Respiração celular,fermentação !!!!, Pesquisas de Química. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)
regis_da_bahia
regis_da_bahia23 de Agosto de 2015

Respiração celular,fermentação !!!!, Pesquisas de Química. Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

DOCX (871 KB)
5 páginas
695Número de visitas
Descrição
biologia
20pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 5
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 5 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 5 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 5 pages
baixar o documento
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 5 pages
baixar o documento

Respiração celular.

Processo onde ocorre degradação do açúcar (glicose) em ATP.

Faz parte do metabolismo de degradação de substâncias, o catabolismo.

Ocorre fora e dentro da mitocôndria.

Todos os seres vivos fazem respiração, aeróbica ou anaeróbica. A quebra da glicose ocorre para gerar ATP.

Em organismos sem mitocôndria como bactéria, a respiração ocorre numa estrutura chamada mesossomo.

Esse processo usa: glicose, oxigênio.

E produz: ATP, gás carbônico, água.

A respiração celular é dividida em três etapas: glicólise, ciclo de Krebs e cadeia respiratória.

a) Glicólise Ocorre no citoplasma (hialoplasma) celular.

Nessa etapa ocorre a quebra de 1 molécula de glicose em 2 moléculas de piruvato (ácido pirúvico). Libera H+ que é captura por aceptores de hidrogênio (NAD) formando 2 NADH2. Produz 4 moléculas de ATP.

A quebra da glicose consome 2 ATP, gerando um saldo energético de 2 ATP.

É a única etapa da respiração que consome ATP.

b) Ciclo de Krebs (ciclo do ácido cítrico) Ocorre na matriz mitocondrial.

Cada ácido pirúvico combina-se com a coenzima A, formando acetil-coenzima A, entrando no ciclo. Durante o processo alguns intermediários são formados: acetil- coenzima A é convertido em ácido cítrico; o ácido cítrico é convertido em ácido oxalacético; ácido oxalacético é convertido em ácido cítrico novamente com a incorporação de outro acetil-coenzima A.

Durante essas conversões são liberados por molécula de glicose, ou seja, 2 piruvatos: 6 NADH2, 2 FADH2, 2 CO2, 2 ATP.

c) Cadeia respiratória Ocorre nas cristas mitocondriais.

Os 8 NADH2 e os 2 FADH2, formados nas etapas anteriores, entram na cadeia respiratória. Esses H+ capturados são extremamente energéticos. Nas cristas mitocondriais existem proteínas chamadas citocromos que capturam esses H+ e liberam sua energia gradativamente, armazenando-a. A medida que a energia vai sendo liberada, vão sendo formados ATP, ligando fosfato no ADP. A energia é armazenada no ATP.

O processo de união do fosfato com ADP é chamado fosforilação oxidativa.

Ao final, o H+ não possui mais energia a ser aproveitada, então combina-se com o oxigênio, aceptor final de hidrogênio, formando água e sendo eliminado.

Saldo energético de 34 ATP.

A saldo energético total, por molécula de glicose, é de:

2 ATP na glicólise + 2 TP no ciclo de Krebs, + 34 ATP na cadeia respiratória, gerando 38 ATP ao final do processo.

Podem entrar nessa rota energética açúcares, lipídios e proteínas. Vitaminas e ácidos nucleicos não participam desse processo.

Quando o suprimento de oxigênio não é eficientez na célula, a mitocôndria para de trabalhar. Ocorre então um processo chamado respiração anaeróbica (ou fermentação).

Respiração anaeróbica (fermentação) Degradação parcial da glicose, em função da falta de oxigênio. Muita energia ainda fica armazenada nos compostos.

Esse processo resume-se apenas à glicólise.

É produzido 4 ATP com o consume de 2 ATP.

O saldo energético da fermentação é 2 ATP, porém produzidos de forma extremamente rápida.

Existem 2 tipos de fermentação: alcoólica e lática.

a) Fermentação alcoólica

O subproduto do processo é o álcool etanol.

É realizada por bactéria e fungos do gênero Saccharomycescerevisiae. O processo é utilizado na fabricação de bebidas alcoólicas. Quando o açúcar da uva, cana-de-açúcar, cevada é fermentado produz-se, respectivamente, vinho, cachaça, cerveja. O que muda é o carboidrato que será substrato da fermentação.

b) Fermentação lática

O subproduto é o ácido lático.

Bactérias do gênero Lactobacillus, quando fermenta o açúcar do leite (lactose) e produz-se iogurte, coalhada, manteiga.

Também ocorre em animais, como na musculatura do ser humano. Quando a musculatura faz fermentação, produz ácido lático. Com o tempo esse ácido acumula-se no músculo podendo gerar fadiga muscular, se continuar por um período maior, pode causar cãibras.

comentários (0)
Até o momento nenhum comentário
Seja o primeiro a comentar!
Esta é apenas uma pré-visualização
3 shown on 5 pages
baixar o documento