular: Raia Distribuição na bacia: Espécie com distribuição no baixo Paranapanema, ocorrendo nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo discoidal de coloração parda com manchas redondas amarelas. Nadadeira caudal portando espinhos na parte dorsal e um ferrão inoculador de veneno em sua extremidade. Olhos dorsais. Boca e aberturas branquiais situadas no lado ventral. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação interna e hábito alimentar carnívoro.

Espécie: Potamotrygon motoro

Espécie: Catathyridium jeninsii Nome popular: Linguado Distribuição na bacia: Espécie com distribuição restrita ao baixo Paranapanema, nos reservatórios de Taquaruçu e Rosana, sempre associada ao substrato e dificilmente amostrada. Espécie adquirida com o enchimento de Itaipu. Características gerais: Corpo achatado, discoidal e de coloração parda, quase sempre uniforme, podendo variar de tonalidade de acordo com o substrato. Tem como característica marcante a disposição dos olhos do mesmo lado da cabeça. Dados biológicos: Espécie não migradora, com fecundação externa e hábito alimentar carnívoro/piscívoro.

Pleuronectiformes

Rajiformes

114 115

nome comum nome científico página

Índice remissivo

Abotoado, armal Pterodoras granulosus (Valenciennes, 1833) 70

Acará Satanoperca pappaterra (Heckel, 1840) 108

Acará Geophagus brasiliensis (Quoy & Gaimard, 1824) 109

Acará, cará Cichlasoma fasciatum 106

Acará, cará Cichlasoma paranense (Kullander, 1983) 106

Armal beiçudo Rhinodoras dorbgnyi (Kröeyer, 1855) 71

Armal branco Trachidoras paraguayensis (Eigenmann & Ward, 1907) 71

Armalzinho Doradidae n.i. 72

Bagre Rhamdia sp. 85

Bagre Rhamdia quelen 83

Bagre africano Clarias gariepinus (Burchel, 1822) 70

Bagre sapo Pseudopimelodus mangurus (Valenciennes, 1836) 84

Bagrinho Tatia cf. neivai (von Ihering, 1930) 74

Bagrinho Cetopsorhamdia iheringii (Schubart & Gomes, 1959) 74

Bagrinho Phenacorhamdia tenebrosa (Schubart, 1964) 75

Bagrinho Pariolius sp 75

Bagrinho Imparfinnis mirini (Hasemann, 1911) 76

Bagrinho Microglanis sp. 77

Bagrinho Imparfinis schubarti 76

Bagrinho, candiru Pseudocetopsis gobioides (Kner, 1857) 87

Bagrinho, candiru Trichomycterus sp 1. 88

Bagrinho, candiru Trichomicterus sp 2. 88

Bagrinho, candiru Trichomicterus sp 3. 89

Bagrinho, candirú Eremophilus sp. 87

Bagrinho, candirú Trichomycterus diabolus 89

Barbado Pinirampus pirinampu (Spix, 1829) 78

Campineiro Schizodon altoparanae (Garavello & Britski, 1990) 58

Cangati, bobo Parauchenipterus galeatus (Linnaeus, 1766) 73

Canivetão Leporinus amblyrhynchus (Garavello & Britski, 1987) 54

Canivete Characidium zebra (Eigenmann, 1909) 48

Canivete Characidium gomesi (Travassos, 1956) 48

Canivete Characidium lauroi 49

Canivete Characidium sp. 49

Canivete Apareiodon aff. Affinis (Steindachner, 1879) 62

Canivete Apareiodon piracicabae (Eigenmann, 1907) 63

Canivete Parodon tortuosus (Eigenmann & Norris, 1900) 63

Canivete Apareiodon ibitiensis 62

Canivete riscado Leporinus striatus (Kner, 1859) 57

nome comum nome científico página Carpa Cyprinus carpio (Linnaeus, 1758) 105

Cascudinho Ancistrus sp 92

Cascudinho Microlepdogaster depressinotus (Miranda Ribeiro, 1918) 97

Cascudinho Neoplecostomus sp 104

Cascudinho Hisonotus sp. 97

Cascudo Liposarcus anisitsi 98

Cascudo Hypostomus ancitroides 98

Cascudo Hypostomus albopunctatus 100

Cascudo Hypostomus iheringii 100

Cascudo Hypostomus sp 03. 102

Cascudo Hypostomus sp 04. 102

Cascudo Hypostomus sp 05. 103

Cascudo Hypostomus sp 06. 103

Cascudo Hypostomus sp 01. 101

Cascudo abacaxi Megalancistrus aculeatus (Perugia, 1891) 93

Cascudo chinelão Loricaria prolixa (Isbrucker & Nijssen, 1978) 93

Cascudo chinelinho Loricaria similima 94

Cascudo chinelinho Loricaria lentiginosa 94

Cascudo chinelinho Rineloricaria sp 95

Cascudo chinelinho Rineloricaria latirostris (Boulenger, 1900) 96

Cascudo chinelinho Rineloricaria pentamaculata 96

Cascudo chita Hypostomus regani 99

Cascudo pinta clara Hypostomus margaritifer 99

Cascudo pinta preta Hypostomus sp 02. 101

Cascudo preto Rinelepis aspera (Agassiz, 1829) 104

Cascudo voador Loricarichthys platymetopon (Isbrucker & Nijssen, 1979) 95

Cascudo, caborja Callichthys callichthys (Linnaeus, 1758) 90

Cascudo, caborja Corydoras aeneus (Gill, 1858) 90

Cascudo, caborja Corydoras paleatus (Jenyns, 1847) 91

Cascudo, caborja Corydoras ehardth (Steindachner, 1910) 91

Cascudo, caborja Hoplosternum littorale (Hancock, 1828) 92

Charutinho Pyrrhulina cf. australe (Eigenmann& Kennedy, 1903) 64

Corvina Plagioscion squamosissimus (Heckel, 1840) 110

Curimbatá Prochilodus lineatus (Valenciennes, 1847) 61

Dourado Salminus maxillosus (Valenciennes, 1849) 47

Dourado facão Raphiodon vulpinus (Agassiz, 1829) 53

Ferreirinha Leporinus octofasciatus (Steindachner, 1917) 56

Guaru Phalloceros caudimaculatus (Hensel, 1868) 111

Ituí Apteronotus albifrons (Linnaeus, 1766) 68

Ituí cavalo Sternacorhynchus britskii (Campos-da-Paz, 2000) 69

116 117

Índice remissivo nome comum nome científico página nome comum nome científico página

