Trabalho completo - estrutura matricial, Trabalhos de Engenharia de Produção
mateus.mousinho1
mateus.mousinho1

Trabalho completo - estrutura matricial, Trabalhos de Engenharia de Produção

6 páginas
50Números de download
1000+Número de visitas
Descrição
estrutura matricial
50 pontos
Pontos de download necessários para baixar
este documento
Baixar o documento
Pré-visualização3 páginas / 6
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas

Estrutura Matricial

A estrutura matricial é a utilização simultânea de duas ou mais formas de estrutura sobre os mesmos membros de uma organização. Um aspecto particular da estrutura matricial é a dupla ou múltipla subordinação. É particularmente aconselhável em organizações complexas ou orientadas

por projetos como é o caso das organizações aeroespaciais (NASA) ou nas empresas de construção civil de empreitadas de grande dimensão (autoestradas, pontes, etc.).

Características

É uma excelente alternativa principalmente para as organizações que desenvolvem projetos. Multidimensional, por se utilizar de características de estruturas permanentes, por função e por projeto. É permanente, sendo temporários apenas os grupos de cada projeto. Proporciona a empresa condição de flexibilidade e de funcionalidade adequada para atender as mudanças ambientais.

Combina a estrutura hierárquica, vertical, tradicional, com uma estrutura superposta horizontal de coordenadores de projetos. A estrutura matricial é uma solução mista em que normalmente se combinam a estrutura com base em função e projetos.

Modelo de estrutura matricial

Para a criação de projetos é possível fazer o recrutamento interno de líderes do projeto, muitas vezes é necessário à contratação externas de pessoas especializadas para compor o quadro desejado.

Quando o projeto chega ao fim os membros dos projetos voltam para sues quadros de origens para redesignação de tarefas, treinamento, indicação a outros projetos ou dispensa da empresa.

ADMINISTR AÇÃO

CENTRAL

ivisão de Automóveis

Divisão eroespacialPr dutos Elétricos

Divisão de Produto Químicos

Contabili adePessoalEngenhariaMat r arojeto AGrup BC

A empresa que adota este tipo de estrutura esta sempre em constante busca de profissionais especializados para compor seu quadro, e também esta em constante busca por novos projetos, uma vez, que as atividades exercidas são totalmente dependentes de projetos.

Pelo motivo dos profissionais estarem constantemente na busca por projetos é que as organizações acabam tendo um quadro de profissionais altamente qualificados, pois para fazer parte de um projeto os interessados tendem a se especializar cada vez mais, trazendo com isso mão de obra de alto nível, por outro lado a busca constante do profissional por projetos cada vez mais desafiadores é o que resulta a não lealdade à empresa.

Os participantes destes projetos são geralmente pessoas flexíveis que necessitam de fácil adaptação em qualquer ambiente de trabalho, acomodados ou burocratas não tem vez neste tipo de estrutura.

Na estrutura matricial existe descentralização quando:

• O gerente do projeto tem plenos poderes pelo projeto e pelas pessoas envolvidas, mas no caso de pessoal técnico, deve ouvir os gerentes dos órgãos permanentes;

• Os gerentes dos projetos decidem quando e como serão realizados os projetos, que podem ser alterados ou decididos também pelos gerentes de órgãos permanentes;

• Os conflitos podem ser resolvidos pelos gerentes, somente os mais graves deverão ser encaminhados à direção.

Vantagens

• Maior estabilidade tanto para a empresa, como para os funcionários; • Maior segurança na execução das tarefas e no relacionamento de pessoas; • Especialização nas atividades desenvolvidas; • Possibilidade de maior aprimoramento técnico de sua equipe de trabalho; • Coordenação de equipe de forma mais adequada e coerente; • Permite a integração e desenvolvimento entre funcionários; • Facilidade em conhecer os fatores e os problemas locais; • Permite maior flexibilidade; • Propicia condições favoráveis para a inovação e a criatividade; • Melhor atendimento ao cliente e cumprimento dos prazos; • Uso adequado dos vários recursos; • Facilidade na coordenação dos resultados.

Desvantagens

• Insegurança das pessoas, desde que a empresa tenha grande crescimento e consequente aumento da complexidade;

• A comunicação deficiente, isso porque as decisões são normalmente centralizadas nos níveis mais elevados da empresa;

• Baixa adaptabilidade; • Preocupação estritamente voltada para uma área deixando de lado outras partes;

• Pode provocar problemas humanos de temores e ansiedades; • Pode propiciar o aumento dos custos pelas duplicidades de atividades e

treinamento; • Podem existir dificuldades na coordenação do pessoal; • Conflitos de interesse entre chefes funcionais e os chefes divisionais, devido à

dupla subordinação.

O uso da estrutura matricial como solução para uma crise de gestão em uma instituição privada de ensino superior

Para atender ao objetivo de fazer a ligação entre as visões teóricas sobre estruturas matriciais e a viabilidade de sua implementação nas empresas, esse tópico apresenta, de modo resumido, o caso de uma instituição de ensino superior que optou pela implementação de uma estrutura matricial para tentar solucionar uma crise de gestão originada pelo seu próprio crescimento.

