Reino monera, Slides de Biologia. IFSC
Eduardo5
Eduardo513 de Abril de 2015

Reino monera, Slides de Biologia. IFSC

PDF (827 KB)
12 páginas
1Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
Aula sobre Reino Monera
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 12
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 12 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 12 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 12 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 12 pages
baixar o documento
Reino Monera

Reino Monera

Fonte: http://www.estadao.com.br/vidae/imagineso113883.htm

• Procariontes e unicelulares: formados só por uma célula, sem núcleo definido e sem organelas membranosas.

• Material genético: uma molécula circular de DNA. Podem existir pequenas moléculas circulares de DNA: plasmídeos (resistência contra antibióticos).

• Compõem o Reino Monera: Arqueobactérias, bactérias, cianobactérias.

• Podem viver livres ou em colônias.

Reino Monera

• São mais semelhantes aos eucariontes que às bactérias.

• Habitam ambientes extremos: não mudaram muito desde sua origem, habitavam ambientes extremos presentes na Terra primitiva.

• Três grupos distintos:

– Halófilas: habitam ambientes com alta salinidade. Ex. salinas

– Termoacidófilas: vivem em ambientes com alta acidez e temperatura (60- 80oC): quimiosintetizantes. Ex. fontes termais ou fendas vulcânicas.

– Metanogênicas: anaeróbias obrigatórias: produzem gás metano. Ex. pântanos, trato digestório, aterros sanitários.

Fonte: http://www.ping.blog.br/

Fonte: http://www.triangulomineiro.com

Archea

Eubacterias • Importância das bactérias:

– Decompositoras: decompõem matéria orgânica.

– Fixadoras de nitrogênio: fixam nitrogênio nas cadeias orgânicas.

– Fotossintetizantes: cianobactérias.

– Associação com outros organismos: flora intestinal.

– Produção de alimentos: queijos, iogurtes, requeijão, vinagre, vinho, etc.

– Farmacêutica: antibióticos, decompositoras de matéria orgânica.

– Química: produção de metanol, butanol, acetona.

– Biotecnologia: DNA recombinantes, enzimas de restrição, plantas transgênicas.

– Biorremediação: utilização de bactérias para limpar ambientes contaminados por poluentes (ex. Pseudomonas spp.)

Eubacterias • Estrutura de uma bactéria:

Fonte: http://www.sobiologia.com.br

Ribossomos

Eubacterias • Estrutura de uma cianobactéria:

Fonte: http://www.argenbio.org

Eubacterias • Estrutura das bactérias:

– Parede celular: formada de peptidoglicano (carboidratos e aminoácidos)

– Plasmídeos: estruturas de DNA circulares: geralmente relacionadas à resistência à antibióticos

– Cianobactérias: apresentam clorofila.

– Micoplasmas: bactérias que não apresentam parede celular, formam colônias filamentosas.

– Clamídias e Rickéttsias: são parasitas intracelulares obrigatórias.

Colônias de Micoplasma Rickéttsias em roxo infectando célula linfática

Eubacterias • Morfologia das bactérias: divergem quanto a forma.

Eubacterias • Tipo de metabolismo:

– Aeróbias: obtêm energia pela respiração, só sobrevivem na presença de oxigênio.

– Anaeróbias facultativas: obtêm energia pela respiração, na presença de oxigênio, ou na ausência de oxigênio, na fermentação.

– Anaeróbias obrigatórias: só sobrevivem na ausência de oxigênio.

• Quanto à obtenção de energia: – Autótrofas: podem ser fotossintetizantes (utilizam a luz como fonte de

energia), ou quimissintetizantes (utilizam compostos químicos como fonte de energia. Exemplo: enxofre, ferro, nitrogênio).

– Heterótrofas: podem obter energia pela respiração (aeróbia ou anaeróbia) ou fermentação (lática, acética, alcoólica).

Eubacterias • Reprodução:

– Assexuada: Bipartição ou divisão binária.

A bactéria divide-se originando duas bactérias idênticas. Divisão rápida, em horas forma-se uma colônia.

– Endósporo: esporo de resistência formado pela bactéria que pode durar anos inativo.

Endósporo

Eubacterias • Reprodução: tipos de “reprodução” que aumentam a variabilidade

genética: – Transformação: absorção de moléculas ou fragmentos de DNA que estejam soltos no

ambiente.

– Transdução: transferência de partes de DNA de outras bactérias através de um bacteriófago.

– Conjugação: transferência direta de DNA de uma bactéria para a outra através de um tubo protéico (pili ou ‘pêlo sexual”) que conecta as bactérias.

Fonte: http://biocel-lusofona.blogspot.com

Eubacterias • Método Gram para classificação das bactérias:

– Técnica de coloração desenvolvida por Hans Christian Gram

– Classificadas em Gram-positivas ou Gram-negativas:

– Gram-positivas: ficam com coloração roxa pois parede celular é espessa e os corantes fixam à parede.

– Gram-negativas: ficam com coloração rosa pois a parede celular é fina, envolvida por uma outra camada lipoproteica que não fixa o corante.

– Bactérias Gram-negativas são mais tóxicas e resistentes a antibióticos.

Colônia de Pseudomonas aeruginosa (Gram-negativas)

Colônia de Staphylococcus aureus (Gram-positivas)

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 12 pages
baixar o documento