Jaú Pauliceia luetkeni (Steindachner, 1875) 77

Jurupecê Sorubim lima (Schneider, 1801) 85

Lambari Astyanax sp 1 34

Lambari Astyanax sp2 35

Lambari Astyanax scabripinnis 34

Lambari Astyanax paranae 36

Lambari Bryconamericus exodon (Eigenmann, 1907) 37

Lambari Bryconamericus iheringii (Boulenger, 1887) 37

Lambari Bryconamericus stramineus (Eigenmann, 1908) 38

Lambari Hemigrammus marginatus (Ellis, 1911) 38

Lambari Piabina argentea (Reinhardt, 1866) 40

Lambari Aphyocharax difficilis (Marini, Nichols & LaMonte, 1933) 41

Lambari Odontostilbe microcephala (Eigenmann, 1907) 42

Lambari Odontostilbe stenodon 42

Lambari cadela Roeboides paranensis (Pignalberi, 1975) 44

Lambari corintiano Moenkhausia intermedia (Eigenmann, 1908) 39

Lambari rabo vermelho Astyanax fasciatus (Cuvier, 1819) 36

Lambari tambiú Astyanax altiparanae (Garutti & Britski, 2000) 35

Lambarizinho Serrapinnus notomelas (Eigenmann, 1915) 41

Lebiste Poecilia reticulata (Peters, 1860) 111

Linguado Catathyridium jeninsii 112

Mandi Pimelodus absconditus (Azpelicueta, 1955) 79

Mandi Pimelodus cf. fur (Reinhardt, 1874) 80

Mandi Pimelodus paranensis (Britski & Langeani, 1988) 81

Mandi Pimelodus heraldoi 79

Mandi boca Iheringichthys labrosus (Kröeyer, 1874) 79

Mandi branco Megalonema platanus (Gunther, 1880) 78

Mandi cabeçudo Pimelodus ornatus (Kner, 1857) 82

Mandi chorão Pimelodella avanhandavae (Eigenmann, 1917) 82

Mandi chorão Pimelodella meeki (Eigenmann, 1910) 83

Mandi guaçu Pimelodus maculatus (Lacépède, 1803) 81

Mandi leiteiro Auchenipterus nuchalis (Spix, 1829) 73

Mandubé Ageneiosus valenciennesi (Bleeker, 1964) 72

Mapará, palmito Hypophthalmus edentatus (Spix, 1829) 86

Mato Grosso Hyphessobrycon eques (Steindachner, 1882) 39

Mussum Symbranchus marmoratus (Bloch, 1795) 112

Olho de fogo Moenkhausia sanctaefilomenae (Steindachner, 1907) 40

Pacu guaçu Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887) 51

Pacu Prata Metynnis maculatus (Kner, 1858) 50

Pacu rosa Myleus tiete (Eigenmann & Mac Atee, 1907) 50

Patrona, bocarra Crenicichla sp 107

Patrona, bocarra Crenicichla britskii (Kullander, 1982) 107

Patrona, bocarra Crenicichla niederleinii (Holmberg, 1891) 108

Peixe cachorro amarelo Acestrorhynchus lacustris (Reinhardt, 1874) 45

Peixe cachorro branco Galeocharax knerii (Steindachner, 1870) 46

Peixe cachorro vermelho Oligosarcus paranensis (Menezes e Gery,1983) 45

Peixe cachorro Oligosarcus pintoi 46

Perna de moça Leporellus vittatus (Valenciennes, 1849) 53

Piapara Leporinus obtusidens (Valenciennes, 1847) 56

Piapara bicuda Leporinus elongatus (Valenciennes, 1849) 54

Piava Leporinus paranensis (Garavello & Britski, 1988) 57

Piava 3 pintas Leporinus friderici (Bloch, 1794) 55

Piava catinguda Schizodon borelli (Boulenger, 1895) 58

Piava catinguda Schizodon intermedius (Garavello & Britski, 1990) 59

Piava de lagoa Leporinus lacustris (Campos, 1945) 55

Pintado Pseudoplatystoma corruscans (Agassiz, 1829) 84

Piracanjuba Brycon orbgnyanus (Valenciennes, 1849) 43

Pirambeba Serrasalmus marginatus (Valenciennes, 1847) 52

Pirambeba Serrasalmus spilopleura (Kner, 1860) 51

Pirapitintga Brycon sp. 43

Raia Potamotrygon motoro (Müller & Henle, 1841) 113

Saguiru branco Cyphocharax nagelli (Steindachner, 1881) 60

Saguiru curto Steidachnerina insculpta (Fernandez & Yepez, 1948) 60

Saguiru vermelho Cyphocharax modestus (Fernandez & Yepez, 1948) 61

Sardinha de água doce Triportheus angulatus (Spix, 1878) 44

Surubim Steindachneridion scripta (Miranda Ribeiro, 1918) 86

Tabarana Salminus hilarii (Valenciennes, 1849) 47

Taguara Schizodon nasutus (Kner, 1859) 59

Tilápia Tilapia rendalli (Boulenger, 1897) 110

Tilápia do Nilo Oreochromis niloticus (Linnaeus, 1758) 109

Traíra, lobó Hoplias malabaricus (Bloch, 1794) 52

Tucunaré Cichla monoculus (Spix & Agassiz, 1831) 105

Tuvira Gymnotus carapo (Linnaeus, 1758) 65

Tuvira, tuvira redonda Gymnotus sylvius 65

Tuvira, tuvira redonda Gymnotus inaequilabiatus 66

Tuvira Eigenmannia trilineata (López & Castello, 1966) 67

Tuvira Eigenmannia virecens (Valenciennes, 1847) 67

Tuvira Sternopygus sp. 66

Tuvira preta Porotergus ellisi (Alonso & Arambu, 1957) 68

Tuvira tamanduá Rhamphychthys cf. rostratus (Linanaeus, 1754) 69

118 119

Glossário Espécies migradoras: espécies de peixes que necessitam deslocar-se por grandes distâncias para realizar a desova – que em geral ocorrem em águas correntes nas partes mais altas dos rios.

Espécies não migradoras: espécies que não necessitam de deslocamento ou realizam pequenos deslocamentos para realizar a desova.

Desova total: tipo de desova em que as células sexuais tornam-se maduras ao mesmo tempo dentro do aparelho reprodutor e são liberadas de uma só vez, em um lote.

Desova parcial: tipo de desova em que as células sexuais vão amadurecendo em grupos, de forma que dentro do aparelho reprodutor existam células com vários graus de maturação. O resultado observado é a liberação de vários lotes ao longo do período reprodutivo.

Fecundação externa: tipo de fecundação onde as células sexuais (os gametas) são liberadas na água, onde ocorre a fecundação.

Fecundação interna: tipo de fecundação que ocorre entre espécies que possuem estruturas de transferência e liberam suas células sexuais (gametas) no interior do corpo de seus parceiros reprodutivos.

Dimorfismo sexual: presença de estruturas ou coloração que permitam a distinção entre exemplares machos e fêmeas.

Cuidado parental: diz respeito a algum tipo de proteção que os reprodutores oferecem à sua prole. São reconhecidas várias formas de cuidado parental, envolvendo diferentes e complexas formas de comportamento. Os principais cuidados observados manifestam-se na vigilância de ovos e larvas, na construção e cuidados com ninhos ou no transporte de ovos e jovens junto ao corpo dos reprodutores (muitas vezes envolvendo estruturas especializadas).

Hábito alimentar onívoro: espécies generalistas que alimentam-se de grande variedade de itens de diferentes origens.

Hábito alimentar carnívoro: espécies que alimentam-se, normalmente, de animais de pequeno porte, aquáticos e terrestres, e de diferentes grupos (insetos, moluscos, crustáceos etc.).

Hábito alimentar piscívoro: espécies que alimentam-se quase exclusivamente de peixes, ingerindo as presas em partes ou inteiras.

Hábito alimentar herbívoro: espécies que alimentam-se prioritariamente de plantas ou itens de origem vegetal.

Hábito alimentar iliófago: espécies que consomem alimentos que estão sobre substratos ou aderidos a eles, compostos de itens de origem animal e vegetal, com ou sem especializações morfológicas.

Hábito alimentar filtrador: espécies que consomem organismos planctônicos (microorganismos) obtidos na coluna d’água.

Substrato: fundo dos rios e reservatórios, podendo ser rochoso, arenoso, lodoso ou ainda misturar essas características.

Bibliografia LIVROS Guia ilustrado de peixes da bacia do Rio Grande. Companhia energética de minas Gerais. Fundação Tecnológica de Minas Gerais. Belo Horizonte: CEMIG / CETEC, 2000.144p.:il. Mapa. Estudos Ecológicos de Comunidades de peixes Tropicais. Tradução de A.E.A. de M. Vazzoler; A.A. Agostinho; P.T.M. Cunninghan. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo, 1999. Peixes do Rio Tibagi: Uma Abordagem Ecológica. Temática Regional. Editora UEL, Londrina PR, 2000. 62p. Poluição e Piscicultura. S. Paulo. Ed. Comissão Interestadual da Bacia Paraná-Uruguai, 1972. Os Peixes de Água Doce do Brasil. (4a entrega). Arquivos de Zoologia do Estado de São Paulo, São Paulo, v6, p. 1-400. 1952. A planície Alagável do Alto Rio Paraná: Importância e Preservação. EDUEM. Maringá. 1996. Reservatório de Segredo: bases ecológicas para o manejo. EDUEM. Maringá, PR. 1997. 387p. BRITSKI, H.A et al. Manual de identificação de peixes da região de Três Marias (com chaves de identificação para os peixes da bacia do São Francisco). Brasília: Câmara dos Deputados/CODEVASF, 1986, 143 P. LOWE-McCONNELL, R.H. Ecological studies in tropical fish communities. Cambridge: Univ. Press, 1987. 382 p. NAKATANI, K. et al. Ovos e larvas de peixes de água doce: Desenvolvimento e manual de identificação. EDUEM, Maringá, PR, 2001. 378p. SATO, Y. et al. Peixes das lagoas marginais do rio São Francisco a montante da represa de Três Marias (Minas Gerais). Brasília: CODEVASF, 1986. 42p. SEVERI, W. Catálogo de peixes da bacia do Rio Iguaçu. Willian Severi, Adelinyr Azevedo de Moura Carneiro. Curitiba: IAP / GTZ, 1994. 128p.

ARTIGOS AGOSTINHO, A.A, et al. Considerações sobre os impactos dos represamentos na ictiofauna e medidas para sua atenuação. Um estudo de caso: reservatório de Itaipu. UNIMAR14 (suplemento), 89-107, 1992. AGOSTINHO, A.A. Considerações sobre a atuação do setor elétrico na preservação da fauna aquático e dos recursos pesqueiros. In: Seminário Sobre Fauna Aquática e o Setor Elétrico Brasileiro, 1994, Reuniões Temáticas Preparatórias. Caderno I Fundamentos, Rio de Janeiro, RJ: COMASE / ELETROBRAS, p. 38-59. BENNEMANN, S.T. et al. Atividade alimentar de espécies de peixe do rio Tibagi, relacionada com o desenvolvimento de gordura e das gônadas. Rev. Bras. Zool., 13(2): 501-512. 1996. CARAMASCHI, E.. Seminário Sobre Fauna Aquática e o setor Elétrico. Caderno 1. Fundamentos. Foz do Iguaçu. Comase. 