De forma proposital, a linguagem e a forma estética deste tópico diferem significativamente dos itens anteriores, com o objetivo de destacar como pressões de tempo, desempenho geral e financeiro, acabam resultando em um ambiente bastante estressado na maior parte das empresas incluindo-se, aí, as instituições de ensino de caráter privado, em geral, e a IES analisada, em particular.

1. A empresa

O ambiente de implementação da estrutura matricial consistia em uma Unidade Estratégica de Negócios (UEN) de uma instituição privada de ensino superior; essa UEN, especificamente, oferecia cursos de Pós Graduação lato sensu em quatro capitais brasileiras e passava por uma fase de grande crescimento, o qual não havia sido previsto e, portanto, para o qual não havia se preparado.

2. O problema

A UEN organizava-se por meio de uma estrutura organizacional tradicional, qual seja estritamente funcional, contando com dez diretores e quatro gestores de áreas funcionais, todos se reportando diretamente ao diretor da UEN; essa rígida hierarquização dificultava cada vez mais a administração da unidade, causando, entre outras consequências negativas, a perda de agilidade no lançamento de novos produtos (novos cursos e/ou novas áreas de especialização dentro dos cursos existentes) no mercado, a redução de sua capacidade de pronta resposta às mudanças do mercado ou às ações da concorrência e, ainda pior, uma significativa queda na velocidade e na qualidade da inovação (em produtos, serviços, conteúdos, etc.), uma de suas competências que lhe garantia, desde sua fundação, uma vantagem competitiva sustentável.

3. A solução

O desafio que se colocava frente aos gestores, portanto, era como superar essa crise que, vista por um outro ângulo, oferecia grandes oportunidades à instituição (afinal, os problemas eram causados por um “excesso” de demanda, e não por falta de demanda – esta última, causa frequente de problemas para boa parte das IES no Brasil). A solução encontrada foi a reformulação da estrutura de gestão acadêmica, migrando de um formato tradicional, dividido em áreas funcionais, e adotando uma estrutura matricial baseada em cinco processos-chave de negócios - Inovação, Operações, Serviços, Talentos e Informações - os quais, por sua vez, proporcionavam suporte para os cinco grupos de

produtos (áreas de cursos): formação em Negócios, especialização em Mercados, especialização em Gestão Empresarial, especialização em Comunicação e especialização em Tecnologia de Informação.

A Tabela 1, abaixo, sintetiza a estrutura matricial resultante. As células em destaque indicam a posição dos cinco líderes de processo + produto que substituíram os dez diretores e os quatro gestores da estrutura funcional anterior, e que passaram a ser as únicas pessoas a se reportar diretamente ao diretor da UEN.

Tabela 1. Estrutura Matricial da UEN

Inovação Operações Serviços Talentos Informações Formação em Negócios Especialização em Mercados Especialização em Gestão de Empresas Especialização em Comunicação Especialização em Tecnologia de Informação

Fonte: Documentos internos à IES

Para melhor entendimento da estrutura adotada, apresentam-se, a seguir, as razões para a UEN escolher os processos acima como sendo seus processos-chave:

- Inovação: um dos diferenciais competitivos da IES sempre foi sua capacidade de inovação com qualidade e velocidade, especificamente no que se referia a novos programas, novos cursos, novas áreas de especialização e novas metodologias de ensino;

- Operações: o rápido aumento na quantidade de alunos atuais e potenciais exigia uma nova percepção da área de operações, não mais como mero suporte para o funcionamento da UEN, mas como um processo fundamental para se obter a indispensável agilização das respostas às crescentes demandas burocráticas da instituição, dos órgãos reguladores do setor, dos alunos e dos professores;

- Serviços: processo responsável pela construção e entrega de valor aos alunos atuais, futuros alunos e ex-alunos, tanto por meio da atualização, compra e implementação de sistemas de TI (que proporcionaram maior acesso a serviços on line) quanto pelo desenvolvimento e pela implantação de um sistema presencial de atendimento a alunos compatível com o aumento do corpo docente;

- Talentos: principal processo-chave para a criação e a manutenção de uma vantagem competitiva sustentável para qualquer instituição de ensino, uma vez que seu principal objetivo era a descoberta, atração, seleção, desenvolvimento e retenção de educadores de primeira linha.

- Informações: o crescimento rápido da instituição inviabilizou o contato pessoal e, consequentemente o conhecimento individualizado sobre cada aluno, principalmente no que se refere a suas expectativas, seu grau de satisfação, sua transformação pessoal e profissional durante o período de estudo na IES, entre outras características. Em paralelo

ao crescimento da IES ocorria um forte crescimento do mercado, como um todo, e da concorrência que atuava em seu grupo estratégico, impossibilitando seu monitoramento por meios informais. O processo de Informações veio suprir essas duas lacunas, baseando- se fortemente em sistemas de pesquisa e de inteligência de mercado.

Ciências Exatas e Tecnologia

Bacharelado em Engenharia de Produção

Estrutura Matricial

Relatório requisitado pela professora Gisele Seabra Abrahim, para obtenção da nota parcial da avaliação da disciplina de Princípios da Administração.

Equipe: Benedito Dias Diago Amanajás

Diego Rezende Felipe Sá

Mateus Mousinho Yuzo Kato

Belém – Pará

2013

Até o momento nenhum comentário
Esta é apenas uma pré-visualização
3 mostrados em 6 páginas