55 p. 1994. p 20-23. CASATTI, L., LANGEANI, F. & CASTRO, R.M.C. 2002. Peixes de riacho do Parque Estadual Morro do Diabo, Bacia do Alto rio Paraná, SP. Biota Neotropica, 1 (1). CASTRO R.M.C.; CASATTI, L.; SANTOS, H.F.; FERREIRA, K.M.; RIBEIRO, A. C.; BENINE, R.C., DARDIS G.Z.P., MELO, A.L. A.; STOPIGLIA, R.; ABREU, T.X.; BOCKMANN, F. A.; CARVALHO, M.; GIBRAN, F.Z. & LIMA, F.C.T. 2003. Estrutura e composição da ictiofauna de riachos do rio Paranapanema, sudeste e sul do Brasil. Biota Neotropica, 3 (1). HAHN, N.S. et al. Estrutura trófica da ictiofauna do reservatório de Itaipu (Paraná-Brasil) nos primeiros anos de sua formação. Iterciencia, 23(5): 299-305. PAIVA, M.P. Impactos das grandes represas sobre o meio ambiente. S. Paulo. Ciência e Cultura, Rio de Janeiro, v. 35,n. 9, p. 1274-1282, 1983. VAZZOLER, A. A., et al. Síntese de conhecimento sobre o comportamento reprodutivo dos Characiformes da América do Sul. Rev. Brasil. Biol., 52 (4): 627-640 CESP. Considerações preliminares sobre a ocorrência de áreas de reprodução de peixes em tributários do reser- vatório da UHE Rosana, baixo rio Paranapanema, SP/PR. São Paulo., 1992. 27 p. (Relatório interno). CESP. Aspectos limnológicos, ictiológicos e pesqueiros de reservatórios da CESP no período de 1986 a 1994. CESP, 1996. 81p. CESP. Conservação e Manejo nos reservatórios: Limnologia, Ictiologia e Pesca. Série Divulgação e Informação, 220. 1998. CESP, São Paulo. 166 p. DIAS, J.H.P. Estudos ecológicos na comunidade de peixes do reservatório de Salto Grande, médio Paranapanema (Estados de São Paulo e Paraná). Dissertação de Mestrado. São Carlos, 1995. 107 p. PAIVA, M.P. Impactos das grandes represas sobre o meio ambiente. S. Paulo. Ciência e Cultura, Rio de Janeiro, v. 35,n. 9, p. 1274-1282, 1983a SHIBATTA, O. A., CHEIDA, C. 2003. Composição em tamanho dos peixes (Actinopterygii, Teleostei) de ribeirões da bacia do rio Tibagi, Paraná, Brasil Rev. Bras. Zool., 20(3) SHIBATTA, O.A., GEALH, A.M. & BENNEMANN, S.T. 2007. Ictiofauna dos trechos alto e médio da bacia do rio Tibagi, Paraná, Brasil. Biota Neotropica, 7 (2). TORLONI, C.E.C. et al. Reprodução de peixes autóctones reofílicos no reservatório de Promissão, Estado de São Paulo. S. Paulo: CESP, 1986. 14 p. TORRES, R. A., OLIVEIRA, C. & FORESTI, F. 2004. Cytotaxonomic diagnosis of Trichomycterus diabolus (Teleostei: Trichomycteridae) with comments about its evolutionary relationships with co-generic species. Neotropical Ichthyology, 2(3):123-125. YABE, R.S., BENNEMANN, S.T. Regime alimentar de Schizodon intermedius Garavello & Britski do rio Tibagi, Paraná, e sua relação com algumas características morfológicas do trato digestivo (Osteichthyes, Anostomidae). Rev. Bras. Zool., 11(4):777-788, 1994.

120

Agradecimentos A confecção do presente catálogo só foi possível

graças ao apoio logístico e infra-estrutura da

Duke Energy, à qual devo meu reconhecimento, além

do Museu de Zoologia da Universidade Estadual de

Londrina, que abriga a coleção de referência dos

peixes da bacia do rio Paranapanema.

Devo meus sinceros agradecimentos ao Prof. Dr. José

Eurico P. Cyrino (ESALQ-USP) pela grande colaboração

nas sugestões e críticas aos manuscritos originais e aos

colegas Maria Silvia Moreira e Rodolfo Nardez Sirol,

da Duke Energy, pelo apoio e amizade.

Sou imensamente grato aos pesquisadores Prof. Dr.

Francisco Langeani (UNESP/S. J. Rio Preto) e Prof. Dr.

Oscar A. Shibatta (UEL) pela revisão taxonômica da

maioria das espécies encontradas nesse catálogo.

Também devo lembrar do incentivo e apoio oferecidos

pelo amigo e pesquisador, Mário Luiz Orsi (UEL), bem

como pela paciência dos técnicos Edson Santana da

Silva e Aparecido de Souza na busca e utilização de

exemplares depositados no museu, os quais não tive

oportunidade de obter em campo.

Sandro G. C. Britto

Coordenador e supervisor técnico

Peixes do rioParanapanema

Conheça mais: www.duke-energy.com.br

Bom trabalho. Há tempos venho procurando trabalhos sobre a diversidade de peixes no Paranapanema.
Parabéns pelo trabalho, muito importante ..
Cara, que trabalho legal! Eu ia sempre coletar espécimes na região de Palmital-SP. Muitas vezes pegava algumas que eu não conhecia. Encontrei bastante luz aqui.
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 63 